segunda-feira, 29 de abril de 2013

Panelas- Qual a melhor?????

A escolha da panela pode fazer toda a diferença no resultado da sua receita. Alguns materiais retêm o calor por mais tempo e são perfeitos para o preparo de cozidos; outros chegam a ressaltar o sabor dos alimentos. Veja neste manual as vantagens e desvantagens de cada modelo e aprenda que cuidados tomar para que elas durem mais tempo.


Panela de alumínio

Vantagens: Entre todos os tipos de panela, esse é o mais barato. As que têm o fundo grosso são ótimas para dourar carnes.

Desvantagens: O metal pode alterar a cor e até o sabor da comida. Além disso, esse material não retém o calor e é difícil de lavar.

Dica: Para acabar com as manchas escuras da panela, encha-a com água, acrescente o suco de 1 limão e deixe ferver até clarear. Por fim, lave-a normalmente.


Panela de ferro

Vantagens: Estudos comprovam que o mineral, liberado durante o cozimento, vai para o alimento e o deixa com uma maior quantidade de ferro, auxiliando no combate a anemia. Além disso, conserva melhor a temperatura, o que garante uma economia de gás.  É indicada para o preparo de pratos que levam muito tempo no fogo, como os cozidos e ensopados.

Desvantagens: É muito pesada e pode enferrujar.  Dá um sabor deferente na comida.

Dica: Na hora da compra, escolha as de cabo de madeira, que não esquentam.


Panela de barro e cerâmica

Vantagens: Conserva o calor por muito tempo. E, como é charmosa, pode ser levada à mesa. Indicada para o preparo de sopas, cozidos e feijoadas.

Desvantagem: Demora mais tempo para esquentar.

Dica: Antes de usá-la, unte com óleo e leve ao fogo até soltar uma fumaça escura. Lave-a e seque no fogo. Ambas podem ser usadas no micro-ondas e forno. Mas atenção: utilize apenas utensílios de silicone!


Panela de inox

Vantagens: Distribui igualmente o calor e resiste a variações bruscas de temperatura. Ideal para cozinhar macarrão e preparar arroz.

Desvantagens: Não é indicada para frituras, já que o óleo pode aquecer demais. Por isso, fique atenta para a comida não passar do ponto. E cuidado para não queimar as mãos, pois as alças também esquentam.

Dica: Para evitar que risque ou manche, lave-a após o uso com esponja macia e seque bem.


Panela antiaderente - Teflon®

Vantagens: Por causa do Teflon®, o alimento não gruda na panela. Assim, usa-se menos óleo, o que reduz a quantidade de gordura dos alimentos. Indicada para o preparo de bifes e frangos sem a adição de óleo.

Desvantagem: Risca com muita facilidade.  Para evitar o problema, utilize apenas colheres e espátulas de plástico ou de madeira e jamais lave com esponjas abrasivas, que danificam a camada antiaderente.

Dica: Antes do primeiro uso, unte com um pouco de óleo e leve ao fogo até esquentar. Este procedimento irá cozer o antiaderente garantindo um melhor desempenho.


Panela de vidro temperado

Vantagens: Vai ao forno de micro-ondas e na máquina de lavar louças.  Super-higiênica, não acumula resíduos. Indicada para fazer ensopados, já que a transparência facilita a dosagem de líquidos.É a melhor panela para ser usada, não deixa resíduos de nada.
Desvantagens: Seu aquecimento não é homogêneo e o alimento gruda facilmente. Delicada, quebra com facilidade.

Dica: Para evitar danos, envolva-a em um pano macio antes de guardá-la.


Panela de cobre

Vantagens: O cobre é ótimo condutor de calor. Por isso, a panela aquece de maneira uniforme e retém o calor por mais tempo.

Desvantagens: Em contato com o sal, o cobre pode ser liberado para o alimento e causar danos à saúde. Por isso, essa panela é indicada para o preparo de doces. O ideal é que a panela tenha revestimento interno, geralmente de aço inox, para evitar este problema.

Dica: No dia a dia, lave-a com esponja macia e detergente neutro e evite produtos abrasivos ou esponja de aço.


Panela esmaltada (ágata)

Vantagens: Leva uma camada de esmalte especial, de vários minerais, para resistir às altas temperaturas e evitar a contaminação por germes e bactérias. Ela se aquece rapidamente e mantém bem o calor. É usada para cozinhar pouca quantidade de alimentos, molhos e sopas.

Desvantagens: São superdelicadas. A camada de esmalte descasca facilmente com pequenas batidas.

Dica: Na hora da limpeza não use materiais ásperos e produtos químicos fortes. 


