quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Calorias de Doces / bolos e chocolates


Tabela de calorias - bolos e chocolates
Bolos

Ana Maria Pullman
1 unidade (50g)
130 kcal

Bolo de cenoura caseiro
1 fatia (50g)
135 kcal

Bolo de cenoura com cobertura de chocolate
1 fatia (50g)
371 kcal

Bolo de chocolate
1 fatia (50g)
171 kcal

Bolo de fubá caseiro
1 fatia (50g)
310 kcal

Bolo de Laranja
1 fatia (50g)
173 kcal

Bolo pão-de-ló
1 fatia (50g)
268 kcal

Bolo de coco
1 fatia (50g)
186 kcal

Chocolates

Aerado ao leite
1 unidade (30g)
167 kcal

Alfajor chocolate
1 unidade (50g)
190 kcal

Alpino Bombom chocolate ao leite
1 unidade (13g)
71 kcal

Chocolate meio-amargo
1 unidade (200g)
1074 kcal

Ao leite
1 unidade (200g)
1044 kcal

Baton
1 unidade (16g)
66

Bis
1 unidade (7,5g)
39 kcal

Chocolate em pó solúvel
1 colher de sopa (6g)
22 kcal

Diamante Negro
1 unidade (30g)
156 kcal

Diplomata
1 unidade (11g)
60

Chocolate Branco
1 unidade (30g)
170 kcal

Ouro Branco
1 unidade (21,5g)
114 kcal

Sulflair
1 unidade (50g)
271 kcal

Trufas
1 unidade (20g)
89 kcal

Calorias dos produtos do Mac Donald

Produtos McDonald´s
Tabela de Calorias

Produtos Kcal.

Hamburger 296

Cheeseburger 304

BigMac Unidade 590

Quarteirão c/ Queijo 530

Cheddar McMelt 550

MacBacon 410

McChicken 491

McFish Unidade 394

Chicken McNuggets 63

Sundae de Caramelo 293

Sundae de Morango 260

Sundae de Chocolate 295

Torta de Maçã 241

Torta de Banana 209

McShake morango Pequeno 284

McShake morango Médio 463

Remédio é retirado das prateleiras- CARALLUMA FIMBRIATA

Medida da Vigilância Sanitária é baseada em determinação da Anvisa

Gazeta de Alagoas - Waldson Costa
Para seguir a determinação da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), que proibiu a comercialização de produtos que contém a substância natural caralluma fimbriata, usada em medicamentos de emagrecimento, a Vigilância Sanitária Municipal retirou, na manhã de ontem, embalagens da substância das prateleiras de 5 farmácias de manipulação que atuam em Maceió.

Na ação, a equipe da Inspetoria de Medicamentos da Vigilância autuou os estabelecimentos e apreendeu de forma cautelar todas as embalagens dos produtos à base de caralluma.

“As substâncias foram recolhidas e lacradas. Proibidas de serem comercializadas, elas foram mantidas armazenadas nos próprios estabelecimentos, que estão como fiéis depositários do produto”, expôs a coordenadora da equipe de inspetoria, Paula Lacerda.

sábado, 18 de dezembro de 2010

FELIZ NATAL E UM ANO NOVO MARAVILHOSO!!!

Analise seu ano e trace seus objetivos para 2011


A cada ano que passa é importante pensar: “O que fiz de bom este ano? O que deu errado?”.
E depois de sua análise trace seus objetivos para o próximo ano.
A vida tem que ter sempre um objetivo seja ele no trabalho ou com a família ou com lazer ou com todos ao mesmo tempo. O importante é sempre procurar ser feliz e estar bem com as pessoas que estão a sua volta.
Pense também: Consegui emagrecer tudo que queria? Se não, continue no seu propósito. Não deixe que as férias coloquem tudo a perder. Aproveite seu momento de lazer para fazer bastante caminhada ou outros exercícios. Curta a natureza, faça seus programas favoritos, relaxe sua mente, para que com equilíbrio emocional, tenha forças e saúde para enfrentar um novo ano.
Desejo a todos pacientes, amigos e leitores do meu blogg um Feliz Natal e um Ano Novo cheiro de paz e saúde!!!!
Participem mais, façam seus comentários e dêem sugestões de temas que gostariam de saber mais.
Patrícia Brigagão Mendes
Nutricionista

Investir em certos alimentos e ignorar outros é uma boa maneira de amenizar desconfortos em certos períodos


Fonte: Thais Manarini, especial para o iG São Paulo

Água é essencial em todas as fases, mas em alguns períodos mais do que em outros
Em algumas fases da vida, determinados grupos alimentares merecem destaque especial na dieta para manter a saúde em dia, enquanto outros devem ser jogados para escanteio. Isso acontece durante a gravidez, menopausa, andropausa, TPM e até quando a acne ou distúrbios da tireoide resolvem dar as caras. Confira, a seguir, como deve ficar o cardápio nesses momentos.

Acne

Trata-se de uma doença inflamatória crônica muito comum, principalmente na adolescência, quando o desequilíbrio hormonal provoca o crescimento da glândula sebácea, resultando em uma maior produção de sebo. Para a nutricionista Amanda Buonavoglia, da Associação Paulista de Naturologia (Apanat), quem tem o problema não pode vacilar na hidratação. “A água ajuda na eliminação de toxinas e mantém a pele hidratada”, diz.

Sobre a alimentação, ela afirma que o assunto gera muitas pesquisas científicas e ainda é muito controverso. Há quem acredite, por exemplo, que o consumo de gorduras pode favorecer o aumento de acne. Sendo assim, frituras, carnes gordurosas e muito chocolate deveriam aparecer raramente no cardápio. “Como ingerir gorduras em excesso faz mal à saúde, acredito que essa seja uma boa premissa a ser seguida”, avalia.

Outros trabalhos colocam os carboidratos na berlinda e recomendam, portanto, evitar itens cheios de farinha branca e açúcar. Por outro lado, na lista dos alimentos liberados entram folhas verdes, semente de linhaça, peixe, chá verde e aqueles vermelhos arroxeados. "O zinco e o ômega 3 presentes nesses alimentos são importantes anti-inflamatórios”, explica Daniela Jobst, nutricionista funcional de São Paulo (SP).

Para a dermatologista Isabel Martinez, também da capital paulista, são necessários mais estudos para afirmar quais mudanças na alimentação realmente interferem no desenvolvimento da acne. “Caso o próprio paciente perceba que certos alimentos estimulam o aparecimento de espinhas, deve diminuir sua ingestão”, aconselha.

Desconfortos da gestação

Muitos sintomas incômodos podem aparecer nessa fase e a alimentação pode ajudar a amenizá-los. Para combater a prisão de ventre, por exemplo, a ginecologista Isabel Corrêa, especialista em Reprodução Humana do Centro de Medicina Reprodutiva Huntington Perinatal, do Rio de Janeiro (RJ), indica o consumo de bastante água, fibras e frutas. “Especialmente ameixa e mamão”, ensina.

Na gravidez, aposte nas frutas para deixar azias e enjoos longe
Se o principal desconforto for o enjoo, a dica da nutricionista Daniela é incluir gengibre e hortelã em chás ou sucos. Já náuseas podem ser combatidas com água de coco e raspas de gengibre. Segundo ela, “a bebida é uma boa porque possui alto índice de minerais”. Para algumas grávidas o que atrapalha mesmo é a azia. “Experimente tomar um copo pequeno de água com gotas de limão durante as refeições. A fruta ajuda a regular a digestão”, sugere Amanda, da Apanat.

Alimentos muito gordurosos e/ou condimentados devem ficar de fora do prato, pois a digestão é mais lenta e há maior tendência de vir acompanhada de azia e refluxo. Legumes e verduras mal lavados e carne crua também devem entrar na listinha dos excluídos, já que oferecem o risco de transmitir doenças. “Pegue leve no sal, pois o condimento favorece a retenção hídrica e inchaços”, lembra a ginecologista Isabel.

Menopausa

Os sintomas da menopausa aparecem por volta dos 50 anos e podem deixar a mulher à beira de um ataque de nervos. Entre os mais famosos estão alterações no sono, humor e libido, ondas de calor, suores noturnos e diminuição da atenção e memória. Segundo a ginecologista da Huntington, não há estudos definitivos que indiquem a eficácia da alimentação no combate a esses sintomas. O que se sabe, no entanto, é que mulheres orientais não sofrem tanto no período. “Muitos dão os créditos ao estilo de vida e, principalmente, à alimentação rica em soja e peixes”, conta.

Brócolis e peixes formam um prato gostoso, saudável e que ajuda a combater os sintomas da menopausa
A soja é abastecida de fitoestrogênios, componentes que imitam a ação do hormônio estrogênio no corpo (é a ausência dele que causa as alterações do período). Por isso, acredita-se que uma dieta formada por alimentos cheios dessa substância pode trazer alívio à mulher na menopausa. Segundo Isabel, inhame, brócolis, couve-flor e chá de amora são boas apostas.

A dificuldade em absorver minerais, em especial o cálcio, também é uma realidade nessa fase, elevando os riscos de desenvolvimento da osteoporose – a doença deixa os ossos frágeis e mais suscetíveis a fraturas. Segundo Amanda, da Apanat, alimentos ricos em magnésio e cálcio podem ajudar na prevenção da doença. “Uma ótima dica é o suco de folhas verdes”, diz. Confira a receita:

• Bata no liquidificador 2 folhas de couve, 1 pedaço de pepino, 1 fruta (pode ser laranja sem casca e sementes ou maça com casca e sem semente), 1 pedaço de cenoura ou beterraba e 1 copo de água. Consuma esse suco pela manhã ou antes do jantar ou almoço.

Distúrbios da tireoide

Pequena glândula localizada no pescoço, a tireoide é responsável pela produção dos hormônios T3 e T4, que estimulam todos os órgãos de nosso corpo. Quando seu funcionamento é alterado e a liberação desses componentes é exagerada, o quadro recebe o nome de hipertireoidismo e é marcado por uma aceleração de todo o organismo. Por outro lado, se há uma diminuição na produção dos hormônios tireoidianos, a doença é chamada de hipotireoidismo e o corpo todo fica devagar.

Segundo Laura Ward, vice-presidente do departamento de Tireoide da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), as recomendações gerais são as mesmas em ambos os casos: “deve-se evitar alimentos industrializados, pois eles apresentam desreguladores endócrinos. Já o sal deve ser consumido, mas com cautela: se por um lado o excesso de iodo presente no alimento pode causar a ruptura de células da tireoide, por outro sua ingestão é necessária para evitar o bócio”. O ideal, diz a médica, é não consumir mais de 1 grama por dia.

No caso do hipotireoidismo, a recomendação da nutricionista Daniela Jobst é apostar em alimentos que dão energia ao corpo, tais como chá verde, gengibre, canela, pimenta vermelha (principalmente a do tipo caiena), cafeína, casca de laranja, entre outros. Já para aqueles que sofrem de hipertireoidismo, Amanda Buonavoglia avisa que é bom não exagerar nesses alimentos capazes de estimular o organismo. “Experimente tomar um chá de camomila ou melissa para relaxar antes de dormir”, indica.

Vitalidade na andropausa

Assim como a mulher, o homem também passa por uma bagunça hormonal após os 40 anos de idade. Quando a queda de hormônios atinge um nível crítico, a situação é chamada andropausa, e os principais sintomas são queda de libido, perda de cabelo, diminuição da massa muscular, insônia, falhas na memória, alterações no humor e aumento no risco de doenças cardiovasculares, câncer de próstata e osteoporose.

De acordo com Ruth Clapauch, vice-presidente do departamento de endocrinologia feminina e andrologia da SBEM, a andropausa atinge 10% dos homens de 40 a 60 anos; 20% daqueles que têm entre 60 a 69 anos; 30% do grupo com 70 a 79 anos e 50% dos indivíduos com mais de 80 anos de idade.

A médica diz que não há recomendações alimentares específicas para essa fase. No entanto, a obesidade (especialmente a abdominal) leva a uma redução dos hormônios masculinos ativos. “Portanto, quem está acima do peso tem maior chance de chegar à andropausa”. Para não correr esse risco, Daniela Jobst diz que a recomendação principal é ficar de longe de alimentos ricos em colesterol e açúcar e dar preferência àqueles abastecidos com sais minerais e vitaminas (frutas, verduras e legumes).

Tensão pré-menstrual (TPM)

Quando ela aparece, dias antes da menstruação, a mulher apresenta sintomas que vão de cólicas, dor de cabeça e inchaço a mau humor e tristeza. Para tornar esse momento menos sofrido, algumas alterações no cardápio são bem vindas.

