terça-feira, 11 de setembro de 2018

Receitas Low Carb para variar seu cardápio!

Receita  low carb – salada de folhas com camarão



  • 1 dúzia de camarões graúdos;
  • 1 porção de alface lisa;
  • 1 porção de alface roxa;
  • 1 porção de agrião;
  • 1 punhado de erva-doce;
  • 1 limão siciliano;
  • 1 colher de manteiga;
  • 2 dentes de alho picados;
  • 100 ml de azeite de oliva;
  • sal a gosto;
  • ervas finas a gosto.

Modo de preparo:

Em uma frigideira, derreta a manteiga e refogue o alho, adicione o camarão limpo e fresco, regue com o suco de um limão siciliano, doure por 5 minutos de cada lado e reserve. Lave todas as folhas e pique a erva doce. Em uma tigela adicione as folhas e tempere com o limão siciliano, sal, ervas finas e azeite. Adicione o camarão, misture e sirva em seguida.

 Receita Low Carb – Frango com Brócolis



  • 1 file de peito de frango
  • 1 dente de alho
  • 1 cebola picada
  • 1 Colher de manteiga
  • 100 gramas de brócolis

Modo de preparo:

Cozinhe o frango com um pouco de água, apenas o suficiente para desfiá-lo. Adicione sal. Em uma panela, refogue a cebola e o alho na manteiga. Adicione o brócolis bem picadinho. Por fim, adicione o frango e deixe cozinhar junto com o brócolis.

Receita low carb – Hambúrguer no prato


  • 500 g de carne bovina moída ou frango moído;
  • 2 dentes de alho picado;
  • 2 colheres de sopa de cebola triturada;
  • pimenta-do-reino a gosto;
  • sal a gosto;
  • ervas frescas a gosto.

Modo de preparo:

Incorpore todos os ingredientes em uma tigela até obter uma massa homogênea. Divida a massa e modele os hamburgueres nas mãos. Coloque os hamburgueres em assadeira untada e leve para assar em forno médio pré-aquecido até dourar dos dois lados. Sirva com salada fresca no prato!
Fonte: guia low carb


Receitas de Pão low carb!

Pão de psyllium

1. Receita de pão low carb de nata


Ingredientes:
  • 3 ovos;
  • 1 xícara de farinha de amêndoas;
  • 50 gramas de queijo parmesão ralado fino;
  • 3 colheres de sopa de água;
  • 3 colheres de sopa de nata;
  • 1 colher de sopa rasa de fermento em pó.
Modo de preparo:
Coloque todos os ingredientes com exceção do fermento em um liquidificador e bata até ficar homogêneo. Em seguida despeje em um bowl e incorpore o fermento com suavidade com uma colher. Quando estiver homogêneo, despeje a massa em uma forma retangular (de bolo inglês) untada e leve para assar a 200 graus, por 30 minutos ou até dourar. Espere esfriar. Desenforme e sirva em fatias.

2. Receita de pão low carb de parmesão

Ingredientes:
  • 3 ovos;
  • 50ml de creme de leite light;
  • 3 colheres de sopa de água;
  • 1 xícara de farinha de amêndoas;
  • orégano a gosto;
  • manjericão a gosto;
  • sal a gosto;
  • 50g de parmesão ralado;
  • 1 colher de sopa de fermento em pó.
Modo de preparo:
Coloque os ovos, o creme de leite e a água no liquidificador e bata por 10 minutos até incorporar bem. Acrescente os demais ingredientes, exceto fermento e parmesão e bata mais um pouco. Por último acrescente o parmesão e o fermento e mistura levemente. Despeje em uma forma para pão untada. Leve ao forno pré-aquecido a 180 graus por 10 minutos ou até o pão crescer. Reduza o fogo para 140 graus e asse por mais 25 minutos. Espere amornar, desenforme e sirva. 

