quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Que tal? Quer aliviar os sintomas da TPM?

Quer aliviar os sintomas da TPM? Comece pelo prato e acabe com as dores de cabeça, cólicas, dores nas costas, etc... Veja os alimentos que combatem a TPM




Aveia e grãos integrais ajudam a combater a TPM

Veja os alimentos que ajudam neste momento:


Peixes
Os peixes são ricos em Ômega-3, que melhoraram a saúde geral. Atum e salmão são excelentes fontes, e qualquer peixe fresco irá conter uma boa quantidade.

Vitamina E
Sementes de girassol, azeite, abacate e amêndoas são excelentes fontes. Pesquisas apontam que eles ajudam a diminuir a sensibilidade dos seios durante a TPM.

Vegetais verdes-escuros
Eles são ricos em cálcio e diminuem as cólicas, deixando você mais disposta no dia a dia.


Cereais integrais e leguminosas:
Aveia, arroz integral, trigo, soja, ervilha e feijão aliviam a irritabilidade e o mal-estar.



Beba bastante água!
A água não só a mantém hidratada e evita dores de cabeça, mas também desintoxica e evita o inchaço.

Durante a TPM, evite:
- Café, chocolate, refrigerantes, bebidas alcoólicas e tudo que contenha cafeína. Esses alimentos aumentam a irritabilidade.

- Sal, industrializados, embutidos e defumados: promovem a retenção de líquido.

- Laticínios. Os derivados do leite impedem a absorção de magnésio, o que é essencial durante a TPM.

Fonte: UOL

Vamos eliminar os excessos das festas?????

Dieta desintoxicante
Com cardápio completo e diurético, você elimina todo o excesso das festas.





Você aproveitou a ceia e experimentou de tudo um pouco? Agora é hora de dar uma pausa nas festas e mandar vê na dieta desintoxicante para limpar o organismo. “Este tipo de dieta ajuda a eliminar os excessos de toxinas, de alimentos refinados, gorduras e sódio que foram consumidos durante os dias de festas”, explica a especialista em nutrição clínica, Roseli Rossi.

E mais! Esta dieta diminui a retenção de líquidos porque melhora o funcionamento intestinal e renal. “Antes de iniciar, veja se não é alérgica a nenhum alimento da dieta”, alerta a nutricionista.

Cardápio de 1 dia

Desejum / 9h
1 copo de suco diurético (ver receita) + 2 torradas integral light + 2 claras de ovo de galinha

Lanche / 11h
1 copo de suchá de abacaxi com linhaça (receita)

Almoço / 13h
1 prato de salada colorida (alface, cenoura, tomate, pepino) + 1 filé de frango grelhado + 3 colheres de brócolis cozidas no vapor com alho e azeite + 1 kiwi

Lanche 1 / 13h30
1 xícara de chá de boldo

Lanche 2 / 16h
1 copo de suco laxativo (ver receita)

Lanche 3 / 17h
1 xícara de chá desintoxicante (ver receita)

Lanche 4 / 18h
1 copo de água com hortelã

Jantar / 20h
1 bowl de sopa desintoxicante com peito de frango + 1 pêra + 1 xícara de chá de boldo

Ceia / 22h
1 xícara de chá desintoxicante (ver receita)



RECEITAS:

Chá desintoxicante (1 porção de 205 g)
Calorias por porção: 18
Ingredientes

5 g de canela em pau
1 colher (chá) de erva doce seca
200 ml de água
Modo de preparo
Junte os ingredientes em um recipiente e leve ao fogo baixo até começar a ferver. Mantenha por mais 3 minutos no fogo, desligue e coe. Tome em seguida.

Sopa desintoxicante de frango (3 porções de 622 g)
Calorias por porção: 190
Ingredientes

2 filés médios
¼ de repolho branco inteiro
1 tomate médio
4 colheres (sopa) de alho-poró
4 ramos de couve-flor
1 cenoura média
1 cebola pequena
1 talo de salsão
2 alhos pequenos
2 colheres (sopa) de salsinha
2 colheres (sopa) de cebolinha
Modo de preparo
Limpe adequadamente os vegetais em água corrente. Coloque todos os ingredientes picados em pedaços pequenos em uma panela, inclusive o peito de frango e as folhas de repolho. Cubra com água e adicione sal com moderação. Cozinhe até os legumes ficarem al dente. Regue com azeite e acrescente a salsinha picada. Sirva em seguida.

Suchá de abacaxi com linhaça (1 porção de 382 g)
Calorias por porção: 73
Ingredientes

1 fatia fina de abacaxi
1 colher de sobremesa de linhaça
1 colher de chá verde (folhas secas)
200 ml de água
Modo de preparo
Coloque a água para ferver com 1 colher de chá de folhas secas. Mantenha em fervura por 5 minutos. Desligue e coe. Em um liquidificador coloque o abacaxi picado, a semente de linhaça e o chá verde resfriado. Bata bem e sirva em seguida.

Suco diurético (1 porção de 370 g)
Calorias por porção: 90
Ingredientes

245 ml de água de coco
1 fatia grossa de melão ou abacaxi
¼ prato de sobremesa de couve-manteiga
1 colher (sopa) de hortelã
1 colher (sopa) de salsinha
Gotas de ½ limão 3 cubos de gelo
Modo de preparo
Bata tudo no liquidificador até ficar bem homogêneo e beba em seguida.

Suco laxativo (2 porções de 172 g)
Calorias por porção: 117
Ingredientes

½ mamão papaia
2 ameixa preta (seca)
160 ml de suco de laranja (sem açúcar)
Gotas de ½ limão
1 colher de sobremesa de semente de linhaça
Modo de preparo
Deixe a ameixa de molho em 4 colheres de sopa de água morna por 15 minutos. Bata no liquidificador todos os ingredientes e beba mastigando!

fONTE: UOL

Agora com este cardápio e as receitas, mãos a obra e vamos colocar em prática para desintoxicar seu organismo!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Dicas de horóscopo para 2012




As previsões para o Signo de Escorpião em 2012 são extremamentes boas, principalmente as previsões do amor para o signo de Escorpião 2012. Confira abaixo os principais pontos do horóscopo de Escorpião 2012.

As pessoas deste signo terão uma vida social e profissional muito boas durante o ano inteiro em 2012, por isso corra atrás dos seus objetivos principalmente em questões profissionais, não deixe de cumprir com suas obrigações financeiras, muitas delas você terá que resolver com uma certa urgência para não piorar depois.

Na saúde o acúmulo de problemas poderá prejudicar o seu corpo e sua mente, boas noites de sono serão muito importantes para deixar de lado aquele nervoso e problemas emocionais. Já nas previsões amorosas do signo de escorpião em 2012, você vai virar definitivamente a página mais importante do seu relacionamento onde na fase seguinte você terá muito mais sucesso.



As previsões para o Signo de Touro em 2012 são excelentes e esse pode ser um bom ano para as pessoas do signo de Touro, principalmente em relação as previsões do amor para o signo de Touro 2012.

As pessoas do Signo de Touro em 2012 vão poder mudar de emprego e ter melhores salários pois as previsões para o trabalho são boas, porém tenha paciência que as novidades só poderão chegar no final do ano de 2012. Portando as previsões de dinheiro para Touro em 2012 é ter ganhos extras no fim do ano e a econômia estabilizada nos primeiros meses do ano de 2012.

No amor as previsões no horóscopo de touro 2012 são de muito assédios sobre as pessoas desse signo, pois você estará esbanjando simpatia e charme e a chance de engatar um romance é muito alta. Já na saúde você só precisará tomar cuidado com o espírito, pois em geral a sua saúde estará muito boa.

Fonte: Dicas diárias

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Dicas para ter um coração saudável em 2012

Manter o peso ideal, fazer exercícios e rir muito são essenciais para a saúde do coração. Veja outras dicas para manter o ritmo.




Exercícios para manter o corpo em forma e o coração em dia
1) Exercícios aeróbicos por, no mínimo, 30 minutos por dia. Uma pesquisa mostrou que mesmo pequenas sessões de exercício – cerca de 150 minutos, ou 2,5 horas, de atividade moderada por semana – podem reduzir o risco de doença cardíaca em aproximadamente 14%.

2) Peso ideal. A obesidade é uma das principais doenças crônicas do mundo e um em cada dez adultos no mundo é obeso. O excesso de peso e a obesidade aumentam os riscos de desenvolver doenças cardíacas.

3) Ria, ria e ria muito. Rir diminui as taxas de hormônios relacionados ao estresse (cortisol, epinefrina, dopamina e hormônio do crescimento), aumentando os níveis de endorfina e de neurotransmissores. O resultado disso é um sistema imunológico mais forte e uma redução dos efeitos físicos do estresse.

4) Faça sexo. E de preferência com um parceiro estável. A dica é do cardiologista espanhol Josep María Caralps.

5) Coma bem e corretamente. Azeite, alho, linhaça, arroz integral e aveia ajudam a manter a saúde do coração em dia, alerta Renata Alves, nutricionista do Instituto de Cardiologia do Hospital Dante Pazzanesse.

6) Aproveite o chocolate amargo com parcimônia. O cacau pode baixar a pressão arterial e o colesterol, prevenir o diabetes e melhorar a saúde dos vasos sanguíneos.

7) Tenha cuidado no final de semana. Hábitos ruins como beber ou comer demais ou até exagerar no futebol com os amigos podem alterar ritmo do coração e causar graves doenças cardíacas.

8) Adote pequenas mudanças e tenha grandes conquistas. Troque o elevador pela escada, o arroz branco pelo integral, reduza o estresse. Algumas alterações nos hábitos de vida podem ajudar seu coração.

9) Mantenha a saúde do coração em dia. Converse com seu médico sobre a realização dos principais exames como eletrocardiograma e ecocardiograma.

10) Reduza a circunferência da cintura. O aumento de gordura na região abdominal acelera o risco de desenvolver algumas doenças do coração.

11) Use menos sal. Duas pitadas a menos de sal por dia reduzem em 13% o risco cardíaco, segundo estudo canadense.

Fonte: IG

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

A hora certa para o doce

Especialistas recomendam quando e qual doce comer para não comprometer a dieta.



Infelizmente, a hora ideal para devorar um chocolate não é quando bate aquela vontade incontrolável.

De acordo com os especialistas, existe sim um momento mais adequado para saciar esse desejo: depois das principais refeições.

“O melhor horário é depois do almoço, pois o açúcar se mistura com outros nutrientes ingeridos, como fibras da salada, proteínas e gorduras da carne, e evita picos de insulina no sangue”, recomenda a nutricionista Gabriella Guerrero, da consultoria Nutriessencial.

Quando ingerimos doces de barriga vazia, os níveis de açúcar no sangue aumentam rapidamente, o que provocaria esse pico. Essa oscilação não é saudável, e pode estar relacionada com diabetes, obesidade e outras doenças.

A endocrinologista Claudia Cozer, da Abeso (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica), explica que ao comer um carboidrato acompanhado de outro grupo alimentar o estímulo de secreção da insulina é menor.