Para afastar a TPM, um pote de iogurte
Para aliviar a cólica, a nutricionista Vanessa Leite, de Porto Alegre (RS), sugere o consumo de alimentos fontes de cálcio – iogurte light, leite desnatado e queijo light podem entrar no menu. Quem sofre com o inchaço deve reduzir o consumo de sódio e dar preferência a alimentos ricos em água (frutas e vegetais), e àqueles que são cheios de minerais e fibras (vegetais verdes). “Fontes de ômega 3 também ajudam, pois se trata de um composto anti-inflamatório”, completa.

Se a dor de cabeça costuma incomodar muito, Vanessa recomenda trocar os carboidratos refinados (açúcar, doces e bolo, pão e arroz brancos) pelos integrais. Incluir a soja nas refeições também é considerado uma excelente pedida. “Ela ajuda a diminuir a cefaleia”, explica.

Já para aquelas que apresentam mudanças de humor, a dica é colocar muita vitamina B6 no prato, pois é uma precursora de um hormônio chamado serotonina – a queda brusca desse componente é a culpada pela irritação do período. Segundo Vanessa, a vitamina é encontrada em alimentos como grãos, banana, nozes, castanha-do-Pará e cereais integrais. “Um pouquinho de chocolate amargo também pode favorecer o humor”, completa, para a alegria da mulherada (e dos namorados, amigos, chefes, familiares...).

Fonte: Thais Manarini, especial para o iG São Paulo

sábado, 11 de dezembro de 2010

Receitas leves e light para o verão


Salada com Fundo de Alcachofra
Rendimento: 2 porções
Calorias: 23cal
Proteínas: 1.5 g
Carboidratos: 5.5g
Gorduras: 1g
% de Gordura:23.1
Ingredientes:
5 folhas grandes de alface americana picadas
10 folhas de agrião
4 unidades de tomate cereja
1 fundo de alcachofra
1 colher (chá) de azeite de oliva
Sal e orégano a gosto
Preparo:
Lave as folhas e acomode-as no prato em que irá servi-las. Corte o fundo de alcachofra em 4 partes e o coloque sobre as folhas. Em seguida espalhe o tomate cereja por cima delas. Acrescente o azeite de oliva e tempere com pouco sal, limão ou vinagre a gosto.
Tomate Recheado
Rendimento: 1 porção
Calorias: 87cal
Proteínas: 11 g
Carboidratos: 9g
Gorduras: 1g
% de Gorduras: 10.3
Ingredientes:
1 Tomate grande
4 colheres de sopa cheias de ricota ou queijo cottage
Salsinha
Cebolinha
Temperos
Preparo:
Lavar os tomates. Para abrir o tomate, cortar a tampa superior e retirar delicadamente a semente. Em um recipiente misturar o cottage coma ricota amassada. Temperar com a salsinha, cebolinha, sal e outras ervas. Misturar tudo e rechear cada tomate, de forma a ultrapassar um pouco a borda. Polvilhar um pouco de queijo ralado em cima dos tomates.
Colocar no forno até dourar.
Obs.: O recheio do tomate pode variar bastante. Assim como pode variar também o legume, pôr exemplo, barquinhas de abobrinha recheadas também é uma opção interessante

Fonte: Abeso

Analise e reveja suas atitudes para manter seu peso

1. Procure distinguir entre fome e desejo;
2. Resista aos desejos - não inclua-os em sua lista de compras;
3. Não tenha sonhos impossíveis em relação ao peso - estabeleça objetivos realistas;
4. Concentre-se em seu comportamento e não no peso (não se pese com freqüência);
5. Viver as emoções aos invés de descontá-las nos alimentos;
6. Diferenciar entre fome e compulsão ou "gula"
7. Quando pegar um alimento para comer perguntar se é fome ou não.

Fonte: Site Abeso

Dicas saudáveis para os dias de festa:

1. Faça um lanche saudável antes da festa, assim você evita comer tudo o que vê pela frente, mesmo sem estar com muita vontade.
2. Preste atenção no que está comendo ou bebendo, pois com a animação, geralmente perdemos a noção do que comemos, assim você terá mais controle do que come na festa e principalmente irá se sentir satisfeito com o que come.
3. Tenha prazer com cada escolha, saboreie deliciosamente, e não fique pensando na próxima porção que será servida.
4. O mais importante é concentrar-se no que consumiu, e não ficar pensando no que não consumiu.
5. Não faça da comida a principal atração da festa. Divirta-se! Desvie o seu foco da comida conhecendo pessoas novas, dançando e conversando.
6. Se sentiu que comeu muito na festa, não inicie um jejum e nem fique se sentindo culpado. A alimentação saudável não se resume a uma refeição, assim só é necessário que faça escolhas mais saudáveis durante as outras refeições.
7. No dia seguinte, faça mais tempo de atividade física( aumente mais 30 min.) e coma menos no almoço e jantar( saladas ou sopas) , assim equilibra um pouco com os excessos das festa.
8. Aprenda a escolher bem os alimentos e controlar as quantidades a serem consumidas.

Doença cardíaca isquêmica na Infância

Doença cardíaca isquêmica:
a prevenção inicia durante a infância

Ischemic heart disease: prevention should begin in childhood
Lucia Campos Pellanda, Tatiane Gil, Laura M.A. Barcellos, Juçara Maccari, Flávia K. Borges, Bárbara L. Zen
J Pediatr (Rio J) 2002;78(2):91-6

Introdução

A cardiopatia isquêmica é um dos principais problemas de saúde em todo mundo, representando uma significativa parcela da mortalidade total nos dias atuais. Tradicionalmente, acredita-se que a ocorrência de cardiopatia isquêmica seja o resultado de uma combinação de fatores genéticos, socioeconômicos e ambientais, estes últimos representados pelo estilo de vida durante a fase adulta.

A idéia de que a aterosclerose inicia na infância não é nova e, provavelmente, teve seu início em 1915, com o estudo de Saltykow envolvendo a autópsia de pacientes jovens(1).

Foi somente em 1965, no entanto, que a aterosclerose começou a ser reconhecida como um problema pediátrico, através da identificação de fatores de risco para cardiopatia isquêmica em crianças(1).

A principal premissa da cardiologia pediátrica preventiva foi formulada com base nesses estudos e refere-se à idéia de que os estilos de vida potencialmente causadores de aterosclerose iniciam durante a infância. Tracking é a persistência de determinado fator de risco até a vida adulta, por exemplo, a correlação entre níveis de pressão arterial medida na infância e os valores observados na idade adulta. Assim, a intervenção precoce sobre os estilos de vida poderia ter impacto sobre o comportamento adulto, reduzindo, em última análise, a prevalência de cardiopatia isquêmica(2).

O objetivo deste estudo é revisar os principais fatores de risco presentes na infância, descrevendo intervenções preventivas dentro da área de atuação do pediatria e do cardiologista pediátrico, com possível impacto na vida adulta.

Fatores nutricionais e perfil lipídico

Estudos sugerem uma origem nutricional para a doença aterosclerótica1. Em 1991, o Expert Pediatric Panel of the National Cholesterol Education Program (NCEP) recomendou, tanto para a população geral quanto para cada criança individualmente, uma abordagem a fim de reduzir o risco de doença coronariana durante a vida adulta. A estratégia utilizada no nível pediátrico populacional é adotar uma dieta balanceada, dando principal atenção à restrição de ingesta de gorduras saturadas e colesterol. No entanto, uma restrição dietética sem supervisão adequada em crianças com hipercolesterolemia pode levar a deficiências e ao crescimento inadequado (nanismo)(3). Em relação ao objetivo individualizado, busca-se identificar as crianças que são predispostas à hipercolesterolemia, com base em uma história familiar positiva, a qual compreende crianças cujos avós apresentam evidências de doença aterosclerótica ou doença cerebrovascular hemorrágica prematura (antes dos 55 anos para homens e antes dos 65 anos para mulheres) ou níveis de colesterol maiores que 240 mg/dl2. Há, também, outros indicadores de risco adicional, como obesidade, tabagismo e dieta mal balanceada.

O NCEP definiu os níveis de colesterol total considerados aceitáveis (abaixo de 170 mg/dl) ou elevados (acima ou igual a 200 mg/dl) para crianças norte-americanas, sendo que esses valores correspondem, aproximadamente, aos percentis 75 e 95 para a idade. A probabilidade que uma criança com colesterol total acima do percentil 95 mantenha-se assim na vida adulta é bastante elevada, chegando a até 80% em alguns estudos. O percentil 95 para uma criança de 4 anos (200 mg/dl) corresponde a um valor de aproximadamente 260 mg/dl em um adulto, valor este definidamente associado a um risco aumentado de cardiopatia isquêmica(4,5).

A necessidade de dosar o colesterol total é clara em crianças com fatores de risco para doença arterial coronariana precoce ou hipercolesterolemia, mas o rastreamento populacional ainda é controverso, principalmente face às dúvidas quanto à efetividade da terapia(6,7).

Estudos atuais propõem que uma diferença importante na concentração de lipoproteínas na infância pode explicar uma diferença na mortalidade por doença arterial coronariana (DAC) na vida adulta. Evidências de estudos epidemiológicos e laboratoriais apoiam a hipótese de que tanto a concentração de colesterol total como de LDL colesterol aumentadas predispõem à DAC, enquanto que taxas elevadas de HDL colesterol reduzem o risco em adultos(8).

Além disso, foi demonstrado que altas concentrações de LDL e VLDL colesterol e uma baixa concentração de HDL colesterol em crianças e adultos jovens estão associados a um maior risco de doença aterosclerótica precoce(9-12).

Sabe-se ainda que o estilo de vida, tal como a dieta e fatores antropométricos, podem influenciar nas concentrações de lipoproteínas. Com relação especificamente ao HDL colesterol, alguns dos fatores estudados incluem os níveis de gordura corporal, atividade física e estado hormonal(13-15).

Níveis elevados de lipoproteína "a" (LPa) são um fator de risco independente para DAC e doença cerebrovascular em adultos jovens, visto que a mesma apresenta um importante papel na etiopatogenia da trombose na infância(16).

Obesidade

A prevalência de obesidade em crianças vem crescendo nos países desenvolvidos, e tem sido atribuída principalmente a fatores ambientais e socioculturais, tais como o incentivo a uma dieta pouco saudável, com alta proporção de gorduras, e a uma atitude sedentária(17). No Brasil, embora a desnutrição ainda seja prevalente, a obesidade e o sobrepeso também vêm aumentando significativamente. Estudos demonstram que, aproximadamente, 23% das crianças entre 6 e 12 anos e 21% das entre 12 e 17 anos são obesas. Aproximadamente, 50% das crianças obesas têm outros fatores de risco cardiovasculares(18). Nos Estados Unidos, a proporção de crianças entre 6-11 anos que são obesas (índice de massa corporal acima do percentil 95) aumentou de 3,9% para 11,4% nos meninos, e de 4,3 para 9,9% nas meninas, em estudos feitos em 1963-5 e 1988-919.

É importante o controle de peso durante a infância, já que a obesidade adquirida nesse período da vida tende a persistir na vida adulta(20-23). O risco de a obesidade na infância continuar na vida adulta está relacionado ao tempo de duração e à sua gravidade. As taxas de remissão diminuem com o avanço da idade, e o aumento da gravidade eleva o risco de persistência.

Aproximadamente um terço dos adultos obesos foram crianças obesas, e, quando a obesidade é grave, essa proporção aumenta de 50% para 75%(24).
A obesidade não é considerada um fator de risco direto para aterosclerose coronária, mas, em geral, vem acompanhada de hipertensão arterial e diabetes mellitus(17,25). Desta forma, o controle de peso pode potencialmente diminuir a prevalência de, no mínimo, dois fatores de risco importantes. Estudos atuais têm demonstrado que a resistência à insulina é um fator intermediário entre a obesidade e hipertensão arterial sistêmica (HAS), diabete não insulino-dependente e DAC(26,27).

A obesidade está associada não somente a fatores nutricionais, mas também a distúrbios comportamentais, caracterizados por uma mudança nos padrões de lazer atuais, nos quais antigas e saudáveis atividades infantis vêm sendo gradativamente substituídas pelo excessivo gasto de tempo em frente à televisão, ao computador e a jogos eletrônicos. Essa transformação sociocultural promove, além de uma diminuição da atividade física, um aumento desnecessário da ingesta calórica(28,29).