3. Receita de pão low carb tipo focaccia

Ingredientes:
  • 4 ovos;
  • 50g de parmesão ralado;
  • 100 ml de leite de coco;
  • 200g de farinha de castanha de caju;
  • 1 colher de sopa de fermento químico em pó;
  • páprica doce e picante a gosto;
  • alecrim a gosto;
  • sal grosso a gosto.
Modo de preparo:
Bata os ovos, queijo e leite de coco no liquidificador. Acrescente a farinha de castanha de caju até ganhar textura, acrescente a páprica e o fermento. Despeje essa massa em uma forma grande. Salpique o alecrim e o sal grosso a gosto e leve ao forno por 30 a 40 minutos ou até dourar. Se quiser incorpore com tomate. 

4. Receita de pão low carb com farinha de arroz

Ingredientes:
  • 3 ovos;
  • 2 colheres de sopa de amêndoas batidas no liquidificador;
  • 2 colheres de sopa de linhaça dourada;
  • 1 xícara de farinha de coco;
  • 2 xícaras de água;
  • 1 colher de sopa de farinha de arroz integral;
  • ervas a gosto;
  • 1 colher de sopa de azeite;
  • 1 colher de sobremesa de fermento de bolo.
Modo de preparo:
Bata tudo no liquidificador até ficar homogêneo. Unte e enfarinhe uma forma de pão (ou bolo inglês) e coloque a massa. Leve ao forno pré-aquecido a 180° C por 40 minutos aproximadamente. Quando dourar, espere amornar ou esfriar por 20 minutos. Desenforme e sirva!

Fonte: Mundo Boa Forma

Link: http://pão low carb

Como a dieta pode influenciar na Endometriose?

Após alguns pedidos, eis aqui o primeiro artigo sobre a dieta para quem tem endometriose. Falei primeiro porque o tema é muito abrangente. Muitos estudos científicos de endometriose apontam que ter uma dieta balanceada e rica em certos alimentos são essenciais para manter o equilíbrio hormonal do corpo feminino. Afinal, o que podemos ingerir, o que devemos consumir menos e o que devemos evitar? Lembre-se, você é aquilo que você ingere. Portanto, quanto mais alimentos ricos em fibras, ômega 3, vitamina C (esse merece um artigo especial) ingerirmos, melhor será o funcionamento de nosso organismo, melhor iremos ficar e, consequentemente, menos doenças teremos. Este é apenas o primeiro artigo sobre o tema, pois ele é muito complexo. Eu também deixo bem claro que, assim como cada tratamento de uma mulher com endometriose, a dieta tem de ser individual e receitada por uma nutricionista. Mas, segue aqui, alguns dos alimentos que são permitidos, os que devemos reduzir e os que são proibidos, segundo estudos da minha amiga italiana Cristina De Angelis, da Fundação Italiana de Endometriose, que foi especialmente desenvolvido para quem tem endometriose e que, gentilmente, como sempre, me autorizou a tradução. Eu acrescentei algumas coisas, para explicar melhor pra vocês, mas a fonte principal foi o Endometriosit. Espero que curtem.

Resultado de imagem para endometriose


Alimentos Permitidos:


Fibras: Elas têm um poder muito grande no funcionamento de nosso organismo. Além de ser uma das armas contra a obesidade, sabemos que a ingestão de fibras ajuda nosso intestino a funcionar melhor. E isso é um grande alívio para nós, portadoras de endo, que, geralmente, tem o intestino preso. O que poucos sabem é que as fibras reduzem o estrogênio que perambulam pelo nosso sangue. Se o estrogênio é o grande vilão da endo, então, as fibras, além de serem muito benéficas para nós, é uma grande aliada contra a endometriose. E não é só a endometriose. Essa dica vale também para quem tem câncer, pois o estrogênio é o responsável por estimular o crescimento das células das mamas, assim como dos tecidos dos órgãos reprodutores. Com o consumo de uma dieta rica em fibras, além proteger também o nosso organismo contra o câncer de mana, afasta o câncer de intestino e também o de pâncreas, pois as fibras controlam a glicemia, o diabetes e isso fazem com que o pâncreas trabalhe sem exageros. Para isso, o estudo italiano recomenda um aumento de 20 a 30% de fibras nas refeições, tais como: trigo, frutas e vegetais, arroz integral, dentre outros. Dos cereais, a aveia é um dos alimentos mais ricos em fibras. As fibras podem ser encontradas em alimentos como: legumes, verduras, frutas, cereais integrais, leguminosas, farelos e sementes, como a linhaça. Os nutricionistas alertam que o ideal mesmo é dividir as porções de frutas, verduras e legumes ao longo do dia.


