sexta-feira, 29 de janeiro de 2010

Cuidados para ter um carnaval saudável!

O carnaval está chegando. Para a maioria dos brasileiros é época de alegria, samba e festas durante quatro dias. Mas, cuidado com exageros. Carnavalescos de plantão, prestem atenção nestas dicas:

Em uma noite de carnaval, pode-se perder muito líquido através do suor, e a maioria dos foliões pensa que a cerveja pode repor esta perda. A cerveja causa aumento do volume de urina e, se ingerida em excesso, pode gerar desidratação. Uma sugestão é intercalar os copos de cerveja com água, para repor o líquido perdido.

Quem pretende sair atrás do trio elétrico ou escola de samba durante o dia, não esqueça de passar filtro solar. Além disso, use roupas claras e leves, pois evita a absorção do calor. Roupas de material sintético, nem pensar.

A Alimentação durante o dia deverá ser à base de frutas, sucos naturais, água de côco, gatorade, legumes e belas saladas. Abuse dos grelhados.Prefira peixe e frango. Evite comida pesada (rabada, feijoada,etc) e gordurosas.
Beba muito líquido. Coma arroz integral ou massas leves (ao sugo) para ajudar a repor as energias .
Recomendo fazer , no mínimo, 4 refeições ao dia. Não fique muito tempo sem comer.
Não tome bebida alcoólica de estômago vazio.Evite excessos! Uma grama de álcool tem 7 calorias, portanto, ele engorda!

Atenção e cuidado nos locais que escolher para se alimentar. Escolha lugares seguros.
O calor está intenso o que facilita o aparecimento de bactérias nos alimentos, podendo causar problemas gastrointestinais.
Aproveite o carnaval com saúde!

domingo, 24 de janeiro de 2010

Compulsão por doces- Como pode vencê-la?????

O açúcar é um carboidrato refinado que possui um efeito devastador sobre nossa saúde. Está associado à hipoglicemia, ao diabetes mellitus, à arteriosclerose, à obesidade, ao aumento do ácido úrico sérico, ao aumento da incidência de cálculos biliares e à diminuição da função imune, aumentando a suscetibilidade à infeccão e ao câncer.

Favorece o crescimento e manutenção da cândida albicans, predispõe a alterações comportamentais e à perda urinária de vitaminas e minerais, em especial do cálcio, levando a maior incidência de osteoporose. O açúcar e outros alimentos refinados ricos em açúcar não contém os micronutrientes necessários para a sua própria metabolização, facilitando o seu próprio armazenamento. Além de tudo, pode virar vício!

O vicio por carboidratos, pode ser descrito como uma necessidade recorrente por amido, beliscos, junk food ou doces. O termo compulsão por doces ou "sugar craving" remete à relação entre carboidratos, insulina e apetite. O desejo por doces parece ser mais prevalente em mulheres do que em homens.


Não se sabe exatamente quais são os fatores que causam a compulsão por doces. Alguns estudos sugerem que o decréscimo da glicemia estimule a fome. Isso pode explicar o desejo incontrolável por doces, que são uma fonte energética pronta e rápida.

Sabemos que a ingestão de carboidratos aumenta os níveis de insulina, que tem como função reduzir a glicemia. Isso causa o desejo por mais alimento, principalmente carboidratos, sendo ainda mais pronunciada com alguns tipos de carboidratos. Açúcar, alimentos refinados e aqueles com alto índice glicêmico provocam um aumento na glicemia e níveis de insulina, o que leva a maiores episódios de compulsão.

Outra teoria bastante aceita para justificar o consumo abusivo de doces baseia-se na modulação dos níveis de serotonina. A ingestão de carboidratos aumentaria a disponibilidade do triptofano (precursor da serotonina) no cérebro. Os carboidratos com alto índice glicêmico têm mais condições de promover síntese de serotonina e conseqüentes melhoras no humor. Para pessoas sensíveis, cujos níveis de serotonina são baixos, o açúcar funciona até mesmo como uma automedicação.
No entanto, outros componentes nos influenciam. O alimento está fortemente conectado às nossas emoções. Para muitos, apenas os pensamentos na sua comida favorita traz grandes associações com imagens, sensações, emoções e memória, de forma que se torna praticamente impossível dissociá-los. O estresse também leva a um aumento da excreção renal e diminuição da absorção intestinal de alguns minerais que estão associados à compulsão. A tensão é outra sensação que além de favorecer o vício por doces, dificulta a perda de peso, uma vez que há maior liberação do cortisol.

O desejo aumentado por doces também pode estar relacionado a deficiências nutricionais, principalmente de magnésio, cromo, e vitaminas do complexo B. É preciso pesquisar a alergia alimentar oculta e o crescimento fúngico crônico, pois eles também podem levar a sintomas parecidos com uma dependência química.

