sexta-feira, 10 de junho de 2011

Manter-se ativo combate o ganho de peso na meia-idade


Estudo demonstra que fazer atividade física na juventude e praticá-la ao longo da vida pode impedir pneuzinhos na maturidade.

O importante é manter a prática de atividades físicas, mesmo que leves, ao longo de toda a vida
Novo estudo mostra que as pessoas que conseguem manter um estilo de vida saudável até a meia-idade ganham menos quilos e centímetros com o passar do tempo – e os benefícios disso podem ser ainda maiores no caso das mulheres.

O fato das pessoas consistentemente ativas ganharem menos peso ao longo da vida pode não causar nenhum espanto. Mas muito poucas evidências no campo das pesquisas sustentavam esta noção.

Grande parte dos estudos realizados sobre o peso e as atividades físicas aborda o exercício como uma forma de enxugar o excesso de peso e não como uma maneira de evitar o acúmulo de gordura localizada que costuma aparecer com a idade.

O novo estudo, publicado terça-feira (14) no Journal of the American Medical Association, sugere que tornar-se ativo na juventude e manter tal condição ao longo da vida pode realmente impedir o aparecimento dos pneuzinhos da meia-idade.

Pesquisadores acompanharam um grupo de aproximadamente 3600 jovens adultos americanos durante 20 anos. Foi constatado que os homens extremamente ativos naquele período ganharam, em média, cerca de três quilos a menos do que aqueles que se exercitavam consistentemente, mas em níveis mais baixos. Eles também ganharam cerca uma polegada a menos na cintura.

No caso das mulheres, as mais ativas ganharam 1,5 polegadas a menos na cintura e também 6,5 quilos a menos.

“O importante é manter a prática de atividades físicas”, disse Arlene L. Hankinson, pesquisadora chefe da Northwestern University, de Chicago.
“Não tem muito a ver com alcançar níveis incrivelmente altos de atividades. O importante é manter um padrão de atividades físicas diárias com o passar dos anos”, disse Hankinson.

A equipe avaliou exercícios físicos, afazeres domésticos e atividades no trabalho dos participantes do estudo através de um sistema que pontua intensidade e duração. O sistema engloba um total de “unidades de exercício” que refletem o nível geral de atividades de um indivíduo como baixo, moderado ou alto. Os pesquisadores puderam também calcular se os participantes tiveram um nível consistente de atividades (independentemente do tipo) com o passar dos anos.

30 minutos por dia

A recomendação geral de especialistas em saúde é uma prática de menos 30 minutos de exercícios de intensidade moderada – como uma caminhada leve – cinco dias por semana. Em termos de unidades de exercício, isto representaria um nível moderado de atividade. Mas, não ficou claro com o estudo se é suficiente evitar o ganho de peso excessivo ao longo dos anos.

O estudo atual incluiu 3554 homens e mulheres entre os 18 e os 30 anos de idade quando foi iniciado, em meados dos anos oitenta. Na fase inicial e periodicamente ao longo dos 20 anos seguintes, os participantes relataram seus níveis típicos de atividades físicas.

Um total de 46% dos homens e 42% das mulheres se manteve consistentemente ativo durante o período de estudo.

Os participantes que realizavam exercícios regularmente foram divididos em três grupos, de acordo com o nível de atividades praticadas: alto, moderado e baixo. Em geral, os homens e mulheres mais ativos – e que acabaram ganhando menos peso – exercitavam-se mais do que os 30 minutos diários recomendados.

Porém, a equipe de Hankinson também encontrou benefícios relacionados a níveis mais moderados de exercícios.

Foi constatado que os homens que se exercitavam consistentemente por 30 minutos, cinco dias por semana, ganharam cerca de dois quilos a menos que os participantes menos ativos. Mulheres com o mesmo nível de atividades ganharam cerca de cinco quilos a menos do que aquelas que se exercitaram menos.

“Trinta minutos ao dia, cinco dias da semana, é realmente uma excelente meta”, disse Hankinson.

