quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

A hora certa para o doce

Especialistas recomendam quando e qual doce comer para não comprometer a dieta.



Infelizmente, a hora ideal para devorar um chocolate não é quando bate aquela vontade incontrolável.

De acordo com os especialistas, existe sim um momento mais adequado para saciar esse desejo: depois das principais refeições.

“O melhor horário é depois do almoço, pois o açúcar se mistura com outros nutrientes ingeridos, como fibras da salada, proteínas e gorduras da carne, e evita picos de insulina no sangue”, recomenda a nutricionista Gabriella Guerrero, da consultoria Nutriessencial.

Quando ingerimos doces de barriga vazia, os níveis de açúcar no sangue aumentam rapidamente, o que provocaria esse pico. Essa oscilação não é saudável, e pode estar relacionada com diabetes, obesidade e outras doenças.

A endocrinologista Claudia Cozer, da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica), explica que ao comer um carboidrato acompanhado de outro grupo alimentar o estímulo de secreção da insulina é menor.

“Por isso, sempre recomendamos a ingestão de uma proteína junto com o carboidrato, para minimizar os efeitos sobre a insulina”, afirma.

Além disso, satisfeito pela refeição, a tendência é que a quantidade consumida seja menor e mais bem regulada. Perder o controle e devorar uma caixa de bombons, por exemplo, é mais incomum nesse momento.

Outro período ideal, sugerem os nutricionistas, é antes( 2h) ou depois das atividades físicas( logo após). Pré-exercício, o doce ajuda a dar ânimo e energia; pós-treino auxilia na recuperação do glicogênio muscular. “Antes da prática de uma atividade física dará ao organismo a possibilidade de queimar essas calorias”, diz o nutrólogo e fundador do Instituto de Medicina Integrada, Health4Life, Mohamad Barakat.

Quer comer quanto?

Mesmo nas dietas mais restritivas, os especialistas não costumam recomendar a suspensão total do doce, ainda mais para quem gosta e sente necessidade. Mas há uma cota que deve ser respeitada e pode ser diária ou semanal, dependendo da avaliação profissional de cada caso. “Se está com sobrepeso, indicamos 120 calorias no máximo. Se a pessoa é magra e está com a saúde em dia, essa quantidade pode aumentar”, diz Cozer.


Alimentos que dão saciedade favorecem a dieta
Se o objetivo é emagrecer, a recomendação costuma ser “doces somente aos finais de semana” e sempre respeitando a quantidade. Mas os especialistas já entendem que, quando a vontade bate com intensidade, o melhor é satisfazê-la.

“Nesses casos, se deixar para comer no final de semana, em vez de um pedaço de chocolate come um pedaço enorme de torta de limão”, avalia. O segredo, diz ela, está na quantidade (pouca) e na frequência (no máximo duas vezes por semana)

O melhor doce

Alguns alimentos são menos prejudiciais à dieta do que outros. As melhores opções são sempre aqueles com menos gorduras e calorias. O chocolate ao leite costuma ser um dos grandes vilões na luta contra os quilos em excesso, o ideal é optar pela versão amarga, com mais cacau e menos gordura.

Os preferidos dos nutricionistas – e, por isso, os mais indicados – são as frutas, de preferência frescas ou em caldas. Sorvetes de frutas (palito) ou de iogurte, gelatinas e pudins light também podem ser opções interessantes.

Fonte: IG

5 dicas para resistir aos exageros de fim de ano

Para não chegar ao ano novo com quilos a mais e peso na consciência, adote boas atitudes à mesa agora!





É possível saborear os deliciosos pratos de natal sem perder a linha.
Quem exagera nos encontros e festinhas de dezembro e se joga nas guloseimas de Natal e Réveillon, invariavelmente começa o ano novo com quilinhos a mais e uma boa dose de sentimento de culpa por não ter se controlado. Mas ainda é possível planejar o cardápio e adotar uma nova atitude pensando em sua saúde.
“Com tantas festas, entre amigos e familiares, é comum exagerar e só parar no começo do ano ou, pior, depois do Carnaval. Iniciar a temporada com hábitos alimentares errados prejudica o fígado e o pâncreas, altera a pressão sanguínea, eleva o nível de colesterol e faz mal ao coração”, alerta Isa Bragança, cardiologista especializada em medicina do esporte e diretora da CardioMex – Clínica Médica Desportiva, do Rio de Janeiro.

E para compensar os prejuízos do “pé na jaca”, assim que terminam as festas muita gente se impõe dietas restritivas. “Isso também é ruim. Não precisa ser assim. Atitudes simples e a substituição de alimentos calóricos por opções mais leves é o melhor caminho”, diz a nutricionista Elaine de Pádua, de São Paulo.

Para começar bem o ano novo, a cardiologista Isa Bragança sugere desde já a redução do consumo de carne vermelha, gorduras, açúcar e álcool. “Quem adotar uma nova postura à mesa a partir de agora, certamente começará 2012 com maior disposição física e mental”.

Confira as dicas das especialistas para aproveitar bem às festas e chegar ainda melhor no ano novo:

- Diminua a ingestão de açúcar alguns dias antes do Natal e adote uma alimentação mais leve. Evite as carnes vermelhas e os pães.

Dicas para a dieta funcionar

- Não pule refeições como forma de “poupar” calorias para a grande ceia. Não é porque você está se preparando para as festas da última semana do ano que vai deixar de almoçar ou jantar. É importante ingerir pequenas porções várias vezes ao dia.

Lanches saborosos com apenas 100 ou 200 calorias

- Persista em seu planejamento alimentar, inclusive durante as ceias. Preencha metade do prato com saladas, reserve uma parte para uma porção de carne - de preferência branca - e o restante complete com receitas mais encorpadas. A opção mais gordurosa é o pernil de porco – prefira chester ou peru. Para acompanhar, molhos leves. Bacalhau e peixe também são boas pedidas, desde que preparados de maneira simples, com azeite e legumes, e não fritos, com creme de leite ou gratinados. Na hora da sobremesa, escolha apenas um tipo e sirva-se sem exageros. Quanto mais proteína e gordura você consumir, mais difícil será a digestão e maior a sensação de mal estar após a festa.

Raio-X da ceia de Natal

- Modere o consumo de álcool nas festas. Limite a ingestão a dois drinques, revezando a bebida com sucos e água, o que também evita a desidratação e a sensação de ressaca no dia seguinte. Álcool em excesso, além de fazer mal à saúde, leva você a desistir mais facilmente da dieta.

Escolha entre as bebidas não alcoólicas

- Durma bem e faça exercícios. Procure manter sua rotina normal e o mais saudável possível, ainda que seja um mês atípico.

fonte: IG