Dentre o desejo por doces, chama atenção as pessoas que se dizem compulsivas por chocolate, os "chocólatras". Na literatura existem quatro teorias básicas para justificar este comportamento: motivação sensorial, possível ação farmacológica por componentes bioativos, busca específica relacionada à carência de micronutrientes e resposta hormonal (exclusiva às mulheres).

Alguns pesquisadores atribuíram o vício pelo chocolate à tiramina e à feniletilamina contidas no chocolate, cuja ação é semelhantes a das catecolaminas. A feniletilamina age como um estimulante e antidepressivo similar à epineprina e anfetaminas devido a sua ação e composição. Níveis de feniletilamina e seus metabólicos são geralmente baixos em pessoas com depressão, mostrando que a procura por chocolate pode ser uma forma de automedicação. Especula-se ainda que a busca pelo chocolate possa estar associada às metilxantinas presentes no cacau (cafeína e teobromina). Alguns autores afirmam que poderia haver um sinergismo que potencializaria o efeito estimulante das metilxantinas nos produtos a base de cacau. Além disso, o chocolate também possui substâncias que mimetizam a ação da anandamida, um neuromodulador que aumenta a atividade da dopamina, o que seria fundamental para a compulsão, caso esteja em quantidades suficientes.

Outra teoria sugere que a busca pelo chocolate poderia ser motivada por deficiência de micronutrientes, como o magnésio, principalmente no período pré-menstrual. Sua deficiência pode interferir nos níveis de dopamina e, assim talvez alterar o humor. Embora possua um índice glicêmico mais baixo em comparação a outros doces, é muito associado à compulsão. Muitos referem culpa após sua ingestão, fazendo com que descartemos a teoria da serotonina que seguiria uma sensação de bem estar.

Ainda não está claro qual é o melhor método de evitar o desejo por doces, ainda mais por que essas respostas individuais aos carboidratos podem variar consideravelmente. Algumas pessoas sugerem reduzir muito a ingestão de carboidratos, assim reduzindo a resposta à insulina e conseqüentemente o vício. Outros recomendam escolher carboidratos com baixo índice glicêmico para não estimular tanto a insulina e o apetite. Outras recomendam consumir o alimento que se tem desejo (doces) em pequena quantidade, mas enquanto isso pode ajudar uns, pode causar uma serie de processos bioquímicos nas pessoas sensíveis ao açúcar que se traduz numa vontade ainda mais acentuada por doces.

Algumas dicas podem ser úteis para o combate à sua compulsão:


- Faça diariamente 3 refeições principais e mais 2 pequenas refeições ao longo do dia para controlar seus níveis glicêmicos e a fome.


- Tenha certeza de que você come porções adequadas de carboidratos complexos, principalmente em refeições depois das quais você sente maior desejo por doces.


- Esse desejo aumentado pode estar sinalizando apenas uma necessidade maior por carboidratos.


- Certifique-se que sua dieta contém adequadas porções de proteína animal e vegetal. Uma quantidade satisfatória pode aumentar a saciedade e diminuir sua vontade de doces. Se a sua dieta já contém proteínas demais, não aumente ainda mais, pois isso pode exacerbar o seu vício.

- Reduza o consumo de doces, açúcar, cafeína e álcool.

- Pode ser interessante, ou até mesmo necessário, estipular uma freqüência semanal para o consumo de doces, assim favorecendo sua maior adesão aos tratamentos dietéticos. Prefira consumi-los após refeições com bom conteúdo de proteínas e nunca com o estômago vazio, pois a queda na glicemia muito rápida provocará maior compulsão pelo mesmo.


- Escolha alguns substitutos naturais ao açúcar para adoçar como: mel orgânico, melado, tâmaras, concentrados de frutas, uvas passas e stevia. Embora eles sejam naturais ou menos refinados que o açúcar, eles não devem ser utilizados em grandes quantidades. Para muitos não causam as mesmas reações que o açúcar e ainda agregam algum valor nutricional.


- Não utilize aspartame como substituto ao açúcar, pois ele diminui a biodisponibilidade do triptofano, reduzindo os níveis cerebrais de serotonina, contribuindo indiretamente para mudanças de humor e distúrbios do sono. Além disso, seu alto conteúdo de metanol pode provocar dor de cabeça, perda de memória, depressão, náuseas entre outros.

- Uma vez que sua necessidade por doces possa ser apenas uma necessidade emocional ou psicológica, não tente eliminá-los da dieta enquanto não tiver um suporte social, emocional e, sobretudo, nutricional adequado.