Para quem pensa que está ocupado demais para uma ida diária à academia, ela destacou que existem muitas maneiras de incorporar os exercícios ao dia-a-dia.

“O importante é encontrar uma atividade que você goste de fazer e consiga manter. Mas, é preciso também observar todas as escolhas que fazemos na vida. Você vai às compras á pé, troca as escadas pelo elevador, estaciona o carro mais longe para caminhar mais?”, ela questionou.

Segundo os pesquisadores, é interessante que as mulheres conseguiram aproveitar melhor os benefícios da prática regular de exercícios. “Este é o primeiro estudo a mostrar que a associação entre o peso e as atividades físicas é mais forte entre as mulheres”, disse Hankinson.

As razões não estão claras, e isso poderia simplesmente estar relacionado à forma como os dados foram coletados: Pode ser que os homens sejam mais propensos a superestimar seus níveis de atividades físicas, por exemplo.
Hankinson disse que pesquisas complementares devem analisar se homens e mulheres realmente têm diferentes benéficos em relação ao peso com atividades físicas realizadas em longo prazo.

Mas, mesmo que a prática de exercícios seja uma arma eficiente na luta contra a gordura localizada, é provável que as pessoas não devam esperar manter o físico dos 20 anos ao chegar aos 40.

Neste estudo, mesmo os homens e mulheres mais ativos tipicamente ganharam algum peso e centímetros com o passar do tempo. Os pesquisadores ressaltam que algum ganho de peso e medida na meia-idade é praticamente inevitável.

Fonte: IG

8 maneiras de introduzir exercícios no seu cotidiano


Nem só de academia vive a atividade física. Ela pode estar presente em várias ações do dia a dia
O alongamento cuidadoso e suave é ótimo para o corpo e pode ser feito em qualquer lugar
De acordo com o Colégio Americano de Medicina do Esporte, 30 minutos de atividade física moderada, cinco vezes por semana, garantiriam bem-estar e saúde. Não tem esse tempo para frequentar uma academia ou caminhar no parque? No livro Estresse Engorda (Editora Agir), o autor Bill Cashell sugere outras maneiras de introduzir exercícios na vida cotidiana. Confira!

1) Não fique sentado durante os comerciais.
Uma pessoa assiste cerca de quatro horas de TV por dia. A média de um programa de meia hora é 23 minutos. Isso significa que você fica sentado sete minutos de comerciais. Portanto, quando entrar o intervalo, levante-se da poltrona e faça alguma coisa: ande pela sala, vá até a janela ou à cozinha (só não vale abrir a geladeira). Isso ajudará a acelerar o metabolismo.

2) Estacione mais longe.
Ficar rodando com o carro esperando uma vaga no estacionamento não faz sentido. Pare mais longe e ande. Cada passo conta.

3) Use a escada.
Essa atividade simples queima calorias e fortalece os músculos. Se não conseguir encarar todos os lances até seu andar, desça do elevador pelo menos dois andares abaixo de seu destino e suba o restante a pé. Para descer, é bem mais fácil. Encare!

4) Faça suas tarefas domésticas dançando.
Coloque som na caixa e requebre na hora de realizar a faxina em casa. Além de mais divertido, você turbina a queima calórica.

5) Use o banheiro inconveniente no trabalho.
Procure um banheiro situado em outro andar ou em outra parte do edifício, se possível. Depois de ficar sentado muito tempo, seu corpo precisa se mover para melhorar a circulação e ativar o gasto calórico.

6) Levante os pés.
Uma forma fácil de exercitar suas pernas e abdominais é o levantamento de pernas. Trata-se de um exercício fácil, que você pode fazer no trabalho ou em casa. Sente-se em uma cadeira firme e erga uma perna devagar, até ela ficar paralela ao chão. Mantenha a posição por alguns segundos e abaixe lentamente. Repita com a outra perna. Aos poucos, vá aumentando as repetições.

7) Alongue-se a qualquer hora.
O alongamento cuidadoso e suave produz uma sensação boa e é ótimo para o corpo. Em casa ou no trabalho, levante e estique-se de tempos em tempos.

