quinta-feira, 30 de maio de 2013

Curso Multidisciplinar de Obesidade

Este curso Multidisciplinar de Obesidade é para Nutricionistas, Médicos, Psicólogos e professores de Ed. Física. Podem profissionais e estudantes.
Vagas Limitadas! Inscrevam-se já!
Dia: 31/08/2013
Aulas práticas e atualizadas !
Email: brigagao.amorim@yahoo.com.br

Laxantes tornam o intestino ainda mais preguiçoso

 

Eles funcionam apenas como paliativo e não resolvem a prisão de ventre

Toda semana, a história se repete. Cansado de lutar contra o intestino preso, você acaba apelando aos laxantes como uma solução prática contra o problema. Tem gente, inclusive, que recorre aos medicamentos antes mesmo que a prisão de ventre se instale, a fim de regular o reloginho intestinal.

Esse comportamento, no entanto, esconde alguns perigos. Isso porque os remédios usados para regular o intestino podem ter efeito contrário com o tempo, prejudicando as etapas finais da sua digestão. Mas o primeiro passo para colocar tudo nos eixos é limpar sua cabeça de raciocínios prontos. "Ir banheiro diariamente é uma regra que não se aplica a todo mundo, já que cada organismo apresenta um andamento diferente", tranquiliza o gastroenterologista da Unifesp, Roberto de Carvalho Filho. 
intestino preso
O intervalo para eliminação das fezes pode variar de três vezes por dia a três vezes na semana e todos são considerados normais. "Mas fugir disso não indica algum tipo de doença intestinal" , garante Roberto. Isso porque, além da freqüência, o diagnóstico de um problema intestinal é feito a partir de outros sintomas, como dor e distensão abdominal, esforço excessivo durante a eliminação das fezes, sangramento e sensação de insatisfação.

Muito comum também é pensar nos laxantes como medida preventiva. Eles não servem para educar seu intestino, e sim para os casos em que a prisão de ventre já está incomodando. "A gente não proíbe os laxantes. Mas o paciente precisa entender que eles servem como um tipo de tratamento inicial" , alerta o gastro. Ao colocar mais fibras e líquidos na alimentação, é possível regular o intestino naturalmente, uma mudança que vem aos poucos, e não da noite para o dia. 
Sanduíche integral
Um erro frequente, notado pelo especialista, é o abandono da dieta balanceada assim que o intestino volta a funcionar. Isso só piora o problema, aumentando a dependência quanto aos purgantes. Ele exemplifica a importância da água e das fibras na alimentação, comparando o bolo fecal a um bolo comum. A fibra representa a farinha usada em qualquer tipo de bolo. E a água, o leite . A proporção adequada para que esse bolo não desande é de 25 gramas de fibras e de 2 a 3 litros de água, ou quaisquer outros líquidos, por dia.

Para te ajudar a atingir a recomendação do nutriente, conte com as frutas que levam a fama de combatentes da prisão de ventre, como mamão, ameixa e figo. Porém, muita calma na hora de cortar a maçã do cardápio. Apesar da imagem denegrida, nenhum estudo comprova que a fruta é uma das causadoras do intestino preso. Muito pelo contrário. Sua casca é rica em fibras e pode ser usada como aliada na dieta contra o intestino preso. 

Mude os maus hábitos

O especialista da Unifesp afirma que 90% dos casos de prisão de ventre são considerados constipações funcionais. Isso significa que eles não estão relacionados a nenhum tipo de distúrbio orgânico, mas a maus hábitos. Algumas vezes, a alimentação é equilibrada, mas a distância do banheiro de casa impede o intestino de funcionar, um reflexo psicológico muito comum entre as mulheres e perfeitamente contornável desde que, aparecendo a vontade, não haja resistência. "Se o reflexo do intestino não é respeitado, as fezes se acumulam. Enquanto isso, o intestino vai absorvendo a água contida nelas, dificultando a eliminação posterior", completa. 

Fique de olho nos tipos de laxantes

Laxantes podem provocar dependência física e psicológica
A ação dos medicamentos é a mesma, no entanto, existem dois tipos de laxantes: os osmóticos e os irritantes. Roberto explica que os primeiros puxam a água contida nas paredes do intestino para o meio do órgão, fazendo o bolo fecal ficar mais pastoso e mais fácil de ser eliminado. Já os irritantes, como o nome sugere, irritam a mucosa intestinal, estimulando o órgão a agir. "Apesar de usar técnicas diferentes, a ação é a mesma, pois ambos forçam o funcionamento do intestino com uma evacuação não fisiológica e promovem um resultado imediato", diz o gastroenterologista da Unifesp.

Segundo o especialista, o uso dos dois tipos de laxante deve ser controlado. Mas a atenção deve ser ainda maior com os irritantes. Eles são mais prejudiciais a longo prazo . Roberto ressalta que a ideia de que os laxantes viciam o intestino não é correta. Mas, quando usados constantemente, os danos começam a aparecer com o tempo. Os prejuízos vão desde lesão nos nervos da parede intestinal até constipação irreversível, em que a pessoa não consegue mais ir ao banheiro sem utilizar algum método, num processo de dependência psicológica e não física. 

Fonte: MSN

Cinco hábitos que melhoram o funcionamento do intestino

 

Consumo de iogurte e fibras ajuda na hora da digestão

A constipação intestinal ou prisão de ventre é uma das queixas mais frequentes nos bate papos informais e consultórios médicos. É considerado dentro do normal no indivíduo adulto que evacua de duas a três vezes por dia ou até de dois em dois dias, pois o hábito intestinal é bastante variável entre as pessoas, dependendo de diversos fatores, desde clínicos até emocionais.

A causa mais comum da constipação intestinal crônica é a baixa ingestão de fibras, que são encontradas principalmente em frutas, verduras e grãos. As fibras são essenciais para que o intestino funcione com regularidade, já que elas aumentam o volume das fezes e retêm líquidos nas mesmas, fazendo com que as fezes se tornem mais pastosas e fáceis de eliminar. Assim, a dieta e ingestão de líquidos têm papel fundamental para o bom funcionamento do intestino. 
O uso continuo de laxantes sem supervisão acaba "viciando" o intestino, levando á necessidade de aumentar a dose até o ponto em que ela não fará mais efeito.
O sedentarismo por outro lado, tem papel negativo na hora de garantir o bom funcionamento do intestino. Foi observado em pessoas que estavam impossibilitadas de se movimentar, ou tinham hábitos sedentários, tinham um aumento expressivo de casos de constipação.

Alguns medicamentos também podem ter como efeito colateral a constipação, a exemplo de alguns antiácidos e antidepressivos. Para a surpresa de muitos, o próprio laxante, que com o seu uso contínuo (e sem supervisão qualificada) acaba "viciando" o intestino, e prejudicando sua movimentação levando á necessidade de aumentar a dose até o ponto em que ela não fará mais efeito. O uso indiscriminado de laxantes, trás ainda diversos outros males para a saúde.

