quarta-feira, 13 de julho de 2011

Apneia obstrutiva durante o sono favorece aumento da pressão


Novas descobertas podem fazer o tratamento médico de apneia mudar.

Um estudo publicado no Hypertension: Journal of the American Heart Association aponta que quem sofre de apneia enquanto dorme apresenta alterações nos vasos sanguíneos similares a de pessoas com pressão alta. A análise foi liderada pela University of Birmingham, do Reino Unido.

As pesquisas se basearam nas mudanças funcionais dos vasos sanguíneos de 108 indivíduos, sendo 36 deles vítimas de apneia moderada ou severa e sem pressão alta; 36 sem apneia, mas com pressão alta e 36 sem pressão alta e sem apneia. Em seguida, todos passaram por uma bateria de exames, como o ecocardiograma, para observar o bombeamento do sangue e a pressão arterial.

Os resultados dos participantes que tinham só apneia e os que tinham só hipertensão foram similares: bombeamento anormal de sangue pelo coração e reatividade alterada de uma artéria que passa pelo braço. Embora as pessoas saudáveis tenham sido submetidas aos mesmos estímulos, somente os que possuíam hipertensão ou apneia evidenciaram fechamento dos vasos sanguíneos, responsáveis pelo aumento da pressão.

A apneia obstrutiva durante o sono é uma doença que ocasiona pausas na respiração enquanto a pessoa dorme. Segundo os pesquisadores, as descobertas devem mudar a forma como a apneia obstrutiva do sono é tratada por médicos e como, muitas vezes, é vista de forma inofensiva pelos pacientes.

Consequências da apneia
Embora ninguém faça muito alarde para a questão, a chamada "síndrome da apneia obstrutiva do sono" pode se tornar um problema crônico, podendo causar até a morte.


Quem normalmente sofre com esses problemas, imagina que pode ser culpa do estresse do dia a dia. Mas, na verdade, os sintomas são resultados de noites mal dormidas - justamente por causa do ronco e apneia. Como a pessoa acorda sonolenta, ela pode ter também um aumento de peso, já que está cansada para praticar exercícios físicos regulares.

É inegável que a longo prazo esses sinais acabem por interferir na vida das pessoas, podendo levar à depressão, falhas de memória e diminuição do rendimento intelectual, o que afetará não só as relações pessoais, mas também as profissionais.

Durante as "crises" de apneia, o ciclo de sono é interrompido, por isso o corpo não obtém o descanso necessário e, a curto e longo prazo, este distúrbio causa diversos tipos de problemas em todo o corpo, como a diabetes e a disfunção sexual.

Mas nem sempre os problemas são internos. Características como ter uma TV no quarto, estar submetido a uma temperatura muito alta ou muito baixa e ter muita claridade no cômodo também podem atrapalhar o sono.

A apneia pode ser combatida através do tratamento médico com máscara nasal, o CPAP, ou com placa dental executada pelo dentista do sono.

Como o ronco e apneia do sono são distúrbios crônicos, a princípio, o uso desses aparelhos é para sempre.

Fonte: Yahoo

Nenhum comentário:

Postar um comentário