As crianças com sobrepeso estão mais predispostas a sofrer de problemas psicológicos. Se observou que crianças de 6 anos de idade absorvem mensagens sociais de que o sobrepeso é indesejável, e que a criança com sobrepeso pode encontrar rejeição e tornar-se socialmente isolada ou então desenvolver uma imagem corporal distorcida. Essa carga social afeta tanto o desenvolvimento escolar quanto as relações interpessoais. Os problemas psicológicos e psicossociais que nesta fase surgem podem persistir até a vida adulta(19).

Sedentarismo

Embora alguns estudos demonstrem que adolescentes que praticam mais atividade física tendem a permanecer mais ativos quando adultos jovens, outros autores demonstraram que a atividade física durante a infância não confere proteção cardiovascular se não estiver associada à permanência de um estilo de vida ativo, durante a fase adulta(1,30). Trabalhos demonstram que essa atividade física de qualquer intensidade pode ser mais importante e um alvo mais real do que tentar-se determinar uma intensidade benéfica de atividade física. É a atividade física, ao invés da atividade aeróbica, que está geralmente mais associada com beneficios à saúde(31).

É importante ressaltar que a infância é a etapa ideal para que as crianças sejam estimuladas à prática de atividades físicas, já que, adquirindo esse hábito durante a infância, aumenta a probabilidade de que o mesmo seja valorizado e permaneça na vida adulta(1,30).

Hipertensão arterial sistêmica

Embora a hipertensão arterial sistêmica possa iniciar na infância, ainda não está bem estabelecida a associação entre a elevação leve ou moderada dos níveis pressóricos na infância e um risco aumentado na vida adulta.

Há grande variabilidade individual da pressão arterial com o crescimento, mas existe alguma evidência de tracking(32). Recomenda-se que a pressão arterial seja medida e registrada durante o exame pediátrico preventivo de rotina em crianças acima de 3 anos, assim como em todas as consultas em caráter de urgência ou emergência. Filhos adolescentes de pais hipertensos apresentam maior risco e devem ser monitorados(33). A necessidade de avaliar rotineiramente a pressão arterial durante a infância justifica-se por esta ser uma condição facilmente detectável do exame físico e que pode gerar graves conseqüências a longo prazo, se não tratada. Como geralmente é uma condição assintomática, a principal maneira de diagnosticar a HAS é a busca cuidadosa durante o exame pediátrico.

Os níveis de referência para definição de HAS em adultos foram estabelecidos claramente, com base em estudos que demonstraram o risco aumentado associado a níveis pressóricos elevados. Já em crianças, esses valores de referência originam tabelas complexas de acordo com idade, estrutura e peso. Destas, as mais freqüentemente utillizadas são as do Task Force on High Blood Pressure in Children and Adolescents, do National Heart Lung and Blood Institute e da Academia Americana de Pediatria(34).

Além disso, a prevalência de HAS na infância é bem maior que a de outras condições rastreadas rotineiramente. Em um estudo realizado em Belo Horizonte, a prevalência de medidas de pressão arterial sistólica ou diastólica acima do percentil 90 para idade, sexo e estatura foi de 9%. Menos da metade dos 1.005 estudantes avaliados (com média de 11,5 anos) havia sido submetida a alguma medida de pressão previamente ao estudo(35).

A introdução de uma dieta saudável, a manutenção do peso ideal e a prática regular de atividade física devem ser incentivados em crianças como método primário de prevenção de HAS(30).

Tabagismo

Além de estar associado a um risco elevado de doenças cardiovasculares e outras condições patológicas, o tabagismo é um dos fatores de risco em que a intervenção na infância é a mais claramente necessária e efetiva. É possível argumentar, por exemplo, que uma orientação dietética para prevenção de hipercolesterolemia pode gerar na família preocupação excessiva e levar a uma dieta inadequada para as necessidades nutricionais da criança, mas é difícil imaginar o efeito deletério de campanhas de conscientização contra o fumo. Pode-se identificar, através de análises clínicas, os efeitos passivo e direto do cigarro em crianças. Estudos sugerem que a exposição passiva ao tabaco está relacionada a baixos níveis plasmáticos de HDL colesterol, associado a uma disfunção endotelial significativa dose-dependente(36,37). Em relação aos efeitos diretos, há evidências demonstrando que leve obstrução nas vias aéreas e retardo de crescimento da função pulmonar em adolescentes estão relacionados ao tabagismo(38).

Relações entre os fatores de risco

Há evidências de que crianças (6-9 anos) obesas apresentam valores mais elevados de insulina, ativador do plasminogênio tecidual (t-PA), inibidor do ativador de plasminogênio (PAI-1) e fibrinogênio em relação ao grupo controle(39). Altos níveis plasmáticos de fibrinogênio estão associados a um risco aumentado de doença coronariana. Fatores adversos na infância, manifestados por um baixo crescimento, têm sido associados a uma concentração elevada de fibrinogênio nos adultos. O fibrinogênio pode promover, juntamente com outros fatores hemostáticos, alterações ateroscleróticas e trombóticas através de efeitos sobre a agregação plaquetária, viscosidade sangüínea e formação de foam cells(40).

Alternativamente, a associação entre fibrinogênio e doença cardiovascular pode ser uma conseqüência ao invés de uma causa do processo patológico, talvez devido a uma resposta inflamatória ao dano endotelial progressivo.

As influências da baixa situação socioeconômica e o risco para doenças em adultos têm sido reconhecidas há muitos anos, sendo que muitos estudos demonstram que a posição socioeconômica correlaciona-se com a morbi-mortalidade na idade adulta por todas as causas, inclusive doenças cardiovasculares(41,42). Em recente estudo desenvolvido por Gerber & Zielinsky(6) pertencer ao grupo considerado mais favorecido, do ponto de vista socioeconômico, mostrou-se relevante em relação ao colesterol e LDL-colesterol, não acontecendo o mesmo quanto à obesidade, pressão arterial, HDL-colesterol e triglicerídeos. Forsdahl demonstrou que a privação nos primeiros anos de vida, seguida por condições precárias nos anos consecutivos, produz um maior risco de doença coronariana(42). Acredita-se que filhos de pais de classes sociais mais favorecidas são menos propensos ao tabagismo, apresentam menor incidência de doença broncopulmonar e angina, menores níveis de pressão diastólica e menores índices de massa corporal, sabendo-se que alguns desses fatores são importantes como determinantes de risco para doença cardiovascular e outras causas de morte(1).

Especula-se que o aleitamento materno durante o primeiro ano de vida é uma ótima proteção contra futuros aumentos nos níveis lipídicos plasmáticos e na mortalidade por DAC. Sabe-se que a maior vantagem do aleitamento está relacionada à proteção da criança contra certas infecções na infância(43). Evidencia-se ainda que a obesidade é mais freqüente durante os primeiros anos de vida, associada a práticas de desmame precoce e difusão de normas dietéticas incorretas, que estimulam a superalimentação, chegando a premiar bebês obesos(24).

Conclusões

A demonstração de que as doenças cardiovasculares podem ter sua origem na infância leva à necessidade de que esses fatores de risco sejam amplamente investigados nesse período, com o objetivo de planejar intervenções cada vez mais precoces e, possivelmente, mais efetivas sobre esses fatores, reduzindo, no futuro, a morbi-mortalidade. As estratégias que visam a prevenção da instalação dos fatores de risco para uma doença são denominadas, em conjunto, de prevenção primordial, que difere da prevenção primária, que é a prevenção da instalação da própria doença. Padrões alimentares saudáveis na infância e na adolescência promovem uma ótima saúde, crescimento e desenvolvimento intelectual adequados, previnem problemas de saúde imediatos, como anemia ferropriva, obesidade, distúrbios alimentares e cáries dentárias e, ainda, podem prevenir problemas de saúde a longo prazo, tais como doença cardíaca coronariana, câncer e acidente vascular encefálico.

A crescente atenção dedicada a essas questões pode ser exemplificada pela criação de programas de educação envolvendo, inclusive, os meio de comunicação de massa. Em abril de 1998, no Rio de Janeiro, foi elaborada uma Declaração de Consenso da Interamerican Heart Foundation sobre a saúde cardiovascular de crianças e jovens, baseada na Declaração de Consenso canadense, modificada em outubro de 1997(2). Segundo esta, "as doenças cardiovasculares e cerebrovasculares são as principais causas de morte altamente evitáveis de adultos com mais de 30 anos, no continente americano. A saúde cardiovascular está sedimentada na combinação de comportamentos e condições saudáveis, o que sugere que as abordagens sobre a saúde cardiovascular sejam holísticas e comecem pela infância".

Um dos objetivos listados na Declaração é o de prevenir as doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, baseando-se em estratégias específicas direcionadas à nutrição, atividade física e ao tabagismo. Recomenda-se também que a escola seja o foco principal para atingir a criança, a família e a comunidade.

O estudo dessas questões reveste-se de especial importância em nosso meio, já que são esparsos, na literatura, os dados sobre a real importância desses fatores de risco em crianças de países em desenvolvimento. Atualmente vem ocorrendo uma transição do perfil de morbi-mortalidade, com diminuição da incidência de doenças infecto-parasitárias e aumento da prevalência de fatores de risco para doenças isquêmicas na idade adulta, como a obesidade infantil e o sedentarismo. O impacto dessa transição deve ter ainda maior importância nos países em desenvolvimento, que já dispõem de recursos limitados para a saúde. Faz-se ainda mais necessária, portanto, a prevenção primordial para evitar, no futuro, um aumento na incidência de cardiopatia isquêmica de proporções epidêmicas.

Lucia Campos Pellanda - Especialista em Pediatria. Mestre em Cardiologia. Cardiologista Pediátrica do Instituto de Cardiologia do RS/FUC.
Fonte: Site da Abeso

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

Dicas para um Natal Light


O Natal está chegando, e com ele aquela ceia maravilhosa! Com esta refeição tão farta, é sempre bom nos preocuparmos em como não ganhar aqueles quilinhos a mais. O ideal é que a ceia continue sendo saborosa, porém mais saudável, e para isso basta usar a criatividade e preparar pratos sofisticados, porém menos calóricos.
Seguem algumas dicas para deixar sua ceia mais leve:

O peru é menos calórico que o tender

Em 100g de carne de peru sem pele você encontra cerca de 107 calorias e 2,2g de gordura, sendo só 0,7g de saturadas. Já 100g de tender tem 260 calorias com 7g de gordura, sendo 2,6g de gordura saturada. Então, faça uma bela receita de peru e economize em calorias. Para incrementá-lo, experimente fazer um molho de shitake, shimeji e cogumelo Paris, fatiados e refogados com vinho e molho shoyu até ficarem bem macios. Sirva sobre o peru.
O ideal é a ceia ficar saborosa, porém saudável
Substitua a farofa por cereal matinal

A farofa que acompanha o peru também não pode faltar. Faça uma farofa de cereais matinais, que, além de ser mais leve, também é mais saudável e repleta de vitaminas e minerais. O ideal é usar um cereal sem açúcar e triturá-lo, até obter uma farofa.
Substitua o arroz branco por arroz "de mentirinha"

Você pode "inventar" um novo arroz usando couve flor. Refogue a couve com alho e cebola até que ela fique "al dente". Tempere com sal, pimenta e salsinha. Depois, pique-a sem o talo, bem picadinha. O arroz branco tem 170 calorias por porção. Já o arroz feito com couve flor tem 69 calorias por porção.