Panela de pedra-sabão
Vantagens: Cozinha sem alterar o sabor dos alimentos. Pelo contrário, ressalta ainda mais. Também consegue aquecer os ingredientes por igual e dura por muitos anos. Ela é ótima para cozinhar moquecas, feijoadas e preparar receitas da cozinha mineira.

Desvantagens: Tem a superfície porosa e pode abrigar micro-organismos. Por isso, é preciso caprichar na limpeza. Use fogo baixo no início do cozimento, para que ela não rache devido ao choque térmico.

Dica: Antes do primeiro uso, impermeabilize a panela com óleo vegetal, encha com água e leve ao forno por duas horas.
Fonte: Sadia

domingo, 28 de abril de 2013

SOPA DE AGRIÃO





INGREDIENTES:

1 cebola picada
1 cenoura picada
1 litro de água mineral
1 maço pequeno de agrião picado com o caule
1 colher (sopa) de missô (pasta de soja fermentada)

MODO DE PREPARO:

Em uma panela antiaderente refogue a cebola e a cenoura em um pouco de água. Adicione o restante da água e o agrião picado. Tampe e cozinhe por 10 minutos em fogo baixo. Bata tudo no liquidificador com o missô.

Rendimento: 1 porção
Fonte: Funcionali

Dieta Detox - Sugestões de cardápio


Livre das toxinas e dos quilinhos extras



Depois de conquistar celebridades como Jennifer Aniston e Beyonce, a dieta detox virou moda nos Estados Unidos. Mas alguns programas são radicais: só permitem ingerir água ou sucos por vários dias. Até emagrecem, mas roubam energia e enfraquecem a saúde. A boa notícia: a dieta detox pode ser baseada em alimentos funcionais - aqueles que, além de nutrir, deixam você mais resistente a doenças e ao envelhecimento. Eles também são capazes de potencializar o fígado numa de suas principais funções: eliminar as toxinas. A partir disso, você fica menos resistente à perda de peso. E ganha outro pique! 

Alguns nutricionistas afirmam que o organismo é suficientemente inteligente para se livrar sozinho das impurezas. Outros não discordam, mas defendem que o detox é importante para facilitar o processo de purificação. Principalmente se você costuma consumir fritura, alimentos com gordura trans, superindustrializados ou cultivados com agrotóxicos, fumar e se expor muito ao sol e à poluição. "Esses agentes externos contribuem para o aumento de componentes tóxicos no organismo, que, sobrecarregado, pode não dar conta de todos eles", diz Isabel Jereissati, nutricionista do Spa Casas Brancas, em Búzios. Resultado: células inflamadas. O que vem a seguir? Tudo o que você não quer: resistência baixa, cansaço, pele opaca e peso extra. 

As fibras trabalham duro na faxina. Por isso, o cardápio detox é farto em hortaliças, castanhas e sementes. As frutas também são bem-vindas. Mas o limão é o queridinho da dieta. "Apesar do sabor ácido, essa fruta tem ação alcalinizante, o que melhora o funcionamento do organismo como um todo. Além disso, é rico em terpeno - substância que ajuda o fígado a eliminar as toxinas", diz Isabel. Ficam de fora: carne vermelha, açúcar, leite de vaca e derivados e aditivos químicos. Durante o programa, procure ainda evitar pães e biscoitos refinados. Aliás, esses itens podem sair de vez da sua alimentação. Mas se você não consegue viver sem eles, a nutricionista aconselha repetir o detox a cada 30 dias: pode ser por sete dias ou apenas um fim de semana. O importante é fazer esse tipo de limpeza com regularidade. Seu corpo agradece... com quilinhos a menos!

Cardápio detox

Aqui, nem toda refeição tem proteína animal (nem mesmo frango ou peixe). O propósito é facilitar o processo digestivo, favorecendo a faxina e a perda de peso. Dá para você enxugar até 3 quilos em 15 dias! Se quiser emagrecer mais (até 5 quilos), vá em frente: você pode seguir o cardápio detox por um mês 

Jejum 
1 copo (200 ml) de água morna (ou em temperatura ambiente) com suco de meio limão 

Café da manhã 
Opção 1:
 1 copo (200 ml) de leite de soja batido com 1 maçã (ou 1 polpa congelada de frutas vermelhas) 

Opção 2: 1 banana pequena / 1 col. (sopa) de quinua em flocos (ou cereal integral sem açúcar) / 1 col. (sobremesa) de uva-passa / 1 xíc. (chá) de chá verde (ou chá branco) 

Opção 3: 2 fatias de manga em cubos / 1 col. (sopa) de linhaça triturada / 1 xíc. (chá) de chá verde com gotas de limão (ou chá branco) 