“Por isso, sempre recomendamos a ingestão de uma proteína junto com o carboidrato, para minimizar os efeitos sobre a insulina”, afirma.

Além disso, satisfeito pela refeição, a tendência é que a quantidade consumida seja menor e mais bem regulada. Perder o controle e devorar uma caixa de bombons, por exemplo, é mais incomum nesse momento.

Outro período ideal, sugerem os nutricionistas, é antes( 2h) ou depois das atividades físicas( logo após). Pré-exercício, o doce ajuda a dar ânimo e energia; pós-treino auxilia na recuperação do glicogênio muscular. “Antes da prática de uma atividade física dará ao organismo a possibilidade de queimar essas calorias”, diz o nutrólogo e fundador do Instituto de Medicina Integrada, Health4Life, Mohamad Barakat.

Quer comer quanto?

Mesmo nas dietas mais restritivas, os especialistas não costumam recomendar a suspensão total do doce, ainda mais para quem gosta e sente necessidade. Mas há uma cota que deve ser respeitada e pode ser diária ou semanal, dependendo da avaliação profissional de cada caso. “Se está com sobrepeso, indicamos 120 calorias no máximo. Se a pessoa é magra e está com a saúde em dia, essa quantidade pode aumentar”, diz Cozer.


Alimentos que dão saciedade favorecem a dieta
Se o objetivo é emagrecer, a recomendação costuma ser “doces somente aos finais de semana” e sempre respeitando a quantidade. Mas os especialistas já entendem que, quando a vontade bate com intensidade, o melhor é satisfazê-la.

“Nesses casos, se deixar para comer no final de semana, em vez de um pedaço de chocolate come um pedaço enorme de torta de limão”, avalia. O segredo, diz ela, está na quantidade (pouca) e na frequência (no máximo duas vezes por semana)

O melhor doce

Alguns alimentos são menos prejudiciais à dieta do que outros. As melhores opções são sempre aqueles com menos gorduras e calorias. O chocolate ao leite costuma ser um dos grandes vilões na luta contra os quilos em excesso, o ideal é optar pela versão amarga, com mais cacau e menos gordura.

Os preferidos dos nutricionistas – e, por isso, os mais indicados – são as frutas, de preferência frescas ou em caldas. Sorvetes de frutas (palito) ou de iogurte, gelatinas e pudins light também podem ser opções interessantes.

Fonte: IG

5 dicas para resistir aos exageros de fim de ano

Para não chegar ao ano novo com quilos a mais e peso na consciência, adote boas atitudes à mesa agora!





É possível saborear os deliciosos pratos de natal sem perder a linha.
Quem exagera nos encontros e festinhas de dezembro e se joga nas guloseimas de Natal e Réveillon, invariavelmente começa o ano novo com quilinhos a mais e uma boa dose de sentimento de culpa por não ter se controlado. Mas ainda é possível planejar o cardápio e adotar uma nova atitude pensando em sua saúde.
“Com tantas festas, entre amigos e familiares, é comum exagerar e só parar no começo do ano ou, pior, depois do Carnaval. Iniciar a temporada com hábitos alimentares errados prejudica o fígado e o pâncreas, altera a pressão sanguínea, eleva o nível de colesterol e faz mal ao coração”, alerta Isa Bragança, cardiologista especializada em medicina do esporte e diretora da CardioMex – Clínica Médica Desportiva, do Rio de Janeiro.

E para compensar os prejuízos do “pé na jaca”, assim que terminam as festas muita gente se impõe dietas restritivas. “Isso também é ruim. Não precisa ser assim. Atitudes simples e a substituição de alimentos calóricos por opções mais leves é o melhor caminho”, diz a nutricionista Elaine de Pádua, de São Paulo.

Para começar bem o ano novo, a cardiologista Isa Bragança sugere desde já a redução do consumo de carne vermelha, gorduras, açúcar e álcool. “Quem adotar uma nova postura à mesa a partir de agora, certamente começará 2012 com maior disposição física e mental”.

Confira as dicas das especialistas para aproveitar bem às festas e chegar ainda melhor no ano novo:

- Diminua a ingestão de açúcar alguns dias antes do Natal e adote uma alimentação mais leve. Evite as carnes vermelhas e os pães.

Dicas para a dieta funcionar

- Não pule refeições como forma de “poupar” calorias para a grande ceia. Não é porque você está se preparando para as festas da última semana do ano que vai deixar de almoçar ou jantar. É importante ingerir pequenas porções várias vezes ao dia.

Lanches saborosos com apenas 100 ou 200 calorias

- Persista em seu planejamento alimentar, inclusive durante as ceias. Preencha metade do prato com saladas, reserve uma parte para uma porção de carne - de preferência branca - e o restante complete com receitas mais encorpadas. A opção mais gordurosa é o pernil de porco – prefira chester ou peru. Para acompanhar, molhos leves. Bacalhau e peixe também são boas pedidas, desde que preparados de maneira simples, com azeite e legumes, e não fritos, com creme de leite ou gratinados. Na hora da sobremesa, escolha apenas um tipo e sirva-se sem exageros. Quanto mais proteína e gordura você consumir, mais difícil será a digestão e maior a sensação de mal estar após a festa.

Raio-X da ceia de Natal

- Modere o consumo de álcool nas festas. Limite a ingestão a dois drinques, revezando a bebida com sucos e água, o que também evita a desidratação e a sensação de ressaca no dia seguinte. Álcool em excesso, além de fazer mal à saúde, leva você a desistir mais facilmente da dieta.

Escolha entre as bebidas não alcoólicas

- Durma bem e faça exercícios. Procure manter sua rotina normal e o mais saudável possível, ainda que seja um mês atípico.

fonte: IG

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Sobremesas para o Natal

Pavê de limão



Rendimento: 4

Ingredientes
200 g de bolacha champagne

345 g de leite condensado

150 ml de suco de limão (0,6 xícara)

3 claras

90 g de açúcar refinado (06 colheres de sopa)


Calda

100 ml de suco de limão (0,4 de xícara)

100 ml de água (0,4 de xícara)

100 g de açúcar refinado ( 07 colheres de sopa rasas)

Modo de Preparo
Ferver os ingredientes da calda e resfriar. Molhar os biscoitos nesta calda e arrumar numa travessa.
Misturar o leite condensado com suco de limão e colocar sobre os biscoitos.
Bater as claras em neve, adicionar o açúcar e cobrir o pavê.
Jogar raspas de limão.

Brigadeiro de conhaque



Porções: 30
Ingredientes
1 lata de leite condensado

1 colher (sopa) de manteiga

1 colher (sopa) de chocolate em pó

1 xícara (café) de conhaque

Chocolate ao leite em raspas para confeitar

Forminhas de papel

Modo de Preparo

Em uma panela, coloque o leite condensado, o chocolate em pó e a manteiga e leve ao fogo baixo, mexendo sempre. Quando desgrudar do fundo da panela, junte o conhaque, deixe evaporar, apague o fogo e transfira para um recipiente untado. Depois de frio, molde os docinhos, confeite com as raspas de chocolate e coloque em forminhas de papel.


Fonte: IG

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Alimentos podem retardar o envelhecimento

Algumas substâncias contidas nos alimentos são fundamentais para manter o rejuvenescimento de dentro para fora.




Envelhecer! Palavra temida por muitas mulheres que buscam manter a boa forma física longe das expressões marcantes como rugas, pele flácida e cabelos brancos. Entretanto, existe um aliado natural e que está ao alcance de todos, os alimentos.

Substâncias antioxidantes existentes em alguns alimentos são capazes de proteger a pele contra os radicais livres, moléculas tóxicas formadas pelo corpo que atuam danificando as membranas celulares e, consequentemente, contribuindo para o envelhecimento precoce.

Os bons hábitos alimentares podem refletir positivamente no nosso corpo. A ingestão de alimentos ricos em vitamina A, C e E ajudam a impedir a ação corrosiva dos radicais livres nas células do organismo. As frutas cítricas (acerola, abacaxi, laranja e limão), por exemplo, por serem ricas em vitamina C irrigam e oxigenam a pele, agem contra o aparecimento de varizes e celulite, previnem rugas e flacidez e participam da produção de colágeno. Já o chá verde, o morango e a uva possuem polifenóis (antioxidante) que estimulam as funções do fígado, garantem maior disposição, tornam a pele mais saudável e bonita, além de prevenir o envelhecimento.

Hoje os nutricionistas ressaltam a importância doa alimentos como benéficos no combate as substâncias degenerativas. O consumo de soja e derivados é um grande exemplo, uma vez que contêm isoflavonas (substância que possuem ação semelhante ao hormônio feminino estrogênio) que são decisivas para evitar o ressecamento da pele e melhorar a elasticidade, garantindo uma pele mais jovem e saudável, garante a nutricionista Dra. Roseli Rossi.

Ela ainda ressalta que a alimentação pode ajudar muito no processo de retardar o envelhecimento, porém coloca como observação a dieta que está sendo feita. É preciso ter cautela na dieta, pois alguns alimentos em vez de ajudar, atrapalham. O envelhecimento é um processo inflamatório microscópico de células e o consumo de alimentos com elevado nível de carboidratos refinados, gorduras saturadas, trans, sódio e calorias faz o organismo produzir mais substâncias inflamatórias e, consequentemente, acelera o processo degenerativo das células do corpo.

Ter um estilo de vida saudável, praticar atividades físicas e, principalmente, cuidar da alimentação é construir barreiras contra o envelhecimento. Por isso, a nutricionista Roseli Rossi elaborou uma lista com dicas de alimentos que podem te ajudar a retardar o envelhecimento. Veja!

*Vitamina E: fundamental para retardar o envelhecimento dos tecidos por contribuir para manter a elasticidade natural e enrijecimento dos tecidos.
Fontes: óleos vegetais, gérmen de trigo, nozes, sementes, grãos inteiros e os vegetais de folhas verdes.

*Selênio: é um oligoelemento, poderoso antioxidante, e essencial para o funcionamento normal do sistema imunológico e glândulas de tireóide.
Fontes: carnes, oleaginosas (castanha do Pará, castanha de caju, amêndoas, nozes), cereais integrais, ovos, leite e derivados.

*Zinco: necessário para a síntese de enzimas relacionadas à ação antioxidante, cicatrização e produção de colágeno. Possui relação com a manutenção de uma pele saudável, ou seja, sua deficiência ocasiona lesões em pele, má cicatrização, acne, manchas brancas nas unhas, entre outros problemas.
Fontes: carnes, aves, frutos do mar, laticínios, feijões, lentilhas, nozes, sementes (em especial a de abóbora) e cereais integrais.

*Bioflavonóides: são componentes das plantas que agem como antioxidantes. Além de proteger a vitamina C de uma possível oxidação no sangue, permite que o corpo seja beneficiado por uma ação mais ampla da vitamina. Possui propriedades anti-alérgicas, anti-inflamatórias, anti-bactericidas, anti-virais e anti-oxidantes, prevenindo contra o envelhecimento precoce.
Fontes: frutas cítricas e uvas vermelhas ou escuras.