Fonte: Guia-me

Cupcake light


Ingredientes
Massa
3 col. (sopa) de margarina light
1/2 meia xíc. de açúcar mascavo
2 ovos
1 col. (chá) de canela em pó
1 xíc. de farinha de trigo
1 col. (sopa) de fermento
1/2 xíc. de leite semidesnatado
1 col. (chá) de essência de canela (opcional)
1/2 xíc. de uva-passa

Cobertura
3 col. (sopa) de açúcar refinado
1/2 xíc. de água
1/2 xíc. de uva-passa
1/2 xíc. de castanha-do-pará picada

Recheio
1 col. (chá) de geleia de framboesa light

Modo de fazer
Para a massa: bata a margarina (em temperatura ambiente) com o açúcar mascavo até formar um creme. Acrescente os ovos e a canela Em seguida, vá adicionando aos poucos a farinha de trigo peneirada, o fermento e o leite de forma alternada. Misture bem. Depois, junte a uva-passa. Em uma forminha para cupcake, coloque 1 colher de sopa de massa, a mesma medida da geleia e mais 1 colher de sopa de massa. Essa medida não deve ultrapassar 2/3 da forminha de papel. Leve ao forno preaquecido a 180° C por 15 minutos.
Fonte:Boa Forma

Para a cobertura: em uma panela, leve o açúcar ao fogo com meia xícara de água e deixe ferver até ficar mais consistente. Jogue um pouquinho sobre o cupcake e salpique a uva-passa e pedacinhos de castanha-do-pará.
Para tornar esta receita mais light substitua o açúcar por sucralose ( forno e fogão), use metade da farinha comum por farinha integral e o leite desnatado.

sábado, 4 de dezembro de 2010

Dicas de férias



As férias estão chegando e o verão também.Seguem abaixo algumas dicas para continuarem o controle alimentar neste período:

1) Planeje suas férias merecidas, escolha um lugar bem interessante e divertido aonde possa relaxar a mente e gastar calorias!!!!
2) Seja a escolha que tiver, não foque para a comida. Ande muito, pratique esportes, nade bastante, aprecie a natureza, leia bastante, dance e se divirta muito! Afinal você merece!
3) Mesmo em hotéis você pode encontrar opções saudáveis. Não abuse nos doces, frituras e alimentos gordurosos.
4) Evite o couvert e excessos de bebida alcoólica.
5) Dê preferência para os destilados.Se for uísque, misture com água de coco ou guaraná e ser for vodka, use adoçante, frutas e bastante gelo. Tome no máximo duas doses por noite.
6) Tome bastante líquidos ao longo do dia, no verão hidratar-se é muito importante.
7) Cuide de sua pele, use filtro solar desde que acorde. Se for a praia ou piscina, repasse o filtro a cada duas horas.Use chapéu para proteger seu rosto.
8) Evite o sol nos horários mais quentes.
9) Consuma bastante salada, frutas, sucos, gelatina e sorvetes de fruta.
10) Use roupas leves, claras e sapatos confortáveis.
11) Os sucos menos calóricos são: limonada, acerola, morango, abacaxi, melão, melancia, caju, e kiwi.Todos feitos com água e adoçante ou tome ao natural. A água de coco natural também é uma boa opção.
12) Evite refrigerantes normais, mate ou guaraná natural. Prefira os diet, light ou zero.
13) Não fique mais de 3 horas sem se alimentar. Nos intervalos, leve uma fruta para o passeio ou polenguinho ou tome um suco ou picolé de frutas onde estiver.
14) Deixe no quarto do hotel, algumas frutas na geladeira, iogurtes ou queijos para comer a noite antes de dormir. Evite biscoitos tipo snacks. São salgados e calóricos.
15) Caso não viaje, aproveite a sua cidade, passeie bastante, faça programas diferentes do habitual, encontre seus amigos e familiares e não deixe de se exercitar.

Boas férias!!!!!!!!!!!!

Patrícia Brigagão Mendes

sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Receitas light para ceia de Natal


Lombo ao molho de tangerina

Ingredientes
1 lombo de porco
6 laranjas tangerinas
15 laranjinhas kinkan
1/2 xícara (chá) de água
1/2 xícara (chá) de adoçante para culinária
Sal, alho, cebola, folhas de louro, limão, pimenta-do-reino a gosto para tempero

Preparo
Deixe o lombo marinando por quatro horas na mistura de sal, alho moído, louro, caldo do limão, pimenta-do-reino e rodelas de cebola. Em uma panela, coloque a água e o adoçante e misture até dissolver. Leve ao fogo alto e não mexa mais. Quando dourar, abaixe o fogo e adicione as laranjinhas kinkan. Deixe cozinhar por aproximadamente 10 minutos, mexendo de vez em quando. Reserve. Preaqueça o forno a 180ºC (temperatura média). Esprema as tangerinas e coe o suco. Retire o lombo da marinada e descarte o caldo com os temperos. Em uma assadeira pequena, disponha o lombo, regue com o suco de laranja e disponha as laranjinhas kinkan carameladas. Leve ao forno por aproximadamente 1 hora e 15 minutos. Retire do forno, corte o lombo em fatias e transfira para uma travessa. Regue com o molho de laranja que se formou na assadeira. Decore com as laranjinhas kinkan. Sirva quente.


Rabanada no forno

Ingredientes
3 pães franceses integrais amanhecidos
2 xícaras (chá) de leite desnatado
3 colheres (sopa) de leite condensado desnatado
1 gema
2 claras
1/2 xícara (chá) de adoçante para culinária
2 colheres (sopa) de canela em pó

Preparo
Corte os pães em fatias médias. Reserve. Em uma tigela, coloque o leite e o leite condensado e misture com uma colher. Reserve. Em outra tigela, bata o ovo com um garfo até ficar uma mistura homogênea. Ligue o forno para esquentar. Mergulhe algumas fatias de pão na tigela com o leite. Escorra o excesso do leite. Passe essas fatias nos ovos batidos e, em seguida, coloque-as em forma untada com margarina e leve ao forno bem quente. Deixe cada lado dourar bem. Retire as rabanadas e transfira para um prato fundo com uma mistura de adoçante para culinária e canela. Polvilhe as fatias com a mistura. Sirva em seguida
Fonte: IG

domingo, 28 de novembro de 2010

Salada de Peito de Peru Defumado Com Abacaxi e Uva


Salada de Peito de Peru Defumado Com Abacaxi e Uva


Ingredientes:
1 de xícara (chá) de nozes ou castanhas de caju quebradas em
pedaços
3 xícaras (chá) de Peito de Peru Defumado cortado em pedaços
pequenos
1 lata de abacaxi em calda escorrido e cortado em cubinhos
1 xícara (chá) de uvas verdes ou rosadas cortadas ao meio,
sem semente
1 xícara (chá) de maionese light
1/2 colher (chá) de casca de limão ralada
Folhas de alface

Modo de Preparo
Toste levemente as nozes ou castanhas por uns 8 minutos no forno,
mexendo sempre.

Numa saladeira misture o Peito de Peru, o abacaxi e as uvas.

Junte 1/2 xícara (chá) de nozes.

Misture a maionese com a casca de limão ralada.

Misture os ingredientes restantes e sirva com folhas de alface.

• Categoria:
Saladas • Tempo de Preparo: 40 min • Tipo de Preparo: Sem cozimento • Rendimento: 6 porções

Fonte: site da Ana Maria Braga

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Ansiedade- O que comer?

Cardápio antiansiedade

Tem: maçã, alface, maracujá, amendoim, grãos integrais, nozes, aves, peixes e frutos do mar.
Até essa malvada que ataca nove entre dez mulheres modernas pode ser combatida com os alimentos certos. Alface, de novo, pode ajudar, com seu poderoso efeito calmante. Maracujá e maçã também. Por fim, aposte na vitamina B1, que controla o humor, combate o stress e a ansiedade. Você ganha mais pique e menos tensão comendo amendoim, grãos integrais, nozes e aves. Peixes e frutos do mar também contribuem para o controle da bandida, fornecendo zinco e selênio.
Coloque estes alimentos diariamente no seu cardápio e verá como vai se sentir melhor.
Perceba qual o horário mais crítico e coma estes alimentos em pequenas porções.
Experimente!!!!

domingo, 21 de novembro de 2010

Vantagens da amamentação


. A mãe perde peso – e o bebê ganha
“A mãe que amamenta tem um gasto energético maior ao amamentar. Isso ajuda a perder o peso que ganhou na gestação”, diz Luciano Borges Santiago, presidente do Departamento Científico de Aleitamento Materno da Sociedade Brasileira de Pediatria. Segundo pesquisas, o gasto calórico vai de 200 a 500 kcal por dia. Já, para o bebê, o leite materno significa o ganho certo de peso “Com outro tipo leite corre-se o risco da criança engordar muito ou engordar pouco.A criança que mama no peito não fica desnutrida nem obesa”, afirma.

. Economia de dinheiro e recursos naturais
Pesquisas da Associação Americana de Pediatria mostram que mães que amamentam exclusivamente – ou seja, alimentam o bebê apenas com o leite materno – durante os seis primeiros meses poupam cerca de mil dólares. Nessa equação entraram apenas as quantidades de fórmulas artificiais e mamadeiras que as mães teriam que comprar. A economia seria muito maior se fosse levado em conta que crianças alimentadas com leite materno tendem a ter menos doenças – e, portanto, gastam menos com remédios e pediatra. Há ainda a questão da sustentabilidade: “o leite materno não usa latas nem mamadeiras”.

. Acalma a mãe
Dois hormônios agem durante o aleitamento: a prolactina, que induz o corpo a produzir leite, e a oxitocina, que ejeta o líquido da mama. Combinados, estes hormônios agem no organismo da mãe. Fabíola – que amamentou sua primeira filha até os dois anos e ainda amamenta o seu segundo filho, de 7 meses – diz que a oxitocina, quando liberada, dá a sensação de prazer.

. Dá sensação de saciedade para o bebê
De acordo com Luciano Santiago, a quantidade de gordura presente no leite varia durante a amamentação. “Logo perto do final da mamada, o nível de gordura do leite fica no máximo, o bebê se sente saciado e para naturalmente”, simplifica o pediatra. As mamadeiras não têm o mesmo efeito, já que seu conteúdo tem sempre a mesma quantidade de gordura. “Com a mamadeira, existe o risco do bebê não querer parar de mamar, porque não tem a sensação de saciedade”, diz ele.

. Pode servir como método contraceptivo para a mãe
Durante seis meses, se a mãe amamentar exclusivamente o bebê, é possível que ela se valha da amenorréia lactacional, um método contraceptivo natural. A sucção recorrente do bebê na mama faz com que o hipotálamo da mãe não produza o ciclo necessário à ovulação. Mas atenção: Fabíola avisa que esse método só acontece durante os seis primeiros meses, e em mulheres que estejam amamentando em livre demanda.
. Protege o bebê de alergias posteriores e infecções

Um estudo conjunto das Universidades de Harvard e Stanford, nos Estados Unidos, mostrou que o leite materno contém imuglobinas que protegem o intestino dos bebês de possíveis alergias alimentares. Luciano Santiago ressalta que os tipos de imuglobinas presentes no leite materno também ajudam a potencializar o efeito das vacinas nos bebês. Ele fala que, para a proteção contra infecções, é recomendável que se amamente (não exclusivamente) até depois de dois anos. “Até dois anos, o corpo da criança ainda não se defende sozinho das infecções”, explica.

. Cria um laço entre mãe e bebê
“A distância entre o olho da mãe e o seio é exatamente a distância que o neném enxerga. Não é a toa que o neném reconhece a mãe”, conta Fabíola. Além do olhar, o contato entre a pele da mãe e a do filho cria um tipo de laço entre os dois. Um vínculo que, segundo o pediatra Luciano Santiago, “é diferente de tudo que se possa explicar”.

. Ajuda na formação da mandíbula e da língua do bebê
Fabíola Costa diz que a amamentação é primordial para o desenvolvimento oral do bebê. “A musculatura da boca é exercitada quando ele suga o seio da mãe”, diz a fonoaudióloga. Este tipo de exercício é muito importante, no futuro, para o desenvolvimento da fala da criança. Luciano completa com outras áreas do rosto do bebê que são exercitadas com o aleitamento, como os dentes, os músculos da face, a mandíbula e o maxilar.

. A longo prazo, as crianças tendem a ficar mais inteligentes
O cérebro humano não nasce completamente formado. É durante os três primeiros anos quee a quantidade de neurônios e sinapses (conexões entre neurônios) aumenta. “O leite materno tem substâncias que favorecem esse desenvolvimento”, diz Luciano Santiago.
Segundo o pediatra, 90% das sinapses cerebrais de uma pessoa são criadas durante seus três primeiros anos de vida. “Quanto mais ligações tiver no cérebro, maior a habilidade da pessoa”, completa o pediatra. Pesquisas da Nova Zelândia e Irlanda mostram que crianças que foram amamentadas exclusivamente durante os primeiros seis meses têm maiores notas na escola e habilidades cognitivas mais refinadas.

Fonte:IG

sábado, 13 de novembro de 2010

Quinoa


É encontrado em forma de flocos, grãos e farinha, em grande parte do Brasil. Dentre os benefícios do consumo, estão a prevenção de câncer de mama, osteoporose e problemas cardíacos, além da melhora da imunidade, da aprendizagem e da memória e recuperação de tecidos, entre outros.
A quinoa pode substituir o trigo na produção de farinha, a soja na produção de óleo, o milho para biodiesel e o arroz na alimentação.
De que forma consumir?

Este maravilhoso alimento pode ser aproveitado desde as folhas, que podem ser preparadas refogadas, assim como preparamos a couve-mineira, o espinafre, etc, até os botões das flores que podem ser consumidos como brócolis. O grão, que é a forma de mais fácil aquisição, pode ser utilizado de várias maneiras: cozido e temperado como salada, cozido como arroz, utilizado no preparo de sopas, etc.

