sábado, 30 de outubro de 2010

DIETA DA PROTEÍNA

Dieta das Proteínas

Dieta baseada em alto consumo de proteínas. Pode-se comer ovos e carnes à vontade. Porém, dietas com consumo de calorias diários acima de 1300 calorias têm poucas chances de dar certo.
Proteínas tem a função de sintetizar músculos e possuem baixa quantidade de açucares, atributos que fazem desta dieta uma das vedetes do momento. Mas cuidado! O aumento de ácido úrico e de colesterol são as maiores desvantagens da ingestão excessiva de altos teores de proteínas, pois podem provocar danos ao sistema hepático e gástrico.
Esta dieta não deve ser feita por muito tempo. Pode causar problemas renais, tonteiras( principalmente para aqueles que fazem muito exercício físico) e compulsão por doces, além de ser muito restritiva.
Consulte sua nutricionista para adaptar melhor para o seu caso e determinar o tempo para esta dieta.

DESJEJUM

1- Presunto (de aves ou de porco): 3-4 fatias
2- Queijo (amarelos, sem abuso): 1-2 fatias finas
3- Ovos (de codorna e de galinha): Não há restrição quantitativa.
4- Limonada fraca (1/2 limão), café ou chas descafeinados

ALMOÇO

Carnes brancas à vontade (peixe ou frango), preparada a seu gosto (de preferência grelhados e nunca à milanesa), 2-3 claras de ovos mexidas, alface tomate e de sobremesa gelatina dietética.

JANTAR

Refeição também a base de proteínas, mas com mais liberdade quantitativa no tocante ao consumo de carnes. Verdura sempre em pequenas quantidades.

Obs. Refrigerantes dietéticos sem cafeína e mesmo assim no máximo 3 ao dia; café, só descafeinado; álcool, só destilado; beliscos permitidos entre as refeições: Ovos de codorna, presunto, salaminho italiano, kopa, gelatina, atum em latas, queijos amarelos (sem abusos). Para melhorar a qualidade, procure comsumir frios light ,queijos brancos, salsichas de frango ou de chester.

Fonte: bem estar

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

RECEITAS LIGHT

Torta de ricota com espinafre

Ingredientes
Massa - bater no liquidificador:
-1 xícara (chá) de maisena
-1 xícara (chá) de farinha de trigo
-1 colher (sopa) de fermento em pó
-1 colher (café) de sal
-3 colheres (sopa) de queijo ralado
-2 xícaras (chá) de leite
-1 xícara (chá) de óleo
-3 ovos

Recheio:
-1 maço de espinafre
-500g de ricota
-3 tomates sem pele e sementes picadinhos
-2 cebolas picadinhas
-3 dentes de alho
-salsinha e cebolinha a vontade
-sal a gosto
-temperos a gosto (manjericão, manjerona, etc..)
Modo de Preparo
Ferver o espinafre, escorrer e depois picar bem. Refogar a
cebola, o alho, o tomate, colocar o espinafre e os temperos.
Deixe refogar bem até secar a água.

Montagem: massa, o refogado, a ricota e por último o restante da
massa.

Nhoque de Ricota Com Espinafre Recheado Com Brie

Ingredientes
200 gramas de espinafre cozido e picadinho
400 gramas de ricota amassada
200 gramas de farinha de trigo
100 gramas de parmesão ralado
2 ovos inteiros
Sal a gosto

Recheio:
Queijo brie em cubinhos

Modo de Preparo
Lave o espinafre e retire as folhas, coloque em uma panela sem
água (o espinafre libera líquido suficiente para o cozimento) e
leve ao fogo baixo por alguns minutos até que murche bem,
espremer até que saia o excesso de líquido, picar bem fininho. Em
uma vasilha amasse bem a ricota e junte ao espinafre picadinho,
acrescente o parmesão, a farinha de trigo, os ovos, a pimenta e
um pouco de sal, amasse bem até formar uma massa homogênea.
Faça bolinhas passando na farinha de trigo para não grudar
nas mãos e recheie com pedaços de queijo brie.
Cozinhe em bastante água fervente aos poucos, vá colocando em
um escorredor e lavando em bastante água fria corrente acomodando
em um refratário, cubra com molho de tomates e molho branco e
leve ao forno para aquecer.


Salada Light

· Salada:
· 1 alface americana picada
· 1/2 repolho pequeno cortado em tiras
· 2 cenouras cortadas em tiras
· 1 maçã verde picada
· Molho light:
· 2 batatas cozidas
· 1 cenoura cozida
· 6 colheres de sopa de azeite
· Suco de 1 limão grande
· 1 colher de sopa de vinagre
· 1 colher de sopa de mostarda amarela
· 1 colher de sopa de sal
· 1 copo de leite desnatado (200 ml)

· Modo de Preparo
1. Coloque no liquidificador os ingredientes do molho e bata de 5 a 7 minutos
2. Este molho fica como uma maionese light
3. Arrume as verduras em uma travessa e regue com o molho na hora de servir
4. Esta salada é ótima para acompanhar carnes grelhadas e assadas

Abobrinha com queijo cremoso Light

6 fatias de abobrinha italiana (bem verde e com casca)
50 gramas de queijo parmesão ralado
molho de tomate
Ervas finas para salpicar
4 polenghinhos light


Adicione à massa aberta, o molho de tomates salpicada com ervas finas, as fatias de abobrinha cortadas e disponha sobre elas, os pedaços de Polenghinho. Salpique o parmesão e leve ao forno para assar. Se preferir, pode substituir a abobrinha por berinjela.

Fonte: Site Ana Maria Braga e Tudo Gostoso

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Você se cuida e não consegue emagrecer?

Conheça alguns fatores que podem estar minando o seu esforço para perder peso
Na balança: medicamentos e questões hormonais podem jogar contra a dieta e os exercícios
Apostar na dobradinha alimentação equilibrada e prática de exercícios físicos é a principal recomendação para quem deseja emagrecer. Mas, ainda que se esforcem para cumprir esta orientação, algumas pessoas só vêem o peso aumentar.
Apesar de parecer conversa fiada, o fato é que existem, sim, situações capazes de nos fazer engordar – como alterações hormonais, por exemplo. Em outros casos, são comportamentos considerados inofensivos que colocam tudo a perder.
Para que explicar melhor essa relação, especialistas selecionaram alguns fatores que podem influenciar no sobe e desce da balança. Confira.

Estresse
Esse estado emocional favorece a produção do hormônio cortisol. Ele é muito importante, pois atua em resposta a situações de perigo. O problema é que, em excesso, o cortisol leva ao aumento dos depósitos de gordura, além de reduzir as reservas de massa muscular.
Pessoas muito estressadas também tendem a consumir alimentos ricos em carboidratos refinados (que geram mais fome) e gorduras (que são hipercalóricos).