Opção 4: 1/2 papaia com gotas de limão / 1 col. (sopa) de quinua em flocos (ou cereal integral sem açúcar) / 1 xíc. (chá) de chá verde (ou chá branco) 

Opção 5: 1 copo grande (300 ml) de suco de melancia com suco de limão 

Lanche da manhã 
Opção 1:
 2 damascos secos + 2 castanhas-do-pará (ou 1 punhado pequeno de uva-passa + 4 amêndoas sem sal) 

Opção 2: 1 copo (200 ml) de suco de melancia batido com 1 col. (sopa) de linhaça e suco de 1/2 limão (ou 1 pedaço pequeno de gengibre) 

Opção 3: 8 uvas frescas + 4 castanhas de caju sem sal (ou 2 ameixas secas + 4 amêndoas sem sal) 

Opção 4: 1 copo (200 ml) de suco detox (veja receita) 

Opção 5: 1 copo (200 ml) de suco de abacaxi batido com hortelã 

Almoço 
Opção 1: 1 prato (sobremesa) de salada de alface, rúcula e carambola / 2 col. (sopa) de arroz integral (ou parboilizado) / 1 concha de lentilha / 3 col. (sopa) de couve refogada (ou crua) 

Opção 2: 1 prato (sobremesa) de salada de alface, chicória (ou escarola) e cebolinha picada / 2 col. (sopa) de arroz 7 cereais / 3 col. (sopa) de couve-flor cozida no vapor (ou grelhada) / 1 filé médio (100 g) de peixe grelhado com suco de limão 

Opção 3: 1 prato (sobremesa) de salada de rúcula, cebola roxa e cenoura ralada / 3 batatas pequenas cozidas com casca e temperadas com 1 fio de azeite e salsinha picada / 1 file médio (100 g) de frango (orgânico, de preferência) grelhado com suco de laranja, sal e pimenta-de-caiena moída 

Opção 4: 1 prato (sobremesa) de salada de rúcula, gomos de laranja e broto de feijão / 2 col. (sopa) de arroz integral (ou parboilizado) / 1 concha de feijão / 3 col. (sopa) de couve refogada (ou crua) 

Opção 5: 1 prato (sobremesa) de salada de agrião, cenoura ralada e gergelim / 1 mandioquinha cozida e temperada com 1 fio de azeite e salsinha picada / 1 file médio (100 g) de peixe com molho de tomate 

Lanche da tarde 
Opção 1:
 1 taça pequena de salada de frutas com 1 col. (sopa) de mix de fibras (veja receita) 

Opção 2: 1/2 xíc. (chá) de abacate em cubos com gotas de limão e 1 col. (sobremesa) de mel (opcional) 

Opção 3: 1 banana amassada e polvilhada com 1 col. (sopa) de gérmen de trigo (ou 2 maçãs cozidas com amêndoa/veja receita) 

Opção 4: 1/2 papaia com 1 col. (sopa) de mix de sementes / 1 xíc. (chá) de chá verde com gotas de limão 

Opção 5: 1 xíc. (chá) de manga congelada batida com 1 xíc. (chá) de leite de soja 

Jantar 
Opção
 1: 1 prato (sobremesa) de salada de alface e rúcula com molho cítrico (veja receita) / 1 filé médio (100 g) de peito de frango (orgânico, se possível) em pedaços e refogado com cebola e tomate / 4 col. (sopa) de chuchu e cenoura refogados 

Opção 2: 4 col. (sopa) de salada de soja em grão cozida com tomate, cebola, cebolinha e pimentão picados e molho cítrico / 3 col. (sopa) de abobrinha refogada com tomate 

Opção 3: 1 prato (sobremesa) de salada de alface, tomate e abacate com suco de limão e 1 col. (sopa) de azeite de oliva / 2 col. (sopa) de arroz integral (ou parboilizado) com brócolis / 1 filé médio (100 g) de peixe e dois tomates assados (ou cozidos no vapor) 

Opção 4: 1 prato (sobremesa) de salada de brócolis e cenoura ralada com sal e limão / 1 filé médio (100 g) de salmão com gengibre (veja receita) / 2 col. (sopa) de arroz 7 cereais cozido com milho 

Opção 5: 1 prato (sobremesa) de salada de rúcula, figo, 1 col. (sobremesa) de azeite de oliva e 1 col. (café) de mel / Omelete feita com 2 ovos e recheada com tomate e orégano 

Ceia 
Opção 1:
 1 xíc. (chá) de pêssego e maçã fatiados 

Opção 2: 1 xíc. (chá) de melão e melancia em cubos 

Opção 3: 1 banana assada com canela em pó 

Opção 4: 1 xíc. (chá) de gomos de tangerina e morango fatiado 

Opção 5: 2 fatias de abacaxi com raspas de casca de limão

O que pode e o que não pode


Sinal verde! 
Os alimentos considerados essenciais na dieta detox aparecem mais de uma vez no cardápio 