Para prevenir a constipação intestinal você pode adotar medidas simples e fáceis de adaptar ao seu dia a dia, como:
Aumente a ingestão de frutas: Principalmente as que se podem ser consumidas com casca e o bagaço, tem um efeito bastante benéfico ao nosso intestino. Verduras, cereais integrais e derivados (farelo de trigo, aveia e pães integrais), sementes oleaginosas (linhaça,castanhas,gergelim,amêndoas) e as hortaliças em geral (todos os tipos de folhas verdes) também ajudam a regular o intestino.

Beba bastante líquidos: Água e sucos naturais batidos com a semente lubrificam o intestino e ajudam na formação das fezes. Um bom exemplo é o suco de melancia, sem água e sem açúcar batido com sementes.

Cuidado com os esses alimentos: Evite bebidas alcoólicas, chocolate, café, chá preto e outros alimentos considerados constipantes ou que aumentem a produção excessivas de gases (principalmente os ricos em enxofre).

Em alguns casos, o leite também pode ter ação constipante, mas a avaliação deve ser feita por um profissional capacitado, que efetuará uma investigação criteriosa caso a caso .  
Consuma iogurte: O iogurte é extremamente benéfico para o intestino e deve ser ingerido diariamente (exceto em pacientes com intolerância severa a lactose ou alergia a proteína do leite)

Não utilize laxantes por conta própria: Se você não consegue evacuar sem o uso desses medicamentos, consulte um médico. O uso prolongado pode trazer problemas de saúde e piorar a constipação. 

Fonte: MSN

GASES- COMO DIMINUIR?

Você sofre com gases?
Os incômodos causados por gases são geralmente bastante desagradáveis, mas você sabia que este problema pode ser amenizado com alguns cuidados relacionados ao que e a como você come?
Não adianta negar. Os gases são algo que todo organismo produz. No caso das eructações, os chamados arrotos, mais comuns após refeições, algumas atitudes erradas podem agravar o problema, causando desconforto abdominal.
Quando uma pessoa bebe um refrigerante, por exemplo, é normal que haja ingestão de certa quantidade de gás. Ela que, por si só, já o contém, quando tomada com pressa e em grandes goles, facilita a entrada de ar no estômago. Ele fica ali depositado, causando distensão do órgão até que o próprio organismo o expulse, causando, assim, os arrotos. Em outra situação este ar pode passar para o intestino, o que gera as inconvenientes flatulências. No entanto, o especialista alerta: a maior causa dos gases intestinais tem relação com as bactérias que vivem no nosso intestino.
Rotina alimentar
A produção de gases intestinais é variável entre as pessoas, mas está ligada a hábitos alimentares e fatores individuais. Alguns alimentos podem ser menos tolerados ou mal digeridos pelo nosso organismo. Isso faz com que seja necessária a presença de bactérias para realizar o trabalho. Este processo causa fermentação e, consequentemente, produz gases. Com o acúmulo deles, pode haver muito desconforto e dor, podendo, até mesmo, ser confundida com problemas graves.
Para amenizar os incômodos dos gases alguns hábitos podem ser adotados: diminua a ingestão de feijão, de brócolis e de repolho; mastigue bem os alimentos e faça caminhadas para estimular os movimentos intestinais; evitar a eliminação dos gases também pode piorar o caso. Se você sofre com o problema, procure o seu médico.

Fonte: MSN

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Óleo de peixe ajuda a prevenir diabetes tipo 2

Suplemento rico em ômega-3 eleva nível de hormônio que controla açúcar no sangue

Uma nova pesquisa desenvolvida pela Universidade de Harvard descobriu que os suplementos de óleo de peixe podem reduzir o risco de diabetes tipo 2. Isso acontece porque o ômega-3 presente nas cápsulas aumentam os níveis de um hormônio chamado adiponectina, que está ligado a sensibilidade à insulina. Altos níveis desse hormônio no sangue também têm sido associados a um menor risco de doença cardíaca. Os resultados estão previstos para publicação no Journal of Clinical Endocrinology & Metabolismo.

Os autores fizeram uma revisão de 14 ensaios clínicos envolvendo ao todo 682 pessoas que tomaram suplementos de óleo de peixe e 641 que receberam placebos, como girassol ou azeite de oliva. Entre as pessoas tratadas com óleo de peixe, os níveis de adiponectina aumentaram 0,37 microgramas por mililitro de sangue. Este hormônio tem um papel benéfico em processos que afetam o metabolismo, como a regulação do açúcar no sangue e processos inflamatórios.


Devido aos efeitos do óleo de peixe terem variado nos estudos analisados, os pesquisadores sugeriram que os ácidos graxos ômega-3 podem ter um efeito mais forte em certos grupos de pessoas. Os investigadores concluíram, portanto, que a pesquisa não prova uma relação de causa e efeito, e que são necessários mais estudos para determinar quais as pessoas se beneficiariam mais de suplementos de óleo de peixe.


Sete hábitos que previnem o diabetes

Quase 6% dos brasileiros têm diabetes, aponta o Ministério da Saúde. Os dados mostram que nem mesmo o avanço da medicina - que recentemente incluiu a cirurgia bariátrica entre as opções de tratamento - foi capaz de acompanhar os crescentes números dessa doença crônica. A solução? Apostar na prevenção. Vale lembrar que isso não é possível no caso do diabetes tipo 1, pois a não produção de insulina pelo corpo ainda tem causa desconhecida e costuma surgir na infância. Entretanto, a grande preocupação mesmo é o diabetes tipo 2, em que o organismo desenvolve  

resistência à insulina. Neste caso, é possível se prevenir adotando uma vida saudável. Confira a seguir as recomendações de especialistas para se proteger contra esse mal: 




Tenha uma alimentação equilibrada

"A alimentação é um dos pilares mais importantes na prevenção do diabetes", afirma o endocrinologista Fádlo Fraige, presidente da Associação Nacional de Assistência ao Diabético (Anad). Isso porque o excesso de peso é um fator de risco para a doença. "Ingerindo mais calorias do que se gasta, a tendência é que o ponteiro da balança suba", explica. Por isso, elabore refeições ricas em verduras, legumes e frutas e modere no consumo de carboidratos e proteínas.
Grupo fazendo bicicleta na academia - Foto Getty Images

Afaste o sedentarismo

De acordo com o endocrinologista Balduíno Tschiedel, presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes, exercícios também são fundamentais para ficar longe do diabetes tipo 2. Mas fique tranquilo. Ninguém precisa fazer uma grande mudança na rotina para atender a esse quesito. "Cerca de 30 minutos de caminhada diariamente já é o bastante para afastar o risco de desenvolver a doença", aponta o especialista. Se possível, entretanto, associe exercícios 
aeróbicos com atividades que exigem força muscular para queimar calorias e definir o corpo.
Família se pesando na balança - Foto Getty Images

