sábado, 21 de janeiro de 2012

Minirrocambole de ricota recheado com rúcula e tomate seco

Minirrocambole de ricota recheado com rúcula e tomate seco




Doses:
8

Preparação:
Dificuldade:
Fácil


ingredientes:
250 g de ricota
2 colheres (sopa) de farinha de rosca
1/2 maço médio de rúcula cortado em tiras finas
100 g de tomate seco sem óleo picado
sal e pimenta-do-reino branca moída na hora a gosto
salada de folhas, temperada com 1 colher (chá) de azeite de oliva e sal para acompanhar


Preparação:
Bata no processador a ricota com a farinha de rosca, o sal e a pimenta-do-reino.

Forre uma superfície lisa com filme plástico, disponha a massa de ricota preparada e abra até obter 3 retângulos de 6 cm x 18 cm e com 1 cm de espessura cada um. Disponha a rúcula e o tomate seco e enrole a massa como um rocambole, apertando suavemente com a ajuda do filme plástico.

Leve os rocamboles à geladeira e deixe por 1 hora. No momento de servir, corte os rocamboles em pedaços pequenos, disponha nos pratos e sirva com a salada de folhas.

Foto da Revista Menu.

Fonte: Petisco.com

ALIMENTOS QUE AJUDAM NA ARTROSE

Tratamento a Base de Suco de Batatas





A terapia do suco de batatas cruas é considerada como um dos tratamentos biológicos mais eficazes para o tratamento das afecções reumáticas e artríticas. De fato, faz parte do folclore da medicina caseira por séculos.

O método tradicional para preparar o suco é cortar uma batata de tamanho médio em rodelas, sem tirar a pele e deixá-la durante toda a noite em um copo cheio de água fria. A água deve ser bebida pela manhã com o estômago vazio. O suco pode ser extraído da batata. Neste caso, o suco de uma batata média deverá diluir-se com uma xícara de água e bebida em jejum durante a manhã.


Tratamento a Base de Outros Sucos



Uma xícara de suco de vegetais, extraídos de qualquer vegetal de folhas verdes, misturado em partes iguais com sucos de cenoura, aipo (salsão) e beterraba também será efetivo no tratamento da artrite.

A ação alcalina dos sucos crus dissolve a acumulação de sedimentos ao redor das articulações e em outros tecidos. Uma xícara de suco fresco de abacaxi também é efetiva, já que a enzima bromelaína no suco fresco de abacaxi reduz a inchação e a inflamação na osteoartrite e na artrite reumatóide.



Tratamento a Base de Gergelim
Uma colheradinha de gergelim negro, de molho em uma xícara com 1/4 de água durante toda a noite demonstrou ser efetiva na prevenção das dores articulares frequentes. A água na que o gergelim ficou de molho deve ser tomada (junto ao gergelim) como primeiro alimento pela manhã.




Tratamento com Alho



O alho é outro remédio efetivo para a artrite. O alho possui propriedades antiinflamatórias que o fazem um grande aliado na batalha contra esta enfermidade. Pode ser ingerido cru ou cozido, segundo sua preferência.


Tratamento com Bananas
As bananas, que são uma importante fonte de vitamina B6, demonstraram ser úteis no tratamento da artrite. Uma dieta a base de bananas durante três ou quatro dias é recomendável para tratar esta condição. O paciente pode comer entre oito e nove bananas diárias (e nada mais) durante este período.


Tratamento a Base de Lima
A lima também tem sido usada como um remédio caseiro efetivo para a artrite. O ácido cítrico contido na lima é um solvente do ácido úrico, que é a primeira causa de alguns tipos de artrites. O suco de uma lima, diluído em água, pode ser ingerido uma vez ao dia, prefencialmente em jejum, pela manhã.
Tratamento com Alfalfa
O chá de alfalfa, especialmente as sementes, demonstrou resultados positivos no tratamento da artrite. Uma colheradinha de sementes de alfalfa pode ser acrescentada a uma xícara de água. Deve-se tomar três ou quatro destas xícaras de chá durante o dia, por pelo menos, duas semanas.


Tratamento com Sopa de Feijões de Soja
Outro remédio efetivo para aliviar as dores das articulações é a sopa de feijões de soja. Esta sopa se prepara misturando uma cucharada de feijões de soja em uma xícara de água e dois dentes de alho amassados. A infusão deve ser tomada duas vezes ao dia.


Saladas de Vegetais e Frutas
A dieta do paciente artrítico deveria ser planejada com o objetivo de produzir alcalinidade no sangue. Neste sentido, deverá incluir frutas e vegetais em forma de saladas, e, ao menos, dois vegetais cozidos.