A farinha é utilizada para preparar mingaus, pães, pudins, massa para panqueca, biscoitos, enfim, basta ter criatividade e aproveitar de diversas formas este alimento.

Onde encontrar?

Você já encontra a quinoa em grãos, farinha e flocos e está disponível em lojas de produtos naturais e alguns supermercados.


Além destes nutrientes, outros também estão presentes na quinoa, como vitamina B1, B2, B3, C, E, magnésio, potássio, ferro, zinco e manganês.

Como você pode perceber é um alimento bastante nutritivo, mas assim como qualquer outro alimento é importante consumi-lo como parte de uma alimentação saudável e balanceada. Então, vale a pena experimentar.

Fonte: Cyber diet

Receitas com Amaranto e Quinoa

PÃO ENRIQUECIDO
Uma xícara de farinha de grãos de QUINOA ou AMARANTO. Três xícaras de farinha de trigo. Uma xícara de água. Uma colher e meia de sopa de açúcar. Uma colher de chá de sal. Uma colher de fermento biológico granulado (ou um tablete de 15g de fermento fresco).
Meia xícara de óleo. Amorne a água (aproximadamente 30 a 40°C). Adicione o açúcar, o sal e o fermento. Misture as farinhas e o óleo. Despeje a água com a mistura de açúcar, sal e fermento; amasse e deixe crescer até dobrar o volume. Amasse novamente, coloque em forma e deixe crescer.
Leve ao forno pré-aquecido a 180°C por cerca de 15 minutos.

SALADA
Duas xícaras de grãos de QUINOA OU AMARANTO. Duas xícaras de água. Um a dois dentes de alhos (médios). Meia cebola média. Meia xícara de cebolinha picada. Meia xícara de salsa ou coentro picado. Meia xícara de tomate picado. Meia xícara de pepino picado. Uma colher de sopa de suco de limão. Três colheres de sopa de azeite de oliva. Lave os grãos, adicione a água e coloque para cozinhar por cerca de 8 min. Desligue e espere esfriar. Adicione os temperos, o suco de limão e o azeite; adicione sal a gosto, misture bem e está pronta para servi.

BISCOITO
Uma xícara de grão de QUINOA ou AMARANTO. Uma xícara de farinha de quinoa ou amaranto. Duas xícaras de amido de milho. Três quartos de xícara de água (ou leite). Dois ovos. Meia xícara de manteiga. Meia xícara açúcar. Uma colher de sobremesa de fermento químico. Uma colher de sobremesa de sal. Deixe os grãos de molho por uma noite. Moa no liquidificador, com água e adicione os ovos, o sal e o açúcar. Despeje em uma tigela, bata com a manteiga, o amido e a farinha; adicione o fermento por último. Unte bandejas e despeje em pequenas quantidades. Leve ao forno pré-aquecido a 180°C. Retire quando começar a dourar (20-30 min).

PANQUECA
Duas xícaras de grãos de QUINUA ou AMARANTO. Uma xícara de farinha de trigo ou amido de milho. Uma colher de manteiga. Um ovo. Duas xícaras de água ou leite. Uma pitada de sal. Deixe os grãos de molho por uma noite. Bata no liquidificador com pouca água no inicio, e após a adição de todos os ingredientes, adicione o restante da água. Aqueça uma frigideira e adicione um fio de óleo. Coloque quantidade suficiente para cobrir o fundo da frigideira, vire após um minuto. Acompanha mel e/ou manteiga. Pode ser usada como panqueca salgada.

TORTA DE AMARANTO
Ingredientes: 3 ovos caipiras 400g de queijo ralado grosso (tipo minas, meia cura) – 1 cebola refogada-150 g de AMARANTO cozido – 3 colheres de sopa de azeite de oliva – sal a gosto.
Modo de Preparo: Misturar a cebola refogada, o amaranto cozido, dois ovos e 300 g de queijo. Colocar em uma forma untada. À parte bata um ovo com o restante do queijo e o azeite. Espalhe em cima da massa e leve ao forno até corar.
SALADA DE OUTONO
2 xícaras de AMARANTO cozido – 1 maço de cheiro verde misto – 2 maçãs – 2 colheres de sopa de azeite de oliva – ½ limão – sal ou molho de soja (shoyu) à gosto. Cortar as maçãs em cubinhos e o cheiro verde bem miúdo. Tempere com o azeite, o limão e o sal. Acrescente o amaranto e sal, se for necessário.
Decore com agrião e rabanete.


Fonte; Empório do Arroz

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Saiba tudo sobre Amaranto


Amaranto: Benefícios para a saúde e para a boa-forma

Um vegetal chamado Amaranto, muito conhecido em países como Colômbia e Equador, é considerado hoje, um dos alimentos com melhor valor nutricional.

Além dos índios dessas regiões, astronautas da N.A.S.A. consomem esse alimento devido sua excelente qualidade.

No Brasil, estudos sobre as propriedades funcionais desse vegetal tiveram início em 1996, e comprovaram que o Amaranto é capaz de reduzir níveis de colesterol total e LDL colesterol (mau colesterol) devido sua porção protéica.

Essa proteína, quando metabolizada, libera cadeias de aminoácidos que por sua vez, inibem a enzima responsável pelo aumento indesejável de colesterol plasmático.

Ainda com relação à composição protéica, sabe-se que cerca de 16% desse alimento é composto por proteínas de alto valor biológico, ou seja, altamente aproveitadas pelo nosso organismo, podendo chegar a uma absorção de 70% a 100% do valor total protéico.

Para se ter uma maior noção do que isso significa, as proteínas encontradas em outros vegetais não possuem alto valor biológico e sua absorção é de, no máximo, 60% do valor protéico total, o que demonstra o fato de muitos considerarem a proteína desse vegetal superior a do feijão e soja.

Além disso, a porção protéica desse vegetal conta com a presença de inúmeros aminoácidos essenciais, propriedade que também é difícil de encontrar em outros vegetais.
Dentre os aminoácidos encontrados no Amaranto, destacam-se a Lisina, cujas funções vão desde o auxílio no crescimento e desenvolvimento ósseo e muscular, até a atuação na produção de hormônios e reparação de tecido; e a Metionina, que por sua vez pode ser considerado um potente protetor hepático.

Outros nutrientes facilmente encontrados no Amaranto são:
Fibras: Além de ajudar no funcionamento do intestino, tem relação direta com melhora da glicemia, colesterol e triglicérides, além de prevenção de câncer do Trato Digestório.
Zinco: Esse mineral é essencial para melhorar o sistema imunológico; atua diretamente no crescimento celular; estimula a produção dos hormônios sexuais masculinos como por exemplo, a testosterona; atua na formação de colágeno, melhorando assim a qualidade da pele; ajuda no controle glicêmico e ainda atua como fator preventivo contra o câncer.
Fósforo: Atua na formação dos ossos e dentes e é imprescindível na conversão de carboidratos, proteínas e lipídios em energia (adenosina trifosfato – ATP). Estimula a contração muscular; melhora o desempenho físico e combate a fadiga.

Cálcio: É o mineral mais abundante no corpo e é importante na formação de ossos e dentes. Atua na produção de hormônios e contração muscular.

Magnésio: Mineral que auxilia na ativação de enzimas; elimina ácido úrico; controla colesterol e triglicérides; melhora quadros de tensão pré-menstrual (TPM) e ainda atua diretamente na prevenção de câimbras e fadiga.

Vitamina A: Atua no crescimento e desenvolvimento celular; melhora o sistema imunológico e, por ser um antioxidante, previne o envelhecimento precoce.

Vitamina C: Favorece o sistema imunológico e é poderosa no combate aos radicais livres.
Ácido Graxo Insaturado: Gordura presente no interior das sementes que ajuda no controle do colesterol e prevenção de doenças cardiovasculares, além de ser uma boa fonte energética.

Além dos benefícios já citados, esse alimento atua na perda de gordura corporal.
Acredita-se que o consumo freqüente do Amaranto promove a perda de peso gradativa, sem alterar a massa muscular.

Ainda em relação a massa muscular, esse vegetal é ótimo para quem busca hipertrofia e melhora na qualidade músculo-esquelética. Esse fato se dá principalmente devido sua qualidade protéica e baixo teor de gordura. O ideal é que seu consumo seja feito de 20 a 60 minutos após o exercício anaeróbico.

No caso daqueles que buscam melhora física, o consumo do Amaranto é indicado pelo menos 3 vezes na quantidade de 100mg por vez.
O valor nutricional do Amaranto pode ser comparado ao do leite, mas claro, isento de lactose. Outra característica a favor desse vegetal é que é um alimento isento de glúten e de outras substâncias alergênicas, favorecendo mais ainda seu consumo.

Com relação as formas de ingestão, estudos mostram que a planta pode ser cozida como a couve, por exemplo, ou ainda podem ser feitos sucos com a folha.

Outra parte comestível desse vegetal é a semente, que pode ser triturada e consumida como farinha, pode ser adicionada nas barras de cereais, pães e biscoitos sob a forma de flocos, ou ainda aquecida e estourada como se fosse uma pipoca.

Para a infelicidade do brasileiros, a produção do Amaranto no Brasil ainda é ínfima, mas já pode ser encontrado em algumas lojas de produtos naturais.

Observação: Para que a absorção dos nutrientes seja adequada, deve-se sempre cozinhar o grão para eliminar os fatores anti-nutricionais.

segunda-feira, 8 de novembro de 2010

HIPERTENSÃO


Veja abaixo quais os alimentos que devem ser evitados no dia a dia e o que é mais indicado para o consumo diário.

ALIMENTOS PROIBIDOS:

COCA COLA NORMAL , DIET ,LIGHT, EMBUTIDOS, ENLATADOS, SOPAS PRONTAS, TEMPEROS KNORR OU MAGGI, TEMPEROS PRÉ-PREPARADOS, SHOYU,CARNE SECA,TEMPERO DE MIOJO,ADOÇANTE COM CICLAMATO DE SÓDIO,ÁLCOOL, CAFÉ,QUEIJOS AMARELOS,MARGARINA E MANTEIGA COM SAL, BISCOITOS SALGADOS, PASTELARIAS, SALGADINHOS, MOLHOS PRONTOS PARA SALADAS, MAIONESE,AZEITONA,HAMBURGER,SALSICHA, CONGELADOS, PÃO FRANCÊS,FAST FOOD,PIZZA, CATCHUP E MOSTARDA.

O sal deve ser diminuído. Use 1 colher de café rasa sobre a comida do almoço e uma sobre a do jantar.

ALIMENTOS QUE PODEM DIMINUIR A PRESSÃO ARTERIAL:

Alho, damasco, banana, aipo, vegetais verdes, salsinha, alcachofra,atum fresco, salmão, cavala, arenque, azeite de oliva, alimentos ricos em fibras e vit.C e alimentos ricos em cálcio (ex: leite desnatado, queijos brancos sem sal e margarinas sem sal).

DICAS:

Ø Inclua , no mínimo, 1 colher de sopa de azeite na salada.
Ø Cozinhe sem adicionar sal, coloque outros temperos para melhorar paladar,como:limão,açafrão,gengibre,alecrim,curry,estragão,man-jericão,hortelã,alho,cebola,cheiro verde,coentro,orégano, pimenta, cravo e canela.
Ø Coma peixe três vezes por semana.
Ø Limite o uso do álcool em uma a duas doses por semana.
Ø Perca 5% de seu peso, isto vai ajudar a melhorar sua pressão.
Ø Faça exercícios regularmente.
Ø Se você é fumante, faça um tratamento para parar de fumar. A nicotina aumenta a pressão arterial e favorece o acúmulo de gordura nas artérias.
Ø Aprenda a relaxar, o estado emocional influencia muito na pressão.
Ø Não coloque saleiro na mesa.
Ø Use limão e vinagre para temperar sua salada.

Patrícia Brigagão Mendes
Nutricionista

sábado, 6 de novembro de 2010

Emagreça rapidamente, veja algumas dicas.