Sono de menos
Quem acha que dormir é desperdício de tempo tem mais dificuldade para mandar os quilos extras embora. Evidências científicas mostram que noites mal dormidas inibem a produção de leptina (hormônio da saciedade) e beneficiam a liberação de grelina (hormônio da fome). Traduzindo: o apetite aumenta e a sensação de satisfação demora a aparecer.
A privação do sono faz os níveis de cortisol subirem – como já foi dito, e isso não é nada bom. Já o hormônio do crescimento aparece em menor quantidade, prejudicando o aumento de massa muscular e o metabolismo.

Problema na tireóide
O hipotireoidismo é um distúrbio que afeta a tireóide (uma pequena glândula localizada no pescoço), reduzindo a produção dos hormônios T3 e T4. Quando há déficit dessas duas substâncias no organismo, o metabolismo se torna bem lento.
Você pode se alimentar como sempre, mas o corpo já não gasta da mesma forma.. Por isso, pessoas que desenvolvem hipotireoidismo podem ganhar quilos mesmo comendo pouco e fazendo exercícios. O quadro ainda é composto por outros sintomas importantes, como pele seca, cabelo quebradiço, sonolência, intestino preguiçoso e cansaço, entre outros.

Síndrome do ovário policístico
As mulheres que têm essa doença costumam produzir dois hormônios em excesso: a insulina e a testosterona. “Ambos causam ganho de peso”, diz. Enquanto o primeiro aumenta o apetite e a vontade de comer doces, o segundo favorece o acúmulo de gorduras no abdome.
Além dos quilos extras, outras mudanças acompanham a síndrome, tais como irregularidade na menstruação e presença de pelos e acne na pele. Se não for tratada, pode comprometer a fertilidade feminina.

Álcool demais
Sabe o tão aguardado happy hour? Pois é, ele pode ser o responsável por tornar todo o sacrifício da dieta inútil. “Bebidas alcoólicas são cheias de calorias e normalmente aparecem acompanhadas de petiscos. São inimigos invisíveis”, observa Mônica.
Para quem quiser relaxar sem arriscar a cintura uma boa é optar pelo vinho. É uma bebida antioxidante que traz benefícios ao organismo, como o aumento do colesterol bom e a redução do ruim. Por isso, um cálice por dia está liberado, desde que o indivíduo não tenha restrições.

Descontrole emocional
O estado psicológico influencia (e muito!) no processo de emagrecimento. Muitas pessoas usam os alimentos para compensar sentimentos como ansiedade, alegria, tristeza, carência, angústia e por aí vai. Assim, a dieta desanda.
Um comportamento que facilmente pode gerar frustração e, como conseqüência, ganho de peso, é estabelecer metas muito ambiciosas, como “vou emagrecer 3 kg em uma semana”.
Alimentação saudável e exercícios devem ser sinônimos de alegria e relaxamento e não de mais um compromisso.

Excessos no fim de semana
Já parou para pensar se o cuidado com a alimentação se mantém de sexta à noite até domingo? Afinal, não adianta montar pratos equilibrados e fazer exercícios durante a semana para depois passar quase três dias à base de cerveja, fritura e doces.
“O consumo alimentar excessivo no final de semana pode colocar toda a dieta em risco. Para evitar isso, escolha apenas um dia da semana para cometer excessos. Depois, retome os hábitos saudáveis”.

Uso de remédios
Substâncias presentes na fórmula de alguns tipos de medicamentos podem propiciar o ganho de peso. A cortisona, encontrada na maioria dos remédios que tratam alergias e bronquite, e os hormônios usados em determinadas pílulas e injeções anticoncepcionais são bons exemplos.
Segundo Ruth Clapauch, da SBEM, quem notar diferença na balança após dar início a um tratamento deve conversar com o médico para checar a possibilidade de trocar o medicamento indicado ou, dependendo do caso, reduzir as taxas hormonais.

Fonte: Ig ( 22/10/10)

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

DIETA DOS PONTOS- JÁ CONHECE?

Dieta dos Pontos

Com ela ao invés de você controlar as calorias, você passa a controlar os pontos. Você pode comer qualquer coisa e cada ponto eqüivale a 3,6 calorias. As mulheres devem somar 300 pontos diários e os homens 400 pontos. A quantidade e a variedade são as principais características desta dieta que é uma verdadeira reeducação alimentar devido ao fato de você passar conhecer o valor de cada alimento que come. A desvantagem está na dificuldade inicial de saber quais alimentos valem mais pontos.

ZERO PONTOS
Temperos
Alecrim, alho, canela, cheiro-verde, cominho, curry, gengibre, hortelã, louro, mostarda (grão), noz-moscada, pimenta, raiz-forte, sal, salsão, suco de limão, tomilho, vinagre.
Verduras
Acelga, agrião, alface, alga-marinha, almeirão, chicória, couve, erva-doce, escarola, espinafre, jiló, maxixe, mostarda, nabo, pepino, pimentão, rabanete, repolho, rúcula, salsão, taioba, tomate.
Bebidas
Água, café, chá, limonada (tudo sem açúcar)
10 PONTOS - Legumes
Abóbora, abobrinha, alcachofra, aspargo, berinjela, beterraba, brócolis, broto de bambu, broto de feijão, cebola, cebolinha, cenoura, chuchu, cogumelo, couve-flor, ervilha fresca, palmito, quiabo, vagem.

11 PONTOS – Frutas
Abacate (1/4 de unidade pequena)
Abacaxi (1 rodela pequena)
Abricó (1/2 xícara de chá)
Ameixa (2 unidades pequenas)
Amora (1 pires de chá)
Banana-maçã (1 unidade)
Banana-nanica (1/2 unidade)
Banana-ouro (2 unidades)
Banana-prata (1 unidade)
Caju (2 unidades)
Caqui (1 unidade)
Carambola (1 unidade)
Cereja (10 unidades)
Damasco (2 unidades)
Figo fresco (1 unidade)
Framboesa (1/2 copo)
Fruta-do-conde (1/2 unidade)
Goiaba (1 unidade)
Grapefruit (1/2 unidade)
Jabuticaba (1 pires de chá)Kiwi (1 unidade)
Laranja (1 unidade)
Lima-da-pérsia (1 unidade)
Maçã (1 unidade) Mamão (1 fatia pequena)
Manga (1 unidade)
Maracujá (1 unidade)
Melancia (1 fatia média)
Melão (1 fatia média)
Morango (10 unidades)
Nectarina (10 unidades)
Papaia (1/4 unidade)
Pêra (1 unidade)
Pêssego (1 unidade)
Pitanga (1 xícara de chá)
Salada de frutas (1/2 porção)
Tâmara (2 unidades)
Tangerina (1 unidade)
Toranja (1 xícara de chá)
Uva (12 unidades)
Uva passa (1 colher de sopa)

15 PONTOS – Gorduras
Manteiga - 1 col. chá rasa
Margarina - 1 col. chá rasa
Óleo - 1 col. de chá rasa
Azeite - 1 col. de chá rasa
Creme de Leite - 1 col. de sopa rasa
Chantilly - 1 col. de sobremesa rasa
Tirar bacon e banha, trocando por chantilly e creme de leite

