sexta-feira, 10 de junho de 2011

Manter-se ativo combate o ganho de peso na meia-idade


Estudo demonstra que fazer atividade física na juventude e praticá-la ao longo da vida pode impedir pneuzinhos na maturidade.

O importante é manter a prática de atividades físicas, mesmo que leves, ao longo de toda a vida
Novo estudo mostra que as pessoas que conseguem manter um estilo de vida saudável até a meia-idade ganham menos quilos e centímetros com o passar do tempo – e os benefícios disso podem ser ainda maiores no caso das mulheres.

O fato das pessoas consistentemente ativas ganharem menos peso ao longo da vida pode não causar nenhum espanto. Mas muito poucas evidências no campo das pesquisas sustentavam esta noção.

Grande parte dos estudos realizados sobre o peso e as atividades físicas aborda o exercício como uma forma de enxugar o excesso de peso e não como uma maneira de evitar o acúmulo de gordura localizada que costuma aparecer com a idade.

O novo estudo, publicado terça-feira (14) no Journal of the American Medical Association, sugere que tornar-se ativo na juventude e manter tal condição ao longo da vida pode realmente impedir o aparecimento dos pneuzinhos da meia-idade.

Pesquisadores acompanharam um grupo de aproximadamente 3600 jovens adultos americanos durante 20 anos. Foi constatado que os homens extremamente ativos naquele período ganharam, em média, cerca de três quilos a menos do que aqueles que se exercitavam consistentemente, mas em níveis mais baixos. Eles também ganharam cerca uma polegada a menos na cintura.

No caso das mulheres, as mais ativas ganharam 1,5 polegadas a menos na cintura e também 6,5 quilos a menos.

“O importante é manter a prática de atividades físicas”, disse Arlene L. Hankinson, pesquisadora chefe da Northwestern University, de Chicago.
“Não tem muito a ver com alcançar níveis incrivelmente altos de atividades. O importante é manter um padrão de atividades físicas diárias com o passar dos anos”, disse Hankinson.

A equipe avaliou exercícios físicos, afazeres domésticos e atividades no trabalho dos participantes do estudo através de um sistema que pontua intensidade e duração. O sistema engloba um total de “unidades de exercício” que refletem o nível geral de atividades de um indivíduo como baixo, moderado ou alto. Os pesquisadores puderam também calcular se os participantes tiveram um nível consistente de atividades (independentemente do tipo) com o passar dos anos.

30 minutos por dia

A recomendação geral de especialistas em saúde é uma prática de menos 30 minutos de exercícios de intensidade moderada – como uma caminhada leve – cinco dias por semana. Em termos de unidades de exercício, isto representaria um nível moderado de atividade. Mas, não ficou claro com o estudo se é suficiente evitar o ganho de peso excessivo ao longo dos anos.

O estudo atual incluiu 3554 homens e mulheres entre os 18 e os 30 anos de idade quando foi iniciado, em meados dos anos oitenta. Na fase inicial e periodicamente ao longo dos 20 anos seguintes, os participantes relataram seus níveis típicos de atividades físicas.

Um total de 46% dos homens e 42% das mulheres se manteve consistentemente ativo durante o período de estudo.

Os participantes que realizavam exercícios regularmente foram divididos em três grupos, de acordo com o nível de atividades praticadas: alto, moderado e baixo. Em geral, os homens e mulheres mais ativos – e que acabaram ganhando menos peso – exercitavam-se mais do que os 30 minutos diários recomendados.

Porém, a equipe de Hankinson também encontrou benefícios relacionados a níveis mais moderados de exercícios.

Foi constatado que os homens que se exercitavam consistentemente por 30 minutos, cinco dias por semana, ganharam cerca de dois quilos a menos que os participantes menos ativos. Mulheres com o mesmo nível de atividades ganharam cerca de cinco quilos a menos do que aquelas que se exercitaram menos.

“Trinta minutos ao dia, cinco dias da semana, é realmente uma excelente meta”, disse Hankinson.

Para quem pensa que está ocupado demais para uma ida diária à academia, ela destacou que existem muitas maneiras de incorporar os exercícios ao dia-a-dia.

“O importante é encontrar uma atividade que você goste de fazer e consiga manter. Mas, é preciso também observar todas as escolhas que fazemos na vida. Você vai às compras á pé, troca as escadas pelo elevador, estaciona o carro mais longe para caminhar mais?”, ela questionou.

Segundo os pesquisadores, é interessante que as mulheres conseguiram aproveitar melhor os benefícios da prática regular de exercícios. “Este é o primeiro estudo a mostrar que a associação entre o peso e as atividades físicas é mais forte entre as mulheres”, disse Hankinson.

As razões não estão claras, e isso poderia simplesmente estar relacionado à forma como os dados foram coletados: Pode ser que os homens sejam mais propensos a superestimar seus níveis de atividades físicas, por exemplo.
Hankinson disse que pesquisas complementares devem analisar se homens e mulheres realmente têm diferentes benéficos em relação ao peso com atividades físicas realizadas em longo prazo.

Mas, mesmo que a prática de exercícios seja uma arma eficiente na luta contra a gordura localizada, é provável que as pessoas não devam esperar manter o físico dos 20 anos ao chegar aos 40.

Neste estudo, mesmo os homens e mulheres mais ativos tipicamente ganharam algum peso e centímetros com o passar do tempo. Os pesquisadores ressaltam que algum ganho de peso e medida na meia-idade é praticamente inevitável.

Fonte: IG

Nenhum comentário:

Postar um comentário