Omega 3: O benefício do ômega 3 para quem tem endometriose, já foi abordado no blog, mas é bom frisar que o aumento do consumo de ácidos graxos de ômega 3 promove a produção de prostaglandina PGE, que reduz o nível de inflamação abdominal provocada pela endometriose. Sabemos também que o peixe é um excelente aliado para quem quer perder peso e também ajuda a controlar o nível de colesterol no sangue. Diminui os níveis de triglicerídeos e de colesterol total. Os peixes conhecidos como peixe-azul ou de água-fria, tais como, sardinha, cavala, linguado, atum, salmão, anchova, bonito, peixe- espada, dentre outros, são os mais ricos em ômega 3. Por isso, recomenda-se um aumento no consumo desses peixes. Os chamados frutos do mar, como camarões, mariscos e lagostas também contém esse doses de ácido graxo, mas em menor quantidade. E, por agir nas células nervosas, o ômega-3 ajuda combater à depressão, à ansiedade, o cansaço mental e os problemas de sono. Óleos vegetais, de oliva (azeite), castanhas, nozes também são ótimas opções de ômega 3, que também protege nosso coração e nosso cérebro, nossos mais poderosos órgãos vitais. Os ácidos graxos, presentes no óleo de peixe, podem inibir a formação dos implantes endometriais.


Leite e produtos lácteos: Estes produtos também contribuem para a estimulação da produção de prostaglandina PGE2 e PGF2A, responsável por alguns processos inflamatórios e essa proteína é essencial também para a manutenção de nossa imunidade. Mesmo sabendo que quem tem endometriose é preciso diminuir alimentos à base de gordura animal, como carnes e leites, ao mesmo tempo eles são essenciais para um bom funcionamento do nosso organismo. Para quem é vegetariano é necessário à substituição desses nutrientes por outros com mesmo teor de vitaminas e minerais. Levando-se em conta que a endometriose é uma doença autoimune, onde nossas células não conseguem combatê-la, é preciso cautela e ingeri-los em menor quantidade e sempre dê preferência aos que têm menos gordura, no caso do leite, os desnatados.


Carnes: Assim como os laticíneos, a carne também promove a produção de PGF2A, o que controla a nossa imunidade, mas deve ser ingerida o mínimo possível, no nosso caso, moderadamente. É sempre bom dar preferência à orgânica ou aquela cultivada em locais como chácaras, sítios e fazendas, de onde sabemos a procedência e quem cultivou, já que essas têm menos agrotóxicos, os tais venenos. Sinal vermelho para a carne industrializada ou boa parte delas que são vendidas no Brasil. Um boa opção é trocar a vermelha pela branca. É nessas horas, em especial, nas guloseimas saudáveis é que eu tenho saudades do meu estado natal, Goiás, onde eu sabia toda a procedência dos alimentos que eu ingeria.  

Alimentos que devemos reduzir: cafeína, álcool, chocolate, gorduras saturadas, manteiga e margarina, bebidas ricas em açúcar e carboidratos refinados. Chocolates, açúcares, arroz, refrigerantes e pratos preparados com farinha refinada enfraquecem os músculos, aumenta a fadiga, nos deixam ainda mais irritadas e ansiosas.  


Alimentos que devemos evitar: todos os produtos de soja e que contém fitoestrogênios, os alimentos contaminados por dioxinas (as toxinas ambientais liberadas na atmosfera depositadas no meio ambiente) podem aumentar o risco de desenvolvimento de endometriose, em especial, ao de origem animal. Já as gorduras saturadas, as trans ou as hidrogenadas (são aquelas produzidas artificialmente e adicionadas aos produtos industrializados) podem aumentar processos inflamatórios no nosso organismo. Elas estão presentes em biscoitos recheados, sorvetes de massa, frituras, frios, congelados, embutidos e, em especial, nos fast foods. 