*Carotenóides: oferece proteção contra algumas doenças degenerativas, como certos tipos de câncer, doenças cardiovasculares e catarata. Inibe a modificação decorrente a ação oxidativa, influencia positivamente no processo aterosclerótico e, consequentemente, a progressão de doenças coronarianas.
Fonte: Frutas e vegetais amarelados a alaranjados, brócolis e escarola.

*Licopeno: pertencente ao grupo dos carotenóides, possui poder antioxidante, prevenindo o envelhecimento precoce. Tem ação anticancerígena, principalmente com relação ao câncer de próstata.
Fontes: principalmente no tomate, de preferência cozido (Ex: Molho de tomate).

*Ômega 3: o ácido graxo essencial ômega 3, classificado como uma gorduras poliinsaturadas controla a entrada e a saída de compostos pelas células, uma vez que estas gorduras fazem parte das membranas celulares. Também são as principais fontes de energia celular.
Fontes: peixes de águas frias, óleo de linhaça, óleo de soja e óleo de canola.

Fonte: IG

Como ter uma pele mais saudável em todas as idades

Veja dicas para prevenir o envelhecimento precoce e o aparecimento de doenças.


Muita gente não sabe, mas a pele é considerada o maior órgão do corpo humano. É nela que ficam registradas de forma mais evidente não só as marcas da passagem do tempo, mas as escolhas feitas ao longo da vida.

Para ressaltar a importância do cuidado precoce com essa estrutura que nos protege das mais variadas formas, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica lançou a Campanha pela Saúde da Pele.
A ideia é ampliar o conhecimento sobre os cuidados com a pele e fornecer informações que ajudem a prevenir o envelhecimento precoce e o aparecimento de doenças relacionadas a esse órgão. Veja a seguir algumas dicas de como ter uma pele mais saudável em todas as idades.
Alimentação
Faça refeições equilibradas, priorizando o consumo de frutas, verduras, cereais integrais e proteínas magras. O corpo precisa de nutrientes na medida certa. Sem uma dieta saudável, deixa de produzir certas substâncias importantes para apele ou pior: não consegue eliminar algumas toxinas que prejudicam o corpo, o que deixa a pele desprotegida.

Dica: alimentos ricos em vitamina A (mamão, cenoura e brócolis) ajudam a equilibrar a oleosidade e são indicados para peles mistas ou oleosas. Já os ricos em vitaminas E (arroz integrar e germen de trigo) aumentam a hidratação de dentro para fora e por isso são indicados para quem tem a pele seca.


Exercícios
O sedentarismo aumenta o acúmulo de gordura, deixando a pele mais esticada e mais flácida, e elevando o risco de diversas doenças. Além de produzir neurotransmissores que melhoram a sensação de bem-estar, a atividade física regular e moderada produz mais antioxidantes, substâncias que ajudam a evitar o envelhecimento precoce da pele.
Mais calma
O estresse está por trás de muitos problemas como depressão, ansiedade, doenças cardíacas e ganho de peso. Isso porque as alterações emocionais geradas pelo estresse provocam aumento na liberação de hormônios que prejudicam as defesas do organismo. Como maior órgão do corpo, a pele também sofre com isso, ficando mais vulnerável a doenças. Mesmo vivendo em uma grande cidade, tente se organizar para levar uma vida menos estressante. Sua pele agradece.

Quer uma pele saudável? Evite:
- Alimentos gordurosos de doces (eles aumentam a flacidez da pele)
- Fumo (o tabaco prejudica a oxigenação da pele, gerando flacidez, manchas, rugas e envelhecimento precoce)
- Álcool (ele aumenta a oxidação dos tecidos e assim favorece o envelhecimento da pele)
- Poluição (as toxinas presentes nela agridem a pele)
- Radiação solar (a exposição a ela é cumulativa e pode levar ao câncer de pele)

Fonte: Campanha pela Saúde da Pele (Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica)

Salada grega


Rendimento: 4
Ingredientes
300 g de tomates débora

150 g de pepino japonês pequeno

1 pimentão verde

1 cebola roxa

50 g de queijo feta

50 g azeitonas preta sem caroço

30 ml de azeite extravirgem

Sal refinado a gosto

10 ml de suco de limão tahiti



Modo de Preparo
Cortar o tomate em quatro partes iguais e, depois, cada uma delas ao meio.
Descascar o pepino, cortar ao meio e cortar em cubos grandes.
Cortar o pimentão e cebola em cubos grandes.
Misturar todos os vegetais.
Adicionar a azeitona inteira e temperar com a vinagrete; adicionar o queijo feta, cortado também em cubos médios e ajustar com sal.

Fonte: IG

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

7 atitudes que fazem você perder tempo na academia

Tem gente que passa horas na academia andando lentamente na esteira ou pegando leve nos pesos.





O exercício aeróbico deve ser feito com alguma intensidade, esqueça o bate-papo nessa hora
Não é falta de ir à academia, nem de dedicação aos exercícios. Mas tem gente que não consegue resultados, por mais que se “esforce” na malhação.

É como “correr atrás do vento”, ou seja, gastar energia e tempo em treinos ineficientes ou com atitudes que não combinam exatamente com a boa forma.


Veja a seguir situações improdutivas na academia e dicas de como tornar seu treino melhor, com orientações dos especialistas Everton Conceição, personal trainer da Academia Competition; e Daniel Pucci, professor da Academia Bio Ritmo.

1. Fazer musculação com grandes intervalos entre as séries
A pessoa vai para a academia e segue a planilha “direitinho”. Acontece que, como também não abre mão de fazer “social”, entre uma série e outra ela conversa calmamente com o amigo, com o treinador, bebe água, se olha no espelho... “Para que o treino funcione é importante que se respeite os intervalos entre as séries de musculação. Em média os intervalos são de 30 a 45 segundos”, diz Pucci. “Musculação precisa estar adequada tanto às cargas e números de exercícios quanto a tempo e tipo de recuperação. Como não existe um padrão que se encaixe a todos, é sempre necessário a orientação de um profissional qualificado para não jogar dinheiro e nem tempo fora”, completa Everton.

2. Ficar na esteira por 1h30 na velocidade de 4km/hora
Tem quem se ache o máximo fazendo 1h30 de caminhada. Só que no ritmo de 4km por hora, para conversar com o amigo na esteira ao lado, não dá... “A intensidade do exercício é importante. Não adianta longos períodos na esteira ou em qualquer outro aparelho em baixa intensidade. O importante é usar um parâmetro como indicador da intensidade do esforço. O melhor e mais usado é o frequencímetro, que mede a frequência cardíaca (FC) durante o exercício. O treino deve ser baseado na FC”, sugere o personal trainer da Competition.

3. Fazer musculação e atividade aeróbica quando dá vontade
Às vezes o indivíduo sai para correr às terças e quintas, às vezes faz musculação às quartas. Algumas semanas não faz nada. Em outras, faz tudo, todos os dias... Ou seja, não se tem dia fixo para os exercícios. É difícil ter bons resultados sem uma rotina de treinos, descanso e alimentação, dizem os especialistas. Alguma rotina há que se ter: que seja meia hora de manhã – faça desse o momento sagrado do seu dia para os exercícios.

4. Treinar todos os dias, mesmo exausto
A pessoa leva tão ao pé da letra a necessidade de atividade física que para ela a palavra descanso não existe no dicionário. Mesmo sem dormir direito ou doente, marca presença na academia. “Uma opção para quem não para é procurar atividades que promovam relaxamento, como alongamento e ioga”, diz Everton.

5. Tornar a musculação mais “fácil”
Pegar leve no peso ou exercitar-se na postura errada, não sentindo esforço, é quase como não fazer nada. “Para a musculação realmente funcionar, deve ser respeitado às limitações físicas de cada um, adequar as cargas de cada exercício e aumentar o peso de acordo com as adaptações geradas”, explica o personal da Competition. Leia mais: A musculação ficou fácil. Aumento o peso ou as repetições?

6. Não variar o treino
Todo dia, ele faz tudo sempre igual: 10 minutos de esteira, seis séries para membros superiores, seis séries para membros inferiores, sempre nos mesmos equipamentos, com os mesmos pesos... “À medida que a pessoa se adapta às cargas, o treino deixa de gerar melhora e a evolução física tende a estagnar. É importante variar os estímulos de carga, intervalos, métodos e exercícios que trabalhem vários grupos musculares”, diz Everton. Leia mais: Evoluir para crescer, perder ou definir

7. Usar roupas inadequadas
Acreditando que suar mais é sinônimo de emagrecer, a pessoa vai para a academia encapotada. Ou vai com uma roupa muito decotada, justa, que pode revelar mais do que deveria, provocando incômodo e mal-estar a ponto de não conseguir realizar o exercício direito. Os professores orientam que a roupa deve ser confortável e favorecer a ventilação, além de proteger do contato direto com aparelhos na musculação para evitar o surgimento de doenças de pele.

Fonte: IG

Mais um ano que se encerra, está na hora de mudar seus objetivos. Se precisa perder peso ou ganhar massa, siga as dicas e mude seus exercícios para ter melhores resultados. Não se esqueça da dieta que tem que estar bem orientada para seu estilo de vida, doenças e tipo físico.

Faça seus comentários!

Patrícia Brigagão Mendes

BOAS FESTAS!

AOS MEUS LEITORES,

FELIZ NATAL E UM ANO NOVO REPLETO DE ALEGRIAS E SUCESSOS!

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Como controlar colesterol e triglicérides sem remédios

Em muitos casos, uma dieta saudável basta para manter os dois em níveis seguros.



Apesar de serem vistos como vilões, o colesterol e os triglicérides são dois tipos de gorduras essenciais para o organismo. O primeiro é necessário para a produção de novas células, sais biliares, vitamina D e de hormônios esteróides – como testosterona e progesterona. Já o segundo tem como principal função regular a reserva de energia. O problema é que em excesso ambos trazem prejuízos à saúde.

De acordo com a nutricionista Joana Lucyk, da Clínica Saúde Ativa, de Brasília (DF), a primeira medida para barrar a evolução dessa dupla é modificar a dieta. “Essa é a forma preferencial de tratamento”, afirma.

Colesterol: Márcia conseguiu reduzir suas taxas mudando seus hábitos alimentares
A psicopedagoga Márcia Cristina da Silva Neves Luciano, 42 anos, de São Paulo, SP, é uma das que conseguiu reduzir as taxas de colesterol e triglicérides, que estavam no limite, só com a mudança de hábitos. “Optei por não tomar remédios. Por isso, passei a controlar a dieta fazer exercícios, como caminhada e Pilates”, diz.

Um dos principais desafios enfrentados por Márcia foi diminuir o consumo de massas – ela é fã confessa de pãezinhos e bolos. Para tornar o pecado mais saudável, ela trocou o pão francês tradicional por um feito com farinha integral e aveia. Nos pratos preparados em casa, também substituiu a farinha de trigo por sua versão integral. Com a ajuda de uma nutricionista ensinou a substituir o óleo de soja pelo azeite nas preparações, assim como a aumentar o consumo de frutas e legumes.