20 PONTOS -Grãos e Farináceos
Arroz (2 colheres de sopa)
Aveia em flocos (1 colher de sopa)
Bardana (2 pedaços pequenos)
Batata (1 unidade média)
Batata-doce (1 unidade pequena)
Creme de milho (1 colher de sopa)
Cuscuz (1 fatia média)
Ervilha (4 colheres de sopa)
Farelo de aveia (1 colher de sopa)
Farelo de trigo (2 colheres de sopa)
Farinha de trigo (2 colheres de sopa)
Farofa (1 colher de sopa)
Fava (2 colheres de sopa)
Feijão (4 colheres de sopa rasas)
Feijão-branco (2 colheres de sopa)
Flocos de arroz (1 colher de sopa)
Flocos de milho (1 colher de sopa)
Fubá (1 colher de sopa)
Gergelim (1 colher de sobremesa)
Germe de trigo (1 colher de sopa)
Grão-de-bico (3 colheres de sopa)
Lentilha (4 colheres de sopa)
Macarrão cozido (1 xícara de chá)
Maisena (1 colheres de sopa)
Mandioca (1 pedaço pequeno)
Mandioquinha (3 pedaços pequenos)
Matzá (1 unidade)
Milho verde (3 colher de sopa)
Polenta assada (1 fatia pequena)
Purê de batata (1 colher de sopa)
Risoto (1 ½ colher de sopa)
Sucrilhos (1 colher de sopa)
Tapioca (2 colheres de sopa rasas)
Trigo sarraceno (1 ½ colher de sopa)

20 PONTOS (pães e bolachas) 20 pontos
Cream cracker (3 unidades)
Bolacha de água (3 unidades)
Broa de milho (1/3 de unidade)
Croissant (1/3 de unidade)
Pão de centeio (1 fatia)
Pão comum (1 fatia)
Pão de fôrma (1 fatia)
Pão de glúten (1 fatia)
Pão de hambúrguer (1/3 de unidade)
Pão de hot-dog (1/3 de unidade)
Pão de leite (1 fatia)
Pão de queijo (1 unidade pequena)
Pão francês (1/2 unidade)
Pão integral (1 fatia)
Pão italiano (1 fatia pequena)
Pão sírio (1 unidade pequena)
Torrada (1 fatia)

25 PONTOS (carnes)
Almôndega (1 unidade média)
Arenque defumado (1 porção pequena)
Atum em conserva (1 colher de sopa)
Aves sem pele (1 porção pequena)
Bacalhau (1 pires de café)
Cabrito (1 porção pequena)
Camarão seco (1 colher de sopa)
Caranguejo (1 pires de chá)
Carne de soja (1 porção média)
Carne gorda de vaca (1 porção pequena) (costela, alcatra, cupim, músculo,
picanha, rabada)
Carne magra de vaca (1 porção média)
Carne moída (2 colheres de sopa)
Carne-seca (1 colher de sopa)
Coelho (1 porção pequena)
Cordeiro (1 porção pequena)
Fígado de boi (1 porção pequena)
Hambúrguer (1 unidade)
Lagosta (1 porção pequena)
Língua (1 fatia fina) Lingüiça (1 unidade)
Lombo defumado (1 porção pequena)
Lula (1 pires de chá)
Marisco (1 xícara de chá)
Miolo (1 porção pequena)
Miúdos (1 porção pequena)
Ostras/mexilhões (5 unidades médias)
Ovo (1 unidade)
Ovo de codorna (4 unidades)
Peito de peru defumado (2 fatias finas)
Peixe em conserva (1 colher de sopa)
Peixe fresco (1 porção média)
Peixe salgado (1 porção pequena)
Polvo (1 pires de chá)
Porco (1/2 porção pequena)
Presunto (1 fatia fina)
Quibe assado (1 fatia média)
Quibe cru (1 porção média)
Rã (1 pires de chá)
Rosbife (2 fatias finas)
Salmão defumado (1 porção pequena)
Salsicha (1 unidade)
Sardinha em óleo (1 unidade)
Sardinha em tomate (3 unidades)
Sardinha fresca (5 unidades)
Vieira (1 pires de chá)

25 PONTOS (queijos) 25 pontos
Alouette natural (1 colher de sopa rasa)
Camembert (1 fatia pequena)
Fondue (1 colher de sopa)
Gorgonzola (1 fatia pequena)
Gruyére (1 fatia pequena)
Minas (1 fatia média)
Mussarela (1 fatia pequena)
Mussarela de búfala (1/2 unidade)
Parmesão (1 colher de sopa rasa)
Polenguinho (1 unidade)
Prato (1 fatia pequena)
Provolone (1 fatia pequena)
Tofu (1 fatia grande)
Requeijão (2 colheres de sobremesa)
Ricota (1 fatia grande)
Roquefort (1 fatia pequena)

42 PONTOS (leite e derivados)
Coalhada seca (2 colheres de sopa)
Creme de leite (2 colheres de sopa)
Iogurte (1 copo - 200 ml)
Iogurte desnatado (2 copos - 400 ml)
Leite de soja (1/2 copo - 100 ml)
Leite integral (1 copo - 200 ml)
Leite integral em pó (1 ½ colher de sopa)
Leite desnatado (2 copos - 400 ml)

PONTOS EXTRAS
Para frituras multiplique o valor do alimento por 3. Para alimentos à milanesa ou empanados, multiplique por 4. Nas refeições caseiras, acrescente 15 pontos à soma (referentes ao óleo usado no preparo).

APERITIVOS E LANCHES
Amêndoa (1 unidade) - 5 pontos
Amendoim (1 colher de sopa) - 45 pontos
Azeitona (1 unidade) - 5 pontos
Barra de cereais (1 unidade) - 28 pontos
Batata chips (80 gramas) - 118 pontos
Batata frita (porção grande) - 110 pontos
Beirute - 140 pontos
Biscoito de polvilho (50 gramas) - 60 pontos
Castanha de caju (1 colher de sopa) - 35 pontos
Castanha-do-pará (1 colher de sopa) - 35 pontos
Caviar (4 colheres de chá) - 25 pontos
Cebolinha em conserva (2 colheres de sopa) - 10 pontos
Croquete (1 unidade pequena) - 10 pontos
Coxinha (1 unidade pequena) - 10 pontos
Empadinha (1 unidade pequena) - 10 pontos
Esfiha (1 unidade pequena) - 10 pontos
Folhado (1 unidade pequena) - 10 pontos
Hambúrguer - 72 pontos
Misto-quente - 90 pontos
Nozes (1/2 xícara de chá) - 50 pontos
Pastel (1 unidade pequena) - 10 pontos
Patê de berinjela (1 colher de chá) - 10 pontos
Patê de fígado (1 colher de chá) - 15 pontos
Patê de galinha (1 colher de chá) - 10 pontos
Pinhão cozido (1 xícara de chá) - 40 pontos
Pistache (1/2 xícara de chá) - 50 pontos
Quibe (1 unidade pequena) - 10 pontos
Sanduíche tipo americano - 160 pontos
Semente de abóbora (1/2 xícara de chá) - 40 pontos
Tapioca (1 porção) - 90 pontos
Torresmo (1 colher de sopa) - 30 pontos
Torta salgada (1 pedaço médio) - 50 pontos
Tremoço (1 xícara de chá) - 55 pontos