8) Tire proveito dos enlatados.
Latas de ervilha e milho e caixas de suco ou leite dão excelentes pesos! Você pode usá-las para trabalhar a resistência dos braços. Faça esses exercícios enquanto estiver assistindo televisão, por exemplo.

Fonte: IG

RECEITAS AFRODISÍACAS PARA O DIA DOS NAMORADOS!




Receitas com toques afrodisíacos para o Dia dos Namorados

O Dia dos Namorados tá chegando ai. Para os leitores que quiserem dar uma diferenciada e impressionar sua gata, escolhi três receitas com um toque afroidsíaco pra dar aquela apimentada no jantar.


Aspargos Grelhados com Presunto Parma

Faça antes
Pegue 4 aspargos.

Segure cada um pela base, entorte, ele vai se quebrar em algum lugar perto de onde você está segurando, é a parte dura, que deve ser jogada fora.

Feito isso, é hora de descascá-los. Se tiver um descascador de legumes use, senão apare com uma faca tomando cuidado. Você vai chegar ao “miolo” do aspargo que tem cor verde bem claro.

Tempere-os com azeite, sal e pimenta. Reserve

Na hora
Aqueça uma frigideira ou grelha e coloque os aspargos para grelhar (1 minuto e meio de cada lado).

Pegue 2 fatias de presunto Parma e enrole dois aspargos juntos, sem cobrir até a ponta. Corte algumas fatias de pão italiano. Delicie-se.

Lista de Compras
Aspargos frescos (4 unidades)
Azeite
Sal
Pimenta moída
Presunto Parma (4 fatias)
Pão Italiano
Dicas
Como escolher os aspargos: pegue o aspargo e sinta (com cuidado) se todo o corpo dele está maleável. É natural que na parte de baixo ele esteja mais duro, mas o restante deve estar mole.

Nhoque gratinado com presunto e ervilha

Faça antes
Pique a metade da fatia de presunto em tiras de 1 cm e depois em cubos de 1 cm. Não precisa ficar medindo com a régua, ok? Ninguém vai comer com a trena na mão. Reserve. A outra metade da fatia que sobrar, faça bom proveito.

Descongele as ervilhas. Deixe no saco mesmo. Tire meia hora antes do freezer.

Pegue uma tábua de cortar. Pique o alho-poró – primeiro em rodelas e depois, samba com a faca em cima do negócio para ficar bem picadinho. Em lojas de produtos para cozinha você encontra um cortador que parece uma gangorra, o que facilita o processo de picar.

Na hora
Numa panela em fogo baixo, coloque o azeite. Deixe esquentar, acrescente o alho-poró e refogue por 1 minuto.

Despeje os cubos de presunto, misture tudo e frite + 2 minutos, até dar uma ligeira dourada. Coloque os nhoques + as ervilhas + sal e pimenta moída a gosto. Mistura geral e + 2 minutos de fogo (você sóbrio, por favor!).

Mexa sempre com cuidado, o objetivo é esquentar tudo sem desmanchar nada.

Molho
Numa panela, leite + farinha de aveia + metade do parmesão ralado. Levar ao fogo baixo, por 5 minutos, mexendo sempre. Desligue e acrescente noz moscada moída a gosto.

Montagem
Onde bem entender, mas que possa ir ao forno, coloque o nhoque com presunto e ervilhas + molho por cima + parmesão cobrindo tudo. Aí leve ao forno para gratinar.

Lista de Compras
Nhoque pré-cozido (300g)
Ervilha congelada (100g)
Presunto sem gordura (1/2 fatia grossa – espessura de 1 dedo)
Azeite (50 ml)
Alho-poró (1 colher de sopa)
Leite integral (200 ml)
Farinha de aveia (1 colher de sopa cheia e mais um chorinho)
Parmesão ralado (150g)
Sal
Pimenta moída
Noz moscada
Dicas
Nhoque – o fundamental é achar uma boa marca que tenha gosto de batata e não de farinha com água que, aliás, vira uma gororoba total quando cozido. Compre sempre fresco. Nunca. Eu disse: Nunca! Congelado. Procure uma rotisserie para comprar massas frescas. Um bom nhoque é uma mão na roda, porque só precisamos preparar o molho colocar ele dentro e está feito!