Cuide do peso

"O excesso de peso faz com que os tecidos do organismo não consigam captar glicose, apesar da ação da insulina", afirma o endocrinologista Fádlo. Ele explica que a insulina é um hormônio que tem como principal função abrir uma porta de entrada nos tecidos para a absorção da glicose. Por esse motivo, a cirurgia bariátrica se tornou uma boa opção para quem sofre de obesidade e 
diabetes. Afinal, por meio dela há redução brusca do peso e, consequentemente, melhor captação de glicose.
Mulher olhando doces - Foto Getty Images

Maneire no açúcar

Que fique bem claro: comer doce não causa diabetes. "O que favorece o diabetes é o sobrepeso e a obesidade, que podem acontecer graças à ingestão excessiva de doces", explica o endocrinologista Balduíno. Por isso, maneire no consumo. A recomendação merece atenção especial apenas por quem já é portador do diabetes. "Neste caso, a taxa de glicose no sangue 
pode ficar muito alta, ocasionando a chamada hiperglicemia", complementa.
Consulta médica - Foto Getty Images

Não esqueça dos check-ups

O diagnóstico do diabetes muitas vezes é feito quando médicos diversos, como ginecologistas, solicitam uma bateria de exames. Mas ao invés de depender desses especialistas, que tal definir uma data para realizar seus check-ups médicos anualmente? "Dentre os exames solicitados costuma aparecer o de glicemia de jejum e, caso haja suspeita de diabetes, um teste de hemoglobina glicada", explica o endocrinologista Fádlo. O primeiro indica as taxas de açúcar no 
sangue no momento do exame. O segundo, esses mesmos índices nos últimos 90 dias.
Família - Foto Getty Images

Investigue casos na família

O risco de desenvolver diabetes também aumenta caso o indivíduo tenha familiares portadores da doença. Por isso, buscar saber tais informações pode ser extremamente importante. "Neste caso, 
o paciente deve realizar o exames de check-up com maior frequência", aponta o endocrinologista Balduíno.
Exame de sangue - Foto Getty Images


Contorne o pré-diabetes

Ouvir do médico que você tem pré-diabetes não é sentença, é um alerta. "Ainda é possível 

reverter casos nesse estágio, desde que o paciente se dedique", aponta o endocrinologista Balduíno. Comece a mudança buscando elaborar um cardápio com um nutricionista e estipulando uma rotina de exercícios com um personal trainer.

Fonte: MSN

domingo, 26 de maio de 2013

Receitas Light

Souflê de legumes



Ingredientes

1 pé de couve-flor pequeno
3/4 xícara de vagem picada
3/4 xícara de cenoura picada
1/2 unidade de pimentão vermelho picado
3 xícaras de leite desnatado
4 gemas de ovo
2 colheres de sopa de amido de milho
1 colher de sopa de margarina light
1 envelope de caldo de legumes em pó
1 colher de sopa de salsinha
4 colheres de queijo ralado light
4 claras de ovo em neve
quanto baste de sal
quanto baste de farinha de rosca para polvilhar

Modo de Preparo

Cozinhe a couve-flor separada em ramos, a vagem e a cenoura em uma panela com bastante água fervente. Não deixe que amoleçam demais. Escorra e reserve. Misture o leite com as gemas, o amido, a margarina, o caldo de legumes e a salsa. Leve ao fogo, mexendo sempre até engrossar. Desligue o fogo. Junte 3 colheres de queijo ralado, as cenouras, vagens, o pimentão, mexa cuidadosamente e junte 3/4 das claras. Despeje numa forma (média) refratária untada com margarina e polvilhada com farinha de rosca. Cubra com o restante das claras. Polvilhe com o restante do queijo ralado e leve ao forno médio até dourar (cerca de 15 minutos). Sirva em seguida.
1 porção = 2 colheres de servir
número de porções = 6

Valor nutricional e calórico por porção

Calorias = 174kcal
Carboidratos = 18,7g
Proteínas = 10,4g
Lipídeos = 7,5g
SALADA DE LENTILHA LIGHT

Aqueça o óleo e refogue a abobrinha rapidamente, só para perder a rigidez, tempere com sal. Misture delicadamente a lentilha, a cenoura, a salsinha e acomode em uma saladeira. Para o molho misture o iogurte, a cebola e o sal. Coloque o molho sobre a salada e sirva.
·    1 colher (sopa) de óleo
·    1 abobrinha média picada
·    1 pitada de sal
·    2 conchas de lentilha cozidas
·    1 cenoura cozida e picada
·    2 colheres (sopa) de salsinha
·    1 copo de iogurte natural
·    1 colher (sopa) de cebola picada
·    1 pitada de sal


 Experimentem, são muitos gostosas e nutritivas!

sábado, 25 de maio de 2013

Dieta desintoxicante limpa o organismo e acelera emagrecimento

 

Alimentos com poder anti-inflamatório fazem seu corpo funcionar melhor

Ao iniciar uma dieta, algumas pessoas notam que o resultado é mais lento do que o esperado para o emagrecimento e até mesmo algumas mudanças que costumam surgir por causa da alimentação saudável demoram a aparecer, como uma pele mais bonita, cabelos mais brilhantes e um sono tranquilo. Esse é o seu caso? A culpa pode ser de alimentos tóxicos que você consumia antes que causam diversos processos inflamatórios no organismo e fazem com que ele não consiga mais exercer as funções corretamente. "É comum sentirmos sintomas dessa intoxicação, como dor de cabeça, fadiga e problemas intestinais", alerta a nutricionista Izabella Fratezi, consultora da Galgani Farmácia de Manipulação, em Belo Horizonte.

Para evitar esse problema, alguns nutricionistas recomendam adotar uma dieta desintoxicante antes de fazer a reeducação alimentar de fato. "Essa dieta ajuda o corpo a eliminar as toxinas acumuladas por causa do consumo de alimentos industrializados, açúcar refinado, gorduras saturadas e gorduras trans e hidrogenadas, além de vícios como álcool e cigarro", explica a nutricionista. A duração da desintoxicação dependerá de cada organismo. Confira os alimentos que podem ser consumidos sem culpa durante essa desintoxicação: 

Salmão

Esse peixe é rico ômega 3, ômega 6 e ômega 9, todos nutrientes com poderosa ação anti-inflamatória. "Além disso, durante esse processo de desintoxicação, não é aconselhável comer carne vermelha ou outros tipos muito gordurosos, que têm a digestão muito lenta e provocam inflamação", explica a nutricionista Izabella. O ideal é ingerir peixe de três a cinco vezes por semana. 
frutas e legumes - Foto: Getty Images