BEBIDAS - As alcoólicas valem mais pontos
Água-de-coco (200 ml) - 10 pontos
Batida de frutas (100 ml) - 60 pontos
Caldo de cana (200 ml) - 45 pontos
Cerveja ou chope (200 ml) - 24 pontos
Gim (1 dose) - 40 pontos
Licor (1 dose) - 50 pontos
Refrigerante (200 ml) - 22 pontos
Suco de maçã (1 caixinha) - 25 pontos
Suco de vegetais (1 caixinha) - 15 pontos
Saquê (1 dose) - 40 pontos
Vermute (1 dose) - 40 pontos
Vinho (1 taça) - 35 pontos
Vodca (1 dose) - 40 pontos
Uísque (1 dose) - 40 pontos

DIET & LIGHT
Bala (1 unidade) - 2 pontos
Cappuccino (1 colher de chá) - 5 pontos
Chocolate em pó (1 colher de chá) - 10 pontos
Frozen yogurt (1 porção) - 17 pontos
Gelatina (1 taça) - 5 pontos
Geléia (1 colher de chá) - 3 pontos
Groselha (2 colheres de sopa) - 5 pontos
Iogurte (1 copo) - 18 pontos
Pudim (1 porção) - 20 pontos
Refresco (1 copo) - 5 pontos
Sorvete (1 bola) - 37 pontos
Picolé (1 unidade) - 12 pontos
Waffle (1 unidade) - 3 pontos

DOCES Só de vez em quando!

Achocolatados (1 colher de sopa) - 25 pontos
Açúcar (1 colher de sopa) - 20 pontos
Açúcar mascavo (1 colher de sopa) - 20 pontos
Alfajor (1 unidade) - 90 pontos
Arroz-doce (2 colheres de sopa) - 35 pontos
Bala (1 unidade) - 6 pontos
Biscoito recheado (1 unidade) - 30 pontos
Bolacha (3 unidades) - 25 pontos
Bolo simples (1 fatia) - 50 pontos
Bomba de creme (1 unidade) - 140 pontos
Brigadeiro (1 unidade) - 30 pontos
Canjica (2 colheres de sopa) - 45 pontos
Chiclete (1 unidade) - 6 pontos
Chocolate (1 tablete pequeno) - 60 pontos
Coberturas (1 colher de sopa) - 25 pontos
Cocada (1 unidade pequena) - 40 pontos
Coco ralado (1 colher de sopa) - 15 pontos
Cookie (1 unidade) - 25 pontos
Doce de abóbora (1 colher de sopa) - 35 pontos
Doce de leite (1 colher de sopa) - 25 pontos
Fios de ovos (1 porção) - 70 pontos
Frutas cristalizadas (1 colher de sopa) - 20 pontos
Gelatina (1 taça) - 19 pontos
Geléia de frutas (1 colher de sobremesa) - 12 pontos
Goiabada (1 colher de sopa) - 20 pontos
Leite condensado (1 colher de sopa) - 20 pontos
Leite de coco (1/2 copo) - 60 pontos
Maria-mole (1 unidade) - 40 pontos
Mel (1 colher de sopa) - 17 pontos
Merengue (1 unidade) - 60 pontos
Musse de chocolate (1 taça) - 55 pontos
Paçoca (1 unidade) - 35 pontos
Pamonha (1 unidade) - 55 pontos
Panetone (1 fatia fina) - 35 pontos
Pé-de-moleque (1 unidade pequena) - 40 pontos
Picolé com leite (1 unidade) - 40 pontos
Picolé de frutas - 20 pontos
Pudim (1 fatia média) - 40 pontos
Sagu + suco de frutas (2 colheres de sopa) - 13 pontos
Sonho (1 unidade) - 100 pontos
Sorvete (1 bola) - 50 pontos
Suspiro (1 unidade pequena) - 25 pontos
Torta doce (1 fatia média) - 55 pontos

MASSAS
Não esqueça de somar as calorias do molho
Canelone (1 unidade média) - 20 pontos
Capelete (1/2 xícara de chá) - 20 pontos
Lasanha (1 fatia média) - 170 pontos
Nhoque (3 colheres de sopa) - 20 pontos
Panqueca (1 unidade) - 70 pontos
Pizza (1 fatia média) - 70 pontos
Ravióli (1/2 xícara de chá) - 20 pontos
MOLHOS
A medida é 1 colher de sopa
Bolonhesa - 17 pontos
Branco - 17 pontos
Catchup - 10 pontos Inglês - 7 pontos
Mostarda - 7 pontos
Maionese - 40 pontos
Soja - 6 pontos

PRATOS
Receitas caseiras e especialidades de restaurantes
Bife à parmegiana (1 porção) - 135 pontos
Camarão com catupiry (2 colheres de sopa) - 50 pontos
Estrogonofe (2 colheres de sopa) - 55 pontos
Feijoada (2 colheres de sopa) - 25 pontos
Homos (1 colher de sopa) - 30 pontos
Kafta (1 espetinho) - 60 pontos
Salada de maionese (1 colher de sopa) - 55 pontos
Sashimi (1 porção) - 25 pontos
Suflê de legumes (1 porção média) - 40 pontos
Suflê de queijo (1 porção média) - 60 pontos
Sushi (1 unidade) - 15 pontos
Tabule sem azeite (3 colheres de sopa) - 20 pontos
Vatapá (1 porção) - 35 pontos

SOPAS
A porção é 1 concha
Caldo de carne - 10 pontos
Caldo de galinha - 20 pontos
Canja (sem pele) - 30 pontos
Consomê de carne - 5 pontos
Creme de aspargo - 30 pontos
Creme de cebola - 15 pontos
Creme de cogumelo - 30 pontos
Creme de ervilha - 35 pontos
Sopa de feijão-branco - 35 pontos
Sopa de vegetais (enlatada) - 35 pontos

Esta dieta funciona para muitas pessoas, experimente, sempre com a orientação de seu nutricionista para te ajudar a fazer escolhas saudáveis.

Fonte: bem estar

terça-feira, 12 de outubro de 2010

COMO PODE AJUDAR A VITAMINA C NO ORGANISMO

As frutas cítricas são importantes aliadas para quem deseja emagrecer. Elas têm propriedades capazes de reduzir a absorção de gorduras e açúcares pelo organismo, além de aumentarem a sensação de saciedade.

Isso tudo é possível graças às fibras solúveis. “Toda fruta cítrica é uma fonte rica neste tipo de fibra”, afirma nutricionista Patrícia Ramos, coordenadora do serviço de nutrição e gastronomia do Hospital Bandeirantes.

Existem vários tipos de fibras solúveis, como goma guar e mucilagens, mas a pectina é a principal. “Ela retém água e forma uma espécie de gel no estômago”, explica a nutricionista.