Ervilhas: prefira sempre as frescas e as congeladas. Esqueça as de lata em conserva.

Sopa de morangos ao aroma de rosas

Faça antes
Pegue uma caixa de morangos, corte fora a folha e lave um a um. Depois pique em pedaços. Leve-os à panela em fogo baixo para derreter. Prova o caldo para sentir o doce e aí acrescenta uma ou duas colheres de açúcar mascavo (conforme a necessidade) + uma pitada de canela + 100 ml de vinho branco seco. Mistura tudo e deixa ainda uns 2 minutos no fogo. Desligue e guarde na geladeira.

Na hora
Esquente a sopa de morangos. Desligue o fogo e acrescente uns 10 ml de água de rosas. Coloque no recipiente em que vai servir e cubra com uma bola de sorvete de chocolate branco ou creme.

Lista de Compras
Sorvete de chocolate branco ou creme
1 caixa de morangos maduros
Açúcar mascavo (1 ou 2 colheres)
Canela moída
Vinho branco seco (100 ml)
Água de rosas (10 ml)
Dicas
O açúcar mascavo você encontra na prateleira de produtos integrais de qualquer supermercado bom.

A água de rosas vem numa garrafa – alguns mercados vendem na área de importados, mas é possível encontrá-la nos diversos empórios árabes espalhados pelo Brasil.


Fonte: site papo de homem

Que tal seguir uma dieta variada, conhecer pratos do mundo todo e ainda manter a forma?


Essa é a proposta de Harley Pasternak, mestre em ciência, fisiologia do exercício e nutrição pela Universidade de Toronto, no Canadá, e autor do livro Dieta dos Países Magros (Ed. Lua de Papel), recentemente lançado no Brasil.

Ele esteve nos países mais magros do mundo e procurou entender como eles mantêm os melhores índices de saúde do planeta – o que inclui alimentos, receitas e hábitos do dia a dia.

Para eleger os países mais sadios do planeta, o autor cruzou índices e estatísticas diversas, como a porcentagem de pessoas com sobrepeso ou obesas em uma população e, sobretudo, a expectativa de vida.

"Nesses lugares, o comer e o beber não são simplesmente um meio para um fim, mas um fim em si. Eles valorizam principalmente o comer pelo prazer", diz Pasternak, que também é responsável pela preparação física de artistas como Lady Gaga, Hilary Duff, Megan Fox, Miley Cyrus e Robert Downey Jr.

Segundo Pasternak, os 10 melhores países são: Japão, Cingapura, China, Suécia, França, Itália, Espanha, Coreia do Sul, Israel e Grécia.

Japão
Média de expectativa de vida da população: 82 anos
Adultos com sobrepeso: 18% dos homens e 27% das mulheres
Adultos obesos: 1,5% dos homens e 1,8% das mulheres
Composição da dieta: 58% carboidratos, 15% proteínas, 27% gordura
O que eles consomem: vegetais como couve, repolho, couve-de-bruxelas; produtos a base de soja; peixe; algas marinhas; chá verde
Hábitos à mesa: sabem dizer quando estao satisfeitos; acreditam que apresentação é tudo; separam as refeições em diferentes porções

Cingapura
Média de expectativa de vida da população: 81 anos
Adultos com sobrepeso: 22% dos homens e 24% das mulheres
Adultos obesos: 1,8% dos homens e 1,3% das mulheres
O que eles consomem: arroz; peixe; frutas tropicais; temperos como pimenta, açafrão e curry; chá e café
Hábitos à mesa: utilizam óleos saudáveis, como de canola ou gergelim; usam condimentos para tornar as receitas mais interessantes; misturam sabores e influências