Frutas e legumes

Além de terem uma digestão mais fácil, as frutas, legumes e verduras são ricas em vitaminas e minerais que atuam como antioxidantes. "Elas impedem ou neutralizam a formação de compostos denominados radicais livres, que são nocivos ao organismo", explica a nutróloga e dermatologista Cristiane Braga, da Associação Brasileira de Nutrologia. A quantidade diária para ingestão de frutas e legumes é de 3 a cinco porções. 
chá verde - Foto: Getty Images

Chá-verde

A bebida é rica em catequinas, substâncias que combatem a inflamação e os radicais livres. "As catequinas também possuem efeito termogênico, ajudando a reduzir a concentração de gorduras no sangue", afirma a nutróloga Cristiane. De acordo com a nutricionista, o chá-verde pode ser ingerido várias vezes ao dia, desde que não ultrapasse o limite de um litro diário. 
Gengibre - Foto Getty Images

Gengibre

Devido à presença de duas substâncias chamadas cineol e gingerois, o gengibre é um perfeito anti-inflamatório, antioxidante e bactericida. "Ele também é rico em vitamina B6, cobre, magnésio e potássio, todos nutrientes com propriedades anti-inflamatórias importantes", diz a nutróloga Cristiane. O gengibre pode ser ingerido cru, fatiado, ralado ou na forma de chás. 
arroz integral - Foto: Getty Images

Alimentos integrais

Por serem ricos em fibras, os alimentos integrais atuam na melhora do funcionamento intestinal. "Com o intestino funcionando melhor, o corpo aumenta a capacidade de excreção de toxinas por meio das fezes, potencializando a desinflamação", explica Cristiane Braga. 
linhaça - Foto: divulgação

Grãos

Além de possuir vitaminas e minerais, os grãos integrais em geral possuem amidos resistentes, isto é, fibras que não são digeridas e agem promovendo a aceleração do trânsito intestinal. "Grãos como a quinua e linhaça também possuem ácidos graxos ômega 3, que são anti-inflamatórios", declara a nutricionista Izabella. Você pode consumi-los em saladas, com frutas e até batidos com sucos. 
lima da pérsia fatiada - Foto: Getty Images

Limão e lima da pérsia

"Por possuir vitamina C, ácido cítrico e uma substância chamada d-limoneno, esses frutos estimulam o funcionamento do fígado e a expulsão das toxinas", explica a nutróloga Cristiane. Durante a desintoxicação, recomenda-se um copo de água com suco de meio limão em jejum, pela manhã, para limpar o organismo. "No entanto, essa prática não é recomendada para quem tem úlceras ou gastrite, pois pode piorar o quadro", lembra a médica. 
shitake - Foto: Getty Images

Shitake

Esse tipo cogumelo é uma importante fonte de ácido pantotênico, uma das vitaminas do complexo B que atua como cofator de outras vitaminas (B1, B2, B3, B6 e biotina) e ajuda na formação de hormônios e neurotransmissores. "O shitake também é rico em oligoelementos que realizam uma limpeza no organismo", diz a nutricionista Izabella. A necessidade diária do ácido pantotênico é de 5 miligramas, encontrados em 100 gramas de shitake. 
dois cocos na areia da praia - Foto: Getty Images

Água de coco

Poderoso antioxidante, a água de coco combate os radicais livres e tem um alto potencial hidratante, o que estimula o funcionamento dos rins. A nutricionista Izabella afirma que a água de coco contém uma composição de minerais que satisfaz as necessidades do organismo quando é necessária uma reidratação. "Além disso, o coco também possui vitaminas A, B1, B2 e B5, que atuam na desinflamação."
mulher bebendo água - Foto Getty Images

Invista na água

A maioria dos desequilíbrios orgânicos acontece no meio ácido. A ingestão de água pode ajudar a restabelecer o pH do organismo, sendo um elemento fundamental para a desintoxicação do corpo. Para combater o problema, a bebida precisa ser dotada de ORP negativo ou pH alcalino (acima de oito). Antes de comprar a sua garrafa, verifique na embalagem qual é o pH da água - se for acima de oito, o ORP já é negativo. "A ingestão adequada de água também aumenta a diurese, facilitando a excreção de toxinas pela urina, além de ajudar no bom funcionamento do organismo como um todo", complementa a nutróloga Cristiane.

Fonte: MSN

Como a alimentação pode ajudar na tendinite

Tendinite é melhor descrito como uma lesão de esforço. Movimentos altamente repetitivos, como é visto em alguns esportes e ocupações pode irritar um ou mais dos tendões de seu braço, ombro ou joelho, levando à inflamação do tecido afetado. A inflamação, muitas vezes resulta em dor e sensibilidade perto ou em torno da área onde o tendão se liga ao osso. Enquanto sua dieta não provavelmente desempenham um grande papel no seu desenvolvimento, determinados alimentos podem melhorar os sintomas associados com a condição e acelerar o seu ritmo de recuperação. Mas fale com o seu médico antes de fazer quaisquer mudanças drásticas em sua dieta.

A vitamina C

A vitamina C pode ajudar a reduzir a inflamação afectando a tendão agravada e estimular o sistema imune para ajudar na cura, de acordo com a Universidade de Maryland Medical Center. Quantidades terapêuticas são fixados a 250 a 500 mg duas vezes por dia. Em vez de tomar um suplemento dietético, olhar para os alimentos que são ricos no nutriente, como laranjas, morangos, mamão, goiaba, kiwi, brócolis, couve-flor e escuros, verdes folhosos.

Cálcio/Magnésio

Junto com a vitamina C, muitas vezes você pode ajudar a curar o tecido conjuntivo, como os tendões, aumentando a sua ingestão diária de cálcio e magnésio para 1.500 mg e 750 mg, respectivamente. Alimentos ricos em cálcio incluem leite, queijo, iogurte, tofu e mais verde, vegetais folhosos, como mostarda, couve, nabo e couve. Alimentos ricos em magnésio, por outro lado, incluem brócolos, espinafre, tofu, feijões pretos e de grão mais geral.

A vitamina A

Vitamina A mostra promete para impulsionar o seu sistema imunológico para ajudar na cura, e sua inclusão em sua dieta pode ajudar a sua taxa de recuperação. Obter 15.000 UI por dia para a tendinite, da Universidade de Maryland Medical Center estados. A vitamina A da dieta inclui incorporando mais cenouras, batata doce, abóbora, alface, melão, e escuras, folhas verdes em seu plano alimentar.

A vitamina E

Você também pode ver algumas melhorias, incluindo mais vitamina E em sua dieta, UMMC diz. Quantidades terapêuticas são fixado em 400 a 800 mg por dia, para incluir mais nozes, frutas secas e espinafre cozido em sua dieta. Você também pode encontrar a vitamina E adicionados aos alimentos. Rótulos dos alimentos verificação pode ajudar a encontrar produtos mais ricos neste nutriente.

