segunda-feira, 28 de setembro de 2009

DIETA PARA ENDOMETRIOSE

COMO A DIETA PODE AJUDAR NA ENDOMETRIOSE

É sabida a importância que os alimentos têm na gênese de uma série de distúrbios do corpo humano. A endometriose parece ser uma doença ligada ao sistema imunológico e tudo o que leva ao seu enfraquecimento piora a doença.
A alimentação é importante para recuperar e auxiliar na manutenção da saude, e no caso da endometriose os alimentos funcionais auxiliam na manutenção da imunidade.
§ Soja, amendoim, legumes e ervilhas: diminuem o acumulo de estrogênio no organismo.
§ Mostarda, rabanete, repolho, nabo, agrião, brócolis, couve-flor: estimulam a produção de enzimas protetoras do metabolismo.
§ Cereja, uva, cebola, berinjela, rabanete, morango, tomate, melancia, goiaba: melhoram a defesa do organismo.
§ Brócolis, repolho, couve-flor, folha de mostarda: inibe o crescimento de cistos.
§ Linhaça, cevada, trigo, soja, aveia, brócolis, couve flor, espinafre, cenoura: inibe a produção de estrogênio.
§ Frutas cítricas, manjericão, brócolis: melhoram a imunidade.
§ Cebola, casca de uva: inibe a formação de coágulos e tem ação antiinflamatória, evitando assim as aderências.
§ Alho, cebola: estimula a produção de enzimas protetoras.
§ Iogurtes, coalhadas, queijos e leite fermentado: auxilia na recuperação da flora intestinal, regulando o intestino, previnem a perda óssea causada pelos análogos de GnRH (zoladex e lupron) e auxilia na terapia de cistite intersticial.
§ Óleo de cânola, semente de linhaça, peixes de águas profundas: aumentam a capacidade de defesa do organismo e inibe a produção de estrogênio.
§ Semente de linhaça: é rica em fitosteróis (lignanas) substancia que imitam a ação do estrogênio, atuando como “repositor hormonal natural” – diminuindo os sintomas da menopausa, como sudorese, cefaléia e insônia.

domingo, 27 de setembro de 2009

SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL

Recomendações Nutricionais para a Síndrome do Intestino Irritável

1) Aumente a ingestão de líquidos
2) Consuma dieta que inclui produtos fermentados com propriedades probióticas
Comprovadas (tipo actívia).
3) Limite à ingestão de comidas produtoras de gás melão/melancia/cebola/ pimentão/pepino/nabo/brócolis/couve/couve-flor/Maçã/morango/doces em geral/feijão/ervilha/lentilha/grão de bico
4) Limite às comidas gordurosas
5) Evite bebida com cafeína e refrigerante
6) Evite bebidas alcoólicas
7) Evite comer demais
8) Coma lentamente e mastigue a comida completamente
9) Evite sorbitol ou frutose
10) Evite stress.

DICAS PARA DORMIR BEM

DICAS PARA DORMIR BEM E RÁPIDO:

1) Faça exercícios regularmente.
2) Beba com moderação.
3) Cuidado com café , chás e refrigerantes (tipo coca). Possuem muita cafeína e tira o sono.
4) Não fume.
5) Mantenha horário regular para dormir.
6) Não durma à tarde.
7) Deixe suas preocupações e planos para pensar em outro momento.
8) Não deite após comer em excesso ou se estiver com fome.
9) Durma em quarto bem escuro, sem barulho, tenha um bom colchão, use roupas confortáveis. Isto faz muita diferença!
10) Um banho quente, massagem, relaxar os músculos, alongar e sauna, antes de dormir ajudam a dormir melhor.
11) Tomar uma xícara de leite quente antes de deitar.
12) Não faça atividades que causem euforia antes de ir para a cama. Leia, escute música relaxante,tenha pensamentos bons e alegres e quando sentir que está com sono, vá para a cama e DURMA BEM !!!!!!

SONO- QUANTAS HORAS PRECISO PARA DESCANSAR?

