quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

CUIDADOS E DICAS PARA A GESTANTE


Qual é o ganho de peso ideal na gravidez?

Antes de qualquer coisa, ponha na sua cabeça que não tem jeito, você vai engordar. O ganho de peso é necessário porque seu corpo está crescendo e mudando, para proporcionar as melhores condições ao bebê. Veja para onde vão os quilos extras:

• Ao nascer, o bebê vai pesar em torno de 3 kg.

• Ao longo da gravidez, a camada muscular do seu útero cresce bastante, e passa a pesar 900 g a mais.

• A placenta, que nutre o bebê, pesa 600 g ao final da gravidez.

• Seus seios aumentam de tamanho e pesam 400 g a mais.

• O volume de sangue que circula no seu corpo cresce, e todo o sangue extra pesa 1,2 kg.

• Você acumula líquido no organismo, além do líquido amniótico que envolve o bebê, num total em média de 2,6 kg.

• Além disso, você acumula gordura no corpo durante a gravidez para garantir um estoque extra de energia para a fase da amamentação. Esse total é de cerca de 2,5 kg.

Portanto, ao final da gravidez, por essa média, você estaria pesando 11,2 kg a mais do que pesava antes de engravidar. É claro que as coisas não funcionam bem assim, já que ninguém é uma média. Nossa calculadora do ganho de peso na gravidez vai lhe dar uma estimativa mais personalizada. Existem variações, mas o ganho de peso da gravidez está intimamente ligado ao seu IMC (índice de massa corporal) de antes de engravidar. (veja a seção Como calcular seu IMC, abaixo).
Os especialistas afirmam que mulheres com IMC pré-gravidez mais alto devem tentar engordar o menos possível na gestação. O ganho excessivo de peso pode aumentar o risco de hipertensão e diabete gestacional, além de o bebê poder ficar grande demais.

Mas não é para tentar fazer regime. Pesquisas mostram que, para mulheres grávidas acima do peso, ou que tenham engordado mais que o recomendável na primeira metade da gestação, uma dieta de baixa caloria não reduz o risco de pressão alta ou pré-eclâmpsia. O bebê também não será beneficiado se você fizer regime.

O melhor a fazer é conseguir orientações sobre como se alimentar de forma sensata e balanceada, para que os quilos não se acumulem demais, mas o bebê cresça saudável. Tente manter a alimentação normal e diminuir o consumo de coisas como bolachas, bolos, doces e sorvetes, que não são muito nutritivos.

Para diabéticas, é especialmente importante engravidar com um IMC saudável. Se você está lendo este artigo antes de engravidar, converse com seu médico sobre sua alimentação. Caso você já esteja grávida, terá de tomar cuidados especiais para manter seus níveis de açúcar no sangue estáveis. Peça aos seus médicos orientações sobre a alimentação mais saudável para o seu caso.

As gestantes que se encontram acima do peso ideal devem somente evitar os exageros, principalmente de doces, biscoitos, chocolates, refrigerantes e frituras, devendo substituir as guloseimas por frutas e sucos naturais. Vale lembrar que a ingestão de água durante o decorrer do dia é essencial para o bom funcionamento do organismo.
Durante a gestação, os nutrientes mais importantes são: proteínas, vitamina C, ácido fólico, vitamina D, ferro e cálcio. Evite o uso excessivo de sal, uma vez que pode provocar retenção de líquido e consequentemente inchaço e hipertensão. Mantenha distância do álcool, cigarro e drogas, pois são substâncias danosas ao organismo da mãe e do feto. A alimentação deve ser dividida em no mínimo 6 vezes ao dia para que dessa forma possa aliviar as náuseas e os vômitos normalmente presentes durante a gravidez. Mastigue os alimentos adequadamente e alimente-se em ambientes tranqüilo, pois assim, favorece o processo da sua digestão. Evite deitar em posição reclinada logo após se alimentar, pois esta posição favorece as náuseas e enjôos comuns na gestação.

Outro problema bem comum durante a gravidez é a prisão de ventre, mas ela pode ser aliviada com o aumento na ingestão de fibras, frutas, como mamão papaia, ameixa, uva, (fresca ou passa) e frutas cítricas, levando assim ao funcionamento normal do intestino durante toda a gestação.

A grávida pode comer quase tudo, mas deve evitar alguns tipos de alimentos. São eles:

• peixes e frutos do mar crus, como ostras e sushi (o sushi pode ser ingerido se o peixe tiver sido congelado antes).

