domingo, 30 de maio de 2010

Culinária Infantil e seus efeitos

Culinária estimula crianças a comer melhor, aprender disciplinas tradicionais e compartilhar com a família o aprendizado.
Substituir os livros por colheres de pau nem sempre foi uma opção das escolas. Mas colocar a mão na massa – literalmente – se tornou uma alternativa bastante utilizada para a educação das crianças. Mesmo na hora de aprender inglês ou ciências, a cozinha pode proporcionar mais às crianças do que os pais imaginam, ajudando até a criar gosto por aquela verdura que elas nunca quiseram experimentar.
Quando se pergunta quem gosta de espinafre, metade da sala diz que não, mas então fazemos um creme de espinafre e a maioria resolve experimentar. O fato de manipular a verdura faz com que elas percam um pouco do preconceito.
Há outros objetivos, além dos pratos, que podem ser alcançados ao colocar uma criança para mexer em uma cozinha, “trabalhamos cores e números, e acaba sendo um processo pedagógico unido a um maior estímulo”. Mas não são somente estes os benefícios da culinária para crianças.
Ensinar ciências dentro da cozinha coloca o aluno num ambiente que agrega mais sentido. “Ensinar sobre o reino das plantas é um assunto um tanto árido para eles, mas colocá-los na cozinha para falar do assunto acaba despertando ainda mais a necessidade de aprender”. Ali o aluno irá perceber que é realmente importante aprender aquilo e, além de ser agradável, verá na prática o que anteriormente conhecia apenas nos livros.
De bolos de banana a sanduíches de pasta de amendoim, cada faixa etária tem um objetivo com as aulas: “as crianças de cinco anos que estão aprendendo números , por exemplo, fazem cookies em formato de números”. No entanto, não chegam perto do fogo. “Se tiver alguma preparação que exija algo que possa ser perigoso, eles ficam longe”.
O ensino da culinária também incentiva, além dos muros das escolas, a convivência entre pais e filhos. “Muitas vezes as mães ligam na escola para pedirem a receita de algum prato. Várias crianças acabam levando este interesse”.