Quantidade de sono nas várias fases da vida

Dormir bem é muito importante para estarmos alertas, bem dispostos para todas as atividades do dia a dia , diminuir stress e irritação.Também evita doenças, pois o cansaço diário pode diminuir a imunidade e desenvolver doenças.Portanto , DURMA BEM!!!!

Bebê 18 horas /dia ( ao longo do dia e noite)
Até 10 anos 9 a 10h/noite
Adolescência 9 h/noite
Adultos 8h/noite
Velhice 6h/noite

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

OUTRA OPÇÃO DE SOPA EMAGRECEDORA

CONFIRA ESTA RECEITA, COMA DEPOIS 1 FRUTA.

Sopa Deliciosa

Ingredientes:


· 2 cebolas bem grandes
· 2 tomates inteiros
· 2 cenouras bem grandes
· 2 repolhos pequenos ou 1 bem grande
· 1 pimentão verde bem grande
· 1 caldo Knoor de galinha ou de carne


Modo de Preparo:


· Corte os vegetais em pedaços pequenos e coloque-os na panela com cebola, sal e alho.
· Cubra-os com água e deixe ferver.
· Assim que levantar fervura, coloque o caldo de carne, deixe cozinhar até os legumes ficarem cozidos.
· Não use gordura nenhuma.

SOPA EMAGRECEDORA

CONFIRA A RECEITA E EXPERIMENTE!!!!

Receita de sopa emagrecedora

Boa para ser consumida 3x na semana para ajudar no emagrecimento.

Ingredientes:


· Azeite
· 1 colher (sopa) de alho picado
· 1 cebola picada
· 2 sachês de tempero de carne
· ¼ repolho roxo
· ¼ repolho branco
· 300 gramas de vagem
· ½ brócolis
· 200 gramas de peito de frango


Modo de Preparo:


· Leve ao fogo a água, o frango e o caldo de legumes. Quando amolecer, desfie o frango e junto com todos os ingredientes, leve ao fogo por mais dez minutos.

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Receitas vegetarianas

Almôndegas de soja
Ingredientes
Massa
2 e 1/2 xícaras (chá) de resíduo de soja
2 colheres (sopa) de farinha de trigo
2 colheres (sopa) de cheiro verde picado
1 colher (sopa) de cebola picada
sal (a gosto)
óleo de soja (fritura das almôndegas)
Molho
1 xícara (chá) de tomates picados sem sementes
2 colheres (sopa) de extrato de tomates
2 colheres (sopa) de cebola picada
2 colheres (sopa) de cheiro verde picado
3 colheres (sopa) de óleo de soja
3 xícaras (chá) de água
sal, alho e pimenta (a gosto)
Modo de preparo
Massa
Em um recipiente pequeno (bacia) misturar os ingredientes da massa, formar os bolinhos e, fritar em óleo quente.
Após a fritura, deixar as almôndegas sobre folha de papel absorvente.
Molho
Refogar em óleo quente o alho, a cebola e o tomate, mexendo sempre.
Acrescentar o extrato de tomate, o sal e a água.
Tampar a panela, abaixando o fogo após a fervura.
Cozinhar por cinco minutos.
Desligar o fogo e adicionar o cheiro verde.
Arrumar as almôndegas em uma travessa e cobri-las com o molho.
Servir em seguida.

Salada se soja
Ingredientes
2 xícaras (chá) de grãos de soja cozidos
3 tomates sem sementes picados
1 pimentão verde picado
1 pimentão vermelho picado
2 cebolas médias picadas
Cheiro verde, sal, azeite de oliva e suco de limão (a gosto).

