quinta-feira, 30 de junho de 2011

Gengibre contra as dores musculares pós-treino


Raiz pode ajudar a aliviar as dores, mas apenas um ou mais dias após a prática de exercícios
Gengibre pode ser aliado contra as dores musculares.
A propriedade do gengibre de acalmar o estômago é bem conhecida. Mais recentemente, porém, cientistas se perguntaram se os efeitos tranquilizadores também se estenderiam a dores musculares.

O gengibre, da mesma família do açafrão, contém compostos anti-inflamatórios e óleos voláteis – entre eles o óleo de gengibre – que mostram efeitos analgésicos e sedativos em estudos com animais.

Assim, no ano passado, uma equipe de pesquisadores testou se o gengibre poderia fazer o mesmo em seres humanos.

No estudo, publicado em “The Journal of Pain” em setembro, os cientistas recrutaram 74 adultos e os colocaram para fazer exercícios que supostamente causariam dores e inflamações musculares. Durante 11 dias, os participantes comiam, diariamente, dois gramas de gengibre ou um placebo. No final, o grupo que consumiu gengibre mostrou redução de 25% nas dores musculares, passadas 24 horas dos exercícios.

Num estudo duplo-cego parecido, cientistas compararam o que acontecia quando os participantes comiam dois gramas de gengibre ou um placebo, um dia depois do exercício, e em seguida, dois dias depois. O gengibre parecia não surtir efeito logo após a ingestão. Mas pode ser associado a uma redução da dor no dia seguinte, levando os pesquisadores a concluir que o gengibre pode ajudar a “atenuar a progressão diária da dor muscular”.

Outros estudos mostraram que consumir gengibre antes de se exercitar não traz impacto sobre dor muscular, consumo de oxigênio e outras variáveis fisiológicas durante, ou imediatamente após uma sessão de exercícios. Isso sugere que, se o gengibre gera quaisquer benefícios, eles devem se limitar a reduções das dores nos dias após os exercícios.

Por Anahad O'Connor

Fonte: IG

Em pó ou em pau: canela é tempero que faz bem à saúde

Ela é rica em ferro, cálcio e componentes que atuam no organismo como antioxidantes. Por suas propriedades anti-iflamatórias, a canela faz bem ao coração. O consumo regular dessa casca retirada de uma árvore ajuda a reduzir a pressão sanguínea e a diminuir os níveis de glicose no sangue.

Segundo o livro 101 Alimentos para uma vida plena (Ed. Larousse), os chineses acreditam que consumir canela rejuvenesce e os indianos mascam um pauzinho de canela para regular o ciclo menstrual e reduzir as dores do parto. Na obra, o autor David Grotto dá algumas dicas de como usar esse tempero que confere um cheirinho delicioso aos mais diversos preparos.

- Misture a canela com o café e beba quente (a canela pode ser ralada em um moedor de café ou em um ralador de queijo)
- Use a canela em sobremesas como pudim, arroz doce, tortas e bolos
- Essa especiaria também serve para temperar carnes. A canela com cominho, açafrão-da-índia e gengibre é uma combinação para pratos com carnes e aves no Oriente Médio e no norte da África
- Passe manteiga em uma fatia de pão integral e regue-a com um pouco de açúcar e canela. Fica uma delícia!

Fonte: IG

O que são alimentos termogênicos e como usá-los no treino?


A maneira como são incorporados à dieta é mais importante do que o horário de consumo, diz especialista.
Aposte nesses alimentos para dar "aquele empurrãozinho" no metabolismo
Primeiramente, é importante esclarecer que alimentos termogênicos são aqueles que aumentam a temperatura do corpo e aceleram o metabolismo basal.

Nessas condições, o gasto energético do corpo para realizar suas funções básicas é maior, facilitando o processo de emagrecimento – mesmo durante o período de repouso.

No caso do chá verde, o ideal é tomar de quatro a seis xícaras por dia, independente dos horários em que ocorrem os treinos na academia. Isso porque a eficácia da bebida depende basicamente da forma de preparo e da frequência de uso do seu princípio ativo (que deve ser regular).