• Limão 
• Chá verde (ou chá branco) 
• Água (2 litros por dia) 
• Folhas verdes (brócolis, couve, rúcula, chicória) 
• Semente de linhaça 
• Amêndoa, nozes e castanha-do-pará 
• Melancia 
• Azeite de oliva extravirgem 

Sinal vermelho! 
Direta ou indiretamente, estes alimentos contribuem para o acúmulo de toxinas no organismo. Por isso, ficam proibidos durante a dieta detox 

• Refrigerante 
• Doce e açúcar branco 
• Adoçante artificial 
• Café e chá-preto em excesso 
• Carne vermelha e embutidos (bacon, linguiça, salame) 
• Fritura e margarina com gordura trans

Fonte: Boa Forma

quinta-feira, 25 de abril de 2013

RECEITAS DA DIETA DO DR. DUNKAN

PANINI

Ingredientes:
  • 4 Colher (es) de sopa de requeijão zero
  • 4 claras de ovo
  •  2 Colher (es) de chá de fermento
  •  sal a gosto
  •  tempero a gosto para colorir
  •  2 Fatia (s) de presunto (recheio)
  • 1 Colher (es) de sopa de requeijão (recheio)
Modo de fazer:

1.                         Misture metade dos ingredientes, ou seja, 2 cs de requeijão, 2 claras de ovos, 1 colher de chá de fermento, sal a gosto e tempero
2.                         Leve ao micro-ondas durante 3 minutos em uma forma quadrada. Essa será a nossa primeira fatia
3.                         Repita esse processo com o restante dos ingredientes e em seguida recheie o pão com o presunto e o requeijão ou um recheio de sua preferência e leve para o grill até dourar.


Pizza do Dr. Dunkan
Ela dá quatro pedaços  razoáveis e a massa fica bem crocante.

Ingredientes:
1 xicara de chá de farelo de aveia
2 colheres de sopa de farelo de trigo
4 colheres de sopa de iogurte natural desnatado
1 colher de sopa de fermento
4 colheres de sopa de creme de ricota ou requeijão
Uma pitada de sal

Recheio
Mussarela, presunto, rodelas de tomate, cebola

Modo de preparo:
Misture todos os ingredientes, a massa ficara mole e deve ser espalhada ao poucos (se possível com ajuda de uma espátula) na forma untada com uma 'sujeirinha' de margarina light .
Leve essa massa para assar uns 15m no forno e depois recheie e asse novamente até o queijo derreter.
Fonte: Site do Dr. Dunkan


Alimentos que te ajudam a espantar os sintomas da TPM

 

Inchaço e mal estar podem ser combatidos com alimentação equilibrada

 

 Você sabe qual a sigla que mais assombra as mulheres? TPM. Isso mesmo. A TPM é sinônimo de inchaço, mau humor, fome descontrolada, vontade de comer chocolate, dor nos seios e "otras cositas mas". Por isso, se você é mulher e quer espantar de vez os sintomas indesejáveis da tensão pré-menstrual, a nutrição pode lhe ajudar bastante. Confira algumas dicas abaixo: 
- Beba bastante líquido 

A água desintoxica o organismo e ajuda a desinchar. Tomar muito chás (menos mate e preto), sucos naturais, água de côco, sopas (sem creme de leite para não pesar na balança) ajudam. 
- Alimentação rica em fibras 

As fibras estão nos alimentos integrais (pão, macarrão, cereais), frutas, vegetais. Elas também ajudam o organismo a desintoxicar e a manter a glicemia (açúcar no sangue) estável, dessa maneira não sentimos vontade de beliscar o dia todo.
 
- Consuma alimentos com vitamina B 
Os cereais integrais (juntamente com os vegetais verdes escuros e as carnes) são alimentos ricos em vitaminas do complexo B. Essas vitaminas diminuem as dores de cabeça e a vontade deatacar os doces. A Vitamina B6 controla os efeitos da aldosterona, hormônio produzido pela supra-renal na fase pré-menstrual que reduz a excreção de sódio e causa o inchaço. 
- Ômega-3 para o bom humor 
Os peixes de água fria (salmão, arenque, atum) e óleo de linhaça são ricos em ômega-3, uma gordura que tem propriedades antiinflamatórias e contribui para a diminuição do aparecimento de espinhas e de celulite. O ômega-3 também auxilia na manutenção do bom humor! 
- Inclua oleaginosas no cardápio 
Nozes, castanhas, amêndoa, pistaches são alimentos ricos em gordura poliinsaturada que combatem também a inflamação. Mas não exagere, pois eles são calóricos.