Fonte: Blog A Endometriose e Eu

quinta-feira, 6 de setembro de 2018

Bolo de Abobrinha

A receita do Bolo de Abobrinha a seguir rende 10 porções, com 150 calorias cada.


Ingredientes

3/4 xícara (chá) de farinha de amêndoas
1/3 xícara (chá) de farinha de coco
1/4 xícara (chá) de adoçante culinário
2 colheres (chá) de fermento em pó
1/4 colher (chá) de bicabornato de sódio
1/2 colher (chá) de cúrcuma em pó
1/4 colher (chá) de sal
3 limões
1 abobrinha média
4 ovos
2 colheres (sopa) de óleo de coco
2 colheres (chá) de essência de baunilha

Modo de preparo

Preaqueça o forno a 160ºC.
Forre uma assadeira de bolo inglês com papel manteiga.
Raspe o limão e reserve as raspas.
Em seguida, esprema-os até obter 1/3 xícara (chá) de suco.
Reserve.
Rale a abobrinha e reserve também.
Em um bowl grande, misture as farinhas.
Junte o fermento, o adoçante, o bicabornato e a cúrcuma, sem formar aglomerados.
Adicione uma colher (sopa) de raspas de casca de limão.
Em outro bowl, bata os ovos e misture bem com a essência de baunilha e o óleo de coco.
Misture com o conteúdo do primeiro bowl.
Adicione a abobrinha e o suco de limão.
Misture até formar uma massa homogênea e macia.
Coloque na assadeira e deixe assar por 50 minutos ou até dourar.
Retire e deixe esfriar antes de servir.
Fonte: Lucília Diniz
#receitaslight#receitasvegetarianas#receitassemgluten#refeitasfuncionais

Proteína, quanto consumir? Quais as fontes alimentares?

Se você está pensando em aumentar sua ingestão de proteínas, é importante ter uma boa ideia do que é a proteína e o que ela faz no corpo. A primeira coisa a saber é que a proteína é um macronutriente composto de aminoácidos. Estes são vitais para o corpo e suas células funcionarem adequadamente. Consequentemente, a proteína que consumimos diariamente é responsável por uma ampla gama de funções importantes, como o crescimento e o reparo de células, músculos e tecidos; combatendo doenças e enfermidades; e como fonte de energia.

Quanto de proteínas em alimentos precisamos?

Sua ingestão de proteínas depende de fatores como estilo de vida, sexo e idade. Com isso dito, a ingestão diária recomendada para mulheres “normais” é de 46 g, enquanto que para homens “normais” é de 56 g( média). No entanto, se você é um paciente bariátrico, suas necessidades são maiores simplesmente porque você não absorve nem digere toda a proteína ingerida. A maioria das equipes bariátricas recomenda que você aponte para cerca de 70 g( média) por dia (aqueles que tiveram um procedimento de troca duodenal serão muito maiores novamente em torno de 100 g – 120 g por dia).Estas quantidades variam de pessoa a pessoa.( Depende do peso).
Embora a proteína seja essencial para cada um de nós, é importante lembrar que ela deve ser tomada como parte de uma dieta equilibrada, proporcional à ingestão de carboidratos e gorduras. Embora não ter proteína suficiente em sua dieta pode causar atrofia muscular e disfunção corporal, o excesso pode levar a distúrbios intestinais (devido à falta de fibras) e causar uma tensão desnecessária nos rins e no fígado. Para obter os benefícios e, ao mesmo tempo, evitar problemas, é melhor misturar suas fontes de proteína combinando proteínas à base de plantas com proteínas de origem animal. Fontes alimentares integrais de proteína também oferecem nutrientes adicionais que muitas vezes estão ausentes das proteínas em pó e lanches. Então, com tudo isso em mente, aqui estão dez dos melhores alimentos de alta proteína.