O café-da-manhã, que antes era feito às pressas, hoje é um momento sagrado para Márcia. “Aprendi que preciso fazer essa refeição em casa, tranquilamente. Assim não ataco a cesta de pães e as guloseimas servidas no trabalho pela manhã”, observa. Com esses pequenos ajustes, a psicopedagoga conseguiu, em aproximadamente 90 dias, fazer os índices de colesterol e triglicérides voltarem ao normal. Para seguir seu exemplo, aprenda mais sobre as duas substâncias e descubra quais alimentos são aliados na empreitada.

Colesterol

Enquanto uma parte dessa gordura é produzida pelo fígado, a outra chega por meio da alimentação. No sangue, ela circula ligada a proteínas, formando partículas – as que mais se destacam são a LDL e HDL. “A principal diferença entre elas é que a LDL carrega o colesterol para os tecidos do organismo, enquanto a HDL o despacha para o fígado, onde acontece sua eliminação sobre a forma de sais biliares”, conta a nutricionista Fernanda Serpa, membro da diretoria do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional (CBNF).

É daí que vem a má fama da LDL: quando aparece em grandes quantidades, ele contribui para a formação de placas de gordura (ateromas). Essas, por sua vez, podem obstruir a circulação de um órgão importante, como o coração, levando a eventos como o infarto. Segundo Joana, há casos em que a genética do paciente leva a desequilíbrios nos níveis de colesterol. Nos outros, a alimentação costuma ser o grande gatilho para o surgimento do problema.

Portanto, para não ter surpresas desagradáveis ao se submeter ao exame de sangue (que deve ser realizado anualmente), é bom ficar de olho naquilo que coloca no prato. Alimentos de origem animal, por exemplo, são campeões em colesterol. Por outro lado, há aqueles que são verdadeiros aliados, pois ajudam a reduzir as taxas dessa substância no sangue. Veja as orientações:


Não exagere

Carne, especialmente as gordurosas, vísceras (fígado, miolo, miúdos), embutidos, peles de aves e asa de frango
Laticínios (leite integral, queijos amarelos, creme de leite, molhos gordurosos)
Frutos do mar (camarão, lula, etc.)
Manteiga (bolos prontos, tortas, massa folheada, biscoitos amanteigados)
Banha de porco
Sorvete, biscoitos recheados, leite condensado, chocolate (o branco é o pior) fast food e salgados (principalmente os folheados)

Inclua na dieta

Aveia: ela contém uma fibra que auxilia na redução do colesterol LDL. Segundo a diretora da Nutconsult, estudos demonstraram que pacientes que consumiam 3 gramas dessa fibra conseguiram uma redução de 8 a 23% no colesterol total. Para consumir esse valor, é preciso comer cerca de duas colheres de sopa cheias de farelo de aveia. “É no farelo que encontramos a maior concentração dessa fibra”, explica Fernanda.

Soja: a agência reguladora de alimentos e medicamentos FDA (Food and Drug Administration) sugere o consumo de 25 gramas de proteína de soja ao dia para evitar o aparecimento de doenças do coração, já que auxilia na redução dos níveis de LDL e colesterol total.

Fitoesteróis: essas substâncias são encontradas nos vegetais (como semente de girassol) e também barram a absorção de gordura da dieta, o que favorece a redução do colesterol. “É preciso consumir 1,6 gramas de fitoesteróis diariamente para observar uma diminuição de 8 a 15% nas taxas de colesterol”, informa Fernanda. Como eles não são tão abundantes assim nos vegetais, a indústria alimentícia decidiu isolá-los. Sendo assim, podem ser encontrados em produtos como margarinas e iogurtes.

Antioxidantes: elas (e aqui se destacam os flavonóides) podem inibir a oxidação das partículas LDL, diminuindo seu poder de obstrução de vasos sanguíneos. Os flavonóides são encontrados principalmente em vegetais verde-escuros, frutas (como cereja, amora, uva, morango, jabuticaba e maçã), grãos (linhaça, soja, etc), sementes, castanhas, condimentos e ervas (cúrcuma, orégano, cravo e alecrim) e também em bebidas, como vinho, suco de uva e chás.


Triglicérides

A nutricionista de Brasília comenta que o consumo elevado de carboidratos simples e refinados e bebidas alcoólicas pode fazer as taxas de triglicérides irem às alturas. Quando isso acontece, além de complicações cardiovasculares e diabetes, a pessoa fica mais sujeita a desenvolver pancreatite e sofrer redução dos níveis de HDL, aquela partícula considerada benéfica por facilitar a eliminação do colesterol pelo organismo.

A boa notícia é que ao adotar uma dieta uma dieta equilibrada, os efeitos positivos sobre os níveis de triglicérides não demoram a aparecer. “A resposta à modificação alimentar é muito mais rápida e fácil nesses casos do que naqueles de colesterol elevado”, compara Fernanda Serpa.

Aprenda como montar o cardápio:

• Não exagere no açúcar: dependendo do caso, vale substituí-lo por adoçantes

• Limite a quantidade de carboidratos: não consuma em uma mesma refeição arroz, macarrão, batata e farofa. “Opte por apenas uma fonte de carboidrato e, se possível, em sua versão integral”, sugere a diretora da Nutconsult, do Rio de Janeiro.

• Controle a ingestão de doces em geral, como refrigerantes, sucos em caixa já adoçados, sobremesas, balas, etc.

Inclua na dieta

Alimentos ricos em ômega 3. Fernanda conta que essa substância auxilia no controle e redução dos triglicérides e, por isso, deve fazer parte da alimentação. Para obtê-la, basta apostar em peixes, como cavala, sardinha, salmão, atum, bacalhau e arenque.

A recomendação, segundo a nutricionista, é de 180 gramas do alimento durante a semana. “Pode-se optar também por cápsulas contendo óleo de peixe. Mas, nesse caso, é importante procurar por um nutricionista ou médico para prescrição do suplemento”, observa.

Mão na massa

Muitas pessoas têm dúvidas de como incluir os alimentos citados no dia-a-dia. Por isso, Fernanda Serpa, diretora da Nutconsult Consultoria Nutricional, preparou algumas dicas práticas.

Prefira o farelo de aveia, pois é nele que está concentrada a maior parte da fibra solúvel responsável pelos efeitos redutores da absorção da gordura da dieta. A dose? Duas colheres de sopa ao dia podem ser usadas em cima de frutas (como a banana picada), da salada de frutas ou com feijão (substituindo a farinha). Outra alternativa é misturar o farelo a vitaminas.

Aumentar o consumo de vegetais é fundamental para combater o colesterol alto
A soja pode ser utilizada como proteína texturizada de soja (PTS). Assim, é possível usá-la no lugar da carne moída, depois de hidratada e refogada, ou em conjunto com a carne bovina para fazer a carne moída.

A quantidade de peixe recomendada é de 180 gramas por semana, o que corresponde a três porções pequenas ou duas porções grandes de peixe (sardinha, anchova, arenque, salmão, atum, etc).

Os fitosteróis são encontrados em margarinas e iogurtes enriquecidos. Nesses casos, a recomendação é de 20 gramas de margarina (1 colher de sopa) ou um pote de iogurte.

Os antioxidantes devem ser adquiridos por meio do consumo de quatro frutas ao dia e de vegetais e legumes no almoço e jantar (várias cores para adquirir diferentes fitoquímicos). Além disso, vale apostar em chá verde, suco de uva integral e farelo de linhaça.

Fonte: IG

10 dicas para afastar a gordura trans em sua dieta

Nutricionistas listam medidas simples, como evitar frituras e escolher bem os congelados. Elas protegem o coração.




Modere no consumo de fast food, bem como de alimentos congelados.
As gorduras trans (GT) - um tipo específico de gordura formado pelo processo de hidrogenação natural ou industrial - estão presentes em alimentos, como carne e leite, além de alguns produtos industrializados.

Não é possível excluí-las totalmente da alimentação – embora em alimentos industrializados elas possam ser substituídas - porém nem sempre com um resultado satisfatório em relação à textura e ao sabor.


O consumo excessivo contribui para o aumento do colesterol total e do LDL (o colesterol ruim) e ainda promove a redução dos níveis de HDL (o colesterol bom), trazendo riscos para o coração e a saúde de forma geral.

Devido aos prejuízos que pode causar, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a redução de trans nos alimentos. Pelas orientações, não se deve consumir mais do que 2 gramas por dia.
“Elas foram substituídas por outros tipos de gorduras, mas nem sempre elas são mais saudáveis. A substituição pode ser feita, por exemplo, por uma gordura que tenha um nível alto de saturação e que pode ser tão prejudicial ao organismo quanto a GT, quando consumida em excesso”, alerta Maria Fernanda Elias, nutricionista, mestre em Saúde Pública e doutoranda em Nutrição Humana Aplicada pela Universidade de São Paulo (USP).

Alimentos com menos de 0,2 gramas de GT por porção podem ser rotulados como “livre de gordura trans”. “Eles ainda contém traços de GT, mas é uma quantidade que a Anvisa classifica como ‘não significativa’”, diz Maria Fernanda.


Para tornar mais fácil manter uma dieta saudável para o coração em casa, há anos, a Food and Drug Administration nos EUA exige que alimentos e bebidas listem as gorduras trans no rótulo de informação nutricional.

"É importante ler as informações nutricionais, bem como a lista de ingredientes. Fique atento a nomes como gordura hidrogenada, gordura parcialmente hidrogenada, gordura saturada e banha, consumindo com moderação estes tipos de alimentos”, diz a nutricionista Cynthia Antonaccio, diretora do Grupo Equilibrium, de São Paulo.


Aqui estão 10 sugestões para afastar os riscos da gordura trans de sua dieta.

1. Evite alimentos fritos
Frango, pastéis, salgadinhos e outras frituras carregam gordura trans e colesterol. Em vez de fritar, uma opção é usar a frigideira para “saltear” o alimento - método que pode ser considerado uma fritura com pouca gordura. Não se esqueça de usar óleos líquidos, como azeite ou óleo de canola e em quantidade adequada para manter as calorias sob controle.


2. Modere no fast food
As redes fast food têm fama de cardápios ricos em colesterol, mas muitas cadeias de restaurantes já oferecem opções saudáveis para o coração. Dica: procure alimentos frescos e evite frituras e molhos com muito queijo e condimentos. Opte por saladas, peixe ou frango grelhado, batata cozida. Além disso, pule as sobremesas fritas, biscoitos e tortas recheadas. “Evite os molhos muito calóricos, mas não precisa ter fobia de molhos. Um a base de azeite ou do tipo rose dão gosto às saladas, sem comprometer a saúde”, diz Cynthia.

3. Reduza o consumo de preparos de sobremesa
Misturas para bolos e doces podem ser convenientes, mas muitas têm quantidades de gorduras trans. Experimente fazer um bolo da forma tradicional, incorporando gorduras saudáveis e polvilhe açúcar de confeiteiro por cima em vez de glacê. “Use leite desnatado, óleos vegetais ao invés de manteiga. Outra dica é o iogurte natural desnatado ao invés de chantilly. Nas tortas doces, troque a ‘massa podre’ (que requer grandes quantidades de gordura) por massa feita com biscoitos ou cereais integrais”, sugere a nutricionista Maria Fernanda.