- Magnésio para controlar a saciedade 
Alimentos ricos em magnésio, como abacaxi, vagens, castanhas, nozes, cenouras, folhosos verde-escuros e carboidratos complexos e integrais, controlam a voracidade por doce, o aumento do apetite e a dor de cabeça.
- Bem-estar no prato 
Alimentos ricos em triptofano, um aminoácido precursor da serotonina, responsável pela sensação de bem estar, são muito bem vindos. E são eles: leite e derivados (prefira os desnatados e magros), produtos a base de soja, frutos do mar, feijão, lentilha, arroz e grãos integrais, oleaginosas, ovos e sementes de girassol e gergelim. 
- Faça seu intestino funcionar 
Alimentos probióticos também são boa pedida, já que um de seus benefícios é enriquecer a flora intestinal, fazendo com que o intestino funcione direito e regularmente e elimine toxinas (subprodutos do metabolismo). 
- Zinco é essencial 
Para diminuir a irritabilidade, a ansiedade e a insônia, sintomas característicos dessa fase do ciclo, abuse de alimentos ricos em zinco: carnes magras, peixes (incluindo ostras e crustáceos), leite, cereais integrais, feijões e nozes. 

Fonte: MSN

terça-feira, 23 de abril de 2013

Você acha que seu filho come bem?

Eu assisti a um documentário brasileiro que abriu meus olhos em relação à alimentação do Theo, que tem 4 anos. 


Em cartaz nas principais capitais do país, "Muito Além do Peso" mostra como a obesidade virou uma epidemia entre as crianças e como pais, mães e escolas estão perdidos na hora de lidar com isso.

Para quem acha um exagero chamar de epidemia o fato de termos crianças gordinhas, o filme traz número impressionantes.

Começo com o que mais me chocou, pois tenho uma filhinha, a Liz, de apenas 9 meses:
  • Mais da metade (56%) dos bebês brasileiros tomam refrigerante antes de completar 1 ano de vida. No filme, há uma cena em que alguns bebês ou crianças de colo estão mandando ver numa madadeira de refrigerante. 
Mas há outros dados que nos fazem arregalar os olhos:
  • Um brasileiro consome em média 50 kg de açúcar por ano
  • Uma lata de refrigerante tem o equivalente a 7 saquinhos de açúcar
  • Um pacote de bolacha recheada tem uma quantidade de açúcar e gordura equivalente a oito pães franceses
  • Em um pacote de suco em pó, só 1% é de suco de fruta de verdade
  • A criança brasileira passa em média 5 horas em frente a TV - e só 3 na escola (e criança que vê muita TV faz menos exercício, por exemplo)
  • Outra parte interessante do filme é a que mostra as crianças olhando os legumes e frutas. A maioria não reconhece cenoura, chuchu, beterraba, melão, manga, mas nem pisca ao dizer o nome do pacote de bolacha e salgadinhos. 

    Essa avalanche de dados e cenas impressionantes me fez repensar o que coloco no prato e no lanche do Theo. Tento ao máximo evitar "porcarias", mas acho que dá pra melhorar ainda mais. Como mudanças graduais sempre funcionam melhor, resolvi eleger um vilão por vez. O primeiro foi:

    - Sucos de caixinha. Sei que às vezes não sobre muito tempo para fazer suco natural. Mas nesses dias, o Theo vai tomar água. Porque a maioria dos sucos de caixinha tem uma quantidade absurda de acúçar. Tanto que muito foram obrigados a tirar a palavra "suco" da embalagem - e mudaram para néctar. Também vou procurar marcas mais naturais para levar em passeios, pela praticidade. 

    Quem quiser ver o trailer e outros detalhes do filme, pode entrar no site oficial do "Muito Além do Peso".


    E você, a quantas anda a alimentação de seu filho? Muitos vilões?

    Fonte: MSN

    Dicas para ajudar seu filho a comer melhor!

    Sou uma mãe de sorte, Ana Bia sempre comeu de tudo. Até os 2 anos. A partir daí, baixou o espírito do “isso eu não quero, aquilo não gosto”, e passou a ser bem mais seletiva, como já contei AQUI. De forma que fui obrigada a buscar maneiras criativas de convencê-la a não só experimentar outra vez, mas voltar a consumir alimentos banidos, aparentemente sem motivo, do seu cardápio.

