terça-feira, 6 de abril de 2010

Estudo atual sobre a influência da dieta na endometriose

Na semana passada (24/03), o periódico Human Reproduction, publicou um estudo que sugere que mulheres cuja dieta é rica em alimentos fortemente concentrados de gorduras trans podem estar mais propensas a desenvolver endometriose.
O recente trabalho é o resultado da maior investigação já realizada que liga a dieta ao risco de endometriose e também é o primeiro estudo prospectivo para identificar um fator de risco modificável para a doença.
Foram 12 anos de estudo e mais de 70 mil mulheres analisadas pelo Nurses' Health Study, para concluir que, enquanto a quantidade total de gordura na dieta feminina não demonstra influência, o tipo da gordura consumida tem muita importância, pois as mulheres que consumiram mais alimentos ricos em ômega-3 mostraram 22% menos probabilidade de serem diagnosticadas com endometriose e aquelas que comiam mais alimentos com gorduras trans tiveram um risco 48% maior, em comparação com aquelas que comeram menos.
Milhões de mulheres em todo o mundo sofrem de endometriose. Muitas mulheres procuram algo que elas realmente possam fazer para reduzir o risco de desenvolver a doença. Este estudo sugere que mudanças na dieta pode ser algo que elas poderiam fazer, consumindo alimentos ricos em ômega-3 como proteção para a endometriose e evitando as prejudiciais gorduras trans.
Margarina, pães e massas, leite e derivados, salgadinhos, frituras e alimentos prontos são alguns alimentos que contêm gordura trans.
As melhores fontes de ômega-3 são os peixes, algumas espécies possuem maior quantidade. Outras fontes são: semente de linhaça, castanhas e nozes, óleos vegetais (azeite, óleo de soja, canola) e vegetais de folhas verdes escuro.

Veja artigo completo no link: http://www.oxfordjournals.org/eshre/press-release/freepdf/deq044.pdf

Nenhum comentário:

Postar um comentário