4. Atenção ao consumo de macarrão instantâneo e sopa em copo
São coringas em uma dieta de quem não tem muito tempo. Mas a grande quantidade de gorduras trans deve fazer você diminuí-los de seu dia a dia. A alternativa pode ser essa: faça uma panela grande de sopa no fim de semana, divida-a em porções individuais, congele e tenha várias refeições deliciosas e nutritivas.


5. Escolha cuidadosamente os congelados
Você não tem que evitar o corredor de comida congelada do supermercado. Só precisa fazer escolhas nutritivas. Por isso, leia os rótulos e escolha os alimentos mais próximos à sua forma natural e evite os que tenham gordura saturada, trans e colesterol. Faça um estoque de vegetais e frutas congeladas sem molhos para adicionar a cozidos, sopas, ensopados e smoothies. E procure fontes de proteína magra: escolha peixes que não sejam à milanesa. Saiba mais: 20 maneiras de comer mais frutas e vegetais

6. Evite os doces recheados
Quando se trata de recheios pastosos – com ingredientes de origem animal (como leite, ovos) –, a melhor maneira de reduzir as gorduras é evitar esses alimentos. Boas opções são doces com grãos integrais, muffins de farelo de trigo ou frutas e iogurtes.

Não precisa tirar a margarina do cardápio, basta consumi-la com moderação
7. Reduza a quantidade de margarina
Durante anos, as pessoas acreditaram que a margarina era melhor do que a manteiga, que é rica em colesterol. Descobriram, então, gordura trans nas margarinas. Mas hoje o problema foi corrigido e você pode mantê-la em sua dieta – ou usar um creme vegetal. Fique atento apenas a quantidade a ser consumida.

“Ainda existe muita controvérsia a respeito dessas substituições. A margarina não contém colesterol, mas contém gorduras saturadas que também promovem o aumento do colesterol. Ou seja, o melhor é optar por aquele alimento que mais agrada em termos sensoriais e usá-lo em pouca quantidade para passar no pão (o mínimo possível). Costumamos recomendar ‘uma ponta de faca”, diz Maria Fernanda.

8. Não abuse de alimentos pré-prontos
Eles parecem tão fáceis de preparar... Mas aqueles pacotes de pães de queijo, pizza, massa, biscotinhos, tortinhas congeladas podem estar carregados de gorduras trans. Vá para as prateleiras de alimentos de grãos integrais. Ou, como no caso dos bolos, faça seu próprio alimento. “Quando preparamos os alimentos em casa, sempre é possível usar menor quantidade de gordura, optar pelos óleos vegetais e preferir ingredientes mais saudáveis, como farinhas integrais, leite desnatado, queijo branco, frutas e pouco açúcar”, reforça Maria Fernanda.


9. Atenção à pipoca de microondas
Pipoca pode fazer parte de uma dieta saudável para o coração, mas não quando é carregada de sal, colesterol alto, manteiga. “O excesso de sal na alimentação está diretamente associado a risco de hipertensão”, lembra Maria Fernanda. Prefira a pipoca “neutra” e adicione você mesmo o sal (pouco) ou outros temperos. Para pipoca doce, acrescente uma pequena quantidade de mel e canela.

10. Prefira café sem chantilly
É gostoso um creminho por sobre o café. Mas as gorduras estão ali boiando e podem contribuir para níveis elevados de colesterol. Se quiser dar uma suavizada no café, tente um pouquinho de leite desnatado ou apenas aquela espuminha de leite.

Fonte: IG

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Dicas para controlar seu peso nas férias!

1
Caminhe e conheça algumas trilhas. Isso ajuda a se exercitar e se distrair.

2
Leia um bom livro ou escolha um jogo divertido para desafiar os amigos.

3
Evite os alimentos típicos do interior como bolos, tortas, rabanada e carnes cozidas.

4
Não repita as refeições. O repeteco provoca mais danos à reeducação alimentar.

5
Caso os deslizes já tiverem sido cometidos, capriche nos exercícios ao ar livre.


Armas secretas:


Na praia
O risco: o Sol, o mar e muitos petiscos


1
Nunca vá à praia com fome. Mantenha sua rotina com café-da-manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar.
Armas secretas:


2
Monte seus próprios lanchinhos no caso de ter fome e leve para a praia: àgua, frutas e barrinhas de cereais.
3
Espiga de milho (sem manteiga) é uma excelente alternativa entre as refeições.

4
Se o calor estiver de matar, saboreie um picolé de frutas.

5
Nada de bebidas alcoólicas. Fique com os sucos naturais, água de coco e água mineral.



6
Encha o carrinho de supermercado de frutas, sucos, pães integrais, peito de peru, queijo branco, iogurtes e barrinha de cereais.

Na cidade
O risco: passeios gastronômicos típicos de quem ficou na cidade nas férias

Armas secretas:
1
Ter ponderação. Limitar o prato a um só. Escolher alimentos mais saudáveis.

2
Na pizzaria, evite recheios calóricos com queijos gordurosos e bacon.

3
Fuja das massas grossas e das bordas recheadas.


4
Prefira um lanche de peito de peru, tomate e queijo branco em vez de um que conte com mortadela ou salame como ingredientes.
5
Siga os horários habituais das refeições. Sem eles é mais fácil perder o controle do que comeu ao longo do dia .

Fonte: Reeducação alimentar

Canelone de ricota com molho de tomate rápido


Rendimento: 4
Porções: 4
Ingredientes
1½ xícara (chá) de ricota fresca

½ de xícara (chá) de leite

4 colheres (sopa) de azeite

4 colheres (sopa) de manjericão picado

Sal e noz-moscada ralada a gosto

8 folhas de lasanha cozida


Para o molho

2 colheres (sopa) de azeite

2 dentes de alho picados

2 latas de tomate pelado picado

Sal e manjericão fresco a gosto



Modo de Preparo
Em uma tigela, misture a ricota com o leite, o azeite, o manjericão e tempere com sal e noz-moscada.
Corte as folhas de lasanha do tamanho do refratário que for usar. Distribua o recheio entre as folhas
de lasanha cozidas e enrole pelo lado menor. Arrume os canelones em um refratário untado com azeite ou refratários individuais e reserve. Prepare o molho: em uma panela, aqueça o azeite e
refogue o alho até começar a dourar. Junte o tomate e cozinhe por 15 a 20 minutos, mexendo de vez em quando até que o molho fique encorpado. Tempere com sal e com o manjericão. Regue os canelonis com o molho e leve ao forno quente (200°C), preaquecido, por 15 minutos ou até esquentar bem. Sirva em seguida.

Fonte: IG

CUIDADO COM AS BEBIDAS NAS FESTAS! CONFIRAM AS CALORIAS!

Natal e o Ano Novo são marcados por presentes, comidas gostosas, confraternização e muitas bebidas alcoólicas. Ninguém consegue resistir a pelo menos uma taça de champanhe. O problema é quando o consumo de álcool passa a ser excessivo.






Quem quer manter a dieta deve tomar cuidado com consumo exagerado de qualquer alimento ou bebida, mas o cuidado deve ser redobrado com as bebidas alcoólicas. Elas não fornecem nutrientes ao organismo, somente calorias. Um grama de álcool fornece sete calorias, enquanto um grama de proteínas ou carboidratos tem quatro calorias. Se não puder evitar o consumo, o ideal é maneirar na quantidade.

Além das calorias, as bebidas causam irritação no estômago. Para amenizar o incomodo ingerimos os famosos tira-gostos. Confira a quantidade de calorias que cada bebida tem:


Bebida (Valor calórico por cada 100ml) Calorias
Aguardente 231
Brandy 245
Cerveja 42
Champanhe 76,4
Conhaque 249
Rum 250
Saquê 134
Sherry 100
Tequila 220
Vermute 120
Vinho branco doce 153
Vinho branco seco 66,3
Vinho rose 71
Vinho tinto 72
Vodca 250
Uísque 250

Não exagere nas bebidas e boas festas!

fONTE: CONGELADOS DA SÔNIA

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Calorias dos alimentos - Natal e Ano Novo

Mais um ano que já esta em seu final e para todos que passam por uma dieta eis ai o chamado “período negro” a fartura nas comidas, festas, ceias lhe faz ganhar aqueles quilos extras.




Vejo muitas pessoas que decidem parar com a dieta quando chega o natal com a promessa de voltar após o ano novo não caia nesta armadilha pois poucas pessoas conseguem realmente retorna a sua alimentação após fazer este retiro.
Então o que fazer para aproveitar o final de ano?
Primeiramente comece hoje mesmo a praticar atividades físicas seja ela em casa ou em uma academia, se você já pratica aumente um pouco a duração dos exercícios para compensar os excessos do fim de ano. Nos dias de festa, se permita comer o que gosta, mas controle a quantidade!!!!! Nos dois próximos dias, faça bastante atividade física, aumente o tempo que habitualmente faz e coma no almoço e jantar salada ou sopa. Assim, ajudará a diminuir a média de calorias neste período de festas.
Mas pensando em você preparei uma lista de alimentos para serem usados em suas festas do fim de ano, escolhi os alimentos nutritivos e de baixa caloria de modo que você não perca nada.

