domingo, 20 de novembro de 2011

Leites especiais para alergias e intolerância a lactose

Intolerâncias, Alergias e Fórmulas Infantis Especiais

São cada vez mais frequentes os casos de bebês com intolerâncias e alergias alimentares. A nutricionista Melissa Evangelista, da Nutriservice, explica ao Semlactose as principais diferenças entre as fórmulas infantis existentes no mercado e dá dicas importantes aos pais.
Melissa explica que, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o bebê deve receber o leite materno até os 6 meses de vida, pois é rico em substâncias que fortalecem o sistema imunológico, como anticorpos e prebióticos (fontes de carboidratos benéficos na flora intestinal), fornece tudo o que a criança precisa para crescer saudável além de proteger de futuras infecções e alergias.
Porém, quando as intolerâncias e alergias aparecem, a principal maneira de resolver essa situação sem comprometer o desenvolvimento do bebê é recorrer às fórmulas infantis especiais. O que são essas fórmulas infantis especiais? São fórmulas modificadas com nutrientes específicos para atender as necessidades nutricionais do bebê nos casos de alergias e intolerâncias alimentares.

DIFERENTES TIPOS DE FÓRMULAS PARA ATENDER DIFERENTES NECESSIDADES NUTRICIONAIS

Existem quatro tipos de fórmulas:
1. As extensamente hidrolisadas, passam por um processo em que a proteína é fragmentada para diminuir a chance de reação alérgica.

Fórmulas mais usadas: Alfaré – Alergomed – Pregomin

2. Aquelas à base de soja, onde não existe a proteína animal como fonte protéica, são indicadas nos casos em que há sintomas respiratórios e cutâneos. No entanto, existem alergias intermediadas por células que provocam sintomas gastrintestinais. Quando isso ocorre, a soja não é recomendada para substituir o leite de vaca porque sua proteína também pode causar alergia.

Fórmulas mais usadas: Nan Soy – Isomil – Aptamil Soja 1 e 2 – Supra Soy sem lactose

3. As fórmulas de aminoácidos livres são as únicas que realmente podem ser chamadas de não-alergênicas. Isso porque elas contêm frações protéicas mínimas, o que praticamente anula o risco da doença atacar.

Fórmulas mais usadas: Aminomed – Neocate

4. As fórmulas sem lactose não possuem na sua fonte de carboidrato o nutriente lactose.

Fórmulas mais usadas: Nan sem lactose – Supra Soy sem lactose – Nan Soy – Aptamil Soja

DICAS IMPORTANTES AOS PAIS

As reações do organismo e os níveis de alergia variam de criança para criança. Por isso, não é aconselhável que os pais modifiquem a alimentação de seus filhos sem orientação médica, principalmente na tentativa de substituir o leite de vaca pelo de cabra, por exemplo. Este é um erro comum e não ajuda em nada, já que as proteínas dos dois leites são muito parecidas.
Outro alerta importante: existem leites sem lactose que contém proteína animal como fonte protéica. Se o se o seu filho faz alergia à proteína e você pensa que é intolerância a lactose estará dando a fórmula errada ao seu filho e os sintomas irão continuar. Portanto, é fundamental que você consulte seu pediatra para indicar o tratamento mais adequado. Nunca troque uma fórmula porque você viu uma propaganda ou um relato de amigo. Esta conduta pode ser perigosa já que os sintomas de intolerâncias e alergias são semelhantes e somente um profissional da saúde poderá fazer os exames e chegar ao diagnóstico correto para indicar o melhor tratamento ao seu filho.

Fonte: Melissa Evangelista

Nenhum comentário:

Postar um comentário