• queijos de casca branca, como brie e camembert, e queijos com fungos, como roquefort e gorgonzola. Evite também queijos do tipo frescal (ou "minas"), que podem ser feitos com leite não-pasteurizado. O problema é a possível presença de uma bactéria que causa a listeriose, doença que pode prejudicar o bebê.

• carne bovina malpassada ou crua (como carpaccio), carne de porco malpassada e ovos crus (como massa de bolo, gemada, ovo frito com gema mole e algumas sobremesas -- musses, por exemplo). A precaução é para evitar bactérias que possam afetar o bebê.

• bife de fígado e miúdos, para evitar a sobrecarga da forma retinóica da vitamina A, que pode ser prejudicial ao feto.

• cação, peixe-espada e tubarão, que podem conter níveis perigosos de mercúrio. O atum deve ser limitado a quatro latas por semana ou dois filés frescos por semana, pelo mesmo motivo. Outros peixes são seguros e fazem bem ao bebê e a você. As recomendações quanto ao mercúrio valem também para quem está pensando em engravidar e para o período de amamentação.

• se você tiver na família pessoas com alergias (a nozes, castanhas ou amendoim, por exemplo), é bom evitar esses alimentos na gravidez.

• bebidas alcoólicas. O consumo de álcool pode causar sérios problemas no bebê, por isso os especialistas recomendam cortar totalmente as bebidas alcoólicas na gravidez.

• bebidas e alimentos com cafeína. Pesquisas ligaram o consumo de mais de 300 mg de cafeína por dia ao risco de aborto espontâneo e de a criança nascer com baixo peso, e um estudo especulou que até doses bem pequenas de cafeína já podem influenciar na perda do bebê. Não tome mais que três xícaras de café por dia, e, se possível, prefira bebidas descafeinadas.

O ideal é que uma mulher abaixo do peso não tente engravidar antes de chegar a um mínimo normal. Uma das dificuldades é a própria fertilidade, que fica afetada. Além disso, quando se está abaixo do peso o bebê pode nascer pequeno, e bebês pequenos podem ter problemas. Se você já está grávida, converse com seu obstetra ou procure um nutricionista para receber orientações sobre a alimentação ideal para você e para o bebê.

PATRÍCIA BRIGAGÃO MENDES
NUTRICIONISTA

3 comentários:

  1. Olá Patricia tenho uma duvida, em caso dos ovos eles são usados crus em receitas tipo de bolo por exemplo, mas o bolo vai para o forno as gemas vao ser "cozidas" certo, qual o mal q o ovo faria nessa situação?

    ResponderExcluir
  2. coach outlet canada, http://www.coachoutletcanada.com.co/
    lebron james shoes, http://www.lebronjames.us.com/
    ray ban sunglasses, http://www.ray-bansunglassess.in.net/
    hermes birkin, http://www.hermesbirkin.org/
    lacoste polo shirts, http://www.lacostepoloshirts.cc/
    cheap nfl jerseys, http://www.cheapnfljerseys.org/
    michael kors outlet, http://www.michaelkorsoutlets.uk/
    beats headphones, http://www.beats-headphones.in.net/
    coach outlet online, http://www.coachoutletonline-store.us.com/
    nba jerseys, http://www.nbajerseys.us.com/
    michael kors outlet, http://www.michaelkorsoutletonlinestores.us.com/
    gucci, http://www.borseguccioutlet.it/
    ralph lauren uk, http://www.ralphlaurenoutletuk.org.uk/
    mulberry outlet, http://mulberryoutlet.outlet-store.co.uk/
    chanel outlet, http://www.chaneloutletstore.us.com/
    hermes bags, http://www.hermesbags.co.uk/
    toms shoes, http://www.toms.us.com/
    polo ralph lauren, http://www.poloralphlauren.us.org/
    fitflop, http://www.fitflop.in.net/
    coach outlet online, http://www.coachoutletonline.in.net/
    nike roshe, http://www.nikerosherunshoes.co.uk/
    ray ban sunglasses, http://www.raybansunglass.us.com/
    ray ban sunglasses, http://www.rayban-sunglassess.us.com/
    michael kors handbags, http://www.michaelkorshandbagsoutletstore.us.com/
    oakley, http://www.occhialioakleyoutlets.it/
    cai2015929

    ResponderExcluir