domingo, 1 de maio de 2011

Milho e suas qualidades nutricionais


O milho é um dos alimentos mais nutritivos que existem. Puro ou como ingredientes de outros produtos, é uma importante fonte de energética para o homem. Ao contrário do trigo e o arroz, que são refinados durante seus processos de industrialização, o milho conserva sua casca, que é rica em fibras, fundamental para a eliminação das toxinas do organismo humano.

Além das fibras, o grão de milho é constituído de carboidratos, proteínas, vitaminas (A e complexo B), sais minerais (ferro, fósforo, potássio, cálcio), óleo e grandes quantidades de açúcares, gorduras, celulose e calorias.
Maior que as qualidades nutricionais do milho, só mesmo sua versatilidade para o aproveitamento na alimentação humana. Ele pode ser consumido diretamente ou como componente para a fabricação de balas, biscoitos, pães, chocolates, geléias, sorvetes, maionese e até cerveja.

Apesar de serem usados para fazer pães, o milho não contém a proteína glúten. Isso faz com que os assados de milho não sejam especialmente nutritivos (como é o caso dos assados feitos de trigo). Sua proteína, quando associada à uma leguminosa (feijões) ou ao leite, é quase completa. O óleo de milho, cuja gordura é polinsaturada, é uma das principais fontes de ômega-6 existentes, contribuindo para a prevenção de distúrbios cardíacos.
Outra propriedade do óleo de milho é seu elevadíssimo teor de vitamina E, que previne ou evita a ação dos chamados radicais livres.
É rico em fibras, que ajudam a manter o intestino em forma, além de ajudar na prevenção de doenças do trato gastrointestinal.
Junto ao caule crescem as espigas, compostas pelo sabugo onde estão fixados os grãos. O milho verde pode ser comprado na espiga ou em lata. Na indústria, no processo de extração a seco é retirada a película e separado o germe do endosperma. Do germe se extrai o óleo e a parte sólida é utilizada para a produção de rações. Do endosperma, se produz o canjicão ou mungunzá (amarelo) que é utilizado para fazer a pipoca. Quando na separação, o endosperma se quebra em vários pedaços, viram canjica (branca). Os pequenos são levados para a moagem e se transformam em canjiquinha, em fubá e o amido. Num processo adicional, onde o produto passa por uma máquina de vapor obtém-se a farinha de milho pré-cozida e a polenta pré-cozida.

Milho da pipoca é o mais duro e com a casca mega-resistente. Dos três tipos, é o que ganha de longe em fibras.
>>O milho verde, da pamonha, é chamado assim por ser colhido antes de amadurecer. É cheio de carotenóides, que, no organismo, viram vitamina A.
>>O grão branco do milho de canjica ou munguzá, como se diz no Nordeste , passa por processamento e a casca vai embora. De todos é a melhor fonte de ferro.

Com este alimento tão rico você não pode deixar de incluí-lo na sua alimentação.

Patrícia Brigagão Mendes

Nenhum comentário:

Postar um comentário