- Pode ser útil a suplementação de alguns nutrientes. Cromo, biotina e glutamina em especial, diminuem o vício por doces. Além disso, estão indicadas as vitaminas do complexo B e vitamina C. A dieta apropriada associada a uma suplementação é a combinação ideal ao combate a essa compulsão alimentar.


- Os exercícios físicos podem ajudá-lo a diminuir o consumo de chocolate. Pesquisas preliminares têm descoberto que exercícios aumentam os níveis de feniletilamina e que poderia ser responsável pelos benefícios psicológicos do exercício

Portanto, estando o seu metabolismo mais balanceado, de acordo com estas modificações dietéticas, menor será a compulsão por doces.

sábado, 23 de janeiro de 2010

Enxaqueca- Dicas para melhorar!

A Enxaqueca é um problema muito comum. Os estudos mostram que uma pessoa a cada cinco sofre dela. Além de dor de cabeça forte, a crise de enxaqueca pode vir acompanhada de uma série de outros sintomas, como náuseas, vômitos, tonturas, visão embaçada, formigamentos pelo corpo, etc.
Uma crise de enxaqueca pode ser desencadeada pelos mais diversos fatores. A lista é infinita e varia de pessoa para pessoa. Seria angustiante e uma grande perda de tempo sair à busca de todos os alimentos desencadeantes em cada um dos enxaquecosos, e recomendar a todos que os evitassem. Aquilo que desencadeia crise de enxaqueca para um, não necessariamente para outro.
A solução não é viver dentro de uma bolha e sempre passando vontade, mas sim melhorar para que você possa vir a se expor a esses ingredientes, sem ganhar uma crise de enxaqueca em troca. Isso é a verdadeira melhora da enxaqueca!
Normalmente, quanto mais grave uma enxaqueca, mais fatores (alimentares ou não) podem desencadeá-la, maior sua predisposição. Quando meus pacientes melhoram, comentam com alegria: "Antigamente, se eu comesse tal prato, era enxaqueca na certa. Outro dia eu comi, e não senti nada!!!"
Ter sua enxaqueca desencadeada por um fator, no caso um alimento, nem sempre significa que ele a esteja causando. Significa que você está com uma doença (enxaqueca) que predispõe o aparecimento dos sintomas mediante qualquer coisa, por mais inocente que seja.
Existem, entretanto, alimentos que estão por trás da causa da enxaqueca.

Ficar muito tempo sem se comer leva a uma baixa do açúcar no sangue (hipoglicemia), para a qual as pessoas que sofrem de Enxaqueca são muito sensíveis.
Coma 3 refeições bem balanceadas todos os dias. Nunca deixe a fome chegar. Evite "pular" refeições.

Possíveis fatores que causam a enxaqueca:·
stress pílula anticoncepcional· jejum (hipoglicemia)· consumo de cafeína em excesso· hereditariedade· TPM· Sono irregular· Pressão alta· Problemas de coluna· Ressaca alcóolica· Infecções· Má digestão· Mudanças bruscas de temperatura· Alergias alimentares

Alimentos que provocam enxaqueca:
Cafeína: café, refrigerantes à base de cola – coca, pepsi, etc-, chás Aspartame
Nitritos – em pessoas mais sensíveis: salsicha, linguiça, mortadela, presunto, defumados, salsichão,toucinho,peixe defumado
tiramina: chocolate, vinho tinto, amendoim, queijos duros, fígado de frango, coalhada, noz, carnes defumadas
Lactose – são capazes de causar alterações vasculares e assim causar enxaqueca: leite, sorvete, queijos, manteiga, creme de leite, queijo curado
Manteiga de amendoim,figo, banana, abacate, amendoim, cebola
Glutamato monossódico: molho de soja, temperos orientais, etc. De acordo com especialistas, o glutamato não é bem metabolizado e pode ser acumulado no sangue, desencadeando alterações vasculares e, como consequencia, enxaqueca.
Esse assunto tem divergências, mas, por via das dúvidas…

Dicas:
-Utilize mais gengibre: pesquisas afirmam que ele bloqueia a síntese de prostaglandina, levando à redução da dor.
- Substitua seu café por chá ou café descafeinado.- Evite o consumo de chocolate.
- Leia os rótulos dos alimentos e, aqueles que tiverem glutamato monossódico em sua composição devem ser evitados.
- Ao beber vinho, intercale com água, pois ela dilui o efeito do álcool.
- Na compra dos embutidos, evite os defumados, por conterem excesso de nitrato como conservante.
- Faça as refeições em intervalos regulares e porções pequenas, para evitar a má digestão

domingo, 17 de janeiro de 2010

Cardápio light

Aqui vão algumas sugestões para almoço ou jantar mais leve e light para enfrentar este verão!!!!