    ALGUMAS DICAS QUE DERAM CERTO AQUI EM CASA:

    Ofereça o alimento de várias formas – Não desista só porque o filhote torceu o nariz para algum legume. Não gostou cozido? Ofereça cru. Não rolou? Que tal num suflê? Numa lasanha ou refogado, como molho ou feito sopa? Mude a consistência que, aposto, vai ter sucesso. Assim fazemos com o espinafre (excelente fonte de cálcio) e a couve (que possui ação vermífuga e ameniza as doenças respiratórias), alimentos que se misturam e se transformam na nossa cozinha. Vale o mesmo para a batata doce, a rosa e a mandioquinha (ou baroa), estas em forma de um purê saboroso, com todos estes tipos misturados. Acho que a minha filha é a única criança do mundo que não gosta de batata frita. Ai, ai.

    Cortar diferente – É sabido que a gente come primeiro com os olhos: a apresentação do alimento interfere - e muito – na apetência. Com a cenoura foi assim. Crua ao natural, cozida em cubinhos ou ralada, para todas as variações a Ana Bia fazia cara feia. Até que um dia me ocorreu cortar em tirinhas, ao comprido. Enfeitei em volta do prato como se fossem raios de sol. Bingo. Já na chegada à mesa ouvi gritinhos eufóricos: “Que lindo!”. Sem reclamar pegou um, dois, dez palitinhos e mandou ver a ponto de eu precisar intervir: “Bia, não come só cenoura, poxa, come a comida também!”.

    Não aceita de jeito nenhum? Camufle – Com a beterraba, Ana Bia decretou guerra à pobre hortaliça e nada a faz erguer a bandeira da paz. Pois bem: cozinho uma inteira no feijão. Depois pico e esmago com o garfo, e devolvo pra panela. Além de engrossar e deixar uma cor maravilhosa no caldo, é rica em vitamina B e sais minerais como potássio, zinco, sódio e ferro, excelente para prevenir anemia e prisão de ventre. E seu açúcar natural dá um levíssimo adocicado ao prato, que rende elogios “nossa, o que você colocou nesse feijão que está tão bom?”. Experimente.

    Picolés e sucos – Algumas frutas, não me pergunte por que, a minha filha só aceita em forma de suco. Uvas verdes ela adora como sobremesa. As roxas, só em forma de bebida. Laranja, idem. Já tangerina (ou mexerica) adora em gomos e não para beber. Vá entender! Agora, a maioria das frutas é bem aceita em forma de picolé. Morango com iogurte, banana com leite, até o limão azedinho congelado vai, mas feito limonada nem implorando. E quer mais uma coisa engraçada? Eles precisam ser feitos em casa. Picolé industrializado, só o de uva. Nenhum outro ela gosta. Haja criatividade a esta pobre mãe!

    Investigue a causa da resistência ao alimento - Às vezes é só implicância com alguma característica que a criança não sabe explicar. Querem um exemplo? Banana. A Bia, quando pequena, não comia banana pura por nada neste mundo, tinha sempre que esmagar num pratinho ou picar para que pegasse com um garfo. Dar na mão dela, nem pensar. Aí fomos numa festa infantil e lá pelas tantas a vi devorando uma banana, toda feliz. Alguém (gênio!) descascou por inteiro e ofereceu pra ela, que adorou. Sabe qual era o problema? Eu descascava até a metade para que pudesse segurar e não sujar a mão e ela tinha nojo justamente da casca!


    Horta caseira – Essa dica é do livro “Guia descomplicado da alimentação infantil” (Editora Abril), do Dr. Mauro Fisberg, com a nutricionista Priscila Maximino, e deu certo com a Bia: plantar vegetais em casa. Começamos com o famoso feijãozinho no algodão, de brincadeira, e hoje já passamos por vários temperos. Você pode cultivar em sua hortinha particular e incentivar o paladar destes sabores: alecrim, manjericão, tomilho, cebolinha... Hortelã a Ana Bia adora mascar. Eu amo misturar no chimarrão. As plantas só precisam de sol e água diários. “Faça com que seus filhos acompanhem todas as etapas do processo até a colheita e, depois preparem juntos um prato como que foi cultivado. É uma experiência vitaminada e saborosíssima em muitos aspectos”, diz no livro.
     Fonte:MSN

    domingo, 21 de abril de 2013

    Sete alimentos que roubam seu cálcio

    O segredo é balanceá-los, sem deixar o consumo de lado

    Garanta que seu organismo absorva todo o cálcio necessário para prevenir e controlar a doença. Café, chocolate e outros alimentos quase passam por vilões quando o assunto é garantir ossos fortes e saudáveis: diminuem a capacidade do organismo de absorver cálcio. A solução, entretanto, não é bani-los da dieta, já que muitos deles - como os grãos integrais - possuem outros nutrientes essenciais à saúde. Segundo a nutricionista Juliana Stein, é preciso saber balancear bem: "Para quem já tem doenças nos ossos, como osteoporose, pedimos para não misturar os alimentos fontes de cálcio com os que atrapalham a sua absorção". A clássica combinação de café com leite, por exemplo, deve ser evitada. Conheça esses alimentos e saiba como consumi-los com segurança para os ossos. 