Ovos caipiras estão entre os alimentos com mais proteínas

Os ovos são uma ótima fonte de proteína. Você pode tê-los a qualquer hora do dia e cozinhá-los de várias formas. Eles também estão carregados com aminoácidos. Os ovos caipiras são mais nutritivos, no entanto, como a dieta das galinhas que vivem ao ar livre é mais variada e natural do que as galinhas em gaiolas. Note que as claras de ovos oferecem a mesma quantidade de proteína, mas menos colesterol do que a gema de ovo.
Teor de proteína: aproximadamente 6 gramas por 1 ovo.

A quinoa é um alimento rico em proteína

Rica em proteínas e pobre em colesterol, a quinoa também fornece muita fibra de ferro e dietética para uma boa saúde intestinal.
Teor de proteína: 8 gramas por 190 gramas / 1 xícara.

Queijo cottage rico em proteínas

Todos os queijos fornecem muita proteína, mas tem um certo conteúdo de gordura. Devido à sua versatilidade, uma variedade de baixo teor de gordura de queijo cottage é um lanche de alta proteína ideal.
Teor de proteína: 100 gramas / 1/2 xícara de queijo cottage baixo teor de gordura contém aproximadamente 13 gramas de proteína.

Bife e carne orgânicos são ricos em proteínas

Da mesma forma que os ovos de aves criadas ao ar livre são preferíveis aos ovos das galinhas engaioladas, a carne alimentada com capim fornecerá mais nutrientes e gorduras mais saudáveis ​​que a carne alimentada com grãos, portanto, opte por ela, se puder. O conteúdo de proteína será o mesmo, independentemente.
Teor de proteína: 100 gramas de carne magra fornecem cerca de 22 gramas de proteína.

Iogurte grego como fonte de proteínas

O iogurte grego contém mais proteínas do que o iogurte normal. É mais rico, contém gorduras valiosas, mais nutrientes e é mais pobre em açúcar. Escolha 0% de gordura se você quiser manter as gorduras muito baixas em uma receita ou prato.
Teor de proteína: uma porção de iogurte grego de 200 gramas / 3/4 xícara tem cerca de 8,2 gramas de proteína.

Leite de soja para obter mais proteínas

O leite de soja é um excelente substituto para o leite se você é intolerante a laticínios. Além de ser rico em proteínas, o leite de soja tem demonstrado reduzir o colesterol, reduzindo assim o risco de doenças cardíacas.
Teor de proteína: 240ml / 1 xícara de leite de soja contém 8 gramas de proteína.

Peru é rico em proteínas

O peru e o frango são excelentes fontes de proteína, mas o peru contém menos gordura e é um pouco mais alto em aminoácidos incluindo o triptofano, que ajuda no sono. Removendo a pele das aves irá reduzir o teor de gordura saturada.
Teor de proteína: 100 gramas de peito de peru assado contém 21 gramas de proteína.

Oleaginosas para obter as proteínas diárias

A maioria das oleaginosas é uma aposta segura quando se trata de fornecer muita proteína, juntamente com grande quantidade de ácidos graxos ômega-3 e fibras. As amêndoas, um dos exemplos de oleaginosas mais saudável,  são extremamente versáteis e estão entre as oleaginosas com menor teor calórico que você pode comprar.
Teor de proteína: uma porção de 25g / 1/4 xícara de amêndoas irá fornecer-lhe 6 gramas de proteína.

Conservas de atum e salmão para obter suas proteínas

Atum e salmão são dois alimentos altamente saudáveis e altamente saudáveis. Ambos são ricos em ácidos graxos ômega 3, o que reduz o risco de doenças cardíacas, câncer e artrite. O atum está na nossa lista porque é mais acessível e contém menos calorias.
Teor de proteína: 100 gramas de atum contém 27 gramas de proteína.

Fonte: Saúde Melhor
Link: http://doenças cardíacas, colesterol ômega-3,proteínas,aminoácidos,triptofano,diverticulite

#diverticulite#massamuscular#proteínas#dieta#colesterol#ômega3#aminoácidos#músculo

quarta-feira, 5 de setembro de 2018

Coaching de Emagrecimento,para que serve?