Nos casos severos, é recomendável que o paciente tome uma infusão de vegetais crus ao menos três vezes por dia, durante uma semana. Recomenda-se seguir adiante esta terapia intensa de sucos de vegetais a cada dois meses.


fONTE: VIVER INTEGRAL

ARTROSE

Artrose, aprenda um pouco sobre essa doença e saiba como lidar com ela.

- O que é artrose?
- Quais são as causas?
- Quais são os sintomas?
- Como tratar?

"A artrose é a mais comum das doenças reumáticas, acomete tanto homens como mulheres e aumenta sua incidência com a idade. Vários fatores então envolvidos no seu aparecimento e seu principal sintoma é a dor nas articulações. O tratamento da artrose inclui várias medidas que melhoram a qualidade de vida, como exercícios físicos, repouso, controle do peso e medicamentos para controle da dor."

O que é artrose?

A artrose, também conhecida como osteoartrose, osteoartrite, artrite degenerativa e doença articular degenerativa, é uma doença reumática que incide principalmente nas articulações dos joelhos, coluna, quadril, mãos e dedos. Ocorre tanto em homens como em mulheres, sendo a mais comum das doenças reumáticas. Mais de 70% das pessoas, acima de 70 anos, tem evidência radiográfica desta doença, mas apenas parte destas desenvolvem sintomas.

Na artrose ocorre o desgaste progressivo da cartilagem das "juntas" (articulações) e uma alteração óssea, os chamados "bicos de papagaio". Fatores hereditários e fatores mecânicos podem estar envolvidos no seu aparecimento.

Quais são as causas?

A artrose atualmente é considerada como tendo uma causa multifatorial, envolvendo fatores genéticos, mecânicos e metabólicos.

A artrose pode ser divida em primária (sem causa conhecida) ou secundária (com causa conhecida). A primária pode afetar as juntas dos dedos, mãos, bacia, joelhos e coluna, e ocorre mais freqüentemente em idosos. A artrose secundária pode afetar qualquer articulação como seqüela de uma lesão articular de causas variadas, como traumatismos, defeitos das articulações, hipotireoidismo, diabetes, etc, e pode ocorrer em qualquer idade.

A participação da hereditariedade é importante, principalmente em certas apresentações clínicas, como os nódulos dos dedos das mãos, chamados de nódulos de Heberden (na junta da ponta dos dedos) ou Bouchard (na junta do meio dos dedos).

Além dos fatores genéticos, outros fatores são considerados de risco para a artrose, como a obesidade e certos tipos de atividades repetitivas e com sobrecarga de articulações.

Quais são os sintomas?

No início a artrose pode não apresentar sintomas, sendo vista somente através de radiografias. A dor é o principal sintoma, que no início ocorre apenas com a movimentação da articulação afetada e melhora com o repouso, mas que progride para uma dor profunda até mesmo em repouso. Muitas vezes a dor é acompanhada de uma rigidez ao levantar-se pela manhã ou após longo período sentado. Pode ocorrer também diminuição dos movimentos, ruído na articulação (crepitações), inchaço na articulação, deformidades e falta de firmeza ao realizar movimentos.

Como tratar?

Por se tratar de uma doença crônica, o seu tratamento deve ser iniciado tão precocemente quanto possível e de forma individualizada. O objetivo principal do tratamento é o alívio da dor, proporcionando melhora na qualidade de vida, através da manutenção ou recuperação da capacidade do indivíduo em realizar suas atividades habituais.

As formas de tratamento da artrose são: medicamentos e terapias não-medicamentosas, sendo que nestas formas estão incluídas as medidas fisioterápicas, ocupacionais e orientações psicológicas e nutricionais. Os tratamentos buscam controlar a dor, manter ou ganhar força muscular e mobilidade articular, prevenir e minimizar os efeitos da doença, no que se refere aos movimentos ou às possíveis deformidades articulares. Tenta-se, dessa forma, diminuir a evolução das lesões nas articulações.

O tratamento medicamentoso para a dor pode ser feito com o uso de analgésicos simples, como o acetaminofeno e nos casos sem resposta satisfatória pode-se usar antiinflamatório. Deve-se evitar o uso de antiinflamatórios em idosos com doença renal e com risco aumentado de sangramento digestivo.

Injeções de substâncias dentro das articulações (esteróides) também podem controlar os sintomas articulares, mas apenas por breve período de tempo. Outros medicamentos então sendo estudados para melhorar o curso dessa doença.

FONTE: BOA SAÚDE