Abaixo segue a lista de alimentos com suas calorias, quantidade e pontos é só escolher os alimentos fazer a suas conta e divirta-se!
Alimentos para fim de ano:
Aves:
Chester assado – 1 fatia fina – 30 pontos – 108 calorias
Filé de frango grelhado – 1 unidade média – 45 pontos – 162 calorias
Peito de peru assado – 1 fatia grande – 29 pontos – 105 calorias
Salsicha de peru – 1 unidade – 15 pontos – 54 calorias
Nugget assado – 1 unidade – 15 pontos – 54 calorias
Bebidas:
Água-de-coco – 200 ml – 10 pontos – 36 calorias
Caipirinha de limão s/ açúcar –200 ml – 35 pontos – 126 calorias
Cerveja – 1 lata – 40 pontos – 144 pontos
Champanhe – 1 taça de 120 ml – 30 pontos – 108 calorias
Chope – 1 tulipa – 35 pontos – 126 calorias
Refrigerante – 200 ml – 23 pontos – 83 calorias
Suco de frutas s/ açúcar – 200 ml – 15 pontos – 54 calorias
Vinho branco ou tinto – 120 ml – 30 pontos – 108 calorias
Vinho do Porto – 120 ml – 56 pontos – 202 calorias
Vodca – 1 dose 40 ml – 30 pontos – 108 calorias
Carnes:
Alcatra – 1 médio – 58 pontos – 208 calorias
Contra file sem gordura – 1 médio – 55 pontos – 198 calorias
Bolo de carne – 1 pedaço pequeno – 30 pontos – 108 calorias
Carne de soja – 150g – 45 pontos – 162 calorias
Estrogonofe de carne – 1 col. De sopa – 15 pontos – 54 calorias
Cereais:
Aveia – 1 colher de sopa – 20 pontos – 72 calorias
Granola -1 colher de sopa – 20 pontos – 72 calorias
Milho – 3 colheres de sopa – 20 pontos – 72 calorias
Comida Árabe:
Arroz com lentilha – 1 colher de sopa – 10 pontos – 36 calorias
Arroz sírio – 1 colher de sopa – 10 pontos – 36 calorias
Esfiha de carne – 1 unidade 80g – 60 pontos – 216 calorias
Kafta – 1 unidade – 50 pontos – 180 calorias
Quibe cru – 1 colher de sopa – 25 pontos – 90 calorias
Quibe assado – 1 fatia média – 50 pontos – 180 calorias
Tabule s/ azeite – 1 colher de sopa – 10 pontos – 36 calorias
Comida Brasileira:
Pão de queijo – 1 unidade – 18 pontos – 65 calorias
Pirão de peixe – 1 colher de sopa – 10 pontos – 36 calorias
Vatapá – 1 colher de sopa – 10 pontos – 36 calorias
Doces:
Açaí com granola – 1 tigela 200g – 140 pontos – 504 calorias
Bolo de chocolate diet – 1 fatia fina – 40 pontos – 144 calorias
Canjica – 1 colher de sopa – 10 pontos – 36 calorias
Cocada branca – 1 colher de sopa – 30 pontos – 108 calorias
Doce de abacaxi em pasta – 1 colher de sopa – 20 pontos – 42 calorias
Doce de abobora diet – 1 colher de sopa – 5 pontos – 18 calorias
Doce de leite – 1 colher de sopa – 20 pontos – 42 calorias
Gelatina Diet – à vontade
Mel – 1 colher de sopa – 13 pontos – 47 calorias
Panetone de frutas – 1 fatia – 80 pontos – 288 calorias
Pavê – 1 colher de sopa – 20 pontos – 42 calorias
Pudim – 1 colher de sopa – 28 pontos – 100 calorias
Frios:
Blanquet de peru – 1 fatia fina – 5 pontos – 18 calorias
Lombo canadense – 1 fatia fina – 6 pontos – 22 calorias
Peito de frango defumado – 1 fatia fina – 5 pontos – 18 calorias
Salame italiano – 1 fatia fina – 5 pontos – 18 calorias
Frutas:
Abacaxi – 1 fatia fina – 10 pontos – 36 calorias
Banana ouro – 1 unidade – 5 pontos – 18 calorias
Goiaba – 1 unidade – 15 pontos – 54 calorias
Kiwi – 1 unidade – 20 pontos – 72 calorias
Laranja – 1 unidade – 10 pontos – 36 calorias
Maçã – 1 unidade – 15 pontos – 54 calorias
Mamão – 1 fatia fina – 10 pontos – 36 calorias
Manga – 1 unidade – 40 pontos – 144 calorias
Melão – 1 fatia – 10 pontos – 36 calorias
Morango – 8 unidades – 15 pontos – 54 calorias
Pêra – 1 unidade – 15 pontos – 54 calorias
Uva – 12 unidades – 10 pontos – 36 calorias
Massas: (evite)
Canelone de frango – 1 unidade – 30 pontos – 108 calorias
Lasanha de frango – 1 pedaço grande – 100 pontos – 360 calorias
Nhoque ao molho branco – 1 colher de sopa – 15 pontos – 54 calorias
Rondeli – 1 unidade – 40 pontos – 144 calorias
Peixes e frutos do mar:
Anchova – 1 filé 100g – 45 pontos – 162 calorias
Atum fresco – 1 file pequeno – 40 pontos – 144 calorias
Bacalhau fresco – 1 file de 100g – 40 pontos – 144 calorias
Camarão – 1 colher de sopa – 15 pontos – 54 calorias
Salmão – 1 file pequeno – 40 pontos – 144 calorias
Sardinha fresca – 3 unidades – 40 pontos – 144 calorias
Outros:
Suflê de legumes – 1 colher de sopa – 20 pontos – 72 calorias
Amêndoa – 1 unidade – 2 pontos – 8 calorias
Castanha de caju – 1 colher de sopa – 35 pontos – 126 calorias
Castanha do Pará – 1 unidade – 10 pontos – 36 calorias
Noz – 1 unidade – 10 pontos – 36 calorias
Salgadinhos fritos – 1 unidade pequena – 35 pontos – 126 calorias

Quanto aos vegetais acho que nem preciso listar aqui, use a abuse dos vegetais 1. Bom essa foi a lista de fim de ano com algumas dicas do que poderá consumir.

Aproveite suas festas! Feliz Natal e um Ano Novo cheio de saúde, paz e amor no coração!

Patrícia Brigagão Mendes
Nutricionista

domingo, 11 de dezembro de 2011

Receitas light para as festas de fim de Ano!

RECEITAS:






Rabanada Light
Ingredientes:
-1 xícara de leite desnatado
-1 xícara de suco de uva
-1 colher de sopa de adoçante culinário
-1 ovo
-1 clara
-4 fatias de pão light amanhecido cortado ao meio
-1 colher de sopa de leite em pó desnatado
-1 colher de chá de adoçante em pó
-1 colher de chá de canela em pó

Modo de preparo:

Em um prato fundo, misture o leite, o suco de uva e o adoçante. Em outro prato, coloque o ovo e a clara e bata com um garfo. Passe as fatias de pão no leite e depois no ovo. Coloque numa frigideira antiaderente aquecida e deixe dourar dos dois lados. Num outro prato, misture o adoçante em pó, o leite desnatado em pó e a canela e polvilhe as fatias de pão já douradas.

Farofa de cereais

Ingredientes:

-80g de cereal matinal sem açúcar triturado
-3 colheres de sopa de cebola picada
-2 cenouras raladas
-3 claras de ovo cozidas e picadas
-salsinha picada
-sal e pimenta do reino a gosto
-1 colher de sopa de figo seco picado
-1 colher de sopa de uva passa
-1 colher de sopa de damasco seco picado

Modo de preparo:
Leve a cebola ao fogo para secar. Depois misture a cenoura, a salsinha, sal e pimenta e deixe cozinhar por alguns minutos mexendo sempre. Junte o ovo, adicione o cereal matinal triturado e as frutas secas, só para aquecer.

Salpicão de Frango light
Ingredientes:

- 1 cenoura crua picada
- 1 cenoura cozida ralada
- 1 1/2 xícara de chá de chuchu cozido
- 1 colher de sopa de uva passa hidratada
- 2 maçãs verdes picadas
- 1 maça vermelha picada
- 2 colheres de sopa de nozes picadas
- 1 colher de sopa de salsinha
- 1 colher de sopa de cebolinha
- 4 colheres de sopa de salsão picado
- 1 colher de sopa de erva doce fresca picada
- 1 peito de frango cozido e desfiado
- sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de Preparo:
Junte os ingredientes acima com a maionese light.

Receita da Maionese Light
Ingredientes:

- 400 g de queijo cottage ou 250g de ricota
- 1/2 xícara de chá de leite desnatado
- 1 colher de chá de mostarda
- 1 colher de chá de molho inglês
- 1 pitada de sal
- 1 pitada de pimenta-do-reino
- 1 colher de sobremesa de suco de limão
- 1 ovo inteiro cozido
- 1 clara cozida

Modo de Preparo:
Bata todos os ingredientes no liqüidificador até dar ponto de maionese.

Bacalhau ao forno

Ingredientes:
-800 g de bacalhau em postas
-2 cebolas
-2 tomates
-1 pimentão verde
-1 pimentão vermelho
-1 kg de batata
-1 xícara de chá de azeitonas pretas sem caroço
-150 ml de azeite de oliva
-2 colheres de sopa de salsinha picada
-pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:
Numa tigela, coloque o bacalhau e cubra com água. Deixe de molho por 12 horas e troque a água 5 vezes. Corte as cebolas e os tomates em rodelas. Corte os pimentões ao meio no sentido do comprimento. Retire as sementes e corte cada metade em cubos. Corte as azeitonas em quatro no sentido do comprimento.
Descasque as batatas, coloque numa panela, cubra com água e adicione 1 colher de chá de sal. Leve ao fogo alto e, quando ferver, deixe cozinhar por 10 minutos. Para verificar o ponto, espete um garfo, as batatas devem estar macias. Escorra a água e deixe as batatas esfriarem. Corte-as em rodelas finas.
Em outra panela, coloque o bacalhau dessalgado e cubra com água. Leve ao fogo alto e deixe ferver por 5 minutos. Desligue o fogo e escorra a água.
Preaqueça o forno a 180ºC (temperatura média).

Num refratário, espalhe o bacalhau e arrume todos os outros ingredientes por cima. Regue com o azeite de oliva e polvilhe com a salsinha. Cubra com papel-alumínio e leve ao forno por 30 minutos.
Retire o papel-alumínio e deixe assar por mais 15 minutos.

Arroz de mentirinha

Ingredientes:

-couve-flor
-1 colher de sopa de margarina light
-1 colher de sopa de salsinha picada
-sal e pimenta-do-reino a gosto

Modo de preparo:

Lave a couve-flor sob água corrente. Corte os talos da couve-flor, separando-os em pequenos buquês. Em seguida, corte a parte mais grossa dos talos e despreze. (Esses talos podem ser usados no preparo de uma sopa). Reserve os buquês.
Leve uma panela com bastante água ao fogo alto. Quando ferver, acrescente os buquês de couve-flor e sal a gosto.
Deixe a couve-flor cozinhar por cerca de 10 minutos ou até que fique macia. Verifique o ponto de cozimento, espetando com um garfo. A seguir, retire a panela do fogo e escorra a água.
Transfira a couve-flor para uma tábua e pique muito bem com uma faca afiada. Cuidado para não picar demais, pois pode virar purê. Reserve.
Coloque a margarina numa frigideira grande e leve ao fogo médio para aquecer. Acrescente a couve-flor picada e refogue por cerca de 2 minutos. Tempere com sal, pimenta-do-reino e a salsinha picada. Misture bem e desligue o fogo.

Fonte: As Marias

Vegetarianismo infantil sem riscos

Para adotar dieta vegetariana com seus filhos, informação e substituição são as palavras-chave.




Karol é vegetariana e mãe de duas meninas: apoio e acompanhamento da pediatra das crianças.
Karol Souto tinha apenas 10 anos quando foi a uma avícola comprar frango a pedido da mãe. Ingênua, escolheu a ave como quem estivesse escolhendo um bichinho de estimação. Apontou o dedo para o animal sem se dar conta de que, após alguns minutos, estaria recebendo o corpo e os órgãos em uma sacola. “Naquela hora caiu a ficha: carne é bicho. Achei tétrico”, conta a vocalista da banda Mercenários do Rock. “Eu era o algoz, escolhi o bicho que iria morrer”. Desde então, ela passou a restringir o consumo de carne como pôde, até finalmente trabalhar e passar a comprar a própria comida. Quando a primeira de suas duas filhas nasceu, Karol prontamente avisou a pediatra que carne estaria fora da dieta.