O Coaching é extremamente eficaz para ajudar a eliminar peso, porque atua em aspectos fundamentais para que o processo de emagrecimento seja colocado em prática. Com as técnicas certas, é possível reduzir medidas de modo saudável e manter o novo peso conquistado.Se o Coach for nutricionista , melhor ainda será o processo pois vai reunir duas competências em benefício do cliente.


1) Coaching eleva a auto estima

Experiências malsucedidas contribuem para reduzir drasticamente o nível de autoeficácia das pessoas. O coaching trabalha na recuperação desse aspecto, atuando, também, em níveis correlatos, como crenças fortalecedoras, autoestima e autoaceitação.

2) Coaching utiliza a motivação

Emagrecer dá trabalho. Por isso, o coaching ajuda a aumentar a autodeterminação e motivação das pessoas, aumentando as chances de empreender um esforço contínuo para não desistir diante de obstáculos.

3) Coaching possibilita a mudança comportamental

O coaching atua no processo de mudança a fim de desenvolver comportamentos mais saudáveis e produtivos, utilizando estratégias para ajudar as pessoas a evoluírem de um estágio para outro.

4) Responsabilidade, planejamento e suporte para atingir objetivos

O coaching aumenta o grau de responsabilidade e controle sobre sua própria vida, bem como o comprometimento para entrar em ação, condições essenciais para emagrecer.

5) Orientação para  controle de estados emocionais

Comer em excesso pode estar ligado a fatores emocionais. Para transformar isso, o coaching identifica o que gera esses comportamentos, aplica técnicas poderosas de controle de estados emocionais e colabora no desenvolvimento de estratégias de enfrentamento mais benéficas e saudáveis.

6) Possível  mudança   de valores e propósitos

Mudanças podem gerar resistência e ambivalência. Para superar isso, o coaching associa os objetivos aos valores, alinha a mudança a um propósito maior e ajuda as pessoas a compreenderem que o emagrecimento trará bem-estar e qualidade de vida.

7) A autonomia e o aprendizado contínuo

O coaching enfatiza a importância do desenvolvimento da autonomia, para que ele possa sempre continuar no caminho da evolução e do crescimento. Por meio do aprendizado contínuo, as pessoas se tornam capazes de sustentar a mudança e de consolidar suas realizações. (Sociedade Brasileira de Coaching).

Viu quantas vantagens do Coaching de Emagrecimento? Então, pense e tenha um novo rumo em sua vida com ajuda de profissional capacitado para realizar seus objetivos.

Tem dúvida? Mande suas perguntas que responderei em breve!

Aguardo você!


#coachingdeemagrecimento#autoestima#motivação#mudanças#emagrecimento

Fitoterápico que ajuda a melhorar dores crônicas!

Já está disponível no Brasil uma nova fórmula que devolve a qualidade de vida para pessoas que sofrem com doenças como artrite e artrose.

Sem efeitos colaterais, o suplemento inédito no país já faz sucesso em vários países no mundo, como Canadá e Japão.

Trata-se de uma fórmula desenvolvida com a Moringa Oleífera, conhecida também como Árvore da Vida.

A Moringa é uma planta tropical de origem indiana e africana que por muito tempo foi estudada por cientistas e biólogos que a consideraram um “Milagre da Natureza”! Suas propriedades são incríveis e seus efeitos contra mais de 300 tipos de doenças foram testados e comprovados.

Além disso, essa planta é rica em sais minerais e vitaminas essenciais à saúde humana.

Infelizmente, essa planta não é encontrada facilmente em qualquer lugar... E mesmo quando encontrada, é necessário saber a quantidade e a forma ideal de se ingerir para aproveitar todos os seus benefícios.

Foi pensando nisso, que estudiosos, químicos, cientistas e médicos se reuniram e desenvolveram uma forma de tornar esse “Milagre da Natureza” acessível a todos, concentrando todas essas propriedades no suplemento Max Moringa, em forma de cápsulas.



A Moringa Oleífera é aprovada pelo NIH, Departamento de Saúde dos EUA, devido às suas características medicinais.


