sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Até pizza ganha espaço no cardápio da dieta balanceada



Recheios à base de vegetais e ingredientes magros são ótimas opções para manter o peso

Festa. É dia de Pizza! Ela integra a lista da categoria prato oficial na mesa dos brasileiros. Para muita gente, comê-la ao menos uma vez por semana é um ritual. Mas tanta paixão não é à toa. Saborosa e nutritiva, a pizza combina com inúmeros e variados recheios, o que possibilita escolher o que mais agrada ao seu paladar, porém, se consumida sem moderação, ela pode comprometer a dieta. "É um prato delicioso e nutritivo, mas escolher os sabores menos calóricos e maneirar na quantidade é fundamental para manter a boa forma", explica a nutricionista da Unifesp Mariana de Novaes Oliveira.

Uma vez por semana pode!
Muitas famílias veem na pizza uma opção prática e apetitosa para os dias em que a correria é maior que o tempo para preparar o almoço ou o jantar, mas é aí que mora o perigo, explica a nutricionista. "O ideal é manter o equilíbrio entre fibras e outros nutrientes no organismo.

A variação de alimentos é fundamental neste processo, pois, até ingerindo apenas saladas ou frutas, deixamos o organismo desequilibrado, por isso devemos ter cautela e optar pela ingestão moderada e intercalada com outros grupos alimentares", diz Mariana.


Sabores mais recomendados
Prefira sempre os sabores menos calóricos, afinal, ganhar calorias não é o lema de nenhum regime. Uma boa alternativa são os sabores à base de vegetais e frutas, pois, embora também carregem calorias, ajudam no funcionamento do intestino e são mais fáceis de digerir. "Frutas e geleia, escarola, tomate seco e proteínas leves, como peito de peru, são mais saudáveis. Embora não sejam isentas de gordura, têm fibras e suas calorias são mais facilmente eliminadas pelo organismo", explica a nutri. A escolha da massa também pesa na balança. Opte sempre pelas massas integrais, que também é rica em fibras.

Dicas para enfrentar o rodízio de pizza
- Faça refeições leves antes do passeio, assim você chega a pizzaria com menos fome
- Coma devagar! Geralmente comemos depressa e, com isso, não damos tempo hábil para que nosso cérebro receba a mensagem de que estamos satisfeitos
- Prefira as pizzas com recheios menos calóricos: à base de vegetais e sem queijos gordurosos, como o catupiry ou fatias de queijo extra. "Isso irá ajudá-lo a ter mais saciedade, já que sua fatia de pizza vai conter um pouco mais de fibras do que as outras, o que irá interferir na quantidade de pizza a ser ingerida", sugere a nutricionista.


 Informações nutricionais
Um pedaço de pizza normal (aproximadamente 140 gramas)

Magras
Pizza escarola: 290 Kcal
Pizza champignon: 280 Kcal
Pizza mussarela de búfalo com tomate seco e rúcula: 286 Kcal
Pizza de geleia com frutas: 168 Kcal

Gordas
Pizza quatro queijos: 400 Kcal
Pizza calabresa: 300 Kcal
Pizza frango com catupiry: 370 Kcal
Pizza Portuguesa : 423 Kcal
Pizza de brigadeiro: 512 Kcal
Pizza de frutas com sorvete: 330 Kcal


Curiosidades sobre a história da pizza


Apesar de lembrarmos dos italianos quando comemos pizza, a massa surgiu no Egito, há mais de seis mil anos. Os egípcios inventaram uma massa assada de farinha, água e sal, o "pão de Abraão", que posteriormente seria incrementada com alguns condimentos. Milhares de anos depois, os italianos a incrementaram com tomate, e ela era consumida dobrada ao meio como se fosse um sanduíche. Sua popularização aconteceu, anos depois, com Dom Raffaele Espósito, um padeiro napolitano que servia o rei Umberto I e a rainha Margherita. Para agradar e inovar o cardápio, o padeiro resolveu adicionar à massa o recheio de mussarela, tomate e manjericão, ingredientes que reproduziam as cores da bandeira italiana e batizou o sabor com o nome da rainha, Margherita. Outros padeiros começaram a inovar e colocaram na pizza outros ingredientes, como o alho e peixes da região. A partir daí, outros povos foram turbinando a receita, que se popularizou pelo mundo inteiro e se transformou em uma mistura saborosa de sabores.

Fonte: UOL

Nenhum comentário:

Postar um comentário