Muitos médicos seriam contrários a decisões como esta, mas não foi o caso da pediatra. Diante da opção da mãe, ela passou a pesquisar o assunto a fundo. Acompanhamentos mensais, avaliação de neurologistas e hemogramas foram requeridos para acompanhar de perto o possível impacto de uma dieta ovolactovegetariana – sem carne, mas com ovos e leite – na saúde da criança. Hoje, sete anos depois e com uma irmã de quase dois anos também vegetariana, a menina é saudável e livre para comer carne se desejar. “Ela às vezes come um cachorro-quente na escola”, admite Karol, que exibe tatuado no corpo o símbolo do vegetarianismo. Mas explica a filosofia da casa: “Sou contra todo tipo de escravidão, vício e preconceito. Aqui, todo mundo é livre”.

Proteínas e crescimento

O médico Eric Slywitch, especialista em Nutrologia e autor do livro “Alimentação sem Carne – Guia Prático” (Editora Alaude), lembra que alguma fonte proteica de origem animal é necessária na dieta das crianças até um ano de idade, pois o bebê tem dificuldade de produzir um aminoácido – a taurina, presente no próprio leite materno e nas fórmulas infantis elaboradas para substituir o leite da mãe. Depois, pais vegetarianos devem seguir recomendações específicas para a criança vegetariana. Para ele, a retirada da carne só traz problemas quando a substituição por outros alimentos é inadequada: “Pais devem buscar orientações com profissionais que conhecem as substituições corretas e sabem avaliar de forma objetiva o estado nutricional do bebê”, explica ele, que se tornou vegetariano em 1992.

A nutricionista especializada em pediatria Giovana Longo Silva, da Unifesp, afirma que um dos problemas associados à dieta vegetariana na infância é a deficiência de ferro. “A suplementação acaba sendo necessária no vegetarianismo, mas a mãe precisa procurar um médico para isso”. Segundo ela, o suplemento deve ser utilizado em apenas último caso, pois existem alimentos capazes de suprir estas necessidades (leia um guia breve da substituição de alimentos). Muitas vezes a deficiência não é visível e só exames laboratoriais podem apontar alterações no sangue. “Todos os riscos nutricionais numa dieta vegetariana são conhecidos e há ferramentas objetivas para monitorar isso”, pondera Eric. “Havendo alguma deficiência, também há formas simples de corrigi-la sem a criança ter de comer carne”.

Mas nem todos pensam assim. “Uma dieta estritamente vegetariana é incompatível com as necessidades de crescimento e desenvolvimento da criança”, afirma o pediatra Francisco Lembo Neto, do Hospital Samaritano de São Paulo. “Crianças não são 'adultos pequenos' e o tamanho do estômago, embora menor, tem maiores necessidades nutricionais”, explica. Por este motivo a dieta ovolactovegetariana, menos restritiva, seria menos prejudicial, embora deva ser orientada por um nutricionista. Para Francisco, a criança precisa receber carne vermelha e a restrição da mesma pode levar a retardo no crescimento e desenvolvimento da criança, alterações funcionais graves de vários órgãos, deficiência imunológica e anemia, entre outros problemas.

“É uma irresponsabilidade submeter uma criança a uma dieta 'veggy' (veganista, que não aceita qualquer alimento de origem animal), pois trata-se de uma dieta incompatível com as necessidades de qualquer pessoa em desenvolvimento”. Foi o caso do casal de franceses que, no fim do mês passado, foi acusado de homicídio após a morte por desnutrição da filha, de 11 meses, alimentada apenas com leite materno.

Karol serve a filha mais velha: ela faz questão de cozinhar para a família
A nutricionista Mariana Marchetti é vegetariana e seu filho, de seis anos, é ovolactovegetariano. Para ela, uma dieta vegetariana bem planejada é completamente segura em todas as fases da vida, basta apenas informação sobre o assunto com a ajuda de profissionais especializados. “É preciso substituir alimentos e fornecer todos os nutrientes necessários para se ter uma boa saúde, não apenas excluir certos alimentos”. Os principais nutrientes que devem ser balanceados, neste caso, são os minerais como o ferro, o cálcio, zinco, gorduras do tipo ômega 3 e vitamina B12. “Ser vegetariano é bem simples, basta informação”, explica.

Karol é contra os suplementos e diversifica muito o cardápio em casa. “Não precisamos viver à base de remédios, é só achar um meio natural de não agredir nenhum ser”, comenta. “Aqui em casa, eu faço questão de fazer a comida. É a minha magia, é o que eu dou de melhor para a minha família”. Entre as opções para enriquecer a alimentação, ela conta com arroz preto, todos os tipos de feijões, frutas e verduras. Está sempre inventando uma receita diferente, fugindo da vida baseada em macarrão. “Tudo na minha casa é orgânico, compro ovos totalmente livres de hormônios”. Desta forma, ela atende ao que Eric Slywitch recomenda: a escolha certa dos alimentos e a forma como são preparados.


Substituição de alimentos

Há diferentes tipos de dieta vegetariana. A ovolactovegetariana é composta por alimentos de origem vegetal, ovos, leite e derivados. A lactovegetariana aceita apenas leite e derivados, mas exclui os ovos. O ovovegetarianismo restringe o consumo de produtos lácteos e o vegetarianismo estrito exclui todos os produtos de origem animal, até mesmo o mel. Cada linha deve ser seguida com cuidado e há nutrientes específicos que devem ser substituídos de forma adequada.

Proteínas

A carência de proteínas pode afetar o desenvolvimento e crescimento da criança. “Ao retirar as carnes, inclua feijões, ervilha, lentinha, grão-de-bico e tofu”, explica Eric Slywitch, autor do livro “Alimentação sem Carne – Guia Prático” (Editora Alaude). “Quando substituímos as carnes por feijões, a proteína permanece três vezes mais elevada que a necessidade. E os aminoácidos (lisina, metionina e cisteína), cinco vezes mais elevados”. Se a criança não come ovo, o consumo de arroz integral e leguminosas deve ser mais alto em todas as refeições.

Ferro

A carência de ferro pode afetar a disposição e o desenvolvimento cognitivo. Para compensar a menor biodisponibilidade do ferro vegetal, Eric Slywitch recomenda escolher alimentos com o dobro do ferro das carnes. “Em 75 gramas de feijão, o que equivale a menos de meia xícara do grão cru, temos 4,8 mg de ferro, que substitui a carne bovina”, explica. O frango poderia ser substituído pode apenas 25 gramas de feijão, o equivalente a 1/8 de xícara de grão cru. Mariana Marchetti explica que o consumo do ferro vegetal requer cuidados especiais. O ideal, além de contar sempre com o feijão e verduras verde-escuras, é ingeri-los ao lado de uma fonte de vitamina C – como o limão, laranja, abacaxi – para melhorar a absorção do mineral, e nunca com leite, chá ou café.

Zinco

Falta de zinco no organismo pode afetar o crescimento e o estado imunológico do indivíduo. Por isso, crianças vegetarianas devem consumir muito gergelim, gérmen de trigo ou soja. Para melhorar a absorção do zinco, os grãos devem ser deixados de molho na água da noite para o dia. Isso reduz o teor de ácido fítico, elemento que reduz a absorção do mineral. Cerca de 50 gramas de gergelim fornecem a mesma quantidade de zinco (6,4 mg) presente nas 100 gramas de carne diárias recomendadas pela Sociedade Brasileira de Pediatria.

Vitamina B12

A deficiência de vitamina B12 está associada a problemas de desenvolvimento cognitivo e sistema nervoso. Ela é encontrada em ovos e laticínios, mas Eric Slywitch defende o uso de suplementos. “As necessidades podem ser supridas com 60 a 70 gramas da maioria dos queijos ou com 250 ml de leite de vaca”, explica. Fórmulas infantis contêm a B12 e podem ser grandes aliadas da saúde da criança.

Cálcio

O déficit de cálcio pode prejudicar o crescimento e a formação adequada dos ossos, além de favorecer a osteoporose na vida adulta. “Neste caso, é fundamental enfatizar a ingestão de alimentos como a couve, brócolis, feijão branco, gergelim torrado, frutas secas, castanhas, tofu e melado de cana”, afirma a nutricionista Mariana Marchetti. Fórmulas de extrato de soja enriquecidas com vitaminais e minerais também ajudam a alcançar a quantidade de cálcio recomendada.

Fonte: IG

Liberte seu filho da fast food

Trocar nuggets e salgadinhos por alimentação saudável leva tempo e paciência, mas é possível.





A médio prazo, consumo de fast food sem controle leva a doenças como diabetes e hipertensão

Batata frita, pizza, salgadinhos tipo chips, salsicha, biscoito recheado, refrigerante, frango, iogurte e melancia. Cheio de doces e frituras, não é de se surpreender que este menu encha os olhos das crianças. O problema é que ele enche também as bocas. A preferência por esses alimentos foi revelada em uma pesquisa divulgada no meio deste ano com 400 crianças de 4 a 6 anos de idade.


“O consumo desses itens sem controle, a médio e longo prazo, podem trazer riscos à saúde. Diabetes tipo 2, problemas cardiovasculares, hipertensão: há várias doenças que são favorecidas por uma alimentação não balanceada”, afirma a nutricionista e pesquisadora Isa Maria de Gouveia Jorge, do Departamento de Nutrição da Faculdade de Saúde Pública da USP.

Entre os 10 alimentos favoritos da criançada, apenas três são considerados saudáveis: frango, iogurte e melancia. Todos os outros são ricos em densidade energética, gorduras, açúcares e sal, e apresentam escassez em micronutrientes e fibras. Os alimentos menos aceitos pelos entrevistados foram as hortaliças, como chuchu, sopa de legumes e purê de batatas.

Mas é possível virar o jogo. “Tudo é uma questão de hábito. O paladar pode ser sim aprendido. As crianças já nascem gostando do doce e salgado, mas os gostos azedo e amargo são aprendidos. Basta elas terem uma oferta de alimentos que possibilitem experimentar esses sabores”, alerta Isa.

Táticas de alimentação

Mudar a alimentação da criança para melhor não é uma tarefa fácil, mas é possível. Em uma determinada fase, esbarrar em recusas injustificadas é comum. “A Nina come alimentos brancos e amarelos. As outras variações são quase sempre rejeitadas”, confessa Silmara Franco, de Campinas, mãe de Nina, 4 e de Luca, 7. Silmara contorna as negativas com jeitinho. “Vou à forra em tortas e sopas. Nelas, coloco tudo quanto é tipo de legumes, verduras, cereais, proteínas. Mas sempre falo a verdade, digo tudo que coloquei e eles aceitam numa boa”.

Alimentos saudáveis podem ser oferecidos às crianças de várias formas
Segundo Eleonora Nunes da Silva, psicoterapeuta especializada em crianças e adolescentes, entre os 4 e 6 anos a criança vive um momento de autoafirmação. “Nessa idade, as crianças estão se socializando, formando juízos: o que é certo, o que é errado, o que é nojento, o que vão pensar de mim. Há muita influência externa e todas estas informações interferem nesse processo de busca de identidade e necessidade de se impor”, afirma.