China
Média de expectativa de vida da população: 73 anos
Adultos com sobrepeso: 25% dos homens e 33% das mulheres
Adultos obesos: 1,8% dos homens e 1,6% das mulheres
Composição da dieta: 60% carboidratos, 12% proteínas, 28% gordura
O que eles consomem: vegetais frescos; soja; alho; gengibre
Hábitos à mesa: acreditam que os alimentos têm propriedades energéticas e equilibram as refeições baseados nas forças yin e yang; comem mais devagar com o hashi (palito); dispensam a sobremesa

Suécia
Média de expectativa de vida da população: 80 anos
Adultos com sobrepeso: 45% dos homens e 54% das mulheres
Adultos obesos: 11% dos homens e 12% das mulheres
Composição da dieta: 51% carboidratos, 14% proteínas, 35% gordura
O que eles consomem: repolho; laticínios; pão preto; frutas vermelhas; peixe; batatas
Hábitos à mesa: o sanduíche só leva uma fatia de pão; saboreiam aperitivos antes da refeição principal; valorizam a variedade

França
Média de expectativa de vida da população: 81 anos
Adultos com sobrepeso: 35% dos homens e 46% das mulheres
Adultos obesos: 7% dos homens e 8% das mulheres
Composição da dieta: 47% carboidratos, 14% proteínas, 39% gordura
O que eles consomem: ovos; alho-poró; vegetais variados; iogurte; frutos do mar; ervas e condimentos
Hábitos à mesa: comem por prazer e com moderação; dividem as refeições em vários pratos; comem vagarosamente; valorizam a qualidade e não a quantidade

Itália
Média de expectativa de vida da população: 80 anos
Adultos com sobrepeso: 38% dos homens e 52% das mulheres
Adultos obesos: 12% dos homens e 13% das mulheres
Composição da dieta: 51% carboidratos,13% proteínas, 36% gordura
O que eles consomem: tomates; massa caseira; grãos integrais; legumes; alcachofra; frutas; orégano e manjericão; vinagre balsâmico
Hábitos à mesa: seguem o princípio la dolce vita (gastam tempo nas refeições e saboreiam os pratos); comem moderadamente durante a semana e reservam o domingo como dia livre, para comer à vontade em uma longa e despreocupada refeição; valorizam receitas tradicionais de família

Espanha
Média de expectativa de vida da população: 80 anos
Adultos com sobrepeso: 48% dos homens e 55% das mulheres
Adultos obesos: 16% dos homens e 16% das mulheres
Composição da dieta: 47% carboidratos, 14% proteínas, 39% gordura
O que eles consomem: alho; açafrão; amêndoas; frutas cítricas; legumes; frutos do mar
Hábitos à mesa: fazem refeições simples e com alimentos cultivados na própria região; fazem do prazer uma prioridade; improvisam com o que têm na geladeira ou na despensa

Coreia do Sul
Média de expectativa de vida da população: 78 anos
Adultos com sobrepeso: 44% dos homens e 40% das mulheres
Adultos obesos: 10% dos homens e 4% das mulheres
Composição da dieta: 64% carboidratos, 13% proteínas, 23% gordura
O que eles consomem: repolho; alho; alface; ginseng; cogumelo; carne magra
Hábitos à mesa: usam fogão à lenha; equilibram as refeições baseados nas forças yin e yang

Israel
Média de expectativa de vida da população: 81 anos
Adultos com sobrepeso: 57% dos homens e 57% das mulheres
Adultos obesos: 24% dos homens e 16% das mulheres
Composição da dieta: 52% carboidratos, 15% proteínas, 33% gordura
O que eles consomem: frango; berinjela; açafrão; hortelã; grão de bico, lentilha e fava; sementes de gergelim; frutas como damascos e romãs; iogurte; pão pita (pão sem fermento)
Hábitos à mesa: fazem as refeições em casa; misturam sabores; saboreiam aperitivos magros, como porções de vegetais, antes das refeições

Grécia
Média de expectativa de vida da população: 79 anos
Adultos com sobrepeso: 61% dos homens e 75% das mulheres
Adultos obesos: 24% dos homens e 28% das mulheres
Composição da dieta: 53% carboidratos, 13% proteínas, 34% gordura
O que eles consomem: frutos do mar; folhas verdes; azeite; legumes; grãos integrais
Hábitos à mesa: comem em família, dividindo grandes pratos; usam gorduras saudáveis no preparo dos pratos; o jantar é à base de salada, vegetais e proteínas, como peixe

Fonte: IG

Contar calorias ou cortar nutrientes?