Ácidos Graxos Essenciais

Os ácidos graxos essenciais têm obtido um monte de jogo no que diz respeito à redução do colesterol, mas também podem reduzir a inflamação associada com tendinite e qualquer outra condição que provoca inchaço, para esse assunto. O peixe é rico em coisas, mas você também pode obter ácidos gordos essenciais a partir de sementes, azeitonas, couve, repolho, couve-flor, o tofu eo azeite.

Outras Medidas

Dieta sozinha não é susceptível de melhorar a sua tendinite, se você não colocar em prática algumas medidas de auto-cuidado conhecidos para ajudar na recuperação. Descansar é sempre do maior benefício, mas você também deve imobilizar, comprimir e elevar o membro afetado. Durante todo o dia de gelo, a área por 15 a 20 minutos a uma hora para reduzir a inflamação e aliviar a dor.
Fonte: Saúde e Bem estar

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Conheça os prós e contras da Dieta Paleolítica para emagrecer

 

Jejum prolongado, carne à vontade e zero carboidrato são alguns dos pilares da dieta

Há mais de 15 mil anos nossos ancestrais viviam em cavernas, não tinham cozinhas nem supermercados e obtinham sua comida principalmente da caça e coleta, ou seja, a alimentação era muito diferente da que temos hoje, com massas, produtos industrializados e uma infinidade de opções. Mas qual seria sua reação se alguém lhe dissesse que o melhor para sua saúde é voltar àquele estilo de vida do período Paleolítico?

Na verdade, isso foi feito pelo biólogo e ex-atleta norte-americano Mark Sisson. Ele prega um estilo de vida da Idade da Pedra, que inclui não só mudanças na dieta, como também no dia a dia, insistindo para as pessoas trabalharem em pé, se movimentarem mais e até mesmo andarem descalças por aí. Mas o que caiu mesmo na boca do povo foi a alimentação, e a chamada dieta paleolítica está sendo adotada por muitas pessoas com promessas de emagrecimento e também de um estilo de vida mais saudável e considerado naturalista. E o atrativo principal está justamente em seu lado mais inusitado, ao pregar jejum prolongado, o consumo de carne à vontade e a restrição de carboidratos no maior estilo homem das cavernas. Desvendamos, com ajuda de especialistas, os pilares desse cardápio e quais os prós e contras de cada um deles. Confira:

Carne à vontade

A carne proveniente de todos os tipos de animais era a base da alimentação no período Paleolítico, e de acordo com Sisson ela deve voltar a ter esse mesmo papel. Realmente, o consumo adequado delas é importante. "Elas são fontes de proteínas, nutrientes de extrema importância na nossa alimentação uma vez que fazem parte da composição muscular e recuperação dos tecidos, além de ser substrato para produção de hormônios, enzimas, anticorpos e outros agentes metabólicos", considera a nutricionista Paula Crook, da PB Consultoria em Nutrição. E é nas carnes que estão concentradas as maiores quantidade de aminoácidos essenciais, aqueles que não produzimos naturalmente em nosso organismo.

Por outro lado, é preciso tomar cuidado com esse "à vontade". Proteínas em excesso podem causar efeitos colaterais, como a retirada do cálcio dos ossos, a acidificação do sangue e uma sobrecarga nos rins. O limite indicado pela OMS é o consumo de no máximo 30% das nossas calorias diárias corresponder à proteína. Uma conta mais fácil de adotar é consumir ao dia dois gramas de proteínas a cada quilo que você pese. Por exemplo, se você pesa 60 quilos, deve consumir 120 gramas desse macronutriente. E vale lembrar que a quantidade de proteína não equivale ao peso total do alimento. Um bife de contrafilé de 100 gramas possui 30 gramas do nutriente, por exemplo.

Além disso, é preciso tomar cuidado com a carne escolhida. "Os peixes são ótimas escolhas, por terem gorduras importantes para o nosso corpo, já as carnes vermelhas tem um índice alto de gordura saturada, dependendo do corte, e estudos relacionam seu consumo com o aumento da incidência de câncer", alerta o nutrólogo Roberto Navarro, membro da Associação Brasileira de Nutrologia (Abran). 
Massas - Foto: Getty Images

Nada de grãos e massas

Como não havia cozinha na época e os homens ainda não plantavam trigo, milho, arroz, por exemplo, que dirá moíam e misturavam grãos no período paleolítico, as massas não existiam e, portanto, são naturalmente excluídas da dieta. Por isso, as fontes de carboidratos se tornam as naturais, o que o nutrólogo Roberto Navarro considera uma vantagem. "Isso é bem mais interessante para a saúde, pois as fontes de carboidratos se tornam os legumes, verduras e frutas, que nos trazem a quantidade que precisamos desse macronutriente e uma boa quantidade de fibras, tendo um menor índice glicêmico do que as massas", explica o especialista.

Além disso, os carboidratos em alta podem atrapalhar o emagrecimento de diversas maneiras. Eles se convertem em glicose na digestão, que dá energia ao nosso corpo e é levada às células pela insulina. Quando a glicose está sobrando, ela é convertida em triglicérides, uma energia armazenada para mais tarde, mas que se não usada, se acumula na forma de gordura localizada, os famigerados "pneuzinhos". "Pesquisas mostram que a insulina também inibe a quebra da gordura dos adipócitos (lipólise), causando aumento de peso", explica a nutricionista Paula. Portanto essa é uma boa ideia para ser aplicada, desde que de forma correta, aumentando bastante o consumo de frutas e verduras para compensar, afinal a falta de carboidrato pode causar náuseas, dores de cabeça, tonturas e fraqueza. 
Vegetais e frutas - Foto: Getty Images

Abusar dos vegetais e frutas

E já que eles são a principal fonte de carboidratos nessa dieta, vale sim seguir essa recomendação e encher o prato com frutas e verduras, inclusive para equilibrar o seu consumo com as carnes. Mas fique de olho para não cometer abusos, seguindo esse pilar à risca demais: "a Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda o consumo de no mínimo cinco porções (400g) de ambos os itens ao dia", ensina Paula. As frutas são mais perigosas, pois acabam sendo mais calóricas do que os vegetais. E os especialistas indicam o consumo cru desses alimentos, pois assim eles conservam suas propriedades e suas fibras, ajudando na saciedade e consequentemente causando a perda de peso pela menor ingestão de alimentos.