    Sal 


    Encontrado no sal, o sódio aumenta a excreção de cálcio pela urina. A nutricionista Juliana Stein, de São Paulo, recomenda que pessoas com osteopenia ou osteoporose eliminem o chamado sal de adição, aquele que acrescentamos à salada e a outros alimentos. Dica: use como tempero limão, azeite e especiarias. 
     
    Café 

    Misturar essa bebida com leite pode não ser tão indicado, dependendo das proporções de café e leite em sua xícara. "A cafeína, presente no café, tem efeito diurético, o que faz com que o cálcio seja eliminado pela urina", justifica Juliana Stein. Mas a nutricionista lembra que, para chegar a prejudicar a absorção, a quantidade de café ingerida ao dia deve ser superior a 300mg, o que equivale a três xícaras médias da bebida, aproximadamente. 
    Refrigerante 


    Essa bebida é rica em fósforo, que inibe a absorção de cálcio pelo corpo. "O fósforo aumenta a liberação do paratormônio, hormônio que controla a quantidade de cálcio que temos nas células e nos ossos. Se ele está elevado, acaba mobilizando mais cálcio do osso pra corrente sanguínea, descalcificando os ossos", explica Sandra da Silva Maria, nutricionista da Gastro Obeso Center, em São Paulo. 

    Atenção especial aos refrigerantes de cola: além do fósforo, eles contam com cafeína, a mesma substância do café que aumenta a eliminação de cálcio pela urina.

    Alimentos com ácido oxálico e fitatos 


    O ácido oxálico - encontrado em gérmen de trigo, nozes, feijão, espinafre, tomate e acelga -aumenta a eliminação de cálcio pelas fezes. O fitato age da mesma forma. Um exemplo de alimento com essas duas substâncias são os cereais integrais. No entanto, isso não significa que eles devem deixar de ser ingeridos, já que são ricos em fibras necessárias para o bom funcionamento do intestino. "Em casos de pessoas que já tenham doenças nos ossos, uma boa alternativa é ter uma alimentação com bastante frutas, vegetais e legumes, o que garantirá o pH ácido ao estômago - condição necessária para a boa absorção do cálcio", diz Sandra, que justifica: "Quanto maior a ingestão desses alimentos, maiores as chances de você consumir zinco, mineral que equilibra o pH do estômago".  
    Chocolate 


    Além de ter cafeína, o chocolate conta com o ácido oxálico que, como dito anteriormente, aumenta a eliminação de cálcio pelas fezes. "A quantidade de cafeína é a mesma, independente da quantidade de cacau", garante Sandra. Ela também alerta que o chocolate ou achocolatado em pó adicionado ao leite tem o mesmo efeito. Para comer essa delícia com menos culpa, a nutricionista aconselha o consumo de chocolates com maior teor de cacau, pois, apesar de prejudicar a absorção de cálcio, há, ao menos, maior ação antioxidante - o que não acontece com chocolates com menos cacau em sua composição.  

    Gorduras 


    Existe um tipo específico de gordura que faz com que o cálcio seja liberado pelas fezes, em vez de ir para os ossos:
    os ácidos graxos saturados de cadeia longa, encontrados em manteiga e carnes gordurosas. A nutricionista Juliana Stein explica que, ao chegar ao intestino, esse tipo de gordura forma uma substância chamada oxalato, que se liga às moléculas de cálcio, formando um complexo insolúvel. "Esse complexo acaba sendo excretado nas fezes", conta.  
     
    Excesso de ferro 


    Embora aconteça raramente, é possível que o ferro em excesso faça com que o cálcio não seja absorvido. Isso acontece por causa de uma disputa entre esses dois minerais, como explica a nutricionista Juliana Stein. "Eles são absorvidos pela mesma 'porta' - chamada de glute, que encaminha as substâncias à corrente sanguínea - e competem entre si para serem absorvidos", diz. O cálcio costuma ganhar o páreo, mas perde quando o ferro está em uma quantidade muito maior. No entanto, lembram as nutricionistas Juliana e Sandra, isso é raro de acontecer, já que geralmente as dietas são mais ricas em cálcio do que em ferro.  
    Excesso de proteínas 

    "O organismo gasta muito cálcio para processar a proteína", diz a nutricionista Danielle Moreira, do Rio de Janeiro. Por isso, abusar nas fontes de proteínas pode aumentar a eliminação de cálcio pela urina, dificultando a sua absorção. 