Conheça as características de cada tipo de dieta e confira a eficácia de cada uma delas na perda de peso.

As duas grandes vertentes dietéticas hoje se dividem em contar calorias ou restringir nutrientes.

Entre promessas de resultados rápidos e eficazes, como saber por qual delas optar? Afinal, o que é melhor para emagrecer: cortar calorias ou reduzir nutrientes?

Entre os especialistas, a única unanimidade é a de que perder peso leva tempo: o adequado é "eliminar" no máximo um quilo por semana. Dentro dessa meta, uma boa conversa com o especialista poderá identificar quais os padrões alimentares pessoais e indicar o melhor caminho a seguir.

Homens e mulheres, por exemplo, têm necessidades diferentes. “Elas têm mais tendência à obesidade e eles estão mais propensos a acumular gordura visceral”, avalia a nutricionista Andrea Pereira, da Unifesp.

Dietas hipocalóricas

As dietas com poucas calorias vão reduzir a quantidade de alimentos para que o total ingerido não ultrapasse o total estabelecido como meta diária. Como eles serão gastos, vai de cada paciente. As porções, no entanto, deverão ser respeitadas.

“O ideal é que sejam consumidos, no total diário, 50% de carboidratos, de 20 a 25% de lipídeos e 10% de proteínas”, diz Andrea.

Esse tipo de dieta costuma ser mais personalizada, já que há a recomendação de nutrientes e não de alimentos específicos. Como não há proibição de nenhum alimento, o “desejo” tende a diminuir. Aquela vontade de comer um doce no fim da tarde pode ser saciada, desde que a próxima refeição sofra uma baixa calórica considerável para compensar as calorias do doce. Justamente pelo caráter mais pessoal, a dieta é também mais fácil de ser burlada.

Não há restrição de tempo, no entanto, o acompanhamento médico deve ser mais presente para corrigir possíveis “desvios de percurso”. O resultado costuma demorar mais para aparecer, mas parece ser mais duradouro.

Dietas dos macronutrientes

Em geral, essas dietas restringem determinados grupos alimentares como o carboidrato ou a gordura e aumentam a ingestão de proteínas. De acordo com os especialistas, a fórmula costuma funcionar bem em curto prazo, e não deve ser seguida por muito tempo, sob o risco de a carência de nutrientes causar problemas de saúde. “O tempo máximo é de 90 dias”, afirma Andrea.

Dietas que simplesmente substituem o pão e as massas por calorias advindas da proteína e da gordura animal podem enfrentar um aumento no risco de desenvolver prematuramente doenças cardíacas e câncer, segundo um novo estudo. Além disso, um dos efeitos mais citados por quem aposta nessa dieta é a falta de disposição e o mau-humor, comuns quando o corpo perde sua principal fonte de energia (os carboidratos).

A dieta hiperproteica, no entanto, tem contraindicações. Não pode ser seguida por quem tem mais de 50 anos e por pacientes com problemas renais. Pessoas obesas devem ficar atentas. “Elas perdem mais massa magra do que gordura”, diz a nutricionista.

Funciona para mim

Vale ressaltar: é importante que um profissional faça a avaliação nutricional antes de optar por uma ou outra. Para a nutricionista Monica Beyrute, da Clínica Alfredo Halpern de Emagrecimento, é preciso deixar claro que a melhor dieta é aquela que o paciente consegue seguir.

“Toda dieta funciona, desde que haja comprometimento. É tarefa do especialista tentar definir qual a mais indicada para cada um com base na observação e relato do comportamento alimentar daquele paciente”, avalia.

Fonte: IG