Tome muita água. Muita mesmo. A água, além de hidratar, dá uma sensação de saciedade incrível.
Se der vontade de comer doces, coma uma fruta doce. Evite manga, abacate e uva, pois são muito calóricas.
Coma muita melancia. Ela tem muito líquido, sacia a fome, e hidrata o corpo.
Deixe de comer, ou diminua bastante, o consumo de arroz e pão branco. Se for comer feijão, misture com alguma salada, e deixe o arroz de lado por um tempo.
O café da manhã deve ser a sua principal refeição. Coma mamão, pão integral, leite e iogurte desnatado.
No almoço, faça um prato de salada bem colorido. Misture alface, cenoura, chuchu cozido, rúcula, repolho, tomate, e jogue por cima fibra de trigo ou linhaça. Não use temperos calóricos. No máximo, uma colher de mostarda amarela.
Na janta, coma uma sopa leve. Se não quiser ir para a cozinha, sugiro tomar uma daquelas sopas de pacote, em porção individual, e com menos de 110 calorias. É só colocar numa xícara, misturar água, e colocar no microondas. A marca Vono é ótima!
Evite o consumo de carboidratos, e coma muita verdura e legumes.
Coma carnes, somente 3 vezes por semana, junto com a salada do almoço.
Entre as refeições, coma sempre uma fruta, ou uma barrinha de cereal.
Sem exercício físico, é difícil emagrecer. Se ir para a academia é difícil, tente trocar sempre a escada pelo elevador e caminhe diariamente.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Dieta para Quimioterapia


As drogas quimioterápicas poderão provocar efeitos colaterais que muitas vezes influenciam diretamente na sua ingestão alimentar.

Se você não estiver apresentando nenhum efeito colateral (diarréia, constipação intestinal, náuseas e vômitos, perda de apetite, alteração de paladar, mucosite, leucopenia, plaquetopenia), a sua alimentação deve ser de consistência normal ou de acordo com sua aceitação, fracionada (cinco a seis refeições/dia), variando ao máximo os componentes do cardápio, para evitar monotonia alimentar.

A ingestão de líquidos (água, sucos, água de coco, sopas etc.) deverá ser de no mínimo 1,5 a 3 litros por dia, para que haja eliminação da parte tóxica do medicamento. Durante o tratamento a ingestão de bebidas alcoólicas não é aconselhada.
Exemplo de cardápio nutritivo

Para atender a todas as recomendações nutricionais deve-se variar os alimentos diariamente. A quantidade do alimento a ser ingerido varia de indivíduo para indivíduo, pois cada um tem a sua própria necessidade para tanto. Consulte um nutricionista que ele saberá como melhor adaptar a sua dieta com suas necessidades.
Refeições Alimentos Substituições
Café da manhã Leite com alto teor de ferroCafé Pão integralGeléia de frutas Mamão Queijo, coalhadaChá ou achcolatadoPão francês, torrada, bolachaMargarinaFrutas da época
Lanche da manhã Pêra Frutas da época
Almoço Arroz Feijão Peixe cozido Vagem cozida Agrião em salada Azeite de oliva e sal em pouca quantidadeLaranja Massa, batata, polentaLentilha, ervilha, grão de bicoFrango sem pele, ovo ou carne magraChuchu, abobrinha, cenouraAlface, rúcula, catalonia, acelgaErvas aromáticas Frutas da época
Lanche da tarde Mingau de aveia Leite ou iogurte com cereal
Jantar Massa ao sugoFrango assadoEscarola refogadaBeterraba em saladaAzeite de oliva e sal em pouca quantidadeMelão Arroz integral, batata,mandiocaCarne magra, peixe, ovoAcelga, almeirão, agriãoBerinjela, quiabo, tomateErvas aromáticas Frutas da época
Lanche da noite Leite Bolacha cream crackerMargarina Iogurte, queijo Torrada, bolo, pãoGeléia de frutas

Caso apresente algum efeito colateral, algumas mudanças nos hábitos diários e na alimentação também auxiliam o paciente no combate desses sintomas, tais como:

• Prefira alimentos de fácil digestão.
• Procure fazer pequenas refeições várias vezes ao dia.
• Respeite seus gostos e preferências.
• Evite alimentos gordurosos e frituras em geral.
• Coma devagar, mastigue bem os alimentos.
• Prefira alimentos frios, gelados, ou em temperatura ambiente.
• Evite deitar-se logo após as refeições.
• Evite odores fortes.
• Procure ficar afastado da cozinha durante o preparo das refeições.
• Se necessário, adicione um suplemento nutricional para melhorar a ingestão de nutrientes (converse com o nutricionista para saber qual o suplemento indicado para você).
• Procure não exercer atividades que exijam esforço físico.
• Procure vestir roupas leves.
• Converse com seu médico para ajustar a medicação para melhorar os efeitos colaterais.

Petiscos de pão

Bruschetta de escarola e aliche

Ingredientes:
2 fatias de pão italiano
120g de mussarela especial fatiada
30g de aliche
240g de escarola crua
4 dentes de alho
4 colheres (sopa) de azeite

Modo de Preparo:
Doure o alho em uma frigideira. Em seguida, coloque a escarola e deixe até murchar. Reserve. Doure o pão em uma frigideira, coloque a mussarela por cima e leve ao forno até derreter. Retire, coloque a escarola e o aliche por cima e sirva ainda quente.

Crostini de queijo brie com tomate, balsâmico e mel

Ingredientes:
1 baguete média (cortada em 8 fatias de 1 centímetro)
Sal e pimenta do reino moída na hora
8 lâminas de queijo brie
8 tomates cerejas cortados ao meio
2 colheres (sopa) de aceto balsâmico
1 colher (sopa) de mel
Um fio de azeite
Flor de sal e pimenta do reino ralada na hora para finalizar

Modo de Preparo:
Leve as fatias de pão ao forno quente para dourar ou até ficaram firmes. Em uma frigideira, ferva o aceto balsâmico com o mel, deixe reduzir levemente, adicione os tomatinhos e salteie por 1 minuto até estarem completamente envolvidos com o caramelo. Retire do fogo e reserve.
Monte os crostinis usando as fatias de pão como base. Sobre elas, coloque a fatia de brie e depois os tomatinhos. Regue com azeite salpique sal e pimenta do reino. Decore com uma erva fresca de sua preferência.

Tostada de presunto serrano e figo assado

Ingredientes:
2 fatias de pão português
1 tomate maduro
10 colheres (sopa) de azeite virgem
40g de presunto serrano fatiado
2 figos frescos
Pimenta do reino a gosto
1 colher (sopa) de caramelo de balsâmico*

Modo de Preparo:
Corte os figos em quatro partes e coloque-os em uma assadeira. Regue com azeite e salpique pimenta do reino. Asse os figos rapidamente. Em seguida, toste o pão. Esfregue levemente o alho e depois o tomate cortado ao meio. Distribua o presunto serrano, coloque um pedaço de figo em cada quadrante e regue com o caramelo de balsâmico. Corte em quatro partes e sirva.

*Caramelo de balsâmico
Ingredientes
3 quilos de açúcar
350ml de água
3 laranjas (retirar as cascas)
150ml de vinho do Porto
50ml de aceto balsâmico

Modo de preparo
Na panela, derreta o açúcar e coloque o vinho do Porto. Espere o álcool evaporar, adicione a água e as cascas de laranja. Deixe ferver até adquirir ponto de fio bem fino. Misture o caramelo ao aceto balsâmico. Reserve fora da geladeira.

Fonte: IG

sábado, 30 de outubro de 2010

DIETA DA PROTEÍNA

Dieta das Proteínas

Dieta baseada em alto consumo de proteínas. Pode-se comer ovos e carnes à vontade. Porém, dietas com consumo de calorias diários acima de 1300 calorias têm poucas chances de dar certo.
Proteínas tem a função de sintetizar músculos e possuem baixa quantidade de açucares, atributos que fazem desta dieta uma das vedetes do momento. Mas cuidado! O aumento de ácido úrico e de colesterol são as maiores desvantagens da ingestão excessiva de altos teores de proteínas, pois podem provocar danos ao sistema hepático e gástrico.
Esta dieta não deve ser feita por muito tempo. Pode causar problemas renais, tonteiras( principalmente para aqueles que fazem muito exercício físico) e compulsão por doces, além de ser muito restritiva.
Consulte sua nutricionista para adaptar melhor para o seu caso e determinar o tempo para esta dieta.

DESJEJUM

1- Presunto (de aves ou de porco): 3-4 fatias
2- Queijo (amarelos, sem abuso): 1-2 fatias finas
3- Ovos (de codorna e de galinha): Não há restrição quantitativa.
4- Limonada fraca (1/2 limão), café ou chas descafeinados

ALMOÇO

Carnes brancas à vontade (peixe ou frango), preparada a seu gosto (de preferência grelhados e nunca à milanesa), 2-3 claras de ovos mexidas, alface tomate e de sobremesa gelatina dietética.

JANTAR

Refeição também a base de proteínas, mas com mais liberdade quantitativa no tocante ao consumo de carnes. Verdura sempre em pequenas quantidades.

Obs. Refrigerantes dietéticos sem cafeína e mesmo assim no máximo 3 ao dia; café, só descafeinado; álcool, só destilado; beliscos permitidos entre as refeições: Ovos de codorna, presunto, salaminho italiano, kopa, gelatina, atum em latas, queijos amarelos (sem abusos). Para melhorar a qualidade, procure comsumir frios light ,queijos brancos, salsichas de frango ou de chester.

Fonte: bem estar

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

RECEITAS LIGHT

Torta de ricota com espinafre

Ingredientes
Massa - bater no liquidificador:
-1 xícara (chá) de maisena
-1 xícara (chá) de farinha de trigo
-1 colher (sopa) de fermento em pó
-1 colher (café) de sal
-3 colheres (sopa) de queijo ralado
-2 xícaras (chá) de leite
-1 xícara (chá) de óleo
-3 ovos

Recheio:
-1 maço de espinafre
-500g de ricota
-3 tomates sem pele e sementes picadinhos
-2 cebolas picadinhas
-3 dentes de alho
-salsinha e cebolinha a vontade
-sal a gosto
-temperos a gosto (manjericão, manjerona, etc..)
Modo de Preparo
Ferver o espinafre, escorrer e depois picar bem. Refogar a
cebola, o alho, o tomate, colocar o espinafre e os temperos.
Deixe refogar bem até secar a água.

Montagem: massa, o refogado, a ricota e por último o restante da
massa.

Nhoque de Ricota Com Espinafre Recheado Com Brie

Ingredientes
200 gramas de espinafre cozido e picadinho
400 gramas de ricota amassada
200 gramas de farinha de trigo
100 gramas de parmesão ralado
2 ovos inteiros
Sal a gosto

Recheio:
Queijo brie em cubinhos

Modo de Preparo
Lave o espinafre e retire as folhas, coloque em uma panela sem
água (o espinafre libera líquido suficiente para o cozimento) e
leve ao fogo baixo por alguns minutos até que murche bem,
espremer até que saia o excesso de líquido, picar bem fininho. Em
uma vasilha amasse bem a ricota e junte ao espinafre picadinho,
acrescente o parmesão, a farinha de trigo, os ovos, a pimenta e
um pouco de sal, amasse bem até formar uma massa homogênea.
Faça bolinhas passando na farinha de trigo para não grudar
nas mãos e recheie com pedaços de queijo brie.
Cozinhe em bastante água fervente aos poucos, vá colocando em
um escorredor e lavando em bastante água fria corrente acomodando
em um refratário, cubra com molho de tomates e molho branco e
leve ao forno para aquecer.


Salada Light

· Salada:
· 1 alface americana picada
· 1/2 repolho pequeno cortado em tiras
· 2 cenouras cortadas em tiras
· 1 maçã verde picada
· Molho light:
· 2 batatas cozidas
· 1 cenoura cozida
· 6 colheres de sopa de azeite
· Suco de 1 limão grande
· 1 colher de sopa de vinagre
· 1 colher de sopa de mostarda amarela
· 1 colher de sopa de sal
· 1 copo de leite desnatado (200 ml)

· Modo de Preparo
1. Coloque no liquidificador os ingredientes do molho e bata de 5 a 7 minutos
2. Este molho fica como uma maionese light
3. Arrume as verduras em uma travessa e regue com o molho na hora de servir
4. Esta salada é ótima para acompanhar carnes grelhadas e assadas

Abobrinha com queijo cremoso Light

6 fatias de abobrinha italiana (bem verde e com casca)
50 gramas de queijo parmesão ralado
molho de tomate
Ervas finas para salpicar
4 polenghinhos light


Adicione à massa aberta, o molho de tomates salpicada com ervas finas, as fatias de abobrinha cortadas e disponha sobre elas, os pedaços de Polenghinho. Salpique o parmesão e leve ao forno para assar. Se preferir, pode substituir a abobrinha por berinjela.

Fonte: Site Ana Maria Braga e Tudo Gostoso

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Você se cuida e não consegue emagrecer?