Vale lembrar que alguns desses alimentos têm mais carboidratos do que outros e fora desta dieta é preciso tomar cuidado com essa ingestão. Entre as frutas, as com maior quantidade deste nutriente são a banana, abacate, melancia, melão e coco. No caso dos vegetais, podemos listar batata, cebolas, pimentão e abóbora. É importante equilibrá-las com os outros tipos de alimentos com menos carboidratos, não só para garantir uma quantidade que não seja exagerada desse nutriente como também para variar a quantidade de fitoquímicos e outras substâncias importantes para a saúde que são consumidas no nosso dia a dia. "Se você come até 30 alimentos diferentes por dia, garante uma oferta maior de nutrientes, por isso é bom comer frutas e vegetais variados", explica o nutrólogo Navarro.  
Oleaginosas e gorduras - Foto: Getty Images

Não se preocupar com as gorduras

Na Idade da Pedra, ninguém estava muito preocupado com o tipo de gordura que estava sendo ingerido. E esses itens realmente são importantes para o organismo, por isso elas não devem ser cortadas totalmente da dieta. Mas trazer esse tipo de comportamento para os dias de hoje, como prega Mark Sisson, liga a luz vermelha de alerta de nossos especialistas. "A OMS preconiza que o consumo total de gorduras não ultrapasse 30% das calorias diárias, sendo no máximo 10% de saturada", frisa a nutricionista Paula.

Entre elas, as gorduras mais importantes são as insaturadas, que trazem o efeito de reduzir o colesterol LDL, considerado ruim quando em grande quantidade, além de aumentar o HDL, conhecido como colesterol bom. "Temos basicamente as gorduras animais e vegetais, e precisamos equilibrar o consumo das gorduras monoinsaturadas (encontrada no azeite de oliva, castanhas e nos peixes), as poli-insaturadas (cuja principal fonte nessa dieta são os peixes) e a saturada (presente nas carnes). As últimas estão relacionadas ao aumento do colesterol, o que pode causar problemas cardiovasculares", divide o nutrólogo Navarro. Por isso, se a ideia é comer como nossos ancestrais, é mais garantido sim ficar de olho nas gorduras e priorizar o consumo de peixes, principalmente os de águas profundas como sardinha, atum e bacalhau, e de oleaginosas, como castanhas, nozes, pistache, amêndoas e amendoim. 
Água - Foto: Getty Images

Água e nada mais!

O Período Paleolítico foi a época em que os primeiros utensílios foram criados, e nenhum deles ajudava na cozinha. Portanto, a bebida principal era a água, a forma realmente mais natural de hidratação. Consumir apenas esse líquido não tem desvantagens segundo os especialistas, a maior dificuldade talvez seja gustativa, já que a água não tem sabor. Mas apenas ela já é o suficiente para a hidratação do nosso organismo, que precisa da água para diversas funções. E, do ponto de vista nutricional, acaba sendo uma vantagem consumi-la com mais frequência do que outros itens. "De uma maneira indireta, você reduz a quantidade de calorias que poderia ingerir numa bebida, por exemplo, algo que nem sempre é computado ao pensar no valor energético das refeições", explica Navarro.
Industrializados - Foto: Getty Images

Industrializados vetados na despensa

"A maioria dos alimentos industrializados possuem carboidratos refinados como farinha e açúcar branco na composição, considerados alimentos de alto índice glicêmico, e com baixo teor de fibras, ou seja, quando são ingeridos estes alimentos são rapidamente absorvidos pelo organismo através da ativação de grande quantidade de insulina", explica a nutricionista Paula. A desvantagem desse processo, além de evitar a quebra das gorduras, é que o organismo comece a ficar resistente a esse hormônio, e isso ocasione uma resistência à insulina, condição associada à pré-diabetes. Além disso, há a grande quantidade de compostos químicos presentes nesses produtos, como corantes, conservantes e estabilizantes, que em grandes quantidades intoxicam nosso corpo e podem causar alergias. Um detalhe importante: tudo isso vale não só para alimentos como para as bebidas também. "Sabemos que na sociedade em que vivemos é praticamente impossível abolir os industrializados do dia a dia e que também há produtos de ótima qualidade no mercado, mas também vale ponderar que o consumo em excesso pode ser nocivo ao organismo", avalia o nutrólogo Roberto Navarro. 
Jejum - Foto: Getty Images

Jejuar de vez em quando

Por fim, a Mark Sisson prega o jejum, provavelmente inspirado na dificuldade que os homens do Paleolítico tinham de encontrar comida todos os dias. O indicado na dieta é ficar de 16 até 24 horas sem ingerir nenhum alimento. Nesse ponto, ambos os especialistas consultados por nós discordam desse método. "O ideal é mantermos índices estáveis de glicose para o corpo ficar bem. O jejum prolongado pode causar hipoglicemia, dificuldade de concentração, perda de massa muscular, entre outros males", lista Navarro. Normalmente nosso corpo tende a consumir os músculos para conseguir energia, o que causa ainda mais problemas para o organismo. "Temos como metabólitos finais da degradação muscular a formação de ácido úrico, ureia e amônia, compostos tóxicos ao organismo que podem levar a sobrecarga renal e hepática", considera Paula. Portanto, a prática não é tão indicada, até porque se nossos ancestrais tivessem a oferta de alimentos que temos hoje, dá para apostar que eles não ficariam sem comer!

Fonte: MSN

terça-feira, 21 de maio de 2013

Cardápio da dieta Dr. Atkins

Esta é apenas uma sugestão de cardápio semanal. Você pode encontrar muitas outras, ou mesmo inventar variações de pratos dentro da dieta. O importante é não fugir das regras severas da dieta. Veja as opções para cada refeição do seu dia e escolha o que melhor se adapte ao seu dia-a-dia. Conheça o cardápio da dieta Dr. Atkins:

Café da Manhã

- Ovos Mexidos, Ovos com Bacon ou Ovos Cozidos
- Omelete Simples ou com Queijo e Presunto
- Chá Gelado
- Café ou Chá Mate
- Suco Clight ou Chá Clight
- Pão Diet (após 15 dias)
- Margarina ou Manteiga
- Presunto
- Queijo
- Ovos mexidos com bacon ou salsicha ou presunto;
- Omelete de legumes (espinafre, tomate, queijo, carne, atum etc);
- 1 fatia de pao de forma integral com manteiga e bastante presunto e queijo;
- 1 fatia de pao de forma integral com bastante pate de atum ou frango.

Almoço

- Salada em Geral;
- Salpicão (Maionese caseira, salada, pimentão, frango, ovos cozidos, cenoura, chuchu, vagem e tomate);
- Carne de Vaca, Porco, Frango;
- Peixe, Camarão, Atum, Lagosta, Caranguejo ou Mexilhões;
- Lingüiça;
- Ovos Mexidos, Ovos com Bacon ou Ovos Cozidos;
- Omelete Simples ou com Queijo e Presunto;
- Refrigerante Diet ou Suco Clight .

Sugestão de cardápio
Você pode preparar saladas frias, com legumes, verduras, queijo etc. Ou mesmo improvisar alguns enroladinhos de fatias de queijo e presunto, orégano e azeite. Outra boa dica são pratos com carne, frango etc. Estes são ricos em proteínas e dão bastante saciedade.
Sobremesas
- Gelatina Diet
- Geléia Diet de Morango (Adocyl e Doce-Menor)
- Gelatina diet com crème de leite ou chantilly;
- Doce de abobora com splenda;
- Café com crème;
- Pudim diet;
- Trufas de chocolate sem acucar
- Gelatina colorida.