Modo de preparo
Cozinhar os grãos conforme a receita básica.
Deixar esfriar e misturá-los com todos os ingredientes.
Levar à geladeira e servir quando estiver bem fria

COMPULSÃO ALIMENTAR

Caracteriza-se pela vontade irresistível de ingerir uma grande quantidade de alimentos até o limite do desconforto físico. Por causa dos embaraços dessas "farras alimentares" constumam ser feitas a sós e costumam ser seguidas de sentimento de culpa e depressão. Pessoas com o transtorno do comer compulsivo constumam ser obesas, uma vez que seu ganho calórico é muito superior ao gasto. Além disso, esses doentes têm propensão a diabetes, hipertensão e doenças cardiovasculares.
Sintomas da compulsão alimentar
*Apetite exagerado
*Vontade incontrolável de comer quando esta triste
*Comer exageradamente e rápido demais, pouca mastigação.
*Arrependimento e tristeza após os rompantes
*Falta de preocupação com o aumento de peso.
*Constrangimento social
*E o prazer imensurável ao comer ... como uma "criança no parque de diversão".
Causas da compulsão alimentar
A compulsão alimentar pode aparecer com um mau hábito alimentar durante as dietas radicais, fazendo com que o corpo crie um mecanismo de estímulo natural, com a ingestão excessiva de comida para equilibrar os níveis de serotonia. Isto acontece demais nas dietas proibitivas. Após longos períodos de jejum também é comum ter um ataque compulsivo, como é o caso dos comedores compulsivos noturnos, que não comem quase nada durante o dia, e a noite o organismo tende compensar a dieta, comendo exageradamente no período noturno. Muitos acordam para comer e ingerem mais de 50% por cento das calorias diárias nas refeições noturnas. Nos quadros de depressão pode haver um aumento de apetite principalmente por doces, massas e frituras, que são ótimos estimulantes de serotonia e dopamina. Criando uma dependência química com a comida, uma vez que ela equilibra os níveis bioquímicos do cérebro. Então sob tensão psicológica a comida é uma boa muleta para acalmar.

domingo, 13 de setembro de 2009

BULIMIA

Assim como o comedor compulsivo, o doente de bulimia nervosa passa por surtos de ingestão excessiva de alimentos, mas, temendo engordar e para compensar os exageros, força uma "desintoxicação" por meio de vômitos, diuréticos e laxantes. Os bulímicos exercitam-se compulsivamente e, em geral, mantêm o peso corporal em uma faixa normal. Esse distúrbio pode causar insuficiência cardíaca, desgaste no esmalte dos dentes devido ao ácido clorídrico do vômito, inflamação no esôfago, desinteresse sexual e, em casos extremos, ruptura do estômago.Os transtornos alimentares são processos crônicos e complicados e sua cura não costuma ser rápida ou milagrosa. Por isso, quanto mais cedo se descobre um transtorno alimentar, mais chance de sucesso tem o tratamento que envolve o trabalho de médicos, nutricionistas e psicólogos. Além da orientação nutricional, terapias de grupos ou familiar podem ser úteis, desde que aliados à motivação, persistência e investimento por parte do doente e seus familiares.
Sintomas de bulemia :
* Preocupação excessiva com o peso, a estatura e a composição do corpo;
* Aumentos e perdas freqüentes de peso corporal (devido a ingestão e logo após a purgação);

* Idas ao banheiro após as refeições (para estimular o vômito);

* Temor de não ser capaz de controlar a comida (medo de não ter auto controle sobre os alimentos);

* Comer quando deprimido (uma forma de aliviar os problemas);

* Dieta compulsiva após episódios de alimentação exagerada (se culpa pela ingestão dos alimentos, e tenta a qualquer custo se ver livre das calorias ingeridas);
* Grandes desvios no humor , depressão, isolamento (devido a todos os outros fatores apresentados);


* "Orgias alimentares" reservadas, porém nunca comendo em excesso diante dos outros (devido ao sentimento de culpa e depressão comem até que não consigam ingerir qualquer outro alimento);



As principais causas de bulimia estão listadas abaixo:
A causa da bulimia nervosa é desconhecida. Fatores do paciente no ambiente social são importantes, incluindo a pressão cultural para as mulheres no mundo ocidental de aspirar a um unnaturally slim peso corporal. No entanto, a maior parte das pessoas com bulimia nervosa manter um peso normal. Os doentes com bulimia nervosa muitas vezes sofrem de baixa auto-estima.
Consequências da bulimia:

* Psíquicas: Depressão, isolamento social e perda de oportunidades de convívio e profissionais.