Conheça alguns fatores que podem estar minando o seu esforço para perder peso
Na balança: medicamentos e questões hormonais podem jogar contra a dieta e os exercícios
Apostar na dobradinha alimentação equilibrada e prática de exercícios físicos é a principal recomendação para quem deseja emagrecer. Mas, ainda que se esforcem para cumprir esta orientação, algumas pessoas só vêem o peso aumentar.
Apesar de parecer conversa fiada, o fato é que existem, sim, situações capazes de nos fazer engordar – como alterações hormonais, por exemplo. Em outros casos, são comportamentos considerados inofensivos que colocam tudo a perder.
Para que explicar melhor essa relação, especialistas selecionaram alguns fatores que podem influenciar no sobe e desce da balança. Confira.

Estresse
Esse estado emocional favorece a produção do hormônio cortisol. Ele é muito importante, pois atua em resposta a situações de perigo. O problema é que, em excesso, o cortisol leva ao aumento dos depósitos de gordura, além de reduzir as reservas de massa muscular.
Pessoas muito estressadas também tendem a consumir alimentos ricos em carboidratos refinados (que geram mais fome) e gorduras (que são hipercalóricos).

Sono de menos
Quem acha que dormir é desperdício de tempo tem mais dificuldade para mandar os quilos extras embora. Evidências científicas mostram que noites mal dormidas inibem a produção de leptina (hormônio da saciedade) e beneficiam a liberação de grelina (hormônio da fome). Traduzindo: o apetite aumenta e a sensação de satisfação demora a aparecer.
A privação do sono faz os níveis de cortisol subirem – como já foi dito, e isso não é nada bom. Já o hormônio do crescimento aparece em menor quantidade, prejudicando o aumento de massa muscular e o metabolismo.

Problema na tireóide
O hipotireoidismo é um distúrbio que afeta a tireóide (uma pequena glândula localizada no pescoço), reduzindo a produção dos hormônios T3 e T4. Quando há déficit dessas duas substâncias no organismo, o metabolismo se torna bem lento.
Você pode se alimentar como sempre, mas o corpo já não gasta da mesma forma.. Por isso, pessoas que desenvolvem hipotireoidismo podem ganhar quilos mesmo comendo pouco e fazendo exercícios. O quadro ainda é composto por outros sintomas importantes, como pele seca, cabelo quebradiço, sonolência, intestino preguiçoso e cansaço, entre outros.

Síndrome do ovário policístico
As mulheres que têm essa doença costumam produzir dois hormônios em excesso: a insulina e a testosterona. “Ambos causam ganho de peso”, diz. Enquanto o primeiro aumenta o apetite e a vontade de comer doces, o segundo favorece o acúmulo de gorduras no abdome.
Além dos quilos extras, outras mudanças acompanham a síndrome, tais como irregularidade na menstruação e presença de pelos e acne na pele. Se não for tratada, pode comprometer a fertilidade feminina.

Álcool demais
Sabe o tão aguardado happy hour? Pois é, ele pode ser o responsável por tornar todo o sacrifício da dieta inútil. “Bebidas alcoólicas são cheias de calorias e normalmente aparecem acompanhadas de petiscos. São inimigos invisíveis”, observa Mônica.
Para quem quiser relaxar sem arriscar a cintura uma boa é optar pelo vinho. É uma bebida antioxidante que traz benefícios ao organismo, como o aumento do colesterol bom e a redução do ruim. Por isso, um cálice por dia está liberado, desde que o indivíduo não tenha restrições.

Descontrole emocional
O estado psicológico influencia (e muito!) no processo de emagrecimento. Muitas pessoas usam os alimentos para compensar sentimentos como ansiedade, alegria, tristeza, carência, angústia e por aí vai. Assim, a dieta desanda.
Um comportamento que facilmente pode gerar frustração e, como conseqüência, ganho de peso, é estabelecer metas muito ambiciosas, como “vou emagrecer 3 kg em uma semana”.
Alimentação saudável e exercícios devem ser sinônimos de alegria e relaxamento e não de mais um compromisso.

Excessos no fim de semana
Já parou para pensar se o cuidado com a alimentação se mantém de sexta à noite até domingo? Afinal, não adianta montar pratos equilibrados e fazer exercícios durante a semana para depois passar quase três dias à base de cerveja, fritura e doces.
“O consumo alimentar excessivo no final de semana pode colocar toda a dieta em risco. Para evitar isso, escolha apenas um dia da semana para cometer excessos. Depois, retome os hábitos saudáveis”.

Uso de remédios
Substâncias presentes na fórmula de alguns tipos de medicamentos podem propiciar o ganho de peso. A cortisona, encontrada na maioria dos remédios que tratam alergias e bronquite, e os hormônios usados em determinadas pílulas e injeções anticoncepcionais são bons exemplos.
Segundo Ruth Clapauch, da SBEM, quem notar diferença na balança após dar início a um tratamento deve conversar com o médico para checar a possibilidade de trocar o medicamento indicado ou, dependendo do caso, reduzir as taxas hormonais.

Fonte: Ig ( 22/10/10)

sexta-feira, 15 de outubro de 2010

DIETA DOS PONTOS- JÁ CONHECE?

Dieta dos Pontos

Com ela ao invés de você controlar as calorias, você passa a controlar os pontos. Você pode comer qualquer coisa e cada ponto eqüivale a 3,6 calorias. As mulheres devem somar 300 pontos diários e os homens 400 pontos. A quantidade e a variedade são as principais características desta dieta que é uma verdadeira reeducação alimentar devido ao fato de você passar conhecer o valor de cada alimento que come. A desvantagem está na dificuldade inicial de saber quais alimentos valem mais pontos.

ZERO PONTOS
Temperos
Alecrim, alho, canela, cheiro-verde, cominho, curry, gengibre, hortelã, louro, mostarda (grão), noz-moscada, pimenta, raiz-forte, sal, salsão, suco de limão, tomilho, vinagre.
Verduras
Acelga, agrião, alface, alga-marinha, almeirão, chicória, couve, erva-doce, escarola, espinafre, jiló, maxixe, mostarda, nabo, pepino, pimentão, rabanete, repolho, rúcula, salsão, taioba, tomate.
Bebidas
Água, café, chá, limonada (tudo sem açúcar)
10 PONTOS - Legumes
Abóbora, abobrinha, alcachofra, aspargo, berinjela, beterraba, brócolis, broto de bambu, broto de feijão, cebola, cebolinha, cenoura, chuchu, cogumelo, couve-flor, ervilha fresca, palmito, quiabo, vagem.

11 PONTOS – Frutas
Abacate (1/4 de unidade pequena)
Abacaxi (1 rodela pequena)
Abricó (1/2 xícara de chá)
Ameixa (2 unidades pequenas)
Amora (1 pires de chá)
Banana-maçã (1 unidade)
Banana-nanica (1/2 unidade)
Banana-ouro (2 unidades)
Banana-prata (1 unidade)
Caju (2 unidades)
Caqui (1 unidade)
Carambola (1 unidade)
Cereja (10 unidades)
Damasco (2 unidades)
Figo fresco (1 unidade)
Framboesa (1/2 copo)
Fruta-do-conde (1/2 unidade)
Goiaba (1 unidade)
Grapefruit (1/2 unidade)
Jabuticaba (1 pires de chá)Kiwi (1 unidade)
Laranja (1 unidade)
Lima-da-pérsia (1 unidade)
Maçã (1 unidade) Mamão (1 fatia pequena)
Manga (1 unidade)
Maracujá (1 unidade)
Melancia (1 fatia média)
Melão (1 fatia média)
Morango (10 unidades)
Nectarina (10 unidades)
Papaia (1/4 unidade)
Pêra (1 unidade)
Pêssego (1 unidade)
Pitanga (1 xícara de chá)
Salada de frutas (1/2 porção)
Tâmara (2 unidades)
Tangerina (1 unidade)
Toranja (1 xícara de chá)
Uva (12 unidades)
Uva passa (1 colher de sopa)

15 PONTOS – Gorduras
Manteiga - 1 col. chá rasa
Margarina - 1 col. chá rasa
Óleo - 1 col. de chá rasa
Azeite - 1 col. de chá rasa
Creme de Leite - 1 col. de sopa rasa
Chantilly - 1 col. de sobremesa rasa
Tirar bacon e banha, trocando por chantilly e creme de leite

20 PONTOS -Grãos e Farináceos
Arroz (2 colheres de sopa)
Aveia em flocos (1 colher de sopa)
Bardana (2 pedaços pequenos)
Batata (1 unidade média)
Batata-doce (1 unidade pequena)
Creme de milho (1 colher de sopa)
Cuscuz (1 fatia média)
Ervilha (4 colheres de sopa)
Farelo de aveia (1 colher de sopa)
Farelo de trigo (2 colheres de sopa)
Farinha de trigo (2 colheres de sopa)
Farofa (1 colher de sopa)
Fava (2 colheres de sopa)
Feijão (4 colheres de sopa rasas)
Feijão-branco (2 colheres de sopa)
Flocos de arroz (1 colher de sopa)
Flocos de milho (1 colher de sopa)
Fubá (1 colher de sopa)
Gergelim (1 colher de sobremesa)
Germe de trigo (1 colher de sopa)
Grão-de-bico (3 colheres de sopa)
Lentilha (4 colheres de sopa)
Macarrão cozido (1 xícara de chá)
Maisena (1 colheres de sopa)
Mandioca (1 pedaço pequeno)
Mandioquinha (3 pedaços pequenos)
Matzá (1 unidade)
Milho verde (3 colher de sopa)
Polenta assada (1 fatia pequena)
Purê de batata (1 colher de sopa)
Risoto (1 ½ colher de sopa)
Sucrilhos (1 colher de sopa)
Tapioca (2 colheres de sopa rasas)
Trigo sarraceno (1 ½ colher de sopa)

20 PONTOS (pães e bolachas) 20 pontos
Cream cracker (3 unidades)
Bolacha de água (3 unidades)
Broa de milho (1/3 de unidade)
Croissant (1/3 de unidade)
Pão de centeio (1 fatia)
Pão comum (1 fatia)
Pão de fôrma (1 fatia)
Pão de glúten (1 fatia)
Pão de hambúrguer (1/3 de unidade)
Pão de hot-dog (1/3 de unidade)
Pão de leite (1 fatia)
Pão de queijo (1 unidade pequena)
Pão francês (1/2 unidade)
Pão integral (1 fatia)
Pão italiano (1 fatia pequena)
Pão sírio (1 unidade pequena)
Torrada (1 fatia)

25 PONTOS (carnes)
Almôndega (1 unidade média)
Arenque defumado (1 porção pequena)
Atum em conserva (1 colher de sopa)
Aves sem pele (1 porção pequena)
Bacalhau (1 pires de café)
Cabrito (1 porção pequena)
Camarão seco (1 colher de sopa)
Caranguejo (1 pires de chá)
Carne de soja (1 porção média)
Carne gorda de vaca (1 porção pequena) (costela, alcatra, cupim, músculo,
picanha, rabada)
Carne magra de vaca (1 porção média)
Carne moída (2 colheres de sopa)
Carne-seca (1 colher de sopa)
Coelho (1 porção pequena)
Cordeiro (1 porção pequena)
Fígado de boi (1 porção pequena)
Hambúrguer (1 unidade)
Lagosta (1 porção pequena)
Língua (1 fatia fina) Lingüiça (1 unidade)
Lombo defumado (1 porção pequena)
Lula (1 pires de chá)
Marisco (1 xícara de chá)
Miolo (1 porção pequena)
Miúdos (1 porção pequena)
Ostras/mexilhões (5 unidades médias)
Ovo (1 unidade)
Ovo de codorna (4 unidades)
Peito de peru defumado (2 fatias finas)
Peixe em conserva (1 colher de sopa)
Peixe fresco (1 porção média)
Peixe salgado (1 porção pequena)
Polvo (1 pires de chá)
Porco (1/2 porção pequena)
Presunto (1 fatia fina)
Quibe assado (1 fatia média)
Quibe cru (1 porção média)
Rã (1 pires de chá)
Rosbife (2 fatias finas)
Salmão defumado (1 porção pequena)
Salsicha (1 unidade)
Sardinha em óleo (1 unidade)
Sardinha em tomate (3 unidades)
Sardinha fresca (5 unidades)
Vieira (1 pires de chá)

25 PONTOS (queijos) 25 pontos
Alouette natural (1 colher de sopa rasa)
Camembert (1 fatia pequena)
Fondue (1 colher de sopa)
Gorgonzola (1 fatia pequena)
Gruyére (1 fatia pequena)
Minas (1 fatia média)
Mussarela (1 fatia pequena)
Mussarela de búfala (1/2 unidade)
Parmesão (1 colher de sopa rasa)
Polenguinho (1 unidade)
Prato (1 fatia pequena)
Provolone (1 fatia pequena)
Tofu (1 fatia grande)
Requeijão (2 colheres de sobremesa)
Ricota (1 fatia grande)
Roquefort (1 fatia pequena)

42 PONTOS (leite e derivados)
Coalhada seca (2 colheres de sopa)
Creme de leite (2 colheres de sopa)
Iogurte (1 copo - 200 ml)
Iogurte desnatado (2 copos - 400 ml)
Leite de soja (1/2 copo - 100 ml)
Leite integral (1 copo - 200 ml)
Leite integral em pó (1 ½ colher de sopa)
Leite desnatado (2 copos - 400 ml)

PONTOS EXTRAS
Para frituras multiplique o valor do alimento por 3. Para alimentos à milanesa ou empanados, multiplique por 4. Nas refeições caseiras, acrescente 15 pontos à soma (referentes ao óleo usado no preparo).