Lanche da tarde
- Chá Gelado ou Quente/Café
- Queijo
- Salame
- Presunto.

Jantar- Alimentos “leves” .

Estes são os alimentos permitidos no cardápio da Dieta Dr. Atkins. Você pode criar muitas receitas e variações a partir destes itens. Use sua criatividade e mantenha sua alimentação saudável em dia. Coma com restrição, mas com muito prazer e perca muito peso em pouco tempo. Boa sorte!
Fonte: Dr. Atkins


 

segunda-feira, 20 de maio de 2013

Pudim de leite - Dieta Dr. Dukan

Ingredientes:

- 5 ovos
- 375ml de leite desnatado
- 1 fava de baunilha
- 1 pitada de noz moscada em pó

Bater os ovos em um recipiente grande. Esquentar o leite e deixar ferver com a baunilha. Despejar o leite quente lentamente sobre os ovos. Adicionar a noz de moscada em pó. Despejar o preparo em tigelinhas e levar ao forno a uma temperatura de 160 graus. Verificar o cozimento .

Fonte: Dr.Dukan.com.br

Como funciona a Dieta Dukan

 

A dieta é estrutura em 4 fases: 2 para emagrecer (Ataque e Cruzeiro), e 2 para manter o peso adquirido (Consolidação e Estabilização).

Todos os alimentos permitidos em cada uma das fases de emagrecimento podem ser consumidos à vontade.

Um método estruturado em quatro fases:
Para perder peso:
 1ª Fase: Ataque: provoca perda de peso rápida e fulminante
- De 2 a 7 dias de duração
- De 1Kg a 5Kg perdidos
- 20 minutos de caminhada por dia
- 1,5 c. de sopa de farelo de aveia/dia

2ª Fase: Cruzeiro: perda de peso constante e moderada
- Até a obtenção do peso ideal
- -1Kg por semana (média)
- 30 minutos de caminhada por dia
- 2 c. de sopa de farelo de aveia/dia

Para conservar o tempo perdido:

3ª Fase: Consolidação: Ao final da fase de Cruzeiro, que termina na obtenção do Peso Ideal, inicia-se a fase de Consolidação do peso perdido.
- 10 dias por peso perdido. Por ex.: 10kg = 100 dias; 5kg = 50 dias, e assim sucessivamente.
- Introdução de carboidratos e lipídeos, de maneira controlada/moderada
- 25 minutos de caminhada por dia
- 2,5 c. de sopa de farelo de aveia/dia

4ª Fase: Estabilização: Fim da dieta do ponto de vista alimentar. Todavia, há 3 regras a serem seguidas pelo resto da vida, afim de estabilizar o peso.
- 1 dia fixo de proteína por semana
- 3 c. de sopa de farelo de aveia/dia
- 20 minutos de caminhada por dia
Sobre a Dieta Dukan
Atividade física é indispensável

As atividades físicas fazem parte do método e deve ser integrada no programa de emagrecimento. A caminhada diária faz parte do programa. Outras atividades a escolha podem ser praticadas: aeróbica, fitness, ciclismo, natação, dança...o importante é se mexer ! Exercícios físicos queimam calorias, tonifica o corpo e oferece firmeza à pele.

Um método natural
O método Dukan propõe emagrecer naturalmente, com um retorno aos alimentos fundadores da espécie humana, aqueles dos primeiros homens, os caçadores-coletores, ou seja, as proteínas e os legumes. Cem alimentos acompanhados de uma palavra mágica: "À VONTADE".

Eficaz sem efeito sanfona
Rápida, sem passar fome e saudável, a dieta Dukan - método elaborado pelo médico francês que leva seu nome – emagreceu celebridades internacionais como a Princesa Kate Middleton, Jenifer Lopez, Penelope Cruz, Beyoncé - oferece um método em 4 fases, para perder peso e mante-lo de uma vez por todas, livrando-se assim do efeito sanfona. Os resultados podem variar de acordo com cada indivíduo.
Conselho para emagrecer naturalmente
Uma das grandes vantagens do nosso método para emagrecer é sua forte estrutura de aconselhamento integrado. Se você seguir ao pé da letra nossos conselhos, você perderá peso regularmente.

Adesão à dieta
Para aderir à dieta, consulte o seu médico e depois basta acessar o nosso site www.dietadukan.com.br, calcular seu Peso Ideal Gratuitamente, a forma de pagamento desejada, responder ao questionário de avaliação pessoal e escolher a data de início do programa. A equipe de atendimento da Dieta Dukan está preparada para lhe oferecer suporte contínuo durante toda a dieta. Você sempre saberá o que deve fazer e o que deve comer.

Os 100 alimentos autorizados à vontade

Ataque


- Todas as carnes magras (exceto a costela)
- As aves (exceto pato e ganso)
- Todos os peixes, sem exceção
- Frutos do mar, sem exceção
- Laticínios 0% gordura
- Iogurtes desnatado, natural, 0% gordura
- Ovos

Cruzeiro


Todas as proteínas acima citadas, acrescentando legumes e verduras à vontade, com exceção da batata e da mandioca.

Consolidação


- Introdução de carboidratos e lipídeos, de maneira controlada/moderada (ver também a escada nutricional)
- 2 frutas ao dia
- 2 fatias de pão integral por dia
- 40g de queijo por dia
- 2 porções de feculentos por semana: arroz integral, feijão, ervilha, etc
- 2 refeições de gala por semana (1 entrada, 1 prato principal, 1 sobremesa, 1 copo de bebida alcoólica)

Estabilização


Alimentação livre, porém respeitando 3 regras a ser seguida pelo resto da vida:
- 1 dia de proteína pura por semana (dia fixo)
- 3 c. de sopa de aveia (todos os dias)
- 30 minutos de caminhada por dia e dar preferência às escadas do que ao elevador


Fonte: dietadukan.com.br


domingo, 19 de maio de 2013

EXERCÍCIOS QUE AJUDAM A PERDER PESO

Exercícios para emagrecer poder ser a chave para o controle de peso bem equilibrado pois, nosso peso é dado pelo consumo de energia (alimentação) ea quantidade de energia que nosso corpo queima (atividades físicas). Para emagrecer, você tem que queimar mais calorias do que você consome.