Esse gel torna o esvaziamento gástrico mais lento. “E isso aumenta a sensação de saciedade. Quer dizer que a pessoa se sente satisfeita por mais tempo depois que come”, esclarece.

Ao diminuir a velocidade do esvaziamento gástrico, as fibras solúveis colaboram para que os açúcares (glicose) sejam absorvidos mais lentamente pelo organismo. É uma vantagem para quem deseja emagrecer. “Também é uma propriedade interessante para diabéticos”, ressalta Patrícia.

Esponja de gordura

O gel de pectina age como uma espécie de esponja de gordura. “Ele se liga aos lipídios, fazendo com que parte deles seja excretada pelo organismo, em vez de absorvida”, explica. Quem sofre de colesterol alto, por exemplo, pode se beneficiar disso.

Para aproveitar ao máximo as frutas cítricas, o ideal é comê-las de forma fracionada durante o dia. “Isso favorece a presença constante delas no organismo”, afirma Patrícia.

Dose certa

Uma laranja tem em média 0,3 grama de fibras solúveis. Já uma banana prata, apesar de não ser uma fruta cítrica, é um pouco mais rica, tem 0,5 grama por unidade. As demais frutas cítricas (kiwi, abacaxi, acerola, limão, tangerina e maracujá) têm doses semelhantes de fibras.

“Mas precisamos de pelo menos 6 gramas por dia de fibras solúveis, dentro do total de 25 gramas de fibras em geral”, recomenda.


Para atingir essa marca, a nutricionista sugere misturar farelo de aveia aos sucos de frutas cítricas ou outros alimentos durante o dia. Em cada duas colheres de sopa de farelo de aveia há 3 gramas de fibras solúveis. Vale lembrar que o suco não deve ser coado para que não haja perda das fibras, presentes no bagaço.

Pele mais bonita

Outra vantagem das frutas cítricas é a presença de vitamina C em quantidades elevadas. Essa substância favorece a oxigenação da pele, o que ajuda a prevenir varizes e celulite. A vitamina C também é uma poderosa antioxidante e combate a formação de radicais livres no organismo.

“Isso retarda o envelhecimento precoce das células e favorece o sistema vascular, ajudando a prevenir infartos e derrames cerebrais”, afirma a nutricionista Lúcia Helena Lista Bertonha, do Conselho de Nutricionistas de São Paulo.

Além disso, a vitamina está diretamente relacionada com o sistema imunológico e é rica em água.

Quando evitar

Lúcia explica que o consumo constante de frutas cítricas, pela própria acidez característica do alimento, pode provocar sensibilidade excessiva nos dentes. “A pessoas acaba sentindo dor em contato com o ar ou com alimentos quentes”, afirma.

Azia, refluxo gástrico e estomatite, entre outros problemas gástricos, também podem ser causados ou agravados por frutas cítricas. “Nestes casos, o melhor mesmo é reduzir bastante o consumo das frutas ou até suspendê-lo por um período”, recomenda. “Pacientes em tratamento contra o câncer costumam ter esses problemas”, acrescenta.

Outros estudos sobre esses alimentos, conta Lúcia, sugerem uma relação entre frutas cítricas e enxaqueca. As crises da doença podem ser desencadeadas pelo consumo desses alimentos, mas ainda há pouca literatura médica sobre o assunto.

Fonte: IG ( 12/10/10 )

domingo, 10 de outubro de 2010

DIETA DO MEDITERRÂNEO

Dieta do Mediterrâneo

A dieta mediterrânea (européia) tradicional se caracteriza pela abundância de alimentos como pão, massas, verduras, saladas, legumes, frutas e frutas secas, azeite de oliva como principal fonte de gordura, moderado consumo de pescado, aves, produtos lácteos e ovos, pequenas quantidades de carnes vermelhas e pequenas ou moderadas quantidade de vinho, consumidas normalmente durante as refeições. Esta dieta é pobre em ácidos graxos saturados, rica em carboidratos e fibra, e tem alto conteúdo de ácidos graxos monoinsaturados derivados do azeite de oliva.

Vantagens- Proteger o coração contra infartos, diminuir o risco de câncer, defender a pele contra agressões, retardar os danos ao cérebro causados pelo envelhecimento e aumentar a longevidade. Esses benefícios à saúde oferecidos pela Dieta Mediterrânea em geral, e pelo azeite de oliva, em particular.

Receitas light para final de semana

Macarrão ao Pesto

Rendimento: 4 porções de Macarrão ao pesto – 255 cal/porção
Ingredientes
· 1 xícara de chá de folhas de manjericão
· 1 dente de alho
· 1 colher de sopa de azeite de oliva
· 1 xícara de chá de caldo de legumes fervente
· 1 xícara de chá de ricota fresca
· 2 colheres de sopa de queijo parmesão
· sal a gosto
· 200g de macarrão
· 2 colheres de sopa de nozes ou amêndoas
· 1 colher de sopa de folhas de manjericão para decorar

Modo de preparo
Coloque no liquidificador o manjericão, o alho, o azeite e o caldo de galinha. Bata por 2 minutos até obter um creme homogêneo. Junte o queijo parmesão, as nozes, a ricota e o sal. Bata novamente por 2 minutos. Reserve. Cozinhe o macarrão. Misture o molho ao macarrão cozido e escorrido. Decore com as folhas de manjericão.

Mousse de Chocolate

Rendimento: 6 porções de Mousse de chocolate light- 128 cal/porção
Ingredientes
· 100 g de chocolate dietético em barra
· 2 colheres (sopa) de leite em pó, desnatado
· 1 copo de iogurte natural desnatado
· 3 colheres (sopa) de adoçante em pó granular
· 1 colher (sopa) de gelatina em pó
· raspa de ½ limão
· 2 claras de ovo

Modo de preparo
Apóie a barra de chocolate sobre uma tábua e pique com uma faca bem afiada. Mexa o chocolate em banho-maria com uma espátula até derreter e desligue o fogo antes que a água do banho-maria ferva. Coloque o leite em pó, o iogurte, o adoçante e a gelatina pronta dentro de um liquidificador e bata por 30 segundos em velocidade alta. Junte a mistura do liquidificador com o chocolate derretido e mexa bem. Coloque as claras numa batedeira e bata até o ponto neve. Acrescente as claras ao creme de chocolate, as raspas de limão e misture delicadamente. Coloque a mousse em taças individuais. Leve à geladeira por no mínimo 6 horas ou até que a gelatina fique firme. Sirva a seguir.

Aperitivo de Tomate com queijo

Rendimento: 8 porções de Aperitivo de tomate com queijo light- 19 cal/unidade
Ingredientes
· 8 tomates cereja
· 40 g de queijo minas
· folhas de manjericão
· palitos de dente

Modo de preparo
Lave os tomates sob água corrente. Corte o queijo minas em fatias de, no máximo, 0,5 cm de espessura. Lave as folhas de manjericão sob água corrente. Espete cada um dos ingredientes com um palito e sirva a seguir.