APERITIVOS E LANCHES
Amêndoa (1 unidade) - 5 pontos
Amendoim (1 colher de sopa) - 45 pontos
Azeitona (1 unidade) - 5 pontos
Barra de cereais (1 unidade) - 28 pontos
Batata chips (80 gramas) - 118 pontos
Batata frita (porção grande) - 110 pontos
Beirute - 140 pontos
Biscoito de polvilho (50 gramas) - 60 pontos
Castanha de caju (1 colher de sopa) - 35 pontos
Castanha-do-pará (1 colher de sopa) - 35 pontos
Caviar (4 colheres de chá) - 25 pontos
Cebolinha em conserva (2 colheres de sopa) - 10 pontos
Croquete (1 unidade pequena) - 10 pontos
Coxinha (1 unidade pequena) - 10 pontos
Empadinha (1 unidade pequena) - 10 pontos
Esfiha (1 unidade pequena) - 10 pontos
Folhado (1 unidade pequena) - 10 pontos
Hambúrguer - 72 pontos
Misto-quente - 90 pontos
Nozes (1/2 xícara de chá) - 50 pontos
Pastel (1 unidade pequena) - 10 pontos
Patê de berinjela (1 colher de chá) - 10 pontos
Patê de fígado (1 colher de chá) - 15 pontos
Patê de galinha (1 colher de chá) - 10 pontos
Pinhão cozido (1 xícara de chá) - 40 pontos
Pistache (1/2 xícara de chá) - 50 pontos
Quibe (1 unidade pequena) - 10 pontos
Sanduíche tipo americano - 160 pontos
Semente de abóbora (1/2 xícara de chá) - 40 pontos
Tapioca (1 porção) - 90 pontos
Torresmo (1 colher de sopa) - 30 pontos
Torta salgada (1 pedaço médio) - 50 pontos
Tremoço (1 xícara de chá) - 55 pontos

BEBIDAS - As alcoólicas valem mais pontos
Água-de-coco (200 ml) - 10 pontos
Batida de frutas (100 ml) - 60 pontos
Caldo de cana (200 ml) - 45 pontos
Cerveja ou chope (200 ml) - 24 pontos
Gim (1 dose) - 40 pontos
Licor (1 dose) - 50 pontos
Refrigerante (200 ml) - 22 pontos
Suco de maçã (1 caixinha) - 25 pontos
Suco de vegetais (1 caixinha) - 15 pontos
Saquê (1 dose) - 40 pontos
Vermute (1 dose) - 40 pontos
Vinho (1 taça) - 35 pontos
Vodca (1 dose) - 40 pontos
Uísque (1 dose) - 40 pontos

DIET & LIGHT
Bala (1 unidade) - 2 pontos
Cappuccino (1 colher de chá) - 5 pontos
Chocolate em pó (1 colher de chá) - 10 pontos
Frozen yogurt (1 porção) - 17 pontos
Gelatina (1 taça) - 5 pontos
Geléia (1 colher de chá) - 3 pontos
Groselha (2 colheres de sopa) - 5 pontos
Iogurte (1 copo) - 18 pontos
Pudim (1 porção) - 20 pontos
Refresco (1 copo) - 5 pontos
Sorvete (1 bola) - 37 pontos
Picolé (1 unidade) - 12 pontos
Waffle (1 unidade) - 3 pontos

DOCES Só de vez em quando!

Achocolatados (1 colher de sopa) - 25 pontos
Açúcar (1 colher de sopa) - 20 pontos
Açúcar mascavo (1 colher de sopa) - 20 pontos
Alfajor (1 unidade) - 90 pontos
Arroz-doce (2 colheres de sopa) - 35 pontos
Bala (1 unidade) - 6 pontos
Biscoito recheado (1 unidade) - 30 pontos
Bolacha (3 unidades) - 25 pontos
Bolo simples (1 fatia) - 50 pontos
Bomba de creme (1 unidade) - 140 pontos
Brigadeiro (1 unidade) - 30 pontos
Canjica (2 colheres de sopa) - 45 pontos
Chiclete (1 unidade) - 6 pontos
Chocolate (1 tablete pequeno) - 60 pontos
Coberturas (1 colher de sopa) - 25 pontos
Cocada (1 unidade pequena) - 40 pontos
Coco ralado (1 colher de sopa) - 15 pontos
Cookie (1 unidade) - 25 pontos
Doce de abóbora (1 colher de sopa) - 35 pontos
Doce de leite (1 colher de sopa) - 25 pontos
Fios de ovos (1 porção) - 70 pontos
Frutas cristalizadas (1 colher de sopa) - 20 pontos
Gelatina (1 taça) - 19 pontos
Geléia de frutas (1 colher de sobremesa) - 12 pontos
Goiabada (1 colher de sopa) - 20 pontos
Leite condensado (1 colher de sopa) - 20 pontos
Leite de coco (1/2 copo) - 60 pontos
Maria-mole (1 unidade) - 40 pontos
Mel (1 colher de sopa) - 17 pontos
Merengue (1 unidade) - 60 pontos
Musse de chocolate (1 taça) - 55 pontos
Paçoca (1 unidade) - 35 pontos
Pamonha (1 unidade) - 55 pontos
Panetone (1 fatia fina) - 35 pontos
Pé-de-moleque (1 unidade pequena) - 40 pontos
Picolé com leite (1 unidade) - 40 pontos
Picolé de frutas - 20 pontos
Pudim (1 fatia média) - 40 pontos
Sagu + suco de frutas (2 colheres de sopa) - 13 pontos
Sonho (1 unidade) - 100 pontos
Sorvete (1 bola) - 50 pontos
Suspiro (1 unidade pequena) - 25 pontos
Torta doce (1 fatia média) - 55 pontos

MASSAS
Não esqueça de somar as calorias do molho
Canelone (1 unidade média) - 20 pontos
Capelete (1/2 xícara de chá) - 20 pontos
Lasanha (1 fatia média) - 170 pontos
Nhoque (3 colheres de sopa) - 20 pontos
Panqueca (1 unidade) - 70 pontos
Pizza (1 fatia média) - 70 pontos
Ravióli (1/2 xícara de chá) - 20 pontos
MOLHOS
A medida é 1 colher de sopa
Bolonhesa - 17 pontos
Branco - 17 pontos
Catchup - 10 pontos Inglês - 7 pontos
Mostarda - 7 pontos
Maionese - 40 pontos
Soja - 6 pontos

PRATOS
Receitas caseiras e especialidades de restaurantes
Bife à parmegiana (1 porção) - 135 pontos
Camarão com catupiry (2 colheres de sopa) - 50 pontos
Estrogonofe (2 colheres de sopa) - 55 pontos
Feijoada (2 colheres de sopa) - 25 pontos
Homos (1 colher de sopa) - 30 pontos
Kafta (1 espetinho) - 60 pontos
Salada de maionese (1 colher de sopa) - 55 pontos
Sashimi (1 porção) - 25 pontos
Suflê de legumes (1 porção média) - 40 pontos
Suflê de queijo (1 porção média) - 60 pontos
Sushi (1 unidade) - 15 pontos
Tabule sem azeite (3 colheres de sopa) - 20 pontos
Vatapá (1 porção) - 35 pontos

SOPAS
A porção é 1 concha
Caldo de carne - 10 pontos
Caldo de galinha - 20 pontos
Canja (sem pele) - 30 pontos
Consomê de carne - 5 pontos
Creme de aspargo - 30 pontos
Creme de cebola - 15 pontos
Creme de cogumelo - 30 pontos
Creme de ervilha - 35 pontos
Sopa de feijão-branco - 35 pontos
Sopa de vegetais (enlatada) - 35 pontos

Esta dieta funciona para muitas pessoas, experimente, sempre com a orientação de seu nutricionista para te ajudar a fazer escolhas saudáveis.

Fonte: bem estar

terça-feira, 12 de outubro de 2010

COMO PODE AJUDAR A VITAMINA C NO ORGANISMO

As frutas cítricas são importantes aliadas para quem deseja emagrecer. Elas têm propriedades capazes de reduzir a absorção de gorduras e açúcares pelo organismo, além de aumentarem a sensação de saciedade.

Isso tudo é possível graças às fibras solúveis. “Toda fruta cítrica é uma fonte rica neste tipo de fibra”, afirma nutricionista Patrícia Ramos, coordenadora do serviço de nutrição e gastronomia do Hospital Bandeirantes.

Existem vários tipos de fibras solúveis, como goma guar e mucilagens, mas a pectina é a principal. “Ela retém água e forma uma espécie de gel no estômago”, explica a nutricionista.

Esse gel torna o esvaziamento gástrico mais lento. “E isso aumenta a sensação de saciedade. Quer dizer que a pessoa se sente satisfeita por mais tempo depois que come”, esclarece.

Ao diminuir a velocidade do esvaziamento gástrico, as fibras solúveis colaboram para que os açúcares (glicose) sejam absorvidos mais lentamente pelo organismo. É uma vantagem para quem deseja emagrecer. “Também é uma propriedade interessante para diabéticos”, ressalta Patrícia.

Esponja de gordura

O gel de pectina age como uma espécie de esponja de gordura. “Ele se liga aos lipídios, fazendo com que parte deles seja excretada pelo organismo, em vez de absorvida”, explica. Quem sofre de colesterol alto, por exemplo, pode se beneficiar disso.

Para aproveitar ao máximo as frutas cítricas, o ideal é comê-las de forma fracionada durante o dia. “Isso favorece a presença constante delas no organismo”, afirma Patrícia.

Dose certa

Uma laranja tem em média 0,3 grama de fibras solúveis. Já uma banana prata, apesar de não ser uma fruta cítrica, é um pouco mais rica, tem 0,5 grama por unidade. As demais frutas cítricas (kiwi, abacaxi, acerola, limão, tangerina e maracujá) têm doses semelhantes de fibras.

“Mas precisamos de pelo menos 6 gramas por dia de fibras solúveis, dentro do total de 25 gramas de fibras em geral”, recomenda.


Para atingir essa marca, a nutricionista sugere misturar farelo de aveia aos sucos de frutas cítricas ou outros alimentos durante o dia. Em cada duas colheres de sopa de farelo de aveia há 3 gramas de fibras solúveis. Vale lembrar que o suco não deve ser coado para que não haja perda das fibras, presentes no bagaço.

Pele mais bonita

Outra vantagem das frutas cítricas é a presença de vitamina C em quantidades elevadas. Essa substância favorece a oxigenação da pele, o que ajuda a prevenir varizes e celulite. A vitamina C também é uma poderosa antioxidante e combate a formação de radicais livres no organismo.

“Isso retarda o envelhecimento precoce das células e favorece o sistema vascular, ajudando a prevenir infartos e derrames cerebrais”, afirma a nutricionista Lúcia Helena Lista Bertonha, do Conselho de Nutricionistas de São Paulo.

Além disso, a vitamina está diretamente relacionada com o sistema imunológico e é rica em água.

Quando evitar

Lúcia explica que o consumo constante de frutas cítricas, pela própria acidez característica do alimento, pode provocar sensibilidade excessiva nos dentes. “A pessoas acaba sentindo dor em contato com o ar ou com alimentos quentes”, afirma.

Azia, refluxo gástrico e estomatite, entre outros problemas gástricos, também podem ser causados ou agravados por frutas cítricas. “Nestes casos, o melhor mesmo é reduzir bastante o consumo das frutas ou até suspendê-lo por um período”, recomenda. “Pacientes em tratamento contra o câncer costumam ter esses problemas”, acrescenta.

Outros estudos sobre esses alimentos, conta Lúcia, sugerem uma relação entre frutas cítricas e enxaqueca. As crises da doença podem ser desencadeadas pelo consumo desses alimentos, mas ainda há pouca literatura médica sobre o assunto.

Fonte: IG ( 12/10/10 )