Essa regrinha também vale para outros alimentos termogênicos como pimenta, gengibre e canela, ou seja, a maneira como são incorporados à dieta é mais importante do que o horário de consumo.

É preciso frisar que as pessoas com problemas de insônia devem evitar a ingestão de chá verde após às 17 horas, pois ele contém cafeína, um composto conhecido por ser estimulante.

Atenção: antes de modificar a alimentação o melhor é sempre procurar a orientação de um médico ou nutricionista.

Pericles Thadeu Machado, fisioterapeuta da Clínica Physio Athletic, de Ribeirão Preto (SP)

Fonte: IG

Sanduíche de peito de peru com mussarela de búfala


Sanduíche de peito de peru com mussarela de búfala

Ingredientes:

2 fatias de pão de forma
1 colher (sopa) de maionese light
4 rodelas de tomate
6 fatias de peito de peru
10 fatias de mussarela de búfala
10 fatias finas de cenoura

Modo de Preparo:

Passe a maionese no pão e recheie com os outros ingredientes.

Receita da lanchonete The Fifties, em São Paulo, SP

Obs: Esta receita é light e deliciosa!Boa para lanche ou para final de semana.

Fonte: IG

RECEITAS DOS BOLINHOS DAS NOVELAS



Bolinho de feijoada

Ingredientes:
2 litros de água
½ kg de feijão preto
100g de carne-seca dessalgada cortada em cubinhos
100g de lombo defumado cortado em cubinhos
100g de costelinha dessalgada ou defumada
1 linguiça calabresa em cubos
1 paio cortado em cubos
3 folhas de louro
2 colheres de sopa de azeite
3 dentes de alho
200g de farinha de mandioca fina, sem torrar
1 colher de sopa de polvilho azedo
2 maços de couve cortada fininha
250g de bacon em cubinhos para refogar a couve
2 dentes de alho para refogar a couve
Azeite
Farinha de rosca para empanar

Modo de Preparo:
Em uma panela de pressão, coloque 2 litros de água, o feijão, as carnes e as folhas de louro. Cozinhe por aproximadamente uma hora, marque o tempo após o inicio da pressão.

Em um liquidificador, bata o feijão cozido com o caldo de carnes. Em uma panela grande, aqueça o azeite, doure o alho e refogue o feijão batido. Verifique o sal. Acrescente aos poucos a farinha de mandioca sem parar de mexer até engrossar e soltar da panela. Retire do forno e deixe esfriar. Adicione o polvilho e misture até ficar uma massa homogênea. Reserve.

Em uma frigideira o bacon com o alho, junte a couve e refogue por 2 minutos. Abra pequenas porções de massa na mão. Coloque uma colher de chá de couve refogada, faça bolinhos e achate. Passe na farinha para empanar e frite em óleo quente. Em uma travessa, coloque os bolinhos acompanhados de gomos de laranja, torresmo e uma batidinha de limão.

*Receita da chef Kátia Barbosa, do restaurante Aconchego Carioca, no Rio de Janeiro,

Bolinho de bacalhau

Ingredientes:
100g de bacalhau desfiado
3 batatas cozidas
2 dentes de alho picados
½ cebola picada
4 colheres de sopa de azeite
1 litro de óleo de soja
Pimenta branca a gosto

Modo de Preparo:
Esprema as batatas em um recipiente e adicione o bacalhau, três colheres de sopa do azeite e a pimenta. Misture bem. Em uma panela, coloque o restante do azeite e adicione o alho e a cebola para dourar. Desligue o fogo e misture na panela os ingredientes do recipiente (as batatas junto ao bacalhau). Mexa até misturar tudo, formando uma massa.

Usando a palma da mão ou uma colher, forme bolinhos com a massa. Frite os bolinhos no óleo quente, enxugue a gordura e sirva.

*Receita do restaurante Bacalhoeiro, em São Paulo, SP

fonte: IG