* Metabólicas: Hipoglicemia (queda do açúcar no sangue), distúrbios hidroeletrolíticos (desidratação), aumento de colesterol.
* Cardiovasculares: Pressão baixa, tonturas e problemas cardíacos.

* Neurológicas: Neurite.

* Gastroenterológicas: Lesão do estômago, cáries, constipação e obstrução intestinal.

ANOREXIA

Caracterizada pela recusa voluntária à ingestão de alimentos e pela preocupação do doente em manter-se excessivemente magro. Afeta principalmente mulheres adolescentes e pode levar à morte por inanição ou parada cardíaca. A maioria das pessoas anoréxicas evita alimentar-se em público, contabiliza as calorias das refeições, faz exercícios compulsivamente e mantém o peso corporal muito abaixo do desejado. O grande perigo está no fato de o anoréxico enxergar-se de forma distorcida, achando-se sempre gordo. Uma das conseqüências desse distúrbios é o aparecimento de atrofias irreversíveis no córtex cerebral. Na mulher, além da perda de peso, pode ocorrer amenorréia (ausência de menstruação) e no homem, impotência.

Definição clínica da anorexia nervosa

* Peso corporal em 85% ou menos do nível normal;
* Excesso de atividade física;
* Medo intenso e irracional de ganhar peso ou de ser gordo, mesmo tendo um peso abaixo do normal. Comumente, anoréxicos vêem peso onde não existe, ou seja, o anoréxico pensa que tem um peso acima do normal;

* Negação quando questionado sobre o transtorno;
* Em mulheres, ausência de ao menos três ou mais menstruações. A anorexia causa sérios danos ao sistema reprodutor feminino;
Sintomas e perigos incluem

* Bulimia, que pode desenvolver-se posteriormente em pessoas anoréxicas.
* Danos intestinais, quando o anoxérico faz uso excessivo de laxativos
* Danos ao rim, quando o anoxérico faz uso excessivo de diuréticos
* Anemia (devido ao baixo nível de ferro)
* Osteoporose (devido ao baixo nível de cálcio, ou à deficiência do intestino em absovê-lo).
Causas da anorexia nervosa

A anorexia afeta muito mais pessoas jovens (entre 15 a 25 anos), e do sexo feminino (95% dos casos de anorexia nervosa ocorrem em mulheres). Muitos especialistas acreditam que a influência da mídia é a principal (mas não a única) causa de transtornos alimentares. Isto porque a mídia comumente (mas não sempre) impõe o estereótipo em que a magreza é um fator importantíssimo, se não indispensável, para o sucesso social e econômico de uma pessoa, desde de redes de televisão até filmes e revistas. Tal influência é bastante negativa em crianças e adolescentes, em qual a personalidade ainda está em formação, e casos de garotas entre 11 a 14 anos anoréxicas existem com relativa freqüência.Pessoas que passaram por eventos traumáticos anteriormente, como rejeição familiar ou abuso físico e/ou sexual também possuem um maior risco de serem anoxéricas. Pessoas em certas profissões, como atletas, bailarinos, dançarinos, ginastas ou modelos, podem motivar uma pessoa a decidir por diminuir seu peso, possivelmente resultando em um transtorno alimentar. O perfeccionismo também é um fator de risco.

Consequências da anorexia

Psíquicas: Depressão, isolamento social e perda de oportunidades de convívio e profissionais.


Metabólicas: Hipoglicemia (queda do açúcar no sangue), distúrbios hidroeletrolíticos (desidratação), aumento de colesterol.

Cardiovasculares: Pressão baixa, tonturas e problemas cardíacos.
Neurológicas: Neurite.

Hematológicas: Anemia e leucopenia (diminuição das células de defesa).

Renais: Insuficiência renal aguda e crônica.

Endócrinas: Irregularidade menstrual, até interrupção completa do ciclo menstrual.

Musculares: Atrofia muscular, perda de massa óssea, fraqueza.

Gastroenterológicas: Cáries, constipação e obstrução intestinal.