A) Salada de rúcula/tomate seco/mussarela de búfalaCenoura/chuchu Frango grelhado
B)Salada deFrutas com creme de leite light/alface/Vagem/Beterraba cozida Peixe grelhado
C)Salada de(Repolho/Hortelã/Iogurte natural),Cenoura cozida/Tomate/Palmito Bife grelhado
D)SaladaDe rúcula/Alface/Crótons/Gergelim/Cenoura ralada/Ovo cozido Frango ensopado com batata
E)Trouxinha de repolho(recheada com arroz e carne moída)purê de abóbora/salada de alface/ tomate- nuggetts ao forno
F)Purê de Batata Almôndegas Conserva de Berinjela com passas e pimentão vermelho e cebola,tomate e chuchu sauté
G)Salmão grelhado Com molho de Alcaparras Batata assada com requeijão e catupiry Salada de Alface/agrião Rabanete/cebola
Experimentem!!!!!

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Receita: Espinafre ao forno

Ingredientes:
1 maço(s) de espinafre
3 unidade(s) de ovo
1 copo(s) de leite
3 colher(es) (sopa) de farinha de trigo
quanto baste de sal
1 dente(s) de alho
150 gr de parmesão ralado(s)
1 copo(s) de azeite

Modo de fazer:
Lave, cozinhe, escorra e pique o espinafre. Junte os ovos, a farinha, o leite, o sal, o azeite e o alho (batidos previamente). Coloque tudo numa assadeira e polvilhe com o queijo ralado. Leve ao forno para assar. Sirva em seguida.
Fica uma delícia!

sábado, 9 de janeiro de 2010

Depressão, vamos deixá-la de lado?

Hoje vivemos o boom da DEPRESSÃO, são tantas pessoas que se dizem ter depressão, sindrome do pânico, bipolaridade que tudo isto atá ficou banalizado. Por isso aqui passarei dicas de como identificar o indivíduo deprimido.
Sabemos que a depressão é um estado de humor deprimido prolongado(a tristeza, sentimento de luto) dura mais de 10 semanas.
ALGUMAS CARACTERÍSTICAS DE SITUAÇÕES OU CARACTERÍSTICAS RELACIONADAS A SUPOSTOS DEPRIMIDOS:
1- Tristeza ou humor muito deprimido por mais de 10 semanas;
2- Apatia, sem vontade de realizar tarefas essenciais ou que lhe davam prazer antes;
3- Falhas de memoria para fatos e informações recentes;
4- Sono excessivo ou insônia;
5- Perda ou aumento de apetide:
7- Aumento ou diminuição de peso;
8- Baixa auto-estima;
9-Angústia(aperto no peito)
10-Dores de cabeça frequentes;
11-Dores na coluna ou no resto do corpo.
Se a pessoa tiver mais de 5 itens da lista deve procurar um neurologista ou psiquiatra, além de psicólogo para se tratar, pois se identificada e tratada logo a cura é relevante.
A depressão pode levar ao aumento de peso, pela baixa da auto estima, se consumir determinados medicamentos e por outros motivos. Portanto, lute contra ela para conseguir melhores resultados na dieta e na sua vida!

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

COMECE O ANO PRATICANDO EXERCÍCIO

ATIVIDADE FÍSICA

A prática regular de atividades físicas é essencial à vida moderna. Ajuda a atingir e manter um peso saudável, além de gerar mais energia, melhorar o humor e reduzir o risco de desenvolver doenças crônicas.
Para quem quer começar a praticar exercícios físicos, é preciso fazer antes um check-up das condições cardíacas entre outros testes que comprovarão o nível de condicionamento físico. Depois, procurar orientação médica juntamente com um profissional da área de Educação Física”.
Não há uma fórmula para idosos, crianças ou adolescentes se exercitarem. É preciso saber identificar o tipo de atividade física que mais se encaixa nas necessidades individuais. A única regra geral é fazer algum exercício físico”.
Alguns cuidados devem ser tomados em todos os tipos de exercícios e por todas as idades: “Evite fazer exercícios físicos sob o sol forte. Tome água moderadamente antes, durante e depois da atividade física. Use roupas leves, claras e ventiladas. Não faça exercícios em jejum, mas evite comer demais antes da atividade física. Use sapatos confortáveis e macios”.
Vantagens que a atividade física proporciona:
· Melhora da velocidade ao andar e do equilíbrio;
· Melhora da auto-eficácia;
· Contribuição para a manutenção e/ou o aumento da densidade óssea;
· Auxílio no controle da diabete, da artrite, das doenças cardíacas e dos problemas com colesterol alto e hipertensão;
· Melhora da ingestão alimentar;
· Diminuição da depressão;
· Redução da ocorrência de acidentes, pois os reflexos e a velocidade ao andar ficam melhores;
· Manutenção do peso corporal e melhoria da mobilidade.