Foi o que aconteceu com Leonardo, 7 anos. Conforme crescia, passou a ficar mais seletivo. Segundo a mãe Letícia de Moraes, ele sempre gostou do seu feijão. Mas ao completar 5 anos passou a achá-lo “nojento”. “Tem um pouco do contexto social na alimentação. Na escola ele come bem, às vezes melhor que em casa. Mas eu procuro variar, fujo dos alimentos industrializados. Prefiro trazer uma comida fresca de um restaurante a ceder aos produtos instantâneos e fast foods”.

Castigar, brigar ou forçar os filhos a se alimentarem corretamente é uma tática que raramente dá resultados positivos. A imposição de certos alimentos pode levar a uma rejeição ainda maior, além do desgaste emocional. “Eu já briguei, me estressei, mas vi que não adiantava nada. Parei de forçar e aos poucos ela começou a experimentar alimentos que até hoje ela nunca havia comido. Atualmente ela está comendo carne moída por vontade própria, coisa que ela nunca havia experimentado antes”, conta Patricia Paulo Antal, mãe da pequena Laura, de 4 anos, que rejeita todas as hortaliças, não gosta de carnes e adora nuggets, salsicha e miojo.


Para garantir a ingestão de nutrientes necessários à dieta da filha, Patrícia recorre a artimanhas que sempre funcionaram desde que Laura passou a rejeitar alimentos saudáveis. “Bato músculo no caldinho de feijão, misturo água da beterraba cozida na gelatina, falo que frango à milanesa é um nuggets gigante. Vou “enganando”, mas pelo menos faço com que ela coma o que realmente precisa”, conta.

Abra os olhos para a apresentação do prato: pequenas atitudes ajudam a criança a comer melhor


Deixar a criança fazer algumas escolhas é tão importante quanto saber impor limites e ter clareza nestas limitações. Relacionar a alimentação a castigo ou a consolo e conforto, usando balas, salgadinhos, refrigerantes como “prêmio”, desvirtua a relação da criança com a comida.

“A criança não tem noção do que é saudável ou não. Ela é guiada pelo prazer. Ela tem que sentir a alimentação como uma coisa boa. Às vezes, o problema maior está na dificuldade da própria família em mudar não apenas seus hábitos alimentares, mas seu pensamento e compreensão sobre a relação afetiva que existe neste processo”, explica a psicoterapeuta.

Antes de proibir ou substituir a batata frita, salsicha e outros alimentos não saudáveis já inseridos na rotina das crianças, é preciso ampliar o repertório alimentar infantil, oferecendo mais possibilidades e variedades. Uma boa dica, segundo a nutricionista, é encontrar recursos capazes de instigar a curiosidade das crianças.

“Opte por produtos mais naturais e que sejam novidade. Hoje há uma infinidade de grãos, frutas, sementes. Convide seu filho a participar do preparo de uma salada de frutas ou de verduras. A crianças é curiosa, ela se interessa e precisa dessas oportunidades. Se os pais se alimentam com prazer e manifestam isso, certamente ela fará o mesmo”, revela Isa.

O estilo de vida atual pode não favorecer uma dedicação apropriada à cozinha. O preparo das refeições demanda tempo, organização, disponibilidade. Mas, segundo o professor Antônio de Azevedo Barros Filho, do Departamento de Pediatria da Faculdade de Medicina da Unicamp, nada justifica a falta de consciência em relação aos cuidados com os filhos.

“Os pais precisam estar bem preparados para exercer seus papéis com responsabilidade. Hoje em dia há bebês sendo alimentados com alimentos industrializados”, indigna-se. Alimentar demanda tempo, paciência. A criança se suja, demora para comer, brinca. “O imediatismo não funciona nessa hora. Ter um filho e cuidar dele exige perdas e ganhos. Os pais precisam estar mais conscientes”, finaliza.

Fonte: IG

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Dicas para o Verão !


O verão é a estação mais quente do ano. Altas temperaturas, praia, piscina, sol, mar e calor deixam as pessoas de bem com a vida, porém, exigem um cuidado maior para não gerarem problemas de saúde. O cuidado principal deve ser com a alimentação. Nesta época é muito importante hidratar o corpo, pois com as altas temperaturas perdemos muito líquido e com isso os sais minerais, que são essenciais ao organismo. Uma dica: a água de coco é uma ótima opção, serve para hidratar o corpo, saciar a sede e ainda possui baixo teor calórico.

As bebidas alcoólicas podem levar à desidratação e perda de líquido intensa se consumidos em grandes quantidades, além de possuírem uma considerada taxa calórica, por isso é bom evitá-las. Outra informação importante é que com o calor excessivo da estação, a tendência é a falta de apetite. Porém, ficar sem se alimentar durante muito tempo é ruim para o organismo e deixa-o debilitado. Para evitar este problema, o ideal é consumir alimentos saudáveis e de fácil digestão, como as frutas, saladas, legumes, carnes magras, sanduíches leves, vitaminas de frutas e sucos naturais.

Outra dica: cuidado com o consumo de frituras e alimentos muito gordurosos, pois no verão se tornam mais difíceis de serem digeridos. E como no verão as temperaturas são muito elevadas, aumentam as possibilidades de proliferação de bactérias e facilitam a contaminação. Enfim, para aproveitar intensamente a melhor época do ano, não deixe de prestar atenção no que você come e… Bom verão!

Fonte: Congelados da Sônia

Dicas de jantares saudáveis e bem levinhos!




Todo mundo tem a maior dúvida do que consumir na hora do jantar! Ficam morrendo de medo de engordar e acabam apelando para refeições nada saudáveis e nutritivas na tentativa de não ganhar uns quilos extras.

O jantar é uma refeição essencial, não comer à noite irá tornar o metabolismo mais lento. Para quem deseja emagrecer ou manter o peso é necessário alimentar-se corretamente e realizar todas as refeições. Devemos optar por alimentos mais leves, como os integrais, saladas e frutas. Como o gasto energético nesse horário é muito pouco, devido a redução de atividades e o sono, consequentemente o metabolismo é reduzido. Por isso, o período noturno torna o indivíduo mais susceptível ao acúmulo de gorduras. A quantidade de alimentos permitida em um jantar, irá depender do tipo de alimento que será ingerido. É possível comer bem e saudavelmente no jantar!

O que comer então?!

■Arroz integral, file de frango ou peixe grelhado e salada verde, cenoura ou beterraba crua e uma fruta de sobremesa sempre é bem vinda!
■Pão sírio integral, queijo branco, tomate, orégano e rúcula
■Macarrão integral com mussarela de búfala, manjericão e pedaços de tomate
■Sopa de legumes com arroz integral (evite colocar mais carboidratos, como batata, mandioca, mandioquinha, cará, etc)
■Brusquetas de pão integral com queijo mussarela light, mini tomatinho e tominho
■Pão integral com omelete de claras com queijo branco e orégano, requeijão light e fatias de tomate e alface americana
■Legumes refogados (abobrinha, berinjela e cenoura) no azeite com bife grelhado e cuscuz marroquinho com cenoura ralada e salsão
■Torta salgada feita com ingredientes light e farinha integral em parte da sua composição, recheada com atum, palmito e tomate, acompanhado por salada verde de sua preferencia.
■Sanduíche no pão integral com patê de atum (requeijão light + atum) e salada verde
■Peixe assado com salada verde
Hummmm, deu fominha!

Bom apetite !


Fonte: Chef Nutri

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Receitas light para a ceia de natal

Ceia de Natal Light







Receita indicada por: Cozinha Light


AVE FIESTA AO MOLHO DE MANGA
6 porções - 180 Kcal/porção

Ingredientes
- 1,5 kg de peito de ave fiesta

Molho de Manga
- 100 g de margarina light
- 1 cebola media ralada
- 2 mangas grandes maduras, cortadas em pedaços
pequenos
- 1 pitada de cravo
- 1 pitada de canela
- 1 cálice de vinho branco seco
- 1 pitada de açúcar
- sal a gosto

Modo de Preparo
Asse o peito da ave fiesta com sal a gosto (se
necessário). Fatie e reserve. Para o molho, numa
panela, aqueça a manteiga e doure levemente a cebola.
Adicione a manga, o sal, o cravo e a canela. Mexa bem.
Junte o vinho, o açúcar e a pimenta. Misture e cozinhe
por cerca de 5 minutos. Na hora de servir, distribua as
fatias de peito de ave fiesta em uma travessa e, por
cima, despeje o molho.
___

SALADA TROPICAL
7 porções - 270 Kcal/porção

Ingredientes
- 1 pé de alface americano
- 1 maço de agrião médio
- 400 g de ricota defumada
- 2 maçãs vermelhas com casca
- 1 cacho médio de uva Itália
- 1 cacho médio de uva rubi
- 1 maço de hortelã fresca
- suco de 5 laranjas
- 4 colheres (sopa) de azeite
- 1 colher (sopa) de shoyo
- 1 pitada de noz-moscada
- 1 dúzia de tomates cerejas bem vermelhos
- sal a gosto

Modo de Preparo
Corte o alface à Juliana. Solte as folhas do talo do
agrião. Corte as uvas ao meio e retire as sementes.
Solte as folhas do hortelã. Triture a ricota
rusticamente (pedaços grandes). Corte as maçãs em
tiras e coloque-as numa cuba com água e suco de
1/2 limão (para que não escureça). Monte a salada numa
travessa ou numa saladeira. Distribua harmoniosamente
em camadas o alface, o agrião, a ricota, as maçãs, o
hortelã, as uvas e os tomates cereja inteiros. À parte
numa cumbuca, junte o suco das laranjas, o azeite, a
noz-moscada, o shoyo e o sal. Misture tudo e despeje
sobre a salada para servir.
___

FAROFA CAIPIRA
6 porções - 180 Kcal/porção

Ingredientes
- 4 xícaras (chá) de farinha de pão torrado
- 1 cebola média ralada
- 2 abobrinhas médias cortadas em cubos pequenos
- 100 g de passas sem sementes
- 100 g de margarina light
- 1 xícara (chá) de salsinha picada
- 1 pitada de açúcar
- sal e pimenta a gosto
- noz-moscada a gosto

Modo de Preparo
Aqueça a margarina e doure a cebola. Junte a abobrinha
e as passas. Tempere com o sal, a pimenta e noz-moscada
a gosto. Abaixe o fogo e deixe cozinhar. Depois de
cozida, após a água quase secar, acrescente a farinha
de pão, a pitada de açúcar e a salsinha. Mexa bem e
sirva com a ave fiesta.
___

FIGOS GELADOS
6 porções - 250 Kcal/porção

Ingredientes
- 6 figo frescos grandes
- 6 bolas de sorvete light (de sua preferência)
- 100 g de nozes trituradas
- 12 cerejas frescas

Modo de Preparo
Corte os figos em cruz. Coloque o sorvete light de sua
preferência no centro. Salpique as nozes e coloque as
cerejas. Sirva de preferência individualmente, em um
prato grande.

Fonte: Cyber Cook

Se gostar das receitas, faça seus comentários, ok?