  1. Tratamento de Dores articulares, como Artrite, Artrose, etc.

  2. Níveis ​​alto de açúcar no sangue.

  3. Contra Colesterol Alto e Alta Pressão Arterial.

  4. Problemas de má digestão.

  5. Recuperação Músculos e Ossos debilitados.

  6. Recuperação da Visão Afetada.

  7. Combate Problemas Respiratórios, como Asma, Bronquite, Rinite, Sinusite.

  8. Combate contra Obesidade e excesso de peso.

  9. Ajuda a Recuperar da Falta de energia e Resistência do Corpo.

  10. Ciclo Menstrual desregulado e Cólicas menstruais intensas.

  11. Contra Problemas Circulatórios.

  12. Contra envelhecimento precoce das células (radicais livres).

ANVISA Libera suplemento de Moringa Oleífera no Brasil.

O suplemento de Moringa Oleífera Max Moringa está liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária, pelo o Art. 26, Decreto 79.094/77 – Lei 6.360/76. É isento de registro de acordo com a resolução nº 23 de 15/03/2000, garantia de que o produto é seguro e não faz mal para a saúde.

Lembrando que a Anvisa é uma agência reguladora vinculada ao Ministério da Saúde e trabalha no controle sanitário de os produtos e serviços comercializados no Brasil passivos de regulamentação de acordo a legislação vigente no país.

A liberação da Anvisa é obrigatória para preservar a segurança da população e todos os produtos vendidos em território nacional precisam passar pelo aval rigoroso da Agência.

Qualquer pessoas pode tomar o Max Moringa?

  1. As cápsulas do MAX MORINGA não provocam efeitos colaterais, porém, grávidas, lactantes e menores de 18 anos não devem consumir, assim como quaisquer outros produtos sem que consultem um médico.
    O MAX MORINGA é a forma mais potente e concentrada que se pode encontrar o extrato das folhas da Moringa Oleífera, o conteúdo das cápsulas é produzido com as folhas cuidadosamente selecionadas antes de serem enriquecidas por um processo especial para obter o melhor resultado possível!

Como encontrar o Max Moringa?

As Cápsulas do Max Moringa estão disponíveis no Brasil exclusivamenteno Site do Oficial do fabricante.

Devido ao enorme sucesso do suplemento, falsificações podem aparecer no mercado. Mas o responsável técnico pelo desenvolvimento das Cápsulas alerta que os produtos falsos são extremamente perigosos e que podem prejudicar muito a saúde das pessoas. 

A boa notícia é que conseguimos uma promoção exclusiva para os leitores do nosso Blog que desejam eliminar as dores e melhorar a qualidade de vida.  

O fabricante concedeu até 55% de desconto nos produtos para quem acessar o Site Oficial do Max Moringa por meio do portal do CIÊNCIA MAIS BR.  

⚠️Mas atenção: a promoção é por tempo limitado e pode ser retirada do ar a qualquer momento. 

Então se você quer acabar com as dores crônicas e ter uma saúde plena definitivamente, clique agora no link abaixo, não perca essa oportunidade exclusiva!


Fonte: Ciência mais

sábado, 1 de setembro de 2018

Bolinho assado de couve flor!

A receita  de bolinho de couve flor a seguir rende 32 unidades, com 20 Kcal cada.

Ingredientes

2 xícaras (chá) de couve-flor cozida e picada
1 ovo grande
1 clara de ovo
½ xícara (chá) de cebola picada
½ xícara (chá) de queijo muçarela light ralado
½ xícara (chá) de migalhas de pão
3 colheres (sopa) de salsinha picada
Sal e pimenta a gosto
Azeite em spray para untar

Modo de preparo

Preaqueça o forno a 280ºC.
Pulverize azeite em spray em uma assadeira.
Um um bowl, misture todos os ingredientes.
Tempere com sal e pimenta a gosto.
Coloque uma colher da mistura nas mãos e molde os bolinhos.
Distribua-os na assadeira.
Leve ao forno por 15 a 20 minutos, virando na metade do tempo.
Retire quando dourar.
Fonte: Lucília Diniz
Link: http://bolinho de couve flor