Exercício e perda de peso

O exercício físico é uma forma essencial para fazer isso. Quando você se exercita regularmente, fortalece os músculos. As células musculares queimam mais calorias do que as células de gordura ao longo do dia, mesmo enquanto está em repouso. Isso ajuda a aumentar o metabolismo.
A quantidade de exercício necessário para fazer a diferença no seu peso, depende de quanto você come e qual é a atividade que está fazendo. A médias adulto teria que andar mais de 48 km (30 milhas) a queimar 3.500 calorias, o equivalente a um quilo de gordura, embora isso possa parecer muito, você não tem que andar a 48 milhas de uma vez. Ande uma milha por dia durante 30 dias vai obter os mesmos resultados desde que você não come mais do que o normal.
Se você comer 100 calorias por dia a mais de suas necessidades do corpo,o aumento de cerca de 10 quilos em um ano é eminente. Você para perder peso deve ou manter fazer 30 minutos de exercício para emagrecer moderados diários. Junto com combinação de exercícios faça também uma dieta para emagrecer essa sem duvidas é a melhor maneira de controlar o peso.

Exercício aeróbio

O exercício aeróbio é um exercício em que você está constantemente movendo um grande grupo muscular como pernas, braços e quadris por um período de tempo. Sua freqüência cardíaca torna-se mais rápido e sua respiração se torna mais profundo e mais rápida. Todos os adultos devem receber 2 horas e meia de propagação exercício aeróbio durante uma semana, mas deve ser pelo menos 10 minutos a uma hora. Se você não está fazendo isso, tente começar devagar e ir aumentando o ritmo por semanas ou até meses. Andar a pé pode ser um bom exercício para começar. A cada semana aumente o tempo que você gasta com a atividade, faça isso com mais freqüência ou adicione uma segunda atividade. Você pode aumentar a velocidade de seus exercícios ou a dificuldade dos mesmos, como escalar montanhas.

REFORÇO
Todos os adultos devem exercer para fortalecer os músculos pelo menos dois dias por semana. Essas atividades podem incluir push-ups, sit-ups, o uso de faixas de resistência ou de levantamento de peso. Certifique-se de fazer exercícios para emagrecer que trabalham todas as partes do corpo.
Se você estiver fazendo um programa regular de treinamento de força (musculação), os músculos podem ficar maior. Você pode aumentar o seu peso total, porque os músculos pesão mais que gordura. No entanto, suas roupas se adaptem melhor e corpo provavelmente será mais tonificado. Sua composição corporal é um melhor indicador de saúde global do que o número na escala.
Se você seguir adquirir uma técnica apropriada, a maioria das pessoas de qualquer idade podem levantar pesos sem nenhum problema. No entanto, é importante verificar com seu médico antes de iniciar o treinamento com pesos. Além disso, consultar um técnico experiente ou personal traine antes de iniciar um programa de levantamento de peso. Isso pode ajudar a prevenir lesões e perda de força e resistência muscular que ocorre com repouso e inatividade.
O exercício físico regular, mesmo a pé, reduz o risco de:
  • Ansiedade
  • Depressão
  • Hipertensão
  • Obesidade
  • Osteoporose
  • O exercício também melhora os níveis de HDL (colesterol bom).
    Você deve sempre consultar o seu médico antes de iniciar qualquer nova forma de exercício para emagrecer.
fONTE: SAÚDE E DICAS

SUCOS QUE AJUDAM NO EMAGRECIMENTO

Receita para Emagrecer de Suco Refrescante para Perda de Peso

Calor e excesso de peso são os ingredientes de um desastre, aproveita essa receita para emagrecer beba um suco refrescante e de baixa caloria. Uma bebida refrescante, rica em antioxidantes e fibras que permitirá que você perca peso mais facilmente, graças ao seu efeito emagrecedor.
Sucos são bebidas refrescantes para ajudar você a perder peso, eles podem ser parte de um lanche ou café da manhã. Estes tipos de sucos, além de um efeito de emagrecimento, são muito nutritivos.
Uma bebida que têm todas estas características é a cenoura batido com maçã e germe de trigo, que também tem uma característica especial, o seu sabor agridoce.

Ingredientes para 4 porções:
  • 2 cenouras.
  • 1 maça
  • 1 colher de sopa de gérmen de trigo.
  • 2 copos de água.
  • 1 xícara de gelo esmagado.
Suco Refrescante para Perda de Peso
Preparação:
Bata todos os ingredientes e sirva.
Uma receita para perder peso desse suco, ou seja, um copo desse suco tem 55 calorias, fibras, proteínas, vitaminas B, beta-caroteno, sódio e potássio. É uma ótima alternativa para o emagrecimento saudavelmente.

Suco de Fruta, Frutos e Legumes para Perder Peso

Algumas frutas e legumes têm uma capacidade especial para ajudar as pessoas a emagrecer. Por quê? Ou porque são diuréticos, saciantes, ou simplesmente porque esses sucos predispõem o organismo a perder peso, esse tipo de opções nunca deve ser menosprezado. Está interessante receita para emagrecer com suco, pode ser útil para esta missão.
Ingredientes:
  • Três limões
  • Um pepino
  • Três rabanetes vermelhos
  • Dois talos de salsão
Preparação:
Iniciar espremendo o suco de três limões e deixar separado até o final da preparação. Enquanto isso, lave bem todos os legumes e coloque-os em pedaços no liquidificador, deixe misturar bem e acrescente um pouco antes de beber o suco de limão.
Idealmente, beba este suco durante 10 dias consecutivos, parando por 5 dias e retornando depois caso haja necessidade. Idealmente, é sempre bom consumir uma hora antes do café. Não só é bom para emagrecer, mas também para desintoxicar o organismo e predispor à perda de peso.

Receita de Suco para Emagrecedor no Café da Manhã

Sucos para emagrecer são uma das escolhas perfeita para o pequeno café da manhã e sem acrescentar muitas calorias ao cardápio diário. Nós damos uma carga de energia interessante de vitaminas, açúcares facilmente assimilados e também fibras, minerais e um monte de boas propriedades. Está é outra proposta muito saborosa de suco de baixa caloria.
Ingredientes:
  • Duas laranjas
  • Uma maçã
  • Uma Cenoura
Preparação:
Lave todos as frutas e a cenoura. Descasque as laranjas, e cortar ao meio. Corte as maçãs (sem casca), retire as sementes e o “osso” central. faça a mesma coisa com a cenoura, ou seja, descascar.
Em seguida, introduza todos os ingredientes no liquidificador, adicionando um pouco de água para não ficar tão grosso. Consumir no café da manhã.

Receita do Suco para Emagrecer

Nancy uma de nossas leitoras nos enviou esta receita de suco para emagrecer com saúde, que combina as propriedades de purificação do suco de laranja, bem como a incorporação de pimenta e pepino. Ela diz que é muito eficaz e que permite até a perda de dois quilos por semana.

  • Ingredientes:
  • 2 laranjas
  • Uma pimenta verde
  • Metade de um pepino
Preparação: Ponha tudo em um liquidificador e bata, beba antes do antes do café da manhã, em uma semana você terá perdido pelo menos 2 kilos
Comentários de Nancy: Eu recomendo, é muito eficaz.

Fonte: Saúde e Dicas