    Mas como saber se você está passando dos limites na ingestão de proteínas? A nutricionista Juliana Stein explica que uma pessoa que não seja atleta precisa de 0,8 a 1g de proteínas diárias por quilo de seu peso. "Quem passa dessa 1g já tem a chamada dieta hiperproteica", afirma. 

    Fonte: MSN

    quinta-feira, 18 de abril de 2013

    Dicas para sua saúde!

    Se você está precisando melhorar a qualidade de sua alimentação para ter mais disposição e saúde seguem algumas dicas que vão te ajudar nesta missão importante.
    1) Evite alimentos industrializados;
    2) Não  consuma alimentos gordurosos, frituras e alimentos muito salgados com frequência;
    3) Os doces podem ser consumidos até  2 vezes por semana;
    4) Pratique exercícios com frequência mínima de 3 vezes por semana. Escolha atividades que você goste, assim não vai desistir. Pode mesclar atividades diferentes. Ex: Dança, natação, tênis.
    5)Coma de 3 em 3 horas. As refeições maiores são desjejum, almoço e jantar mas entre elas, faça pequenos lanches.
    6) Mastigue bem os alimentos e coma com calma, assim sua digestão será melhor!
    7) Tome sol 15 mim pelo menos 3 vezes por semana em 30% de seu corpo, assim estará absorvendo a vitamina D importante para seus ossos!
    8)Beba no mínimo 10 copos de água por dia, hidratar-se é importante para o corpo e para o funcionamento do organismo e intestino.
    9) Consuma mais alimentos integrais: quinoa, amaranto, castanhas, nozes, arroz ou macarrão integral, aveia, linhaça,etc.
    10) Coma frutas naturais pelo menos 3 vezes por dia e legumes e verduras duas vezes por dia. Sua imunidade será reforçada e sua pele ficará maravilhosa!
    11) Coloque em seu prato mais vezes salmão, atum, peixes em geral e frango. São proteínas mais leves e com menos gorduras. Mas consuma a carne vermelha magra pelo menos 2 vezes por semana.
    12)Tome leite, iogurte o coma queijos magros pelo menos 3 vezes ao dia. Isto é importante para ossos e dentes.
    13) Consuma mais preparações cozidas, assadas ou grelhadas!

    Com todas estas dicas, com um mês você sentirá a diferença! Entre em contato e faça seus comentários e Boa saúde!

    Patrícia Mendes

    quarta-feira, 17 de abril de 2013

    Salpicão da dieta do Dr. Dunkan


    Ingredientes:

    ·  1 talo de salsão fatiado em laminas finas
    ·  1 cenoura ralada
    ·  1 cebola roxa cortada em laminas finas
    ·  200 Grama (s) de de peito de peru light cortado em cubos pequenos
    ·  600 Grama (s) de de cream chesse light (4 embalagens)
    ·  Sal a gosto
    ·  1 Colher (es) de sobremesa de de azeite

    Modo de fazer:

    1.                         Misture todos os ingredientes até formar incorporar todos os itens ao cream cheese
    2.                         Sirva gelado com salada verde.
    3.                        Deixe na geladeira por uns 30 minutos, até ficar geladinho. Fica mais gostoso!

    Fonte: Receitas do Dr. Dunkan

    Empadão da dieta Dr. Dunkan


        500 Grama (s) de peito de frango
    ·  1 cebola
    ·  1 Dente de alho
    ·  1 Pitada (s) de pimenta do reino
    ·  1 Pitada (s) de sal
    ·  2 Colher (es) de sopa de molho de tomate
    ·  cebolinha verde
    ·  1 tomate
    ·  1 cenoura pequena
    ·  1/2 pimentão
    ·  1 Colher (es) de sobremesa de pó royal
    ·  3 Colher (es) de sopa de requeijão 0%
    ·  2 ovos
    ·  1/2 Copo (s) americano (s) de leite desnatado
    ·  1 Colher (es) de sopa de maisena

    Modo de fazer:

    1.                          FRANGO

    Refogue o frango com o alho, cebola, sal, pimenta do reino e demais temperos a gosto.
    2.                          Depois de refogado coloque água e cozinhe na pressão, por aproximadamente 15 minutos.
    3.                          Depois de cozido desfie o frango e misture o molho de tomate, a cebolinha verde, o pimentão, o tomate e a cenoura picada em cubinhos pequenos.
    4.                          MASSA

    Bata no liquidificador os ovos, o requeijão, o leite e a maisena. Depois acrescente o pó royal e bata mais um pouquinho.
    5.                          Em uma assadeira de vidro, aproximadamente 22x22 cm, coloque metade da massa, o frango e o restante da massa.
    6.                          Leve ao forno pré-aquecido por aproximadamente 45 minutos.

    Fonte: Dieta Dunkan receitas