Beirute de peito de peru

Rendimento: 1 porção de Beirute de peito de peru – 220 cal/porção
Ingredientes
· 2 1/2 fatias (50g) de ricota
· 1/2 cenoura ralada
· 1 tomate picado finamente
· 3 folhas de alface
· 5 fatias de peito de peru defumado picado
· 1 pão sírio integral
· sal e orégano a gosto

Modo de preparo
Misture a ricota, a cenoura ralada, o tomate picado e o peito de peru. Tempere com orégano e sal. Corte o pão sírio integral e disponha o recheio. Fica ótimo frio ou quente.

Fonte: On diet

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Suplemento Alimentar e Creatina

Suplemento Alimentar

Suplemento alimentar é toda e qualquer substância, em geral produzida quimicamente, que tem a propriedade de completar a ação dos alimentos naturais, dando mais força e energia. O suplemento alimentar é muito procurado por atletas, nadadores, jogadores de futebol, vôlei, basquete e outros. Também é oferecido pelos fabricantes com a promessa de auxiliar nas dietas de redução de peso e ou nas dietas de aumento da massa muscular. Como os suplementos alimentares não são substâncias controladas, é possível adquirir na farmácia qualquer um desses produtos contendo creatina, L-carnitina ou enzicoba, que, na verdade, são escolhidos pelas belas embalagens contendo figuras atléticas perfeitas, com algumas indicações de uso e das propriedades.

Mas as embalagens não dizem tudo. E nem todo suplemento alimentar é indicado, indiscriminadamente, para qualquer pessoa. Na dúvida, um nutricionista pode ajudar a escolher o suplemento indicado, sem perde vista a importância da alimentação normal do dia-a-dia, que deve continuar rica e variada em proteínas, vitaminas e sais minerais. Um dos suplementos mais conhecidos atualmente é a creatina, cujas características estão a seguir.

Creatina

A creatina é, originalmente, sintetizada no fígado e no pâncreas, por meio dos aminoácidos arginina, glicina e metionina. Ela também é encontrada em baixas proporções na carne vermelha (cerca de 5g de creatina para cada quilo de carne) e no peixe.

Segundo funcionários da Beverly Nutrition, a creatina é uma substância natural que nosso corpo produz para ter energia, sendo que a maioria das pessoas normalmente produz cerca de 2 g de creatina todos os dias, o que é suficiente para se ter um bom equilíbrio.

Os músculos são constituídos de aproximadamente 70% de água. A creatina ajuda a introduzir a água nas células musculares, dando-lhes volume. Os músculos ficam como que inchados e este processo ajuda na síntese de proteína. A creatina é encontrada principalmente na musculatura esquelética, mas também em outros tecidos como o músculo cardíaco, o cérebro, a retina e ainda os espermatozóides.

No Desempenho do atleta

A Dra. Suzan M. Kleiner, especialista em nutrição do esporte, esclarece em seu livro Power Eating qual é a fonte de abastecimento dos músculos. Ela explica que, para trabalhar bem os músculos, um atleta precisa dar a eles o tipo certo daquilo que ela chama de 'combustível muscular'.

Fazendo uma viagem para dentro do corpo a fim de investigar o mecanismo muscular, a Dra. Suzan Kleiner relata que as células musculares, como todas as demais células, atuam em um composto de alta energia chamado trifosfato de adenosina, que é o ATP. Uma das moléculas de energia, o ATP faz com que os músculos se contraiam, transporta os impulsos nervosos e cria outros processos de energia celular. É importante estar familiarizado com esse mecanismo, para se ter uma idéia e poder utilizar melhor os suplementos de creatina, caso sejam introduzidos na dieta do atleta.

A Dra. Suzan Kleiner continua explicando que as células musculares fazem ATP combinando o oxigênio com nutrientes do alimento, principalmente os carboidratos. A gordura, relata a médica, é também usada para alimentar os músculos, mas a gordura pode ser quebrada somente quando o oxigênio estiver presente. As células musculares realmente preferem queimar carboidrato, gordura armazenada, e usar a proteína para crescimento e reparação.

As células do corpo geram ATP por meio de qualquer um dos três sistemas de energia: o sistema fosfágeno, o sistema glicolítico e o sistema oxidativo, ela diz, e nós vamos examinar aqui o primeiro, que se relaciona com o uso de suplementos.

O sistema fosfágeno reconstrói o ATP, fornece um composto, o fosfato de creatina (CP - do original, creatine phosphate). Uma vez usado o ATP, explica a médica, ele deve ser reabastecido a partir de alimento e oxigênio adicionais. Durante a fase de curtas e intensas queimas de exercício como treinamento de peso, por exemplo, o oxigênio disponível é esgotado pelos músculos que estão atuando. Nesse ponto, o CP volta para fornecer energia para alguns segundos de trabalho. O CP pode ajudar a criar o ATP, quando este é esgotado.

A Dra. Suzan lembra que qualquer exercício intenso com duração de 3 a 15 segundos consegue rapidamente esgotar o ATP e o CP em um músculo e, dessa forma, eles devem ser repostos. Reabastecer o ATP e o CP é tarefa de outros sistemas de energia no corpo.

O sistema glicolítico torna a glicose disponível aos músculos, ou pela quebra de carboidratos dietéticos na digestão, ou pela quebra de glicogênio do músculo e do fígado, o carboidrato em forma armazenada. No processo de glicólise, o glicogênio é desmembrado em glicose nos músculos e, por meio de várias reações químicas, é finalmente convertido em mais ATP.

Então, conforme a descrição da médica, a reserva de glicogênio nos músculos pode suprir energia suficiente para uns três minutos de exercício de curta combustão. Existindo oxigênio disponível para a célula muscular, o ATP será fabricado a partir da glicose. Se houver pouco ou nenhum oxigênio, os músculos vão fabricar, partindo da glicose, o ácido lático. A Dra. Suzan relata que o ácido lático em um músculo em ação cria uma sensação de queima e provoca o cansaço e a falta de contração do músculo. Ácido lático deixa o músculo quando o oxigênio está disponível para abastecer CP e ATP. Um breve repouso dá tempo ao corpo para fornecer oxigênio aos músculos e o atleta pode prosseguir então com o exercício.

O que os atletas procuram é aumentar suas fontes de energia e aumentar as dimensões e a atuação dos músculos e, por isso, além de sua dieta regular, lançam mão de suplementos alimentares com uma oferta extra de creatina.

Efeitos Colaterais

Alguns efeitos colaterais são atribuídos à creatina, entre eles: náusea, diarréia, desconforto estomacal e tontura. Os efeitos causados pelo uso prolongado da creatina ainda são desconhecidos, mas toda literatura a respeito, inclusive dos fabricantes de suplementos alimentares, deixa claro que o excesso de creatina poderá exigir um trabalho aumentado dos rins e do fígado, devendo o atleta estar sempre acompanhado de profissionais de saúde e nutrição para monitorar suas funções do organismo.

Precauções

A creatina tem a capacidade de drenar uma quantidade considerável de água para dentro da célula, podendo então facilmente sobrecarregar o fígado e os rins. O atleta, portanto, deve monitorar constantemente sua hidratação e buscar cuidados médicos se sentir dor nos rins ou perturbações do fígado.

O uso da creatina como suplemento não deve ser feito indiscriminadamente e, segundo a Dra. Suzan Kleiner, não substitui completamente as refeições feitas com alimento natural.

Primeiro porque seus efeitos positivos não se apresentam iguais em todos os tipos de pessoa e em todas as modalidades esportivas. Segundo porque nem todas as propriedades da creatina artificial foram medidas de forma conclusiva, o que significa que seus efeitos colaterais não são de todo conhecidos - um deles, por exemplo, a sobrecarga do fígado e dos rins em doses contínuas e muito altas.

Para se chegar aos benefícios de um suplemento alimentar, Dr. Marcus Bernhoeft, médico de esportes, diz que é conveniente se observar alguns objetivos, tais como:

- a dosagem utilizada (doses altas e baixas);
- tempo de utilização (suplementação por período curto e longo);
- momento de sua utilização (suplementação durante o treinamento e competição);
- modalidade de esporte (tipo de esforço físico intermitente e cíclico); e
- tipo do atleta.
Fonte: Site Boa saúde

Álcool X Adolescência

Por que o adolescente começa a ingerir ácool?

1. Contexto Familiar e Social. A crença de que uma reunião social possa não ser agradável sem que inclua consumo de álcool é comum na nossa sociedade. Os adolescentes são inclinados a imitar os pais, outros parentes e heróis da televisão, dos livros, do rádio ou do cinema. É comum um adolescente dizer que começou a beber porque viu que isso era um hábito de alguém que ele admira. Uma pesquisa realizada por VIEIRA et al. (2007) com estudantes de Paulínia (SP), revela que 40,4% dos alunos relataram que familiares foram os primeiros a lhes oferecer bebida alcoólica e, que quase metade (47,9%) afirmou que há alguém na família que bebe demais;
2. Curiosidade e Experimentação. Muitos adolescentes sentem curiosidade de experimentar o sabor da bebida que eles vêem os outros os outros ingerir. Além disso, querem explorar os efeitos da bebida, por meio do abuso. Querem saber como é estar embriagado ou intoxicado;
3. Pressão dos amigos. Para muitos garotos e garotas seguir a moda pode ser uma necessidade, assim como gostar de certos tipos de música. Nesse estágio eles se encontram psicologicamente imaturos para exercer o senso crítico e a capacidade de julgamento, absorvendo influências sem refletir sobre elas. Se beber está na moda entre determinado grupo de adolescentes, poucos serão dotados de segurança e senso crítico suficientes para criticar a bebida ou simplesmente recusar-se a beber. No estudo de VIEIRA et al. (2007), 35,5% dos alunos disseram que amigos foram os primeiros a lhes oferecer bebida alcoólica e 62,4% relatam beber mais freqüentemente na companhia de amigos.
4. Prazer. Muitos adolescentes usam o álcool como estimulante para a diversão e o namoro, isto é, para os prazeres. Incluem bebidas em festas, idas ao cinema ou ao jogo de futebol como elementos favoráveis ao prazer. Trata-se de um mecanismo cultural que identifica o álcool com o prazer e que deve ser desmascarado.
5. Problemas emocionais. Um dos efeitos imediatos do álcool é o de tranqüilizante ou de causador de euforia e bem-estar. Um indivíduo que esteja enfrentando momentos de tensão, nervosismo, conflitos com a família, com amigos ou dificuldades no relacionamento pode entregar-se ao álcool para suprimir temporariamente a depressão, a ansiedade e os sentimentos de medo. Acabam aí agravando os problemas em vez de resolvê-los.
6. Facilidade de acesso. Além de tudo que já foi citado, um outro fator que contribui fundamentalmente para o uso do álcool entre adolescente é a disponibilidade comercial e o preço. As bebidas alcoólicas são encontradas facilmente, em qualquer lugar e com preços acessíveis aos jovens. Apesar de existirem leis que proíbem a venda de bebidas a menores de 18 anos, essa é uma prática comum e que deve ser combatida.

Conseqüências do uso do álcool

No que diz respeito às conseqüências do uso e abuso do álcool, podemos dividir seus efeitos em duas categorias:
I) Efeitos do álcool na saúde;
II) Efeitos do álcool na vida familiar e social.

I) Efeitos do álcool na saúde

De acordo com o trabalho de BALBACH (s.d.) podemos listar como principais efeitos do álcool na saúde:
1. Efeitos do álcool sobre o esôfago, o estômago e os intestinos. O álcool provoca irritações na mucosa gástrica e nas paredes do intestino, prejudicando a digestão e diminuindo o apetite. Além disso, o câncer no estômago é mais freqüente nos alcoólatras que nos abstinentes e, 90% dos casos de câncer do esôfago são devidos ao abuso do álcool;
2. Efeitos do álcool sobre o fígado. Autoridades competentes reconhecem que 90 % dos casos de cirrose hepática têm como causa o alcoolismo. Quando o fígado sofre engrossamento pela cirrose as veias procedentes do intestino são constringidas e o sangue é obrigado a deixar escapar, por escoamento, a parte líquida, reunindo muito líquido no ventre. Daí, a ascite, vulgarmente conhecida como “barriga d’água”;
3. Efeitos do álcool sobre os rins. O álcool provoca irritação nos rins, prejudicando seu funcionamento normal, acarretando a hidropisia (infiltração da água da urina nos tecidos) e, posteriormente, a uremia (presença de grande quantidade de substâncias tóxicas no sangue).
4. Efeitos do álcool sobre os brônquios e os pulmões. Parte do álcool é eliminada pelos pulmões e pelos brônquios, provocando irritações nesses órgãos. Os alcoólatras são muito sujeitos às bronquites, e também às afecções pulmonares, especialmente à tuberculose.
5. Efeitos do álcool sobre o coração. O álcool, a princípio, acelera as contrações cardíacas. Em seguida, o coração diminui seus batimentos e a circulação sanguínea se torna mais lenta, acarretando má circulação do sangue. Além disso, o álcool provoca lesões nas fibras nervosas e nos vasos do próprio coração.
6. Efeitos do álcool sobre o sistema vascular. O álcool é responsável por cerca de 25% dos casos de arteriosclerose. Ele também atua aumentando a pressão arterial e maximizando os riscos de acidente vascular cerebral (AVC);
7. Efeitos do álcool sobre o sistema nervoso. O álcool prejudica o funcionamento dos centros de coordenação motora e o sistema nervoso sensitivo. Ao agir sobre os centros superiores do cérebro, priva o indivíduo, momentaneamente, do uso da razão. Esse estado de loucura passageira é um fator muito importante na produção de crimes. É também um fator de risco para uma diversidade de doenças mentais.
8. Efeitos do álcool sobre o exceso de peso. Uma grama de álcool fornece ao organismo 7 calorias. Portanto, para quem bebe muito, ajuda a ganhar peso ao longo do tempo. Exemplo: 10 chopps correspondem aproximadamente 1000 calorias.Se for consumida esta quantidade 3 vezes por semana, no final do mês estará 2 kg mais gordo e no final de um ano 24kg acima do peso.Cuidado!!!!! A obesidade também vai causar outros problemas de saúde.
As estatísticas provam que o uso do álcool diminui a longevidade proporcionalmente à quantidade ingerida e à duração do vício por parte do indivíduo.

II) Efeitos do álcool na vida familiar e social

As conseqüências negativas devido ao uso de álcool interferem em diferentes áreas da vida dos adolescentes: vida escolar, comportamento sexual, problemas de comportamento, violência e acidentes.
Segundo o estudo de VIEIRA et al. (2007), as principais conseqüências do uso de álcool apontadas pelos estudantes são apresentadas na tabela a seguir:

Tabela 01. Conseqüências do uso de álcool relatadas pelos adolescentes segundo o estudo de VIEIRA et al. (2007).


Como conseqüências do consumo, o álcool potencializa a propensão dos jovens a se engajarem em comportamentos de risco. Mesmo o consumo eventual revela poder expô-los a problemas como acidentes de trânsito, comportamento sexual de risco (doenças sexualmente transmissíveis, gravidez indesejada), violência, ferimentos não intencionais, problemas acadêmicos e outros. Tais prejuízos estão relacionados principalmente ao abuso agudo, e as complicações mais relatadas foram concordantes às propriedades farmacológicas do álcool sobre o organismo.


CONCLUSÃO


Os resultados encontrados permitem tirar as seguintes conclusões:
1. Apesar de álcool e jovens não combinarem, essa “mistura” acontece muito freqüentemente, e o comportamento de beber dos adolescentes ocorre a olhos vistos. É provável que fatores como a omissão do poder público e a permissividade da sociedade em relação ao álcool contribuam para o quadro observado neste estudo;
2. O consumo de álcool constitui-se um problema de saúde pública, uma vez que não afeta só o consumidor, mas toda a sociedade, resultando num alto custo social evitável;
3. Ao poder público cabe, por meio de estratégias adequadas, proteger a sociedade dos problemas relacionados ao consumo de álcool, conscientizar seus cidadãos e possibilitar que exerçam sua cidadania exigindo e colaborando para uma comunidade mais segura e saudável.
4. Cabem aos pais orientarem seus filhos sobre o perigo desta droga, pois o adolescente não sabe ou não conhece as consequências deste vício, que começam muitas vezes como brincadeira.
5. As escolas também tem um papel importante podendo ajudar nesta luta, mostrando através de palestras educativas para os alunos as possíveis causas , consequencias e tratamentos.


REFERÊNCIAS


BALBACH, Alfons. O Álcool e a Saúde. 17 ª ed. São Paulo: A Edificação do Lar, [s.d.].

CARLINI, Cotrim B.; GAZAL, Carvalho C.; GOUVEIA, N.. Comportamentos de saúde entre jovens estudantes das redes pública e privada da área metropolitana do Estado de São Paulo [online]. Revista Saúde Pública, 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo. php?. Acesso em: 18.07.08.

FISHMAN, Ross. Alcoolismo. Coleção tudo sobre Drogas. São Paulo: Nova Cultural, 1988.

GALDUROZ, J.C.F.; NOTO, A.R.; FONSECA, A.M.; CARLINI, E.A.. V levantamento nacional sobre o consumo de drogas psicotrópicas entre estudantes do ensino fundamental e médio da rede pública de ensino nas 27 capitais brasileiras [online]. Centro Brasileiro de informações sobre Drogas psicotrópicas, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo. php?. Acesso em: 18.07.08.

LARANJEIRA, R.; ROMANO, M.. Consenso brasileiro sobre políticas públicas do álcool [online]. Revista Brasileira de Psiquiatria, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo. php?. Acesso em: 18.07.08.

MELONI, J.N.; LARANJEIRA R.. Custo social e de saúde do consumo do álcool [online]. Revista Brasileira de Psiquiatria, 2004. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo. php?. Acesso em: 18.07.08.

VIEIRA, Denise Leite; RIBEIRO, Marcelo; ROMANO, Marcos; LARANJEIRA, Ronaldo R.. Álcool e adolescentes: estudo para implementar políticas municipais [online]. Revista Saúde Pública, 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo. php?. Acesso em: 18.07.08.




Fonte: http://www.webartigos.com/articles/9037/1/Alcool-E-Adolescentes-Fatores-De-Risco-E-Consequencias-Dessa-Relacao/pagina1.html#ixzz11iMtdg00

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Receitas ricas em fibras

Suco rico em fibras

1 xícara(s) (chá) de suco de laranja
1/4 unidade(s) de mamão papaya
2 unidade(s) de ameixa preta sem caroço
1 colher(es) (sopa) de sementes de linhaça
1 colher(es) (sopa) de aveia
Modo de preparo: Bata todos os ingredientes no liqüidificador.


Bolo de Aveia , maçã e canela

· 4 maçãs cortadas em cubos
· 4 ovos
· 2 xícaras de açúcar (de preferência mascavo)
· 2 xícaras de aveia
· 5 colheres de sopa de manteiga
· 1 xícara de farinha de trigo com fermento
· 1 colher de sopa de canela em pó

Modo de fazer:

1. Bata os ovos e o açúcar até ficarem homogêneos
2. Adicione a manteiga continuando batendo
3. Desligue a batedeira e em um recipiente adicione as maçãs, depois a farinha de trigo, a aveia e a canela (misturando com uma colher de pau)
4. Após bem misturado, despeje numa forma com um furo no meio, untada com manteiga e farinha de trigo
5. Leve ao forno previamente aquecido por 30 minutos ou até que a faca saia limpa, (utilizar a faca é mais interessante, pois vai até o fundo do bolo podendo assim verificar se todo o bolo está assado)
6. Opcional 1: Cobrir com uma calda de chocolate
7. Opcional 2: Substituir a maçã por banana
8. Opcional 3: Colocar maçã e banana, também fica muito bom
9. Bom apetite

Pastel enrolado:

Espalhe três colheres de ricota sobre um disco de massa pronta para pastel de forno, acrescente ½ tomate sem semente picado e orégano. Enrole a massa formando um tubo frouxo e leve para assar por 15 minutos. Quando esfriar, preencha com rúcula. Cada rolinho possui cerca de 70 calorias.




Patê de rúcula – Servir com torradas integrais

Bata no liquidificador 4 colheres de sopa de rúcula com 1 de alho-poró, 1 de cebolinha, 1 xícara de chá de tofu, sal e noz-moscada a gosto e um fio de azeite. Cada colher de sopa soma cerca de 8 calorias. Coma com biscuit integral, kani kama ou palitos de erva-doce.

Todas são gostosas